História Jenova Project (STEREK) - Capítulo 13


Escrita por:

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Brett Talbot, Derek Hale, Isaac Lahey, Melissa McCall, Peter Hale, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski, Stiles Stilinski
Tags Scisaac, Sterek
Visualizações 186
Palavras 1.300
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Lemon, LGBT, Mistério, Policial, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoas! Desculpe o sumiço...
Prometo que agora vou dar um gás na Fic!
Estava finalizando minha outra Fic Mine e como ela acabou vou fazer o mesmo com essa!
Espero que gostem do capítulo e não deixem de comentar o que estão achando que é um meio de avaliar se estão gostando da história!
Então vamos pra FIC!!

Capítulo 13 - Parte 13.


Seguimos viagem de Seattle até até o estado do Maine. Meu pai conseguiu um jato da Sti.Corporation para que nos levasse. Dessa forma tivemos que ir somente até o aeroporto privativo que ficava atrás do prédio principal da empresa. Antes de saírmos de casa meu pai me orientou novamente que ficasse. Disse a ele que não iria abrir mão de ir ajudar Derek. 
Toda essa sua barreira só aumentou as minhas suspeitas sobre toda a história que Derek havia me contado. Parecia que o meu pai realmente não queria que conhecesse a mãe de Derek. 
No meio da viagem já estava sem sono. Olhei para as cadeiras de trás do jato e vi Isaac e Scott dormindo abraçados. Derek por outro lado estava acordado olhando para a janela que dava para o breu que estava aquela noite. Um fone de ouvido prendia em sua cabeça. Derek pareceu despertar do seu transe e olhou para mim sorrindo. 
- Quer vir aqui? 
Não pensei duas vezes e me levantei indo em direção a cadeira ao lado da sua. Depois do nosso primeiro e único beijo nunca mais toquei nesses assuntos. Como ele não demostrou nenhuna reação depois do ocorrido decidi segurar a onda. 
- Como você está? 
- Morrendo de preocupação. - Ele disse. - Não consigo suportar a ideia da minha mãe ter levado um tiro. 
- Eu posso imaginar. 
- O Maine é um lugar muito tranquilo pra se ter uma tentativa de assalto. 
- O que está querendo dizer? Está querendo insinuar que isso também é culpa do meu pai? 
- E porque não poderia ser? Seu pai já tirou o meu pai, isso seria mais um passo. 
- Eu acho que está se precipitando.
- Ah estou? Qual é Stiles seu pai não é o mocinho dessa historia. 
- Então ele é o grande vilão? Você só sabe acabar com a imagem do meu pai.
- Talvez seja pelo fato dele não ter uma imagem. 
- Você está errado! 
- Ah é? E se te contar que ele arrombou o meu apartamento dois dias atrás pra me ameaçar? 
- O que? - Fiquei perplexo na mesma hora. 
- Quando você estava dormindo no meu apartamento seu pai apareceu as seis da manhã para me ameaçar. Ele não queria que te contasse sobre toda a historia do meu pai. 
- Isso é sério? 
- Sim é. - Ele disse. - Eu imagino que deve ser dificil pra você um completo estranho chegar e dizer coisas horríveis sobre uma pessoa que você julga conhecer. Ainda mais quando essa pessoa é alguém tão próxima quanto o seu pai é pra você. Mas a unica coisa que peço a você é que pare e pense junto comigo! Eu não sairia do Maine pra infernizar a sua vida sem nenhum motivo. Eu quero que você apenas investigue comigo o passado do seu pai e me diga quem realmnte está certo nessa historia. 
Depois de nossa breve e turbulenta conversa ficamos em silêncio. Derek então puxou minha cabeça e a pôs em seu ombro. Fiquei alguns minutos com meus olhos entre-abertos até que finalmente cai em um sono profundo. 


No dia seguinte chegamos cedo no Maine. Como dormimos no vôo, e como a apreensão de todos era grande, decidimos ir direto para o hospital em que a mãe de Derek estava. Derek já havia me contado que ela trabalhava no mesmo hospital em que estava nesse momento. 
Assim que chegamos na recepção demos nossos nomes e esperamos na sala de espera até que foi informado o quarto em que ela estava. 
- Eu sempre detestei hospitais. - Disse Isaac ao nosso lado enquanto andavamos pelos corredores. 
- Porque? - Scott quis saber. 
- Eles me fazem lembrar do momento da morte da minha mãe. 
- Eu lamento bebê. 
- Foi o pior momento da minha vida. 
- Eu posso imaginar...
- Aquele cara... - Derek foi em direção a porta do leito da sua mãe. - Aquele cara que acabou de sair! Ele não estava com a roupa do hospital. 
Derek partiu em retirada até a porta do quarto. No momento que ele iria entrar uma enfermeira apareceu e colocou a mãe em cima da maçaneta. 
- Ei! Você tem que esperar ser chamado pra...
- É minha mãe que está ai dentro, Melissa. Um homem sem uniforme do hospital e que não conheço acabou de sair dai de dentro. 
Com isso Derek não esperou uma resposta e abriu a porta. A cena que viu fez ele e a enfermeira correrem para dentro. Eu, Scott e Isaac nos apressamos logo atrás e ficamos na porta. Conseguia ver sua mãe balançando sua cabeça com os olhos fechados. Parece que sua respiração que no momento era a partir de tanques tinha sido cortada. 

 

Já havia se passado pouco mais de uma hora do ocorrido em um verdadeiro tumulto foi criado no hospital. A mãe de Derek já estava bem. Por sorte conseguimos chegar bem a tempo e Derek conseguiu ver o suspeito sair do quarto. A polícia foi chamada pela segurança do hospital. Nós tivemos que contar várias vezes o que tinha ocorrido. Eles disseram que iriam rever as câmeras para chegar até o suspeito.
Derek estava sentado bem ao lado da porta com Isaac ao seu lado. 
Confesso que estava sem jeito para me aproximar. Estava tudo realmente evidenciando que algo estava acontecendo. Meu pai não queria que eu viesse e essa "tentativa" de assalto seguidade de uma tentativa de homicídio só podia querer dizer uma coisa. Alguém queria calar a mãe de Derek. 
- Sr Hale? 
Todos nós nos levantamos no momento que a doutora o chamou. 
- Você pode ver a sua mãe. 
- Obrigado. - Ele respondeu sério. Sua voz tinha um tom cansado. 
- Derek... - Ele olhou para mim. - Eu posso entrar com você? 
- É claro. - Ele respondeu. 
Derek me esperou frente a porta. Quando cheguei até ele Derek a abriu. Sua mãe estava no mesmo lugar. Só que agora não se debatia e dormia de forma serena. O tubo de ar também estava em seu nariz. Os médicos disseram que ela iria acordar a qualquer momento. 
Fiquei no fundo do quarto enquanto observava Derek se chegar ao lado de sua mãe. Ele se sentou em um banco e começou a passar a mão em seus cabelos. 
- Mãe... esse é o Stiles. - Ele disse sorindo. 
Por um momento fiquei parado sem reação até que finalmente consegui me aproximar e sorri. 
- Olá Melissa! - Disse.
- Stiles... essa é minha mãe. - Olhei para ele e vi lágrimas brotarem em seus olhos. - Eu não posso perde-la Stiles... não agora. 
- Você não vai a perder Derek. - Tentei ser animador. - Vocês dois ainda tem muito o que viver. 
- Porque querem tanto destruir minha vida? Será que não posso ter um final feliz? 
- Você terá...
- Derek... 
Olhamos assustados ao mesmo tempo para baixo a tempo de ver sua mãe acordar. Ele olhou para mim com os olhos arregalados e um grande sorriso. 
- Mãe? Consegue me ouvir? 
- O que aconteceu filho? O que faz aqui? 
- Mãe é uma longa história. - Ele disse. - A senhora levou um tiro. 
- O que... - Sua voz ainda era um pouco perdida. 
- É isso mãe. - Ele completou. - Mas agora estou aqui e não vou deixar ninguém fazer nenhum mal a senhora. 
Melissa abriu um sorriso e colocou sua mão no rosto do seu filho. Era uma cena bonita de se ver. De repente seu olhar veio até mim. 
- E esse? Esse é o Isaac? 
- Não mãe... esse é o Stiles... Stiles Stilinski.
- O que? Não pode ser... 
- Sim, ele é o filho do John.


Notas Finais


Desculpe-me os erros caso tenha (claramente) e até a próxima!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...