1. Spirit Fanfics >
  2. Jimin, meu namorado. >
  3. Capítulo três.

História Jimin, meu namorado. - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Olá! Perdoem por não atualizar toda semana, como prometido, mas hoje postarei dois capítulos para compensar. Não se esqueçam de me seguir no twitter, ok? O user é hiadestown

Capítulo 4 - Capítulo três.


Fanfic / Fanfiction Jimin, meu namorado. - Capítulo 4 - Capítulo três.

Jungkook. 

Quando chego a sala de materiais, travo. Toda preparação psicológica que fiz durante o caminho simplesmente foge, como os boatos dizem que fugi mais cedo, por isso, fico com a mão na maçaneta repetindo para mim mesmo que é só respirar fundo e entrar na sala. 

É muito mais complicado do que apenas respirar e entrar! E se ele me ignorar? E se ele nem lembrar de mim? No entanto, minhas incríveis teorias são interrompidas com a porta sendo aberta, fazendo eu me assustar vergonhosamente. O problema maior nem foi o susto, mas é o próprio Park me olhando parecendo pensar, contudo, sou surpreendido novamente ao ter uma reação completamente diferente de todas que imaginei. 

— Jungkook! Estou tão feliz, realmente estava indo procurar alguém para me ajudar. Entre, ainda tem uma caixa sobrando! — Ele diz com um sorriso leve. 

O que há com esse sorriso? Senti tanto arrependimento por todos esses anos e ele age como se nada tivesse acontecido, como se não fossemos melhores amigos separados, como se eu não tivesse sido rude com ele. Aquela mesma sensação de peito apertado da infância volta e mal percebo quando murmuro um “idiota”. 

— O que? Eu disse algo errado? — Jimin me olha sem entender e eu, mais uma vez, me assusto. Não era para ele ter escutado. 

— Não! Não é isso, não foi você... Quero dizer — Quando ele ameaça repetir meu nome, sinto tudo transbordar, eu não aguento mais — Por que você está falando comigo como se nada tivesse acontecido?  

Vejo o sorriso leve sumir o rosto do loiro aos poucos, então, percebo que explodir nem sempre é a solução. Talvez nunca, até porque foi o motivo de nossa primeira confusão e ele lembra.  

— Você disse que nunca mais queria me ver, não é? — Ele lembra das palavras que eu disse anos atrás, de imediato, começo a pedir desculpas — É natural, foi minha culpa. Eu apenas achei que poderíamos nos falar de novo, já que nos encontramos, mas você nem mesmo quer falar, então... 

Seria uma ótima hora para eu explodir novamente, mas explodir com as palavras certas. Ótimo, Jungkook, deixe ele se lamentar por um erro que não foi dele. Eu preciso falar algo, não posso deixar isso acontecer de novo. Respiro. Fecho os olhos. 

— Não foi isso que eu quis dizer! Eu não quis dizer que nunca mais queria te ver, eu quis pedir desculpas, mas eu estava assustado — Se eu estivesse disparando tudo aquilo de olhos abertos, talvez eu tivesse percebido Jimin mudar sua feição novamente — Então, foi minha culpa e não sua. 

Sinto meu peito se aliviar de boa parte da tensão quando finalizo. Abro os olhos, finalmente agradecendo uma de minhas explosões, mas meu coração volta a ficar confuso quando percebo seu rosto perto do meu. Sinto sua mão macia tocar minha bochecha e, honestamente, paraliso. Talvez ele fosse apenas me abraçar, não é? 

— Estou tão feliz que você não me odeia. — Escuto ele dizer, porque já quero fechar os olhos com medo, de novo.  

Porém, naquela confusão toda, escuto a porta abrir novamente e a voz tão conhecida de meu atual melhor amigo. 

— Jungkook, você está vivo aí? 

— Taehyung! — Respondo sentindo um alivio, porém não completo. Estou muito confuso.  

— Por que você tinha que aparecer agora? — Escuto Jimin sussurrar, talvez para ele mesmo, mas estávamos próximos.  

Tudo bem, ele com certeza só iria me abraçar para reatar nossa incrível amizade. É isso! Então, corro para me aproximar do ruivo, que parecia muito perdido, mas logo o tranquilizo. 

— Jimin e eu somos bons amigos de novo! Nós vamos ser um ótimo trio!  

Vejo Taehyung sorrir contido para mim. Sabia que ele estava aceitando, mas que a conversa não acabaria ali e me perguntei o porquê, mas para aquele momento deveríamos terminar de carregar o material para a sala antes que o professor chegasse. Quando Taehyung já estava saindo da sala com algum material e eu também já carregava outro, escuto a voz de Jimin novamente leve. 

—Jungkook, você tem um tempo depois da aula? — Olho para ele e vejo seu sorriso leve — Já faz um tempo que não caminhamos juntos para casa, não é? 

Ele leu meus pensamentos. 

 

Enquanto caminhava para a última aula com Taehyung, ele me questiona se realmente havia me resolvido com Jimin. Começo a contar sorridente que sim, que eu sabia que com algumas palavras de coragem tudo se acertaria entre nós e voltaríamos a ser melhores amigos. 

— Você ficaria bem de qualquer jeito, Jungkook.  

— Você ao menos sabe o quanto sofri, Taehyung? — Pergunto inconformado com a resposta de meu amigo. 

— Tem algo estranho com esse Jimin e em como você ficou bobo ao se acertar com ele —  Minha cara de dúvida disse tudo, ou meu amigo apenas me conhecia bem mesmo, porque ele logo continua — Arg, Jungkook, você viu como ele me olhou quando entrei na sala? Vocês estavam realmente próximos, isso, para mim, se chama amor entre homens. 

Eu não poderia estar mais inconformado do que agora. Meu melhor amigo era louco?  

— Eu não gosto disso! — Exclamo rapidamente. 

— Seja como for, me deixe fora disso. — Ele diz, mas sabendo que não tinha como ele ficar de fora sendo meu melhor amigo. 

Melhor amigo que, com certeza, está ficando louco. 

 

Quando o horário de saída finalmente chegou, Jimin esperou eu guardar meu material para irmos andando para casa, como o combinado. Taehyung iria para seu emprego, desejei toda sorte do mundo ao meu amigo.  

Caminhava ao lado do loiro com a esperança que poderíamos voltar a ser o que era, eu estava feliz.  

— Como você ficou alto assim? — Perguntei ao loiro — Você deve ter uns cinco centímetros a mais do que eu. 

— Isso é um segredo — Ele disse rindo, fazendo seus olhos fecharem sutilmente, como sempre — Sua fase de crescimento não chegou, Jungkook, mas isso não é um problema, você é mais adorável desse jeito.  

Ele sorriu ainda mais ao bagunçar meus cabelos escuros, mas eu só achava injusto a maioria estar crescendo e eu não. Porém, lembrei da conversa que tive no intervalo com as garotas malvadas e resolvi perguntar, já que estávamos conversando normalmente.  

— Ah, Jimin, você tem uma namorada? — Percebi que talvez não fosse o momento, já que ele parou de rir aos poucos.  

— Por que você pergunta? 

— Duas garotas me pediram para perguntar, elas eram bem bonitinhas — Não inventaria história — Você é bem popular. 

Vejo Jimin rir novamente, mas não tão leve quanto antes e finalmente diz: — Talvez elas estejam atraídas por você e essa foi uma desculpa para chamar sua atenção. Acontece. 

É normal não entender o que as pessoas dizem? Porque Taehyung sempre me deixa na dúvida e agora Jimin também. 

— Não! Você não está entendendo, era uma questão de vida ou morte, elas me ameaçaram para perguntar se você tem alguém ou gosta de alguém.  

— Você que não entende, Jungkook, gostar de alguém é assunto do coração. E você em especial, não presta atenção nos sentimentos de outras pessoas — Eu realmente não sei a hora de começar um assunto, aparentemente, por isso começo a pedir desculpas, mas ele simplesmente desiste — Esquece o que eu disse.  

A noite passa e eu penso muito sobre o que Jimin disse, agora parece óbvio: ele quer a mesma atenção que dou para o Taehyung! Nada mais justo, afinal, os dois são meus melhores amigos. Por isso, ao longo da semana já fiz mais dois amigos na classe e tento ao máximo enturmar todos, sempre chamando para almoçar juntos, passar intervalo juntos e tudo.  

Porém, Jimin ainda não parece totalmente satisfeito, apesar de ser muito atencioso comigo: sempre carrega minha bandeja do almoço, ajeita meu cabelo, costuma andar com a mão em volta de minha cintura. Taehyung acha estranho, mas eu acho normal, afinal, somos amigos.  Apesar de ter entendido o que ele me disse, não havia conversado com ele, então, naquele último dia da semana chego correndo na escola e, ao entrar na sala de aula, já o vejo. Abraço seu corpo com força, como faço com meus melhores amigos, sem problemas.  

— Eu entendi, Jimin! Apesar de eu ficar atrás de Taehyung, fique tranquilo, você também é meu melhor amigo!  

Escuto Jimin suspirar, parecendo cansado e, então, me afasta.  

— Vamos conversar no almoço, Jungkook.  

Eu acho que realmente preciso de ajuda para entender as coisas, mas meu irmão mais velho diz que é só preguiça mesmo. Na hora do almoço, não vamos comer como de costume, porque Jimin me arrasta para as escadas, até chegarmos no terraço e, antes que eu pudesse perguntar o motivo de estarmos lá, ele me prende contra a grade de proteção. 

— Jimin! O que está acontecendo? — Respondo o vendo aproximar o rosto.  

— Você realmente não sabe, Jungkook? — Ele pergunta sério. 

Eu não sabia ou desejava não saber? Quando já respondia que realmente não sabia, escuto o barulho da grade, quando o loiro prende suas mãos a ela, me deixando quase encurralado, não que eu quisesse realmente sair e me afastar do meu amigo.  

— Você gosta de agradar as pessoas, Jungkook, mas não percebe que isso causa ciúmes em outras. — Ele explica, agora, segurando meu rosto com uma das mãos.  

Eu não sei o que fazer, meu coração parece querer explodir com o jeito que ele me toca. Sua outra mão, desliza pelo meu cabelo, como ele sempre faz, então o escuto perguntar se finjo ao não entender o que ele diz. Antes que eu pudesse responder, sinto sua boca colada a minha. Sua boca está pressionando a minha boca, enquanto seu corpo se aproxima do meu. Afasto nossos rostos. 

— Pare de brincar, Jimin! O que você está fazendo? — Eu não me sentia bravo, me sentia confuso, meu coração estava acelerado e eu julguei ser raiva, mas bem no fundo sabia que não.  

Ele desliza os lábios grossos por meu pescoço, eu sussurro seu nome. 

— Se eu não fizer isso, Jungkook, você não vai entender o que eu digo.  

Ele sabe que eu não estava realmente tentando fugir, mas o que estava acontecendo? Ele desliza uma das mãos por minha cintura e continua descendo, até chegar em meu pau, nunca tocado por outra pessoa antes. Ele sente algo que nem eu havia percebido. 

— Eu também me sinto assim por você, Jungkook.  

Ele se afasta e eu suspiro, mas não sei ao certo porque suspirei. Ele me olha com seus olhos pequenos, mas intensos, sinto meu rosto corar. Eu me ajoelho, tentando entender o que aconteceu e, sinceramente envergonhado por minha situação. Então, volto a escutar sua voz: 

— Esse é o jeito que gosto de você. Eu pensei muito sobre isso enquanto estávamos separados, como poderia te fazer meu — Ele está tão sério, tão sincero — Nós podemos nos afastar de novo ou você pode se entregar a mim, Jungkook, então, como vai ser? 


Notas Finais


Algo importante: Jamais irei romantizar abusos, ok? Apesar de raivoso, o Jungkook nunca tentou impedir o Jimin de fato, então não é abuso.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...