1. Spirit Fanfics >
  2. JIROSE, Lembra de mim. >
  3. Último capítulo Parte 2

História JIROSE, Lembra de mim. - Capítulo 71


Escrita por: MAisafanfic

Notas do Autor


Olá meus queridos leitores, quanto tempo ?
Venho humildemente pedir desculpas pelo meu sumiço, alguns de vcs sabem, mas eu estive grávida, pois bem. Foi uma gravidez muito difícil, e meu parto foi mais difícil ainda. Estive cuidando da minha saúde e da minha bebezinha.
Voltei para finalizar essa história maravilhosa, postarei a parte 2 hoje, e assim que eu finalizar a parte 3 postarei tbm o quanto antes.
Espero que não estejam com raiva de mim, eu queria ter voltado antes, mas simplesmente não deu, mas espero que aproveitem esse capítulo.

Capítulo 71 - Último capítulo Parte 2


Fanfic / Fanfiction JIROSE, Lembra de mim. - Capítulo 71 - Último capítulo Parte 2

Na noite anterior, depois do casamento, Lily foi levada para a casa do pai em estado de choque.

Do seu quarto, o senhor Wang ouvia os gritos histéricos da filha, ela também estava quebrando o quarto todo.

- Senhor o que vamos fazer? Ela pode se ferir. A governanta perguntou aflita.

- Deixe-a! Ela precisa estravazar a raiva. Quando ela se acalmar, arrume as malas dela pois amanhã vamos voltar para a China.

- Sim senhor! A governanta assentiu e saiu.

O senhor Wang estava preocupado com o impacto das notícias a seu respeito e do processo que ele levaria.

- Eu silenciei tantas pessoas, se essas pessoas abrirem a boca...

Decidiu que voltaria para China e esperaria as coisas se acalmarem. Ele também tinha recrutados os melhores advogados da China e Coréia para cuidar do seu caso.

Pai e filha passaram a noite em claro.

Lily sabia que Jimin estava com a Rosé, e isso a enfurecia. Só de pensar nos dois na cama, se beijando, seu coração se preenchia ódio e nada mais.

- Maldita hora em que ela voltou! Maldita hora! Lily jogou um dos seus sapatos longe. - Eu queria que ela estivesse morta! De verdade! 

Lily ficou repetindo a última frase sem parar durante a noite toda. Até que o sol nasceu.

- Eu queria que ela estivesse morta! Eu queria que ela estivesse morta! Eu queria que ela estivesse morta!

...

Rosé e Jimin estavam prontos para se encontrarem com o Chanyeol. Jimin não estava a vontade com essa situação, mas ele nunca deixaria Rosé ir sozinha.

Rosé percebeu a inquietação do noivo, ela também não gostava daquela situação,  mas ela devia isso ao Chanyeol. Ela precisava se despedir adequadamente e encerrar a relação dos dois da melhor forma possível.

- Desculpa fazer você passar por isso. Rosé se lamentou. - Desculpa mais ainda por ter que te pedir isso ...

- Isso o que ? Jimin perguntou com ansiedade.

Rosé hesitou com medo da reação dele, mas o fez mesmo assim.

- O Chan está sofrendo muito, então. Rosé tomou coragem. - Então não vamos esfregar o nosso amor na cara dele. Ele não merece.

Jimin engoliu em seco mas concordou. Somente concordou pois Chanyeol cuidou da Rosé e deu um futuro para ela.

- Ok. Vou me conter. Jimin sorriu abraçando Rosé. - O que eu não faço por você ?

Rosé sorriu e o beijou.

...

O senhor Wang levantou da cama, mais tarde do que era de costume. Sua cabeça estava explodindo. Sua preocupação com a filha era tão grande que a primeira coisa que fez ao levantar, foi ver a filha.

Ele andou até o quarto da filha e bateu na porta.

TOC TOC TOC...

- Filha, posso entrar? O senhor Wang perguntou com a mão na maçaneta.

Ele não ouviu a voz da filha, então decidiu abrir a porta e vê como ela estava.

Ao abrir a porta, não a encontrou. Ele a procurou no banheiro,  no closet e também não a encontrou. Seu coração ficou apertado.

O senhor Wang desceu as escadas a procura da governanta.

- Onde a minha filha está? Ele perguntou ao ver a governanta.

- Ela saiu senhor. A governanta estava pálida de medo. Ela sabia que a bronca sobraria pra ela.

- Como assim saiu? Por que você não a impediu? Ele gritou com a serviçal.

- Eu tentei, mas ela me empurrou. Eu nunca vi a senhorita Lily desse jeito. Ela estava descontrolada.

- Deveria ter me acordado! O senhor Wang andava em círculos. Ele sentiu algo ruim e correu para o escritório.

Um pressentimento o paralisou por completo, quando parou na frente da sua escrivaninha.

- Ela não seria capaz...

Ele pensou assustado.

O senhor Wang abriu a gaveta da escrivaninha e seu medo se tornou real. Sua arma não estava lá.

Ele sentiu um frio na espinha e suas pernas falharam por um momento. Ele respirou fundo cinco vez e pegou o celular no bolso da calça.

O senhor Wang ligou para a filha na esperança dela não ter feito nenhuma besteira. Ele tinha medo de que a filha se [email protected]

...

Rose e Jimin pararam na porta da loja de música do Chanyeol.

- Acho melhor você não entrar de início. Rosé falou sem graça.

- Eu vou entrar. Jimin estava irredutível. - Não vou me meter na conversa de vocês, mas eu preciso estar presente. Jimin falou com firmeza.

Rosé aceitou pois entendia um pouco da insegurança do noivo.

- Ok. Rosé deu um sorriso sofrido e bateu na porta de vidro.

Toc...toc..toc

Chanyeol olhou por cima do balcão e viu Rosé através da porta de vidro. Mesmo depois da decepção, ele ainda sentia seu coração disparar ao vê-la.

Ele sorriu se sentindo um idiota, mas seu sorriso se apagou ao ver Jimin atrás da Rosé.

Chanyeol abaixou a cabeça e foi até a porta e abriu.

- Entrem...

Ele falou com voz embargada.

Rosé ficou branca igual um papel ao ver o rosto abatido do Chanyeol. Ela notou que ele tinha perdido mais peso e isso cortou seu coração.

- Por aqui! Chanyeol mostrou o caminho do escritório para Rosé e Jimin. - Fiquem a vontade. Ele apontou para o sofá.

Rosé deu um olhar de incentivo para Jimin. E  ambos se sentaram.

- Eu não esperava que voce estivesse aqui na Coréia. Foi uma surpresa. Rosé quebrou o gelo.

Chanyeol respirou fundo e tentou conter sua voz trêmula.

- Eu precisava vir. Precisava estar aqui. Chanyeol explicou constrangido com a presença do Jimin. - Eu tive medo que algo desse errado e...

- Eu sei. Rosé respondeu também constrangida com toda aquela situação.

- Eu sinto muito por tudo o que aconteceu...Com vocês. Chanyeol abaixou a cabeça. - Eu nunca poderia imaginar isso.

- Nós também não. Foi tudo um plano da minha mãe, do pai da Lily e da própria Lily. Jimin explicou rapidamente.

- É eu vi na internet. Chanyeol encarou Jimin. - Espero que tudo se resolva.

- Vai se resolver. Eu mesmo vou cuidar dos processos jurídicos. Jimin respondeu com aspereza.

- Entendi. Chanyeol respondeu e encarou Rosé. Ele estava tão magoado por dentro. Sentia uma nó permanente na garganta.

- Quando vai voltar para o Japão? Rosé perguntou sem querer ser rude. A verdade é que ela não sabia como agir e nem o que falar.

- Hoje mesmo. Só vim me despedir de você. Chanyeol se segurou para não chorar. - Minha mãe está cuidando das suas coisas. Depois me passa seu endereço, para eu despachar sua mudança.

- Eu te envio por mensagem. Obrigada. Rosé agradeceu sem graça. - Sua mãe deve estar me odiando.

- Ela entende. Minha mãe te adora. Chanyeol deu um sorriso triste. - Quando se sentir confortável, liga pra ela. Ela vai gostar.

- Claro. Eu ligarei sim. Rosé se sentia triste por perder o convívio com a ex sogra que foi uma verdadeira mãe pra ela.

Chanyeol deu um meio sorriso e se calou. Jimin olhou para Rosé e Rosé olhou para o ex. Os três ficaram calados sem ter o que dizer.

- Nós temos que ir amor. Jimin se levantou pegando Rosé pela mão.

Rosé ficou com tanta pena do Chanyeol que não ousou olhar nos olhos dele.

- Tudo bem. Chanyeol se levantou. Suas mãos estavam suadas.

Rosé se virou para Jimin e perguntou:

- Posso me despedir do Chan a sós? Rosé perguntou sem graça.

Jimin perdeu a fala. Ele queria dizer não, mas sabia que isso deixaria a noiva triste.

- Vou te esperar lá fora. Jimin deu um sorriso para Rosé e depois acenou para o Chanyeol.

Rosé esperou o noivo sair até que ficou a sós com o Chanyeol.

- Eu sinto muito por tudo. Rosé falou com olhos cheios de lágrimas. - Eu nunca quis te magoar.

- Você não teve culpa. Você foi a vítima nessa história. Chanyeol falou engolindo o choro. Ele não ousava olhar nos olhos dela.

- Acho que você é a maior vítima, porquê eu sinto que você é o que mais perdeu nessa loucura toda. Rosé falou com a voz triste.

- Eu perdi muito. Chanyeol sorriu tristemente. - Perdi você, seu amor. Não havia nada mais precioso pra mim...

Rosé ficou sem reação. Ela sabia o quanto ele estava sofrendo.

- Não se sinta mal. Eu sou um adulto e tenho que lidar com os meus sentimentos. Não é problema seu se estou sofrendo...

- Eu quero que você seja muito feliz... Rosé falou de repente.

- Eu vou tentar. Vou dar o meu máximo. Chanyeol mentiu.

- Quem sabe um dia podemos nos ver confortavelmente de novo? Rosé tentou o consolar. - Ser amigos como fomos um dia.

- Não Rosé, nós não vamo nos ver de novo. Essa é a última vez. Chanyeol liberou as lágrimas.

- Você precisa ir tão longe com isso? Você me odeia tanto assim que não suporta nem me ver ? Rosé começou a chorar.

- Muito pelo contrário! Chanyeol se explicou. - Eu te amo tanto, mas tanto que seria muito doloroso te ver e saber que nunca mais terei  você. Isso seria a morte para mim.

- Por que eu sou tão egoísta? Depois de tudo eu ainda quero ser sua amiga.

- Não tem como sermos amigos depois de tudo o que vivemos. Depois dos beijos, das noites que passamos juntos, das viagens e declarações de amor. Nós cruzamos a linha, foram três anos, mas agora acaba aqui.

Rosé desatou a chorar.

- Estou me sentindo péssima. Eu não queria que as coisas acabassem assim...

- Num triângulo amoroso, sempre vai ter alguém que sairá magoado, que vai ficar sobrando. Dessa vez, essa pessoa sou. Chanyeol se aproximou e deum beijo na testa da Rosé. - Seja feliz e não pensa em mim.

- Impossível! Rosé abraçou o Chanyeol. - Se um dia quiser me procurar, estarei te esperando cheia de gratidão e carinho.

- Seja feliz e não pensa em mim. Somente seja feliz. Chanyeol apertou Rosé entre os seus braços e aspirou o cheiro dela pela última vez. Ele estava sofrendo muito, mas tinha prometido pra si mesmo que tudo acabaria ali.

- Seja feliz você também. É sua obrigação ser feliz! Rosé mandou.

Chanyeol concordou e soltou a ex namorada.

- Agora vai! Chanyeol pegou a bolsa da Rosé e entregou para ela. - Vá ser feliz. Chanyeol limpou as lágrimas e sorriu.

- Adeus Chan. Rosé falou chorando muito. - Se cuida por favor. Rosé pediu com o coração em pedaços.

- Adeus Roseane. Chanyeol a fitou pela última vez .

Rosé deu as costas e a passos lentos andou em direção a porta de saída.

Quando ela saiu, Jimin se assustou com o estado dela. Rosé estava chorando desesperadamente.

- Me desculpa amor! Me desculpa por chorar por outro homem na sua frente. Rosé falou soluçando.

- Pode chorar, desabafa de uma vez o que está sentindo. Jimin a incentivou. Ele estava com ciúmes, mas não havia nada que pudesse fazer.

...

Chanyeol saiu pela porta da frente da loja, na ânsia de ver Rosé uma última vez, mesmo que fosse apenas as costas dela. Aquela seria sua última lembrança.

Num vislumbre da dor, viu uma mulher vestida de noiva, ela vinha correndo empetuosamente na direção da Rosé.

Chanyeol percebeu instantâneamente a situação num todo. Lily vinha ao encontro da Rosé com uma arma nas mãos. Ela segurava a arma desajeitadamente com uma expressão enfurecida.

- Morre desgraçaaaaaaada...

Lily gritou ao ver Jimin e Rosé abraçados, andando em direção ao carro do Jimin.

Rosé e Jimin se viraram no mesmo instante para ver quem era a pessoa que gritava loucamente na rua.

- Se eu não pude me casar com ele, você também não vai. Lily gritou apontando a arma para Rosé. - VOCÊ NAO VAI FICAR COM ELE!!!!!

Rosé perdeu o fôlego ao ver Lily com aquela arma na mão, seu primeiro pensamento era proteger o Jimin.

- Lily, abaixa essa arma. Jimin tentou colocar Rosé atrás dele, mas ela se recusou. Ela também queria protegê-lo.

- NÃO!!!! Lily gritou descontrolada. - EU VOU ACABAR COM A FELICIDADE DESSA VADIA HOJE MESMO! ACABOU ROSÉ, VOCÊ NAO VAI GANHAR DESSA VEZ.

As mãos da Lily tremiam.

Chanyeol sabia que um segundo os separavam de uma tragédia. Ele se aproximou furtivamente, mas Lily percebeu.

Ela não podia perder a chance de matar Rosé ali mesmo, pois sabia que seria presa a qualquer momento. Ela estava decidida e ninguém a impediria.

Chanyeol olhou o rosto apavorado da Rosé, quando Lily deu um passo mais em direção dela. Rosé fechou os olhos paralisada, ela não conseguia se mexer, pois tinha certeza que sua vida acabaria ali.

Lily disparou três vezes.

O som oco penetrou nos ouvidos da Rosé e ela se surpreendeu. Não havia dor. Morrer tinha sido  rápido e indolor.

Rosé ousou abrir os olhos, e a primeira cena que viu, foi Chanyeol se apoiando nela antes de desfalecer.

No rosto da Rosé havia pânico. Ela envolveu Chanyeol e caiu no chão com ele em seus braços. O barulho do disparo ainda ecoava em seus ouvidos.

- Chan? Rosé olhava nos olhos assustados dele.

Rosé não podia crer no que estava acontecendo. Chanyeol havia se colocado entre ela e as bala. Ele tinha acabado de salvar a vida da Rosé.

Lily deixou a arma cair de suas mãos. Ela estava chocada com o que fizera.

Jimin correu e chutou a arma para o meio da rua e imobilizou a ex antes que ela fugisse. Lily não lutou.

Rosé tentava estancar o sangue que vertia dos ferimento do ex namorado, mas simplesmente era impossível. Ele perdia sangue rapidamente. O sangue dele escorria pelo concreto da rua.

Rosé tocou o rosto do Chanyeol com a mão ensanguentada.

- O que eu faço? Meu Deus! Rosé não tirava os olhos dos dele. - O que eu faço para te ajudar Chan?

- Agora você sabe...

Chanyeol sussurrou com a voz fraca.

- Não fala nada, poupa suas forças! Rosé pediu. - Uma ambulância já está vindo...

- É tarde demais pra mim Roseane. Ele ofegava.

Os olhos do Chanyeol se encheram de lágrimas. Ele mal conseguia respirar.

- Não diz isso! Rosé pediu desesperada. - Por favor não diz!

Nesse momento Chanyeol começou a sangrar pelo nariz e ouvido.

Rosé chorava sem parar ao vê-lo agonizando.

- Cadê essa ambulância que não chega nunca! Rosé gritou desesperada.

- Rosé... Chanyeol reivindicou a atenção dela.

Ele tocou o rosto da Rosé desde a testa até o queixo. Ele sorriu ao vê-la detalhadamente. Ele suspeitava que pela última vez.

- Agora você entende o tamanho do meu amor por você...

- Chan...

Chanyeol começou a sentir falta de ar. Ele estava desesperado para respirar.

- Chan!!!!!! Rosé sacudiu o corpo dele. Ela tentou fazer respiração boca a boca nele, mas ele tinha parado de reagir.

Rosé o encarou e sentiu um frio na espinha, uma desesperança. Os olhos do Chanyeol tinham perdido a vida.

- Chan não! Não por favor! Rosé sentia tanta dor ao vê-lo assim.

Chanyeol deu um suspiro pesado e seus olhos se fecharam lentamente.

Naquele momento ele "dormiu" .

As lágrimas da Rosé caiam no rosto do Chanyeol como gotas de chuva.

Rosé abraçou Chanyeol e gritou de agonia:

- NÃAAAAAAAAO ! NÃO CHAN! NÃAAAO.

A polícia chegou e Jimin entregou Lily para eles.

- Você acabou com a sua vida. Ele falou friamente. - Eu espero que você apodreça na cadeia. Assassina! Louca!

Lily deixou as lágrimas correrem enquanto uma policial a algemou e a conduziu para uma ambulância.

Jimin se aproximou e agachou ao lado da Rosé. Cheio de respeito e gratidão, Jimin fechou os olhos do Chanyeol.

- Vamos sair daqui amor. Jimin tentou afastar Rosé do corpo do Chanyeol, mas Rosé foi firme e não o soltou.

- Não! Rosé gritou. - A ambulância está vindo. Ela se negou a solta-lo.

- Ele se foi Rosé, ele morreu. Jimin abraçou Rosé por trás.

Ela chorou desesperadamente com Chanyeol em seus braços.

...

Assim como Jimin tinha prometido , o julgamento da mãe, do senhor Wang e Lily finalmente tinha acontecido.

O senhor Wang recebera dez anos de reclusão. Ele esbravejou  no fim do julgamento que aquele não era o seu fim e que seu dinheiro o tiraria da cadeia.

A senhora Park recebera quinze anos de reclusão por seus diversos crimes, tanto contra Rosé, mas também seu crimes administrativos da empresa.


Antes dela ser algemada pelo policiais, ela tentou atacar Rosé e o filho, mas fora impedida.

- Você achou que ia ganhar. Rosé riu. - Você tentou de tudo para nos separar, você tentou acabar com a minha vida, mas veja só, é você quem está acabada. Acabou pra você, toda a sua arrogância, todo o seu dinheiro, não foi capaz de te livrar disso.

- Vocês não vão se felizes! A senhora Park esbravejou. - Vocês não vão durar. E quando isso acontecer , quem vai estar rindo serei eu. Ela falou com altivez.

Rosé deu de ombros. Ela não queria ouvir mais nada, apenas segurou a mão do Jimin.

- Filho! Como você pôde fazer isso com a sua mãe ? A senhora Park gritou. - Me ajuda, eu não tenho mais ninguém.

Jimin não olhou para trás. Ela não merecia nem o mínimo da sua atenção e compreensão.

Já Lily foi encaminhada para uma penitenciária psiquiátrica pois desde o dia que atirou no Chaneyol , ela nunca mais se recuperou. Os médicos a considerou incapaz de viver em sociedade novamente.  Sem falar que ela ainda estava obcecada com o Jimin, falava para todos que ela estava noiva dele e que se casariam.

- Finalmente esse pesadelo acabou! Rosé suspirou entrando no carro. - Você está bem com isso? É sua mãe...

- Ela nunca foi uma mãe pra mim, é triste dizer isso, mas eu não sinto nada por ela. E estou aliviado que a justiça foi feita. Ela merece, ela nos fez muito mal.

Rosé segurou a mão do Jimin e sorriu compadecida.

- Acabou. Está na hora sermos felizes. Jimin falou ao segurar o queixo na noiva.

- Temos a obrigação de sermos felizes. É a nossa meta de vida.  Rosé respondeu dando um selinho nos lábios do Jimin.

- Muito felizes! Jimin beijou Rosé com paixão. - O casal mais feliz do mundo. Eu te amo tanto...

- Eu também meu amor. Rosé retribuiu o beijo. - Muito muito muito!!!


Notas Finais


Por hoje é só, a última parte será recheada de surpresas, vocês não perdem por esperar 🤩
Obrigada a todos que me acompanharam até aqui e seja bem vindos todos os novos leitores ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...