1. Spirit Fanfics >
  2. Joana e seus mistérios. >
  3. O interrogatório.

História Joana e seus mistérios. - Capítulo 5


Escrita por:


Capítulo 5 - O interrogatório.



Já havia sido feita a necropsia e infelizmente ambos morreram de hemorragia interna. Mas Penélope tal como seus homens achavam que tinha alguma coisa errada, mas ainda não haviam descoberto quê.

Porque praticamente tudo já estava explicado, o assassino havia ido ali a mando de alguém e tudo estava correndo bem, provavelmente Roger foi até à mesa e pegou sua arma...

Era isso onde estava a arma que havia sido usada. 

Penélope diz:

- Onde esta arma que foi usada?

Ao que Jaime responde:

- Não encontramos, mas ele tem que estar aqui em lugar.

Rodrigo entra na sala bem no momento da conversa e pergunta:

- Qual era o calibre da arma?

Penélope responde:

- 38.

- Sr. Adams não tinha nenhuma arma como essa. 

- Como você sabe?

- Todas suas armas são organizadas por calibre e essa era a única que ele não tinha.

- Onde estão essas suas armas.

Rodrigo a leva até o armário onde estava as armas e é neste momento em que Benjamim percebe que o cofre estava aberto. Joana ao sair se esqueçeu de fechá-lo e agora era uma pista fácil para a polícia.

Benjamim chama Penélope:

- Delegada o cofre está aberto.

- Como assim, praticamente impossível.

Rodrigo fala:

- O Sr. Roger nunca deixava seu cofre aberto, na verdade nunca o abria na presença de ninguém e nem durante o dia que poderia ter pessoas no escritório.

- Então...

- Sim, só pode ter sido.

- Exijo que ninguém saia deste prédio até termos interrogados a todos. 

- Começando por você Rodrigo.

Rodrigo teve sobressalto, o que a Delegada desconfiar mais dele.

- Tudo bem, que horas irá começar o interrogatório?

- Agora, pode se sentar.

- Por favor Benjamim me arrumei uma folha e uma caneta e anote tudo que ele responder. 



- Qual é seu nome?

-Rodrigo Alves.

- Sua idade.

-28 anos.

- A quanto tempo você trabalha aqui ?

- Em média uns 8 anos.

-  A bastante tempo hein.

- Sim.

- Você já conhecia Roger Adams antes ?

- Não.

- Tudo bem.

- Qual era sua função aqui? 

- Eu era secretário do Sr. Adams.

- Ok.

- E hoje, qual é sua função afinal?

- Continuo sendo secretário, mas só que agora particular do Sr. Adams.

- E a dona Teresa, não era ela?

- Sim ela é a secretária geral. No caso para quando tem alguém o esperando, parte de sua agenda.

- Entendi.

- Qual era sua relação com seu patrão.

- Boa.

- Bem agora a pergunta principal. O que e onde você estava na hora do assassinato?

- Eu  estava em minha sala e ouvi um grito mais  nunca que iria imaginar que estava ocorrendo um assassinato. E dali alguns segundos ouvi passos pelo corredor imaginei que poderia ser a secretária dele talvez que sabe. Pouco tempo depois ouvi passos novamente mas não dei atenção aí eu saí para tomar um café na lanchonete da esquina fiquei lá só pelo tempo de pegar meu café e já voltar...

Penélope o corta.

- Qual foi o tempo?

-  Em média 5 minutos eu já estava de volta. 

- Você viu alguém passar por sua porta após sua chegada?

- Não tenho certeza...

- Se você não tem certeza, por favor ...

- Desculpa, me lembrei. Foi uma mulher alta, esguia loura, estava com um vestido vermelho colado estava deslumbrante, mas me parecia que tinha sangue em sua roupa, pode ter sido só impressão. 

- E quem era essa mulher.

Penélope já estava ficando mais estusiamada.

- Não faço ideia Delegada.

- Mas nenhuma referência nada.

- Nada me... Espera Kevin me falou que ele também viu essa mulher e parecia ser sua colega de quarto. 

- Qual é o nome dela? 

- Não me recordo.

- Mandem chamar o Kevin por favor.




Enquanto o interrogatório estava acontecendo Paola estava a ouvir, ela subornou Jaime para que ele usasse um ouvidor. E ela estava indignada que o assassino que ela havia mandado para fazer aquilo não tinha dado conta do recado.

Paola tinha o plano de incrimar Joana elas já eram inimigas de longa data. Assim que Joana como o codinome de Megan havia entrado em sua sala ela sabia que estava a na hora de colocar seu plano em ação.

Seu plano não consistia em matar Joana, só Roger Adams. E a culpa se recairia sobre Joana. Mas as coisas não saíram assim.

E ela agora não sabia o que fazer, eles provavelmente iriam conseguir chegar até ela se o assassino tiver sobrevivido e ele abrir a boca. 

Mas pelo menos ela havia conseguido o diamante, ela sabia que Joana havia falsificado um, e seria o que ela receberia. Mas ela errou na hora de trocar. 




Joana havia acabado de vender seu diamante e estava com o dinheiro em mãos mas a primeira coisa que ela tinha que fazer era sair do país por um tempo. Porque Kevin logo descobriria o que estava acontecendo e daria com a boca na botija e ela seria presa.

Ela já havia decidido iria ficar alguns meses no Brasil para conhecer suas maravilhosas praias. Iria se hospedar em um hotel mais simples no Rio de Janeiro para não dar muita na cara. E conhecer um pouco mais o país.

Quando a poeira já estiver baixada ela voltará e pagará a fiança de seus pais.


Ela agora se encontrava no aeroporto mas ela viu uma pessoa e ela não poderia vê-la por isso ela foi obrigada a fugir dali.









Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...