1. Spirit Fanfics >
  2. Joah >
  3. Seja Minha!!

História Joah - Capítulo 12


Escrita por:


Notas do Autor


Espero que gostem!! 🤗

Capítulo 12 - Seja Minha!!


Fanfic / Fanfiction Joah - Capítulo 12 - Seja Minha!!

Já fazia alguns dias que Yeosang havia voltado. 

Era fim de semana, estão estávamos na casa.

_ Já faz tempo que não os tenho aqui juntos. - Sra Kang falou enquanto colocava o café na mesa.

_ Eu senti falta de vocês. - Yeosang abraçou sua mãe.

_ Ah esse abraço. - ela falou sorrindo toda boba.

Então os fiquei olhando. O relacionamento dos dois era incrível, e eu os invejava muito.

_ Quais seus planos para o fim de semana? - ela falou se sentando.

_ Até agora nada. - Yeosang falou se sentando também.

_ Eu pretendo não fazer nada. - falei enquanto comia.

_ Então vamos sair nós três a tarde. Vamos ao shopping. - Sra Kang falou.

Então concordamos.

Eu amava sair com esses dois.

_ Vamos, podem escolher o que quiserem. Darei a vocês de presente. - Sra Kang falou.

_ A Senhora não precisa fazer isso. - falei.

_ Eu quero dar presente pra vocês, então escolham o que quiserem. - ela falou.

Então Yeosang e eu olhamos algumas roupas.

_ Teimosa.. você ainda não se acostumou com ela? - Yeosang parou do meu lado.

_ Pior que não. - falei e ele riu.

_ Acho que esse ficaria bem em você. - ele falou e saiu de lá.

Depois que escolhemos, ela nos fez vestir e disse que iríamos jantar em algum lugar.

_ O que houve que ela ainda não chegou? - perguntei olhando para os lados.

_ Ela disse que tinha que ir em um lugar antes. - Yeosang falou olhando o cardápio.

_ Vou ligar pra ela. - falei pegando o meu celular.

Quando então recebi uma mensagem: "Sra Song pediu para eu ir em um lugar com ela. Desculpe, mas a deixarei encarregada de cuidar do Yeosang. Façam um bom proveito!"

_ Aigoo.. - resmunguei.

_ O que houve? - Yeosang me olhou.

_ Ela saiu com a Sra Song e disse para nós jantarmos sozinhos. - falei.

_ Então faremos o que ela pediu. - ele falou chamando o garçom.

Então escolhemos algo pra comer.

"Por que eu tenho a impressão que tudo isso foi bem calculado?"

Estávamos andando pelo shopping, quando então Yeosang me segurou pela mão. Me parando.

_ O que houve? - perguntei.

_ Eu preciso fazer isso.. antes que seja tarde demais. - falou.

Ele parecia ansioso, sua mão estava suando.

_ O que está acontecendo? - perguntei preocupada.

_ Eu nunca pensei que poderia te perder… mas esse tempo que fiquei longe, acho que subestimei. - pausa - Eu nunca imaginei que dois de meus melhores amigos se aproximariam de você e acabariam se apaixonando.. - pausa - É.. normal eles se apaixonarem. - pausa.

_ Não faz isso Yeosang.. por favor. - falei receosa, sabendo o que ele falaria.

_ Eu sei que você tem medo de nossa amizade ser afetada. Mas eu lamento te informar, que eu nunca te vi apenas como uma amiga. Desde que nos conhecemos, desde quando você mudou para o lado de casa, eu já tinha sentimentos por você. Nunca foi só amizade da minha parte. - falou.

Meu peito doeu nessa hora.

_ Eu sempre escondi isso.. por que você me via como um irmão, e por que éramos jovens. - pausa - Somos adultos agora, e eu não preciso mais esconder, que eu gosto de você Jun Soo. Eu gosto muito de você. - falou.

Eu fiquei o olhando sem dizer nada.

_ Eu sei que você gosta do Mingi, e agora ele gostando de você, a chance de você me rejeitar é maior ainda. Mas, eu não posso perder por não tentar. - pausa - Eu vou dar o melhor, pra que, pelo menos eu te deixe em dúvida quanto ao que você sente. - ele falou tirando uma caixinha de seu bolso. 

Ele abriu e havia um colar maravilhoso.

Era de ouro com umas pedras de diamante.

_ Não Yeosang. - fui me afastar. Mas ele me puxou pra perto e colocou o colar no meu pescoço.

_ Desculpe por estar sendo egoísta. Mas eu quero que pense em mim, não somente como seu amigo. Eu quero que seu coração acelere por minha causa. Eu te amo Soo. - falou e me abraçou.

Meus olhos encheram de lágrimas.

Eu amava o Yeosang, mas não como ele queria que eu o amasse.

Fomos pra casa. Ele segurou o tempo todo a minha mão.

Pode parecer tolice da minha parte. Sei que Yeosang tem sentimentos por mim que eu não imaginava, sei que eu não o rejeitar poderia piorar. Mas eu não conseguia, eu não conseguia falar não pra ele, eu não conseguia me afastar. E meu coração doía, como se eu fosse morrer.

Era domingo. Eu acordei com uma baita dor de cabeça, parecia que ela ia explodir.

Então logo depois de ter feito minha higiene, recebi uma mensagem.

Fui ver e era do Mingi.

Então ele não mandou mais nada.

Esse cara é maluco.

Na parte da tarde resolvi dar uma volta, então fui sair.

Yeosang estava em casa fazendo umas coisas da faculdade, e Sra Kang estava descansando.

Estava esperando o elevador, e quando ele abre, Mingi estava lá dentro.

Ele estava incrivelmente lindo. Nos encaramos por alguns segundos.

_ Eu sei que sou bonito, mas se não entrar, o elevador vai fechar. - falou.

Então entrei.

Ficamos em silêncio por alguns segundos, enquanto descíamos.

_ Onde vai? - ele perguntou.

_ Apenas dar uma volta. - falei.

_ Desse jeito? - me olhou de cima a baixo.

_ Não vou muito longe. - falei - E você, onde vai? - perguntei.

_ A um encontro. - falou.

_ Encontro? - o encarei.

Então a porta do elevador abriu, ele pegou minha mão e foi me puxando pra fora do prédio.

_ Mingi, me solta. Você só pode estar ficando louco. - falei brava.

Então ele me enfiou no carro e entrou.

_ Posso te denunciar por sequestro sabia? - falei brava tentando sair. 

_ Eu sei que não vai. - falou prendendo o cinto em mim.

_ Que raios você está fazendo? - o encarei.

_ Eu disse que vamos a um encontro. - ele falou ligando o carro depois de colocar o cinto.

_ Eu disse que não ia. - falei brava - Olha a minha situação. - falei furiosa.

_ Esse não é o problema. - falou.

No caminho ele parou em uma loja, me trancando no carro. Minutos depois ele saiu, com uma sacola e entrou no carro, colocando a sacola no meu colo.

_ O que é isso? - perguntei.

_ Sua roupa. - falou.

Estávamos bem longe da cidade.

"Por que ele gosta de me levar pro meio do nada."

Paramos em um tipo de pousada, restaurante, hotel. Sei lá o que era aquilo.

_ Me leve embora. - falei brava saindo do carro.

_ Vamos. Você precisa de trocar. - falou me puxando.

_ Que mania de me levar pros lugares a força. - falei brava.

_ Eu te convido e você não aceita. - falou.

_ As coisas não funcionam do seu jeito. Se as pessoas falam que não, é não. - falei brava.

_ Eu sei que você queria vir. - falou me puxando.

Então entramos. Ele fez o check in e fomos para um quarto.

_ O que é que você está planejando fazer? - falei brava enquanto entrávamos no quarto.

_ Vá se trocar, estarei te esperando. - falou me empurrando para o banheiro.

Pouco depois eu havia acabado de me trocar.

_ Que demora!! - Mingi gritou lá de fora.

_ Eu não vou sair com essa roupa. Por que escolheu isso? - falei brava.

_ Sai pra eu ver. - ele falou.

_ Toma vergonha. - falei brava.

_ Vem logo. Deixa eu ver. - falou.

Então eu saí do banheiro, com cara de morte. (Era um macacão preto um pouco decotado e com uns rasgos do lado na perna).

No momento em que me viu, Mingi deu um sorriso malicioso.

_ Pervertido! - falei brava voltando para o banheiro.

_ Não!! Você está incrível. - ele me segurou pelo braço - Vamos. - falou.

_ Não vou pra lugar nenhum assim. - falei batendo em sua mão.

_ Aish.. - ele falou me tirando de lá a força.

Então fomos para fora, no restaurante que havia ali.

Sentamos em uma parte que a vista era frente ao lago e uma montanha a frente.

_ Você gosta de lagos. - falei.

Então ele sorriu.

_ Eu ia muito com meus pais, antes de meu pai se tornar um carrasco. - falou olhando o cardápio.

Fiquei quieta.

_ O que vai querer? - perguntou.

_ Que tal ir pra casa? - falei brava e ele me ignorou.

Então ele chamou o garçom e pediu pra nós dois.

Ele me irritava. Sempre fazia o que bem entendia sem pedir a opinião de outros. Eu tinha vontade de socá-lo toda vez que fazia isso.

A comida chegou e ficamos quietos todo o tempo.

_ Por que me trouxe se nem temos assunto? - falei séria acabando de comer.

_ É por que eu estou nervoso. - ele falou baixo, mas o suficiente para ouvir.

Corei pelo que ele disse.

"Como assim ele está nervoso?"

_ Você tem andado muito estranho ultimamente. O que aconteceu com você? - falei.

_ Acho que me apaixonei. - falou, o que me fez corar.

_ Apaixonou? - o encarei.

_ Eu nem sei como ou quando. Mas aconteceu. Eu passei a gostar de uma garota boba, e não paro de pensar nela. - seu olhar era sério.

Eu não acreditava estar ouvindo essas palavras saírem de Song Mingi. O cara que gostei por anos.

Parecia tudo um sonho.

"Não me acordem."

_ Você só pode estar doido. - falei levantando e indo olhar o lago.

_ Eu também acho. - foi até mim - No começo, você era só uma garota chata. Eu odiava te ver… mas, você acabou mexendo comigo. Eu passei a pensar em você a maior parte do meu tempo. E isso está me deixando louco. - escorou na mureta - O que eu devo fazer? - me olhou.

_ E você quer que eu saiba? - o olhei.

Então ele sorriu.

_ Você aceitaria ser minha? - ele pegou minha mão.

"Oi? Isso não está acontecendo."

Então ele pegou uma caixinha, tirou uma aliança de dentro e colocou em meu dedo.

_ A partir de hoje, você é oficialmente a garota de Song Mingi. - falou.


Notas Finais


Possivelmente postarei mais uma hoje, na parte da noite! 😏


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...