1. Spirit Fanfics >
  2. Jikook History >
  3. 2013: todos eles já sabiam

História Jikook History - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Bem vindos ao segundo capítulo!
Espero que gostem!
( ˘ ³˘)♥

Capítulo 2 - 2013: todos eles já sabiam


Foram longos nove meses de treino até chegarmos aqui, no dia da nossa estreia como um grupo de K-pop. Nesse meio tempo, descobri que mesmo sendo completamente opostos, nós sete formávamos um conjunto perfeito. Eu fiquei facilmente íntimo de Kim Taehyung, o menino de queixo quadrado e pele morena. Ele basicamente é uma bomba relógio, é hiperativo em um dia e no outro não quer se mover da cama. Quase ninguém o entende, mas eu compreendo.

Também me aproximei mais de todos os membros e de Jungkook. A intimidade dele é maior com Yoongi e Namjoon, já que é com quem passou mais tempo até agora, mas aos poucos estamos tendo uma leve aproximação e eu já considero ele um amigo. Bom, pelo menos agora ele se juntou ao bonde das cuecas e fica andando assim pela casa.

Uma das coisas que eu venho notando em mim nos últimos meses. Eu, Park Jimin sempre fui muito desses de observar, mas com o maknae era completamente diferente, eu reparava nele, em cada detalhe. No seu sorriso, nos olhos escuros, nos passos de dança cada dia melhor desenvolvidos, desde a ponta de seus pés a seus cabelos molhados após o banho, em como ele morde os lábios quando está concentrado em algo. 

Eu estava hipnotizado por ele. Não me levem a mal, eu sempre soube que curtia meninos, mas nunca disse a ninguém, todos os meus crush's sempre foram platônicos, mas agora ele estava sempre do meu lado, o tempo todo.

Não posso dizer que estou apaixonado, mas eu digo que gosto dele. Tenho repetido isso a mim mesmo desde que notei esse meu novo comportamento. "Você só acha ele bonito, Jimin". "Relaxa, vai passar, Jimin". Bom, não funcionou muito até agora.

Hoje é o dia da nossa estreia e tudo que eu quero é esquecer por pelo menos quatro minutos tudo que eu sinto.

Todos nós estávamos tratando disso de forma calma e profissional, não que de manhã não tenha sido uma gritaria naquela casa e todos nós ansiosos. No final Namjoon acabou nos acalmando como um bom líder que é e prometeu nos pagar uma pizza, como era costume de se fazer toda vez que o grupo conseguia uma conquista nova. 

Faz algum tempo que filmamos nosso clipe e por mais que as camisetas tenham sido compradas e personalizadas por nós, eu não tenho dúvida de que fizemos um bom trabalho. Pequena nota de Park Jimin: nós não vimos o clipe ainda.

Após isso nosso acessor conseguiu para nós um comeback stage na MNET o que foi muito incrível, pois era o principal meio de propagação da música na Coréia do Sul.

No camarim uma das noonas arrumava meu cabelo e colocava o boné em mim, eu suspirei desconfortável, não era muito do meu gosto usar regatas. Eu, por incrível que pareça sou do tipo tímido. E até meus mamilos estavam aparecendo dependo dos meus passos. Eu teria ignorar isso pelo resto do comeback.

Mesmo assim eu não posso reclamar, tinham membros que estavam em situações piores, Hoseok era um exemplo. Ele usava uma máscara pesada no rosto, difícil de tirar e que dificultava sua respiração. Como ele dançaria na intensidade certa da música e ainda faria rap usando aquela coisa é um mistério.

O mais azarado de todos nós era Seokjin, as calças que haviam pegado para ele estavam caindo e nós não podíamos fazer nada para ajudar, porque estava em cima da hora.

Não sei se Jungkook teve algum problema, mas ele estava nervoso, comendo um pacote de salgadinho do tipo que ele nunca comeria sozinho sem dividir conosco. Eu como um bom hyung que sou caminhei até ele e me sentei ao seu lado, deitando minha cabeça em seu ombro — de vez em quando eu gosto de fazer para sentir o cheirinho dele.

— Está muito nervoso? — perguntei para ele, o vendo apenas assentir, levei minhas mãos até seu braço e fiz pequenas carícias ali. — Com o que? 

— Lembra de quando a minha voz falhou do nada? Estou com medo de acontecer agora. Eu não quero fazer da nossa estreia um fracasso, hyung. — falou um pouco trêmulo. Se eu me lembro bem isso aconteceu com ele justamente por esses motivos.

Jungkook desde sempre foi tímido, mas ele demonstrava se importar conosco através de pequenos atos.  Naquele dia em que sua voz falhou, ele chorou. Nenhum de nós nunca tinha o visto chorar. Isso doeu demais, não somente em mim, como em todos os outros membros. Desde então tomamos um enorme cuidado para ele não sofrer mais pressão do que o necessário.

— Jungkook não importa se vamos desafinar ou se vai faltar voz. Está bem? É um momento nosso, dê tudo de si e se preocupe com os erros depois. Teremos muitas oportunidades para melhorar nossa performance — sorri o abraçando carinhosamente e beijei sua testa com carinho. De início ele também rejeitava meus carinhos, mas dessa vez ele apenas aceitou, isso é um avanço e tanto. — Estamos aqui para te apoiar. Você é nosso maknae de ouro, não coloque tanta pressão em si mesmo. 

— Está bem — disse fechando os olhos e aceitando meus cafuné em seu cabelo.

Estávamos tendo um momento calmo no meio da nossa estreia, quando fomos puxados de volta para a realidade por Namjoon.

— Entramos em um minuto pessoal! 

Correria, garrafinhas de água para todo canto. Sete moleques saindo do camarim vestidos como se fossem gângsters perigosos causando algumas risadas. Nós paramos, perto das escadas e respiramos fundo, colocando as mãos umas sobre as outras.

— Vamos, Bangtan! — Nós gritamos em conjunto e subimos.

A música se iniciou e todos começamos a dançar, eu sabia cada fala, em qual segundo eu deveria entrar, mas naquele momento eu me deixei levar pelo momento, como um só, nós sete. Os olhos brilhando e transbordando paixão. Estávamos finalmente fazendo aquilo que queríamos. Eu observava os mais velhos fazendo seus raps e o vocal de Jin e Taehyung entrando. Mas a voz melodiosa de Jungkook tinha um poder sobre mim que eu realmente não conseguia entender. Eu não parei de me mover, mas quando ele cantava, parecia que nada mais importava para mim, eu me sentia nas nuvens. Entramos no refrão final e mesmo quase sem voz, nós ficamos ainda mais intensos. Quando acabamos, eu estava quase morto, mas completamente realizado.

Eu sai do palco junto com os outros e arranquei aquela regata suada, para vestir minha blusa comum rapidamente. Olhei para os lados enquanto riamos a toa e notei Jungkook olhando para mim. Ele desviou os olhos assim que nossos filhos olhares se encontraram. Ele começou a arrumar suas coisas um pouco atônito. Sua cara era exatamente a minha quando me olhei no espelho anos atrás após ver um pornô gay pela primeira vez. A cara de um adolescente que acabou de descobrir sua sexualidade e está desesperado.

Respirei fundo pesadamente e peguei minha bolsa, saindo do camarim, no caminho para o carro peguei meu celular e o liguei. De imediato o celular travou e depois soltou repetidamente o som de notificação diversas vezes. Mais de mil notificações.

Suspiro mordendo meus lábios um pouco apreensivo e entro no twitter, quase todas as notificações vinham de lá. De fato recebíamos muito amor para um grupo pequeno, mas eu não estava preparado para receber ódio aquela altura. Foi como um baque. Meu corpo todo gelou e se encolheu, eu senti uma vontade de chorar avassaladora tomar meu peito. Por sorte eu estava sozinho.

"Letras de Rap do BTS? Essas coisas são letras também?"

"Kim Namjoon debutou como membro do BTS, mas ele é feio"

Haviam outros comentários do mesmo tipo, mas eu prefiro não listá-los. Eu acelerei meus passos dando meu melhor sorriso e adentrei a van onde costumávamos ser transportados. Sentei no fundo onde era escuro e poderia chorar em silêncio, mas acabei sentindo um corpo se acomodar ao meu lado. O cheiro característico dele. Jungkook estava ali.

Naquele momento foi como se toda minha dor aumentasse, juntando as coisas ruins a aqueles comentários e causando um bolo em minha garganta. Eu queria poder abraça-lo e chorar contra seu peito, queria beijá-lo até esquecer tudo aquilo de ruim.

— Pode deitar, hyung. Sei que costuma ter sono depois de alguns compromissos — olhei para ele diretamente nos olhos e então eu notei. Ele sabia o que estava acontecendo, ou pelo menos parte disso. Não era um beijo, mas era um abraço. Jungkook estava se oferecendo para me abraçar. Isso fez meu coração palpitar e esquecer tudo por poucos segundos.

— Obrigado — agradeci baixo e limpei meus olhos com as mãos, apenas deitando minha cabeça em seu peito. Senti seus braços fecharem-se em volta do meu corpo e me encolhi, cada vez mais calmo. Senti sua cabeça movendo-se sobre a minha e seus lábios sobre minha testa. Eu devo estar sonhando.

Nunca tinha recebido um gesto tão carinhoso dele, mas isso foi realmente algo para me fazer fantasiar. 

— Jimin hyung eu sei que está triste — Jungkook sussurrou baixinho para mim, ele passou uma das mãos para meus cabelos, acariciando. — Como você mesmo disse, viva seu momento. Nosso momento. Ignore essas pessoas porque elas não sabem o que dizem. Só estão com inveja e raiva de si mesmas.

Apenas acenei com a cabeça tentando seriamente seguir o que ele dizia na minha cabeça. Segurei sua mão que estava anteriormente em meus cabelos junto a minha e as deixei sobre sua coxa.

— Você só tem quinze anos e já é mais sábio do que eu — brinquei. — Nem parece que dorme com meia do Homem de Ferro.

Hyung, cala a boca — resmungou, desviando o olhar, mas sem me largar de fato.

Nós dois estávamos avançando a passos muito pequenos e devagares nessa relação, mas eu não poderia estar mais esperançoso. Talvez eu conseguisse sim conquistar Jungkook.

Após poucos minutos, quem havia dormido era ele. Eu estava de olhos fechados, mas ouvia tudo.

Hyung's olha como eles estão dormindo — Taehyung quem falou, ele estava virado para trás com certeza. — Jimin deve estar feliz.

— Eu acho que não só ele, Tae — agora era Jin quem falava, ele quem estava no volante, então devia ter uma visão privilegiada de nós por seu retrovisor. — Esses dois ainda vão namorar um dia.

Eu ouvi todos eles falarem um breve "sim" e rirem o mais contido que conseguiam. Eu quero surtar de vergonha, mas tudo que eu faço é continuar de olhos fechados, dormindo no ombro do Jeon.

Todos eles sabiam.


Notas Finais


Até o próximo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...