História Jianhurén (Interativa: EXO) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Huang Zitao "Z.Tao", Kris Wu, Lu Han
Personagens Byun Baek-hyun (Baekhyun), Do Kyung-soo (D.O), Huang Zitao "Z.Tao", Huang Zitao (Tao), Kim Jong-dae (Chen), Kim Jong-in (Kai), Kim Jun-myeon (Suho), Kim Min-seok (Xiumin), Lu Han (Luhan), Oh Se-hun (Sehun), Park Chan-yeol (Chanyeol), Personagens Originais, Wu Yifan (Kris Wu), Zhang Yixing (Lay)
Tags Arvore Da Vida, Elementos, Exo, Ikimjunhee, Interativa, Poderes, Power, Sacrificios, Vagas Abertas, Você, Xkjunheex
Visualizações 25
Palavras 902
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Hentai, Luta, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi gente, decidi fazer um Teaser para vocês entenderem um pouquinho mais do universo da fanfic!

Espero que gostem e perdão pelos erros ainda não tive tempo de revisar!

Boa leitura 💜

Capítulo 2 - 01; Teaser.


Fanfic / Fanfiction Jianhurén (Interativa: EXO) - Capítulo 2 - 01; Teaser.





E finalmente o segundo pé tocou o chão sem causar som algum, um suspiro aliviado escapou dos lábios grossos da mulher que passou a andar a passos rápidos e silenciosos para longe da construção. 


Suas mãos seguravam firmemente a capa preta que escondia sua vestimenta chamativa, elas suavam perante seu nervosismo e medo. Ela não queria passar por aquilo, ela odiava aqueles homens, odiava o Imperador, odiava os oficiais, os príncipes, aquela Dinastia responsável por matar sua família e condená-la àquela vida sem futuro e sem sonhos.


Ela já conseguia ver as luzes que a levariam ao porto, estava surpresa por ainda não terem sentido sua falta e mandado cavaleiros e soldados à sua procura, mas ela não podia se preocupar com isso pois estava prestes a mudar sua história. 


Foi quando ouviu um som opaco e alto. Estava vindo atrás de si, uma grande queimação tomou conta de seu peito a fazendo parar seus passos bruscamente levando as mãos onde doía enquanto ofegava. A pequena estrada de terra batida foi se tornando cada vez mais escura e enfumaçada, ela não conseguia respirar, passos eram ouvidos e sombras envoltas por aureas âmbar a cercavam. 


– O quê está acontecendo? – sua voz transmitia medo, mas acima de tudo raiva. Raiva por estarem impedindo sua fuga, raiva por não ser capaz de parar quem quer que seja que esteja fazendo isso consigo – Isso é feitiçaria! – concluiu assustada prestes a fugir quando agarram sua capa.

Ela pôde ver de relance algum tipo de lança na mão daqueles que a cercavam, ela reluzia um brilho âmbar, desesperada se livrou da capa segurando seu hanbok como podia se pondo a correr, tentando deixar de inalar a fumaça que a seguia e enxergar em meio a negritude que a envolvia, mas era impossível e quando finalmente enxergou. 

Viu uma lâmina brilhante em sua direção e em seguida uma dor excruciante tomar seu corpo ao ser atravessada pela mesma. 

A fumaça a negritude, tudo se findou, restando apenas corpos humanoides recitando dizeres em línguas nunca antes escutada por si posicionados em círculo em volta do corpo da mulher atingida pela lâmina âmbar dos mesmos. O sangue saía de seu peito e os olhos inumanos a miravam exalando vitória, antes de sumir deixando odor de enxofre para trás. 

– Alguém, alguém… Me ajudem! – a mulher pedia em meio ao próprio sangue… Seus olhos mal conseguiam se manter abertos quando uma luz superabundante cegou seus olhos momentaneamente antes de se mostrar um tipo de portal formado pelas mais vibrantes cores e então tudo se apagou.



















 – Uma das vítimas encontradas vestia um hanbok tradicional, nenhuma parte de seu corpo foi queimada, porém havia uma grande perfuração em seu peito. – os homens escutavam a repórter falar tendo como fundo uma grande casa em chamas. 

– Pobrezinha. – o mais velho presente lamentou.

Ainda não se sabe a origem do ferimento, muito menos o porquê das vestimentas. – uma foto aparece ao lado da repórter – Está é a foto da vítima não identificada, qualquer informação favor ligar para 79-

Um estraçalhar foi ouvido, os homens se viraram assustados para o local de origem.

– Jongin? – o Park o chamou, porém ele apenas tremia olhando fixamente para a imagem da tela.

– É ela. – o Kim respondeu num sussurro.

– A dos seus sonhos? – o Byun perguntou se levantando assustado vendo o mais novo assentir lentamente fazendo com que todos voltassem suas atenções à imagem exibida na tela.

A vítima foi encaminhada para o hospital regional de Seul. Seu estado é instável diferente das outras vítimas do incidente que foram liberadas. Testemunhas afirmam terem visto uma luz muito forte vindo do local antes do surgimento das labaredas de fogo que consumiram a casa em questões de segundos. – a repórter continuou a falar – É a segunda vez que isso acontece na Coreia do Sul. A primeira vez aconteceu numa boate em Ulsan onde a senhorita identificada como Heo Gayoon foi uma das vítimas fatais do incêndio que teve início da mesma forma do de hoje.

Antes do fogo aparecer, a mulher olhou para todos nós com medo e confusa, parecia que ela havia surgido com a forte luz de segundos antes. – uma das testemunhas falava – Ela já estava ferida, ela pressionava o peito com força e escorria sangue de sua boca, ela murmurava pedidos de socorro e quando fui me aproximar, os gritos começaram e as chamas estavam por toda a parte.

Logo traremos mais informações do infeliz acidente. – o repórter se despediu ao mesmo tempo em que o Park desligara o televisor.

– Agora vocês acreditam em mim? – Baekhyun perguntou em tom sério, porém antes que pudessem respondê-lo, Jongin some deixando apenas um rastro de fumaça para trás. 

– Mas o qu-




















Seus olhos ardiam devido a claridade, sua visão estava embaçada, mas logo conseguiu se focar ao ter um corpo tampando a luz.

Era um homem moreno e ele a olhava em admiração e curiosidade. Mas ela não o reconhecia, muito menos os fios e aparelhos que a cercavam junto às paredes brancas do local, mas um toque a fez voltar sua atenção para o mesmo homem que agora tocava sua bochecha com zelo antes de perguntá-lo.

– Quem é você? – sua voz estava rouca e fraca, sua garganta seca, mas o homem apenas sorriu em sua direção segurando sua mão. 


– Você é real. – ele não sabia como havia parado ali, mas apenas se importava com a mulher a sua frente.


Ela estava ali.



Ela era real.













Notas Finais


E aí? O que acharam?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...