História Jeffrey vs Nathan - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias O Justiceiro
Tags Marvel, Punisher
Visualizações 1
Palavras 660
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção Científica, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Master of Puppets é o melhor album do Metallica.
Boa leitura.

Capítulo 3 - De novo tendo que matar gente


Bad Romance da Lady Gaga tocando ao fundo, um cheiro estranho de tomate proveniente do saco no qual a cabeça de Nathan está enfiada, cheiro esse que se misturava a um forte odor de químico vindo de fora do saco. Uma situação um tanto confusa, e desagradável ao olfato. Logo, o saco seria retirado da cabeça de Nathan, e o mesmo se encontraria sentado em uma cadeira de salão de cabeleireiro. O ambiente era bastante corriqueiro, cadeiras grandes posicionadas umas ao lado das outras, uma TV de tubo fixada ao teto através de um mecanismo, um balcão com um enorme espelho em frente as cadeiras, e a esquerda das mesmas, uma vitrine que deixaria a visão do interior do estabelecimento livre para quem passasse, assim como uma porta de vidro, ambas cobertas por persianas. Ao olhar para frente, Nathan se depararia com uma mulher de uns aparentes 40 anos de idade, baixinha, com certo sobre-peso, pele negra, e um cabelo preto extremamente bem cuidado. Ela olharia fixamente nos olhos de Nathan.

 

???: Bom dia garotão.

 

Após uma breve olhada para baixo, onde Nathan veria que estava sem sua perna improvisada. Ele olharia para a mulher.

 

Nathan: Eu vou pular as perguntas clichês, qual o motivo de eu estar aqui?

 

???: Hahá, eu não esperava por uma atitude dessas. Parece que o menino já chegou na puberdade.

 

Nathan: Eu só quero entender o que uma pessoa que manda um armário matar meu chefe e me apagar, quer de mim.

 

???: Certo, certo. Bem, Nathan Smith, ou seja lá qual for o seu nome de verdade, o Comerciante sabe quem é você e do seus feitos, então ele gostaria dos seus serviços.

 

Nathan: Comerciante?

 

???: Se você não sabe quem é, já é um lucro, essa informação não vai ser útil pra você.

 

Nathan: Certo… então, o que o comerciante quer de mim…?

 

???: O comerciante quer que você mate um homem. Eles sabe que você fazia bastante isso, então ele crê que não haverá problema.

 

Nathan: Entendo…. O assassinato de um homem.

 

???: Mas não se preocupe, você receberá em troca do serviço. Caso você o faça como deve, receberá uma bela quantia de dinheiro, na forma de pagamento que achar melhor, e também receberá uma prótese para essa sua perna, uma da melhor qualidade.

 

Nathan: Parece ser uma boa oferta…. Mas, qual a pegadinha? Quem é o alvo? Um político importante? Um mutante poderoso?

 

???: Não, não. É apenas um homem normal, um ex-assassino profissional, ele nem os dois braços tem, vai ser fácil comparado aos seus antigos alvos.

 

Nathan: …. Bem, eu aceito. Não tenho nada a perder mesmo.

???: Oh! Que ótimo!

 

Nathan: E eu quero o meu pagamento em dinheiro!!!

 

???: Suas requisições serão passadas ao Comerciante.

 

Logo, uma corda seria puxada contra o pescoço de Nathan, vinda de trás, o sufocando até o mesmo ficar inconsciente.

 

 

 

Nathan estaria se acordando novamente. Estava sentado em um beco, entre dois prédios de classe baixa, ainda em nova york. Ao olhar para baixo, veria suas duas pernas, logo dando uma batidinha na que lhe faltava, fazendo ressoar um som metálico. Ele também sentiria um peso em um dos bolsos de sua calça, logo tirando do mesmo uma celular, touch screen, mas um modelo mais antigo. Eram 09:46 de 10 de outubro de 2023.

Nathan então se levantou, começando a andar até sua casa, não teria demorado para se localizar, afinal havia sido deixado em Hell’s Kitchen. Após uma caminhada de uns 13 minutos ele chegaria no prédio onde morava, entrando e subindo até seu apartamento, a porta estava entreaberta, porém não faltava nenhum de seus poucos pertences. Ao chegar na cozinha, ele tiraria um dos azulejos da parede, revelando um buraco na parede, de onde tiraria uma pistola e duas pequenas caixas com munição.

 

Nathan: Vamos lá então….

 

O mesmo receberia uma mensagem em seu celular. Ele o pegaria, logo abrindo-a.

 

Nathan: … Então esse é o sujeito...


Notas Finais


Boa Noite.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...