1. Spirit Fanfics >
  2. Jikook - Um amor ômega (ABO) >
  3. O verdadeiro significado do vermelho escarlate

História Jikook - Um amor ômega (ABO) - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Aiii, que vergonha de escrever isso KKKK (rindo de nervoso).

Obs: Não sei fazer hot muito bem, ok? Comecei tem pouco tempo com a ajuda da minha amiga.

Boa leitura ❤️😊

Capítulo 14 - O verdadeiro significado do vermelho escarlate


Fanfic / Fanfiction Jikook - Um amor ômega (ABO) - Capítulo 14 - O verdadeiro significado do vermelho escarlate

Jimin entrou em um "desespero". Como resolveria esse problema? Nunca havia feito tal coisa, Jungkook sempre lhe avisava com antecedência, falando que ficaria trancado em seu quarto. 

Mas, dessa vez, estavam...juntos. E Jungkook lhe olhava como se fosse uma...comida.

Estava fodido.

- Yuna! - gritou pela amiga, tão alto que, imediatamente, a garota apareceu pela janela. - Me ajuda, por favor! - pediu e segundos depois Yuna abriu a porta da casa.

- O que aconteceu? - questinou e, quando respirou fundo, sentindo um cheiro forte lhe fazendo arrepiar, entendeu. - Ah, acho que seu namorado está com algumas complicações, Jimin-ssi.

- Ah, não me diga? Eu nem tinha percebido. - revirou os olhos, sentindo alguns beijinhos em seu pescoço. - M-Me ajuda. O que eu faço?

- Eu acho que, em situações como essa, você deveria ajudá-lo, não é? - sugeriu, sorrindo malicioso, fazendo Park engolir em seco. - Você é o ômega dele.

- Você não está entendo a situação, Yuna. Ele fica agressivo! Não posso com isso, amiga. Sem contar que estou guardando minha pureza. - explicou, suspirando ao que Jeon deu um chupão naquela área de seu pescoço.

- Se é assim, desmaie ele, consegue fazer isso, não é? Antes que ele pare de ser tão carinhoso assim. - sugeriu, cruzando os braços, e Jimin arqueou uma das sobrancelhas.

- Como quer que eu faça isso?

- Tô falando pra você queimar ele, você já fez isso uma ver, não foi? Faça de novo, na cabeça. 

Jimin arregalou os olhos.

- Você está louca? Eu vou matar ele, Yu. E eu não sei fazer isso.

- Se concentre. - sorriu. - Vou pedir pra SunHa ir comigo a algum lugar e deixar vocês dois na casa. Não se preocupe, vai dar tudo certo. 

Jimin respirou fundo, afastando Jeon com todas as suas forças, fraquejando ao sentir o cheiro cítrico que inalava do moreno.

- J-Jungkook-ah, espera, hm? - pediu, deixando o garoto de frente para si.

Estava completamente diferente do que a poucos minutos. Estava suando, seus dentes estavam mais afiados e seus olhos...estavam vermelhos.

Era bonito.

- É muita maldade fazer isso com você. - murmurou, levando ambas as mãos até a lateral do rosto de Jeon. - Desculpa.

Jimin tentou pensar em todas as coisas que lhe deixavam com raiva. Imediatamente a imagem de Hyuna e Jungkook lhe vieram a mente, se beijando. Por mais que nunca tenha acontecido na sua frente, ficou com uma raiva estrema.

Jungkook gritou, assustando Park que afastou as mãos. No segundo seguinte, Jeon desmaiou.

- Meu Deus, desculpa, Kookie! Não era pra te queimar desse jeito!

...

Jimin estava na sala, assistindo a um filme. Jungkook estava em seu quarto, aparentemente ainda desacordado. 

Era muita coisa ao mesmo tempo.

- O que eu vou fazer quando ele acordar? - se perguntou, respirando fundo.

Algumas horas antes, Yuna conseguiu botar SunHa em desespero, entrando no quarto da mais velha de repente, falando para se levantar e se trocar que as duas iriam sair pra beber.

E, quando viu Jungkook desacordado no quintal, faltou desmaiar também.

Jimin havia descobrido do porque Jeon ter ficado tão...carinhoso naquele momento. O moreno sabia que entraria no cio naquele dia, então havia tomado um remédio antes.

Agora bastava ver até quando isso duraria.

Alguns minutos se passaram desde então e Jungkook havia acordado, e estava nervoso novamente. No andar de cima se pôde ouvir um barulho anto, isso fez Jimin se assustar, tendo seus cabelos azuis. 

No caso: Jeon Jungkook estava tentando arrombar sua porta.

- Jimin, está doendo! - gritou, usando sua voz de lobo, fazendo Jimin dar um pulinho do sofá. 

- A-Ah, eu vou morrer! - exclamou, sentindo seu coração quase sair de sua boca quando vou Jeon descer as escadas.

Estava literalmente destruído a sua frente.

Tinha que fazer, de um jeito de outro, não é? Precisava ajudar Jungkook, e lhe ver naquele estado estava lhe destruindo.

Sorriu. Não estava acreditando naquilo; realmente iria fazer aquilo? Para ser sincero, aquela não era sua maior preocupação, o que lhe incomodava era se iria conseguir fazer tais coisas.

Realmente estava nervoso.

Jungkook se aproximou e selou os lábios em um beijo meio afobado, fazendo Jimin dar de costas na parede gélida. Acabou rindo baixinho do moreno, apertando seus ombros com força.

- Jungkook...eu preciso te falar uma coisa... - sussurrou ao que Jeon se afastou, começando a deixar marcas por toda a extensão de seu pescoço.

- Diga...

Jeon ainda estava consciente. Ainda bem...

- Eu...eu nunca fiz essas coisas antes, isso é novo pra mim e peço que tenha paciência. - murmurou, vendo o moreno se afastar com um sorriso nos lábios. - E, eu juro, se você conseguir deslocar alguma coisa minha com isso, você nunca mais verá a luz do dia.

 Jungkook engoliu em seco, tendo agora em seus lábios um sorriso nervoso.

- Erg...não se preocupe. Eu acho que não consigo deslocar alguma coisa sua...

Jimin arqueou uma das sobrancelhas, cruzando os braços. - Você acha?

- Bom...isso não importa agora, não é? - se aproximou novamente levando ambas as mãos até a bunda do moreno, este que estava com os cabelos completamente rosas, lhe impulsionando para cima, o fazendo entrelaçar as pernas em sua cintura. - Vemos isso quando terminarmos.

Jimin tinha vergonha dessas coisas. Acabou que escondeu seu rosto na curvatura do pescoço do outro, enquanto Jeon pôs-se a subir as escadas em direção ao quarto.

- Está com tanta vergonha assim? - perguntou sorridente adentrando o quarto e colocando o moreno no chão. - Não precisa disso.

Park cruzou os braços, virando a cabeça para o lado.

- É normal que eu fique assim...

- E em pensar que a algumas horas você estava todo safadinho. - murmurou se afastando e se sentando na beirada da cama.

- F-Foi diferente, idiota! Eu não pensei que realmente fossemos fazer... 

- Seja como for, tire as roupas. - pediu com um sorriso ladino nos lábios. 

- Não escutou nada do que eu disse... - respirou fundo.

Faria, não é? Não tinha nada a perder com isso, sem contar que era Jungkookali na sua frente, dizendo que lhe queria.

Então, por que não? Sem contar que não poderia perder tempo. Jeon logo logo perderia de vez a consciência e, talvez, lhe machucaria. 

Mas queria pensar ao contrário.

O rosado suspirou, pondo-se a tirar suas peças de roupa lentamente. Primeiro retirou seus sapatos e meias, sentindo o chão gelado, mas era gostoso. Em seguida tirando sua blusa vergonhosamente.

Jungkook se ergueu, só para poder observar o corpo que agora estava mais exposto, e ficou surpreso ao ver o torso muito bem trabalhado de Jimin. Seus músculos não eram tão volumosos, mas eram bem definidos, formando uma silhueta muito bem esculpida.

- N-Não fica olhando tanto! - exclamou baixo, tirando o moreno de seus devaneios. - Aish...

- D-Desculpa, por favor continua.

E então continuou. Tirou sua calça, passando o tecido de couro bem devagar por entre as coxas grossas, sem desconectar seus olhares em nenhum momento.

- Ok, só até aí está bom. - falou, respirando fundo, tentando se controlar.

Afinal, Jimin havia lhe pedido paciência.

- Venha até aqui...

O olhar do moreno acompanhou o movimento que Jimin fez para se aproximar e se sentar no colo de Jungkook, seus braços entrelaçando o pescoço do para que os rostos ficassem a milímetros de distância, atiçando cada vez mais o pobre Jimin. Em um impulso, Jeon deixou que suas mãos segurassem na cintura fina, apertando conforme ele raspavam a boca na sua.

- Está se sentindo bem? - perguntou baixinho. - Eu quero, Jimin-ssi. Mas se você não quiser, não vou te forçar. Eu posso tentar passar sozinho.

- Eu quero...

Quando a resposta veio, Jungkook tomou a atitude de colar sua boca na de Jimin, iniciando o beijo intenso que eles vinham querendo dar a minutos. As línguas brigavam por espaço, atrapalhando-se quando o ofegar necessitado do moreno interrompia o ósculo, escutando cada fibra do corpo do rosado por saber que apenas um beijo seu era capaz de deixar o outro daquele jeito.

Jeon inverteu as posições, ficando por cima sobre a cama. Os cabelos fartos e rosas se espalharam pelo tecido e o moreno achou que estava na frente de um anjo. 

- E-Eu já disse pra não ficar me olhando desse jeito. - murmurou, fazendo Jungkook rir nasalmente. - Você vai me deixar muito convencido.

- Não tem como não olhar pra você.

Tomado pelo desejo, segurou Jimin pelos cabelos levemente, o fazendo expor toda a pele clara do pescoço. No segundo seguinte a boca de Jeon passeava livremente pela pela cheirosa, arrancando pequenos gemidos daquele abaixo de si. Jimin apertava a camisa escura do outro entre os dedos, amassando-a, tentando se controlar.

Jungkook então, voltou a sua atenção aos lábios finos que estavam entreabertos e úmidos pela sua própria saliva. O beijo era rápido e um tanto afobado. As línguas disputavam espaço na boca um do outro.

Jimin com muita vergonha, mas querendo fazer algo, subiu as mãos pelas costas do loiro, por baixo da camisa, sentindo os músculos fortes se contraíram com seu toque frio. Passou as unhas curtas de cima a baixo, fazendo Jeon separar o beijo e arfar.

- D-Desculpa. - pediu baixinho, fitando os olhos vermelhos.

- Não peça desculpas. - arrancou a peça do seu próprio corpo, incomodado pelo calor que estava sentindo.

Jimin pôde, finalmente, ver o que já estava imaginado. O peitoral largo, os braço fortes e o abdômen trincado estavam agora em plena exposição. Sentiu seu membro dar uma visgada ao passar as mãos pequenas por aquele corpo tão lindo.

Jungkook sorriu satisfeito, vendo que o outro estava confortável e lhe olhava com admiração. Desceu o corpo mais uma vez, tomando os lábios de Jimin novamente. 

O moreno então, em uma velocidade absurda, arrancou sua própria bermuda junta a cueca e a de Jimin. Se sentiu o flash naquele momento.

Assim que seus olhos passaram por todo o corpo do rosado, seus olhos se arregalaram.

- Meu Deus, seu corpo é lindo! - exclamou alto, fazendo Jimin arregalar os olhos e lhe dar um tapa no braço. - Aí!

- V-Você quer que todo mundo saiba, idiota?! - deu mais um tapa, dessa vez em seu peito. - Não precisa gritar!

- D-Desculpa, é que...eu fiquei surpreso, descukpa. - pediu sorridente, fazendo Park desviar o olhar. - Vamos continuar, ok?

Jungkook se forçou um pouco para dentro, sentindo a entrada alheia se contrair para lhe expulsar, o causando um espasmo de prazer.

Jimin apertou os olhos, travando o maxilar com a dor quase insuportável que sentiu. Suas unhas pareciam que iam rasgar a pele de Jeon pela força que ele fazia e, sem conseguir aguentar, travou, abraçando o pescoço do namorado para murmurar: - Para, para, e-espera...!

Jungkook parou, respirando fundo, se firmando ali com as mãos apoiadas na cama. 

- Desculpa. - murmurou, apoiando seu queixo no ombro de Jimin, inalando o perfume de morango natural que o rosado inalava.

- T-Tudo bem, Jungkook-ah... 

- Quer que eu pare? - perguntou, sério.

- N-Não, não... Só...Espera.

Jungkook mordiscou o pescoço suado do garoto, espalhando beijos molhados por ali para depois deixar um rastro de saliva até a orelha dele.

- Eu consigo sentir você me apertando todinho, Jimin-ssi... - sussurrou, a voz rouca e recheada de tesão. Jimin gemeu, parecendo ficar mais relaxado, os olhos se fechando e a entrada dando mais espaço para o moreno. 

- P-Pode ir mais... - murmurou, puxando os fios da nuca de Jeon com força ao sentir ele empurrar e parar quando metade daquele pau enorme estava dentro de si.

Jimin tombou a cabeça no travesseiro, levando uma de suas mãos até a própria boca, tentando se conter um pouco.

- P-Porra! - gritou Park, assustando Jeon por ter xingado de repente. - Merda, merda...

O moreno não aguentou e gargalhou, acabando por arrancar um sorriso meio lento do outro.

Hm...P-Pode se mexer de novo?

- Posso?

Jimin assentiu, manhoso.

Os movimentos começaram suaves, porque Jungkook sabia que se fosse com toda a vontade que tinha guardada em si, não acabaria bem, então iniciou lento. Suas mãos percorreram o corpo sensível abaixo do seu, lhe apertando a cintura e lhe puxando contra si. Jimin gemia baixinho, sentindo arrepios desconhecidos porém deliciosos subirem por suas pernas, torso, até chegarem na nuca, lhe fazendo tombar a cabeça para trás e afastar os lábios dos do namorado.

Jungkook aproveitou o pescoço que foi exposto para si e passou a marcá-lo, lambendo o pomo de Adão e chupando a pele logo abaixo quando acelerou os movimentos do quadril, sentindo todo o interior de Jimin se contrair em torno de seu pau, lhe apertando com vontade. Gemeu, rouco, mordendo a pele do outro com um pouco mais de força, marcando-a com um vermelho escarlate.

- Jungkook! - gritou, arqueando as costas de repente, seus braços tremeram e as mãos pareceram buscar algo para agarrar, os dedos agoniados acabando por achar o próprio peitoral, onde ele descontou o prazer com arranhões. - O q-que...o que foi isso? - gaguejou, conseguindo abrir os olhos por breves segundos para ver um Jeon Jungkook completamente suado e perdido na cena deliciosa que era ver ele se contorcendo por ter a próstata encontrada.

- Seu pontinho especial. - grunhiu sorrindo maliciosamente antes de estocar novamente naquele lugar, arrancando mais um gemido desesperado do garoto, que só soube pedir por mais. - Está gostoso, hm? - provocou, arrastando uma das mãos pela perna torneada de Jimin, apertando gostosamente a pele quente e suada.

- Jungkook-ah...você...v-você está consciente...?

- E isso importa?

Jimin não respondeu, somente se contorceu ainda mais, quase chorando de prazer quando as estocadas voltaram a ficar lentas e Jungkook voltou a se inclinar sobre ele, capturando seu lábio inferior entre os dentes e o chupando.

- Você é apertado demais, puta merda. - xingou o moreno, mordiscando o lóbulo da orelha de Park após sussurrar contra ela, soltando a perna dele, estocando com cada vez mais força e velocidade, ignorando os protestos do quadril cansado. 

- E-Eu vou...Eu...Eu vou... - tentou, mas não conseguiu falar mais nada, os gemidos lhe interrompendo e tirando Jeon do sério por serem incrivelmente gostosos de escutar.

- Já vai gozar? - perguntou, soltando a coxa de Jimin para agarrar seu membro esquecido, passando a punhetá-lo. - Vai se sujar todinho de porra porque ama o quão fundo e gostoso meu pau vai em você, não é? Você é um gatinho sujo e safado mesmo, Jimin-ssi.

Jimin não conseguiu aguentar, tremendo conforme os espasmos tomavam seu corpo sensível, contorcendo-se contra a mão de Jungkook. Gozou no exato momento em que o pau do namorado fodeu sua próstata novamente. Soltou um gemido tão alto e manhoso que teve a certeza de que todos os vizinhos ouviram, sua porra sujando todo o lençol da cama.

Jungkook respirou fundo, ofegante, saindo de dentro do rosado e se deitando ao seu lado, puxando a coberta para cobrir os corpos nus.

Puxou Jimin para perto, fazendo o mesmo se deitar sobre seu braço.

- Você está bem? - perguntou baixinho. - Eu machuquei você?

- Estou bem... - sorriu tímido. 

- Que bom. Acha que consegue aguentar três dias?

Jimin engoliu em seco. - V-Vou tentar.

Continua...🌼



Notas Finais


Nada a dizer sobre esse capítulo.
Já me vu 💖💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...