1. Spirit Fanfics >
  2. Jealous (Nouis Horanson) >
  3. Jealous - Capítulo Único

História Jealous (Nouis Horanson) - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Jealous - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Jealous (Nouis Horanson) - Capítulo 1 - Jealous - Capítulo Único

Niall POV

Eu, Zayn, Harry, Liam e Louis havíamos vindo para um bar que já nem me lembro do nome e nem pretendo me lembrar. Eu posso dizer com todo o meu ser que, com certeza, esse foi até agora o pior dia de minha vida. Qualquer pessoa em plena consciência jamais iria desejar festejar a virada de ano desse jeito que está passando comigo agora... inclusive, seja bem vindo 2013! Ou talvez nem tanto.

O que acontece é que, como a ótima pessoa que sou, me ofereci para ser aquele que não bebe hoje, para mais tarde conseguir dirigir assim que formos para casa. Todos os anos, sempre passamos a véspera de ano novo e o primeiro dia do ano juntos, e nesse ano não seria diferente. O que acontece é que Louis para não se afastar tanto de mim, também ficou ao meu lado e até agora, assim como eu, só bebeu um shot de vodka, porém não muito forte.

Estava tudo bem e normal até aí. Liam cantando alguma garota qualquer, o Zayn e o Harry se pegando lá na pista de dança e eu e o Lou nos pegando no sofá onde estávamos todos reunidos à uma hora e meia atrás.

Mas toda essa minha felicidade terminou assim que Louis decidiu ir ao banheiro e enquanto isso, um cara que tinha cara de ter por volta dos trinta anos, vir pra meu lado me mandando cantadas bem bostas mesmo. Eu já sabia que daria merda a partir do momento em que o vi se aproximar, pois sei e muito bem que Louis nunca foi uma das pessoas mais pacientes e pacíficas, e está longe de ser. Ele é extremamente e terrivelmente ciumento e territorialista, já para não dizer tambem possessivo – coisa que ele é, e não é pouco.

Assim que ele chegou e viu o cara do meu lado praticamente me assediando e pela minha cara viu que não estava nada confortável, coisa meio óbvia, já partiu pra violência verbal.

Após praticamente ele gritar para que o homem saísse do meu lado e quase partisse pro soco com ele, conseguiu com que o desconhecido saísse daqui, e mesmo que ainda muito bravo, Louis apenas se sentou ao meu lado e me puxou para deitar a cabeça em seu peito, beijando o topo da minha cabeça.

Isso foi pouco até comparado com o resto da noite...


Flashback on

— Hey Ni, está tudo bem? Ele chegou a tentar tocar você? — ele me questiona num tom preocupado e carinhoso.

— Não Lou, quer dizer, felizmente não...

Sussurro me sentindo um pouco mal com a situação. Sempre fui fraco demais para negar as pessoas, mesmo que elas sejam as vilãs da situação. Eu nunca irei conseguir as negar ou lutar contra elas, exatamente pelo facto de eu ser fraco demais.

Louis sabe disso, ele sabe da minha auto-estima extremamente baixa, porém ele sempre tenta deixar o clima o menos tenso possível, Loueh sempre me diz coisas tão bonitas, tão doces e carinhosas, coisas de que nunca irei me cansar na vida.

Harry e Zayn vêm até nós cambaleando para nos cumprimentar e falar um pouquinho, coisa que foi meio falha. Eu e Louis só conseguíamos rir a todo momento com o modo como eles falavam e agiam. Por momentos pareciam estar tristes, mas então surgia algum pensamento ou situação engraçada a nossa volta, por mais simples que seja, e eles começavam a rir que nem loucos. Bem vindos à minha vida... são estes os amigos que tenho, sim!

Alguns minutos depois eles voltam pra pista, isso se antes um homem com cara de meia idade não tentasse parar o Harry... ele começou a meter conversa com o cacheado, na "maior inocência" – só que não – e tentava as vezes passar a mão na coxa ou cintura dele. Zayn que estava ali de braços cruzados e um olhar simplesmente matador, se mordendo de ciúmes, cansou de vez e deu um chilique ali mesmo, quase saindo na porrada, coisa que sei bem que ele não se importaria nada de fazer, tenho quase a certeza.

— ESCUTA AQUI SEU VELHO NOJENTO, QUEM VOCÊ É PRA TENTAR FALAR COM O MEU HARRY E AINDA TENTAR PASSAR A MÃO NELE?! SEU NOJENTO!

— Olha como fala comigo, seu moleque impertinente... e quem você pensa que é pra ficar gritando comigo desse jeito? — o homem protesta na mesma hora, com uma carranca enorme.

— Eu sou o namorado dele. Agora vai, pode ir vazando daqui, seu pedófilo de meia tigela! Vai, sai!

Zayn bufa irritado ao ver que o homem não sai de jeito nenhum de perto deles e puxa o menor pela cintura, o levando consigo. Mas antes disso, ouvimo-os gritar para o mais velho:

— E NUNCA MAIS SEQUER PENSE SEQUER EM TENTAR TOCAR UM DEDO SEQUER NO MEU GAROTO, SEU BABACA!

Eu e Louis rimos da sua atitude, enquanto eles voltam pra pista e Harry começa a se roçar contra Zayn, praticamente, arrancando imensos sorrisos maliciosos do moreno. Eu e Louis rimos alto das suas figuras, já que mesmo apesar de estarem bêbados, são os que mais estão arrasando lá, ao som de Candy da Doja Cat – o que só torna tudo mais quente, por causa da batida e da letra da música.

— Tá certíssimo. — Louis fala do nada, me deixando meio confuso.

— Hm?

— Eu disse que o Zayn está mais que certo. Primeiramente que o cara não tinha coisa nenhuma que estar tentando passar a mão no Harry já que isso é assédio praticamente e ainda mais com o namorado bem do lado, e segundamente que, por isso mesmo, tem é que marcar território mesmo!

Gargalho com as suas palavras. Agora já sei porque Zayn é desse jeito... muita convivência com o Lou, isso sim.

— Tá legal então, se você o diz... — o respondo ainda rindo um pouco. Alguns minutos apenas jogando conversa fora e nos pegando um pouco lá, decidimos nos juntar a Harry e Zayn, que sorriem com a nossa escolha.

Comeca a tocar Turn The Music Up do NF, isso me faz sorrir involuntariamente, já que amo essa música e Louis sabe bem disso.

Cinco minutos após isso, depois da música terminar e começar outra que não consigo me lembrar de qual é, sinto vontade de ir no banheiro e aviso o Louis.

— Tem certeza de que não quer que eu vá com você? Alguém pode tentar alguma coisa, Niall. — o Tomlinson tenta, me fazendo negar com a cabeça.

— Não precisa, bobinho. Eu volto daqui a instantes, ok? Fique aí dançando com os garotos, eu já volto. — beijo sua bochecha e passo entre as pessoas para conseguir chegar ao banheiro.

Assim que entro no lugar, sinto alguém me puxar pela cintura, reviro os olhos achando que é o Loueh, mas arregalo-os na mesma hora ao ver de quem se trata.

— V-você... o que t-tá fazendo aqui?! — gaguejo, e me praguejo por isso.

— Ah, qual é sweet... vai continuar fugindo de mim desse jeito e continuar escondendo do Louis tudo o que houve entre nós?

— Tudo o quê? Todo o nada que tivemos? — franzo o venho provocativo, sorrindo cinicamente. Ele cerra os olhos, praticamente rosnando pra mim. — Oh, por favor Josh! Nada aconteceu entre nós. Foi apenas calor do momento, eu jamais ficaria com alguém tão... nojento, fútil e superficial como você! Você arruinou minha vida, já tentou me assediar e me estuprar diversas vezes, chegou até a me perseguir e perseguir a minha família só pra me perseguir e me assustar ainda mais, e quer que ainda fique com você?! Vá se foder, Devine! — cuspi as palavras todas de uma vez, o deixando mais irritado que o normal, mas eu não estava nem aí.

Apos alguns minutos Louis apareceu, alegando eu já estar demorando bastante tempo, mas seu semblante se tornou de impaciente a confuso assim que vira Josh na minha frente com a cara fechada, e eu com um semblante irritado, impaciente e ao mesmo tempo debochado.

— Josh? O que 'cê tá fazendo aqui?

— Pergunta pro seu namoradinho. Ele saberá responder. — um sorriso debochado se formou em seus lábios. Minha irritação aumentou, eu quase pulei no pescoço dele, mas me segurei.

— Como assim...

— Bom, meu trabalho por aqui já terminou. Uma boa continuação de ano novo, meninos. — o Devine simplesmente se retirou do banheiro e eu e Louis ficamos em silêncio por uns bons segundos, até ele o quebrar.

— Do que o Josh 'tava falando? Será que você pode me explicar? Eu notei um certo clima entre vocês... perai, VOCÊS JÁ TIVERAM ALGO? JÁ FICARAM? — Louis parecia ter começado a ligar todos os pontos, eu abaixei minha cabeça da forma mais submissa possível, o que não era novidade. Pude escutar uma risada irônica vinda do moreno, que simplesmente me agarrou pelo braço e me puxou para seu carro. Liam, Harry e Zayn haviam vindo com a gente, mas ele não se importou... coitados, terão que chamar um taxi ou um uber, muito provavelmente.

— Loueh, espera...

— ESPERA É O CACETE, NIALL! — fechei os olhos com força, o ouvindo bufar de raiva. — Vamos logo pra casa e então lá conversamos, Horan.

O caminho inteiro foi em silêncio. Mas apesar disso, podia sentir seu olhar de pena sobre mim, enquanto eu apenas chorava silenciosamente. Eu sabia que ele queria dizer algo, mas limitou-se a apenas ficar calado.

Assim que chegamos em casa – moramos juntos já faz cerca de um ano e meio, com já dois anos agora três de banda. Sim, a gente tem uma banda que em apenas dois anos virou um puta sucesso mundial, e quando digo mundial é porque é mesmo. Deixa eu explicar: assim que nos conhecemos, ficamos logo melhores amigos, tínhamos uma relação mais íntima e diferenciada do que com os outros garotos, dois meses após nos conhecermos começamos a namorar, e um mês depois assumimos pra todo mundo em plena rede nacional – foi ele quem assumiu lá no Twitter, mas não que eu esteja reclamando, é claro. Desde então, assim que começamos a namorar, ele me convidou, na verdade quase me obrigou, para ir viver com ele. Já que segundo o Loueh, se sentia muito sozinho lá na sua enorme casa – casa não, mansão, isso sim – que é enorme para apenas uma pessoa, mas ele diz que prefere ter uma casa assim para quando sua família e suas várias irmãs vem o visitar.

Enfim, chegamos em casa... assim que ele abre a porta e entramos, a primeira coisa que faz é me prensar contra a porta, assim que a fecha e a tranca.

— L-Loueh... — ele me prende com mais força entre ele e a parede, enquanto me olha mortalmente. Engulo seco, sabendo que não daria nada, talvez até se percistisse ainda daria merda, se bem o conheço, então apenas abaixei a cabeça, sentindo a vontade enorme de chorar vir a tona.

— Que merda foi aquela lá no banheiro do bar? Porque nunca me contou que já ficou com meu melhor amigo?!

— E-eu achei que n-não fosse necessário, L-Lou... já faz muito tempo e a banda nem tinha começado direito... p-por favor, eu não quero falar sobre isso...

— Como assim? O q-que ele te fez? — sua expressão se tornou preocupada, eu 'tava começando a ter um a ataque de pânico... merda! — Niall... aí meu Deus, vem cá bebê! Me desculpa por ter te pressionado tanto!

Ele me abraça apertado enquanto feito minha cabeça em seu peito, fungando mais. Louis me puxa até o sofá da sala, onde lá se senta comigo em seu colo, sempre fazendo carinho em meus cabelos e bochecha, enquanto tenta em vão enxugar minhas lágrimas que escorriam livremente.

— Você se sente bem para me contar o que houve, pequeno?

Após me acalmar, assinto com a cabeça, mesmo que meio hesitante. Eu sabia que apesar de tudo, eu poderia confiar no Lou. Sempre poderei.

— T-tudo começou quando, bom, eu e o Josh nos conhecemos... eu e você ainda não nos tínhamos conhecido, então de primeira eu e ele nos tornamos melhores amigos. Amigos até demais, na verdade... — murmurei a última parte. Louis franziu o venho pra mim, confuso, porém calado e atento a todas as minhas palavras. — Enfim... após uns tempos, eu comecei seriamente a duvidar de meus próprios sentimentos por ele. Contumavamos ficar na maioria das vezes, mas nunca foi algo realmente sério. Mas então te conheci Lou, e vi que apenas estava confuso... foi no dia que nos conhecemos que descobri que não era por ele que estava apaixonado, mas sim por você!

“Depois disso foram só brigas e mais brigas. Apesar de não namorarmos nem nada, pois antes de tudo eu ansiava por isso mas ele nunca tomava vergonha na cara pra me pedir nem nada, ele levava aquela nossa amizade colorida toda muito a sério. A sério até demais. Na hora em que ele dissera coisas totalmente desconexas, que me machucaram totalmente, quis terminar permanentemente todos os laços que havia com ele. Bloqueei-o em todas as redes sociais existentes e disponíveis e até exclui seu número, mas ele sempre comprava novos números para me encher o saco. — bufava raivoso só de lembrar. — Foi então que mudei de número, no qual dei apenas aos mais próximos, minha familia e você, é claro!”

“Depois de ter mudado de número, ele parecia totalmente descontrolado por chegou até a um ponto tão, mas tão enorme de obsessão, mesmo, a ponto de ficar me perseguindo por todos os cantos possíveis! Ele até mesmo chegou a perseguir, chantagear, ameaçar e etc, minha família! Meus amigos, meus pais Loueh! M-meus pais, q-que nem tinham culpa de nada... — funguei alto, ele me puxou para um abraço quentinho, aquilo me reconfortou tanto, saber que poderia passar o tempo que passasse, a banda poderia até mesmo acabar! Mas eu sabia que continuaria tendo sempre Louis a meu lado, para me reconfortar, me abraçar e me aconcelhar sempre que me sentisse mal, sozinho e desconsolado.”

— Niall, eu não... eu... eu realmente não tenho nem palavras para descrever o que estou sentindo nesse exato momento! E muito menos acredito que o Josh chegou a um ponto tão, mas tão baixo, que teve que ameaçar sua própria família para ter notícias suas! Tudo isso bem debaixo de meus olhos, e eu nunca notei... meu deus! Eu um dia ainda quebro a cara daquele desgraçado! — Louis xingava Josh de todos os xingamentos possíveis e existentes, enquanto eu só conseguia rir baixinho.

— Está tudo bem, ok? Agora está tudo bem, ele já não fará mais nada comigo... bom, quer dizer, agora com hoje já deve fazer quase uns três anos, após nos conhecermos e formarmos a banda, que ele nunca mais mexera comigo. — sento-me em sua perna, quase em seu colo, enquanto roçava meu nariz levemente no seu, isso o fez rir de leve. — Não se preocupe com isso agora, Loueh. — sussurro a última frase em seu ouvido e posso sentir suas mãos grandes e fortes apertarem a minha cintura mais que o devido.

— Tudo bem, meu anjo. Mas sabe... eu ainda estou com muitos ciúmes só de lembrar da cara maliciosa que ele e todos os outros caras fizeram pra você. Merece um castigo baby, não por hoje, mas nós últimos dias, tem estado tão saidinho da casca... você não acha, babe? — o Tomlinson vai fazendo uma trilha de beijos pelo meu pescoço, deixando ali vários chupões. Não me importei na hora, na verdade eu nunca sequer me importei. Não é como se as pessoas já não soubessem que a única pessoa a quem pertenço é a Louis...

Oh, pelos vistos a noite será bem longa.


Notas Finais


oioiiii :) pra quem leu aqui, muitos parabéns, significa que ce sabe ler aucbusbcnsb mentiraaaa gente

agora falando sério... gostaram mesmo? é a primeira vez que faço aqui uma Fanfic/One Shot com um casal diferente na 1d que não seja Larry, Ziall ou Niam. como podemos ver, aqui temos Nouis, Zarry e no passado, ainda Nosh que eu também shippo PA KARAI, rs

enfim,,,,,, E AI, ANSIOSOS PRO NOVO ÁLBUM DO LOUIS, WALLS????? aucbisbcjsbxjsh tô tão feliz por ter conseguido que a minha mãe me encomendasse o álbum, AAAAA EU SOU CAPAZ DE EXPLODIR DE FELICIDADE A QUALQUER MOMENTO IZIIII <3333333333333333

era só isso mesmo a

xoxo, bea sz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...