História Jill, The Doll-Human - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Lendas Urbanas, Slender (Slender Man)
Personagens Personagens Originais
Tags Creepypasta, Jill The Doll-human, Slender
Visualizações 21
Palavras 930
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir culturas, crenças, tradições ou costumes.

Notas do Autor


Espero que gostem :3

Boa Leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único


Uma garotinha estava em seu quarto, chorava muito enquanto segurava sua boneca. Seus pais estavam brigando muito desde a semana anterior: o pai da menina ficara bêbado com frequência e a mãe da mesma não tolerava mais tal comportamento.

Um tiro.

E logo em seguida, uma voz macabra toma lugar no corredor. Chamando a pequena garotinha.

Annabella escondeu-se embaixo da cama sem saber o que fazer. Ao reconhecer os pés do próprio pai, arrepiou-se por inteira.

O homem, ao ouvir os soluços da filha, sorri de lado.

-Onde está você, querida? - Ele diz fechando e trancando a porta.

-Hey? - Annabella ouve um sussurro, vindo de seu lado.

-Com quem está coversando, Anna? Sua boneca? - O mais velho ri ironicamente.

-Fique aqui. - A voz sussurra novamente. Annabella olha na direção do sussurro. Uma garota com olhos roxos extremamente brilhantes estava ao seu lado. Seu sorriso era macabro, mas ainda assim, transmitia proteção.

A garota, com aparentemente 16 anos, saiu debaixo da cama. O pai de Annabella sorrira com a visão de uma bela garota a sua frente. Anna permaneceu debaixo da cama.

-Me diga, qual é o seu nome? - O pai de Anna perguntou para a moça a frente.

-Meu nome? É Jill... - A dona dos olhos roxos disse timidamente.

-Então, Jill.. O que acha de conversarmos no meu quarto? - Ele pergunta forçando a voz, para não deixar parecer que estava excitado.

-Certo... - Disse Jill, exibindo inocência.

Em sua cabeça, Anna ouviu a voz de Jill dizendo:

"Assim que eu sair desse quarto e você começar a ouvir coisas estranhas no quarto do lado, saia imediatamente dessa casa. Se esconda na floresta e espere por mim. Não se preocupe, pequena Anna. Eu vou cuidar disso."

Jill saiu do quarto acompanhada de seu alvo. 

Annabella saiu debaixo da cama. Ela pôde ouvir em baixo volume, o som de uma motosserra estava sendo camuflado pelos gemidos.

Sem pensar em mais nada, a garotinha saiu do quarto em disparada, assim fazendo o que Jill mandou.

Anna repousou sob a raíz de uma árvore. Logo foi acordada por Jill, que sorria maníaca e insanamente, ainda transmitindo proteção.

"Os corpos de Amelia e Adam Walker foram encontrados esta manhã. Amelia fora baleada pelo marido na área da cozinha. Já Adam, fora desmembrado. Não se sabe ao certo quem o matou, já que não foram encontradas digitais na arma do crime, a não ser as da própria vítima. Os vizinhos disseram ter escutado gemidos, na possível hora do assassinato. A maior preocupação agora, é o sumiço de Annabella Walker. A filha do casal. Anna tem oito anos e estava presente no momento do assassinato. Alguns dos vizinhos dizem terem visto Anna de mãos dadas a uma garota, enquanto ambas adentravam a floresta."

Anna desligou a TV rindo. Ela vira a cabeça e olha com um sorriso para a boneca.

-O que você acha, Jill? - A pequena ajudante perguntou.

-Não acho nada. Só sei que todas as reencarnações daquele monstro terão o mesmo destino. Ou pelo menos, todos aqueles que cometerem o mesmo erro do seu papai..

Jill riu e foi pôr sua pequena pscopata para dormir.

Os assassinatos nunca mais pararam. Em um intervalo de duas em duas semanas, um casal era encontrado morto da mesma forma: a mãe era baleada pelo pai, e o pai era desmembrado por Jill.

-Jill, você nunca me contou sua história... - Annabella disse e fez um olhar de cachorrinho abandonado.

Jill suspira e concorda com a cabeça.

-Eu era uma humana normal, tinha 16 anos na época. Meu pai era um nazista e trabalhava para Hitler. Eles tinham ideias loucas sobre transformar humanas em bonecas. E eu fui a primeira a dar sinal de vida. Mas tanto meu pai, quanto os médicos que o ajudaram a me transformar numa aberração pagaram o preço. Logo eu fui tentando sobreviver sozinha, com todo aquele peso. Antes todos me viam como uma pequena e delicada boneca, mas era literalmente apenas impressão. Eu sempre fui como você me vê agora. Uma "humana". Eu só não queria mostrar o meu verdadeiro eu. Dando a todos, esse outro modo de me ver. 

-Espera... Quantos anos você tem? - Anna pergunta boquiaberta.

-Tenho noventa e quatro anos. Eu não envelheço. Quando virei uma boneca, grande parte dos meu hormônios desapareceram. Também não morri porquê um amigo me ajudou.. - Jill disse pondo a mão no pescoço e em seguida afastando um pouco de cabelo, mostrando o selo em seu pescoço: Um círculo com um X.

-Slender? - Annabella pergunta se arrepiando.

-O próprio. Eu o ajudei a matar muita gente, até o momento em que eu cansei. - Finalizou.

-Mas, você não morre? - Anna faz mais uma pergunta. Jill nega em resposta. - Uou...

-As bonecas morrem? - Jill pergunta. Anna nega. - Viu? Eu sou imortal.. E logo você também será.

Certo tempo passou, e tanto Jill quanto Anna sumiram dos olhos de todos. 

-Jill? Quanto tempo... - O homem sem face diz, ao se deparar com a antiga amiga em sua porta.

-Sim, muito tempo mesmo. Mas, vim tratar de um assunto sério. - Jill diz.

-Entrem. - Slenderman fala percebendo a presença de Anna ali.

Anna respirava com dificuldade e não fazia ideia do que acontecera.

-Você a transformou? - O mais alto pergunta.

-Não queria sofrer sozinha, Slender. - Jill disse arrancando uma risada do mesmo.

-Continua a mesma Jill de anos atrás... - Falou enquanto ajudava.

De repente Anna para de respirar.

-Vai ficar tudo bem... Vamos ser amigas bonecas para sempre...


Notas Finais


Espero que tenham gostado, talvez a história tenha ficado um pouco confusa, então sorry se não entenderem algo. Podem me perguntar caso aconteça.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...