História Joey Drew - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bendy and the Ink Machine
Personagens Joey Drew
Tags Devil Studios
Visualizações 18
Palavras 1.340
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Necrofilia, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


...

Capítulo 2 - Capítulo 2


P.o.V Joey Drew

Vejo aqueles maníacos frente a frente comigo. Meu corpo ainda doía bastante, eu estava quente, eu só queria que isso parasse de imediato.

Eu só quero morrer agora!

Bertrum: —"E Joey... Vamos começar a tortura..." — Diz pegando duas facas

Ele entrega uma das facas a Sammy, que deixa de lado seu machado. Fico um pouco aliviado, por que aquele machado não seria usado em mim.

Senti a faca gelada de Bertrum em minha bochecha, a cortando levemente. Ardia um pouco. Eu já estou quase me entregando a essa tortura...

Abaixo a cabeça e fecho os olhos

Sammy: —"Não, não, pequena ovelha... você não pode dormir agora..." — Diz com uma voz calma —"Lacie... aplique adrenalina nele"

Ouço o robô vindo em minha direção, era isso que eu queria! Se aplicar adrenalina em mim, eu vou dessa pra melhor... ou pior... Mas mesmo assim estarei morto

Grant: —"Espera..." — Diz me encarando —"Apenas continue a tortura sem adrenalina"

Os dois olham para mim, e com uma sacada rápida, eles fincam as facas em minhas pernas. Dou um grito de dor bem alto, todos olhavam para mim com prazer de ver o meu sofrimento... Eles tiram as facas de minhas pernas e se entreolham, era como se estivessem conversando com o olhar, em pleno segredo.

Ambos acedem juntos. Sammy pega um álcool que havia ali. Bertrum pegou as duas facas e foi para o canto da sala

Sammy abre o álcool e dá um sorriso

Sammy: —"Grite, pequena ovelha..."

Diz colocando o álcool nos meus cortes profundos. Grito mais uma vez bem alto. Após isso eu respiro pesado, lacrimejava muito

—"ME MATEM!" — Grito a eles —"ME MATEM AGORA!"

As risadas ecoavam pelo local, ambos saboreando o meu pedido de morte. Mas sabia que isso era em vão...

Alice: —"Calma, Joey... nem começamos a brincar direito" — Diz me olhando com desprezo

Bertrum: —"Faca quente..." — Diz entregando uma faca a Sammy

Sei que isso dói pra caramba. Faço um não com a cabeça sem dizer uma palavra. Dizer algo a esses maníacos não vai resultar em nada.

Sammy finca uma faca em meu ombro, e Bertrum passa levemente a faca em meu pescoço.

Gritar não faria mais sentido, me segurei ao máximo para não gritar ou chorar, ou simplesmente expressar dor. Me mantive sério olhando para frente

Ninguém dali estava gostando dessa minha "nova" reação

Bertrum: —"Se acha o forte aqui, não?" — Diz forçando um pouco mais a faca, senti o meu sangue escorrendo no meu pescoço. Mas continuei a me segurar.

Grant: —"Lacie..." — Diz olhando para a mesma

Ela ativa o robô novamente, logo ele entrega aquela injeção a Sammy.

De novo não... AQUELA MALDITA INJEÇÃO NÃO!

Sammy aplica a injeção bem na minha veia. Mordo o lábio inferior com força, para não gritar. Aquelas dores voltam com força no meu corpo, estava quase chorando de dor.

Murray: —"Agora nem precisa de facas" — Diz perto da porta

Sammy apenas toca meu rosto levemente. Era como se eu levasse um soco bem forte, não aguento e dou um grito alto, com todas as minhas forças

Lacie: —"Agora ele vai ficar com a pele sensível por 48 horas..." — Diz com um sorriso —"Bom... se divirtam!" — Diz entregando o controle a Grant e indo embora

Murray: —"Não quero ver o resto..." — Diz acompanhando Lacie

Os dois saem dali.

Bertrum aperta o meu braço com força, era como se estivesse arrancando o meu braço com toda a força do mundo. Não aguento e acabo chorando de dor.

O mesmo pega uma faca e finca novamente em mim, mas no meu braço, Sammy tira a sua faca de meu ombro, doía bastante! Queria tanto morrer agora!!!!

Grant: —"Podem se retirar" — Comanda aos dois

Os dois recuam e se encostam na parede. Olho para Henry que estava me olhando, sua expressão emitia desespero...

Susie: —"Vamos usar... A Dama de Ferro..." — Sugere

(Dama de Ferro= Este método de tortura ocorria na Idade Média, e o aprisionado entrava em sarcófago, que tinha como estampa a Virgem Maria. No interior havia série de cravos de ferro, e ao fechar o sarcófago, os cravos entravam na pele do torturado, mas não atingiam órgãos vitais. Pela perfuração, a vítima morria devagar, pela insuficiência sanguínea, e determinados modelos eram tão grossos que não era possível ouvir gritos do prisioneiro)

Entro em desespero, já vi vários funcionários entrarem na Dama de Ferro... Seus gritos eram tão altos, mas tão altos, que se podia ouvir um pouco se estivesse perto o bastante do sarcófago

—"N-NÃO! NÃO!!!!!"

Me debatia tentando sair dali, mas Grant vem e me dá um soco no canto do rosto.

~Quebra do tempo

Eu acordo com uma dor terrível no rosto, olho para os lados e estou em outra sala, mas com as mesmas pessoas da sala anterior... Merda...

Bendy me arrasta até um tipo de sarcófago, mas... contendo espinhos dentro. Tentava me debater, mas meu corpo ainda estava sensível, doendo bastante. Bendy me coloca no sarcófago

Bendy: —"Grite, Joey Drew..." — Diz fechando o sarcófago com tudo

Senti os espinhos perfurando minha pele. Só o que eu podia fazer era gritar e chorar de dor.

Se eu não morresse de insuficiência sanguínea... Eu iria morrer de dor!

—"EU VOU ME VINGAAAR!" — Grito com todas as minhas forças

Eu estava todo ferido por conta dos espinhos, queria tanto que os espinhos fincassem em meu peito, e atingissem o meu coração... pra acabar logo com essa merda!

Já estava com uma visão turva. Dou um sorriso por conta disso... a morte logo, logo irá me tirar daqui...

Por fim, Grant abre a porta do sarcófago e me arrasta dali...

Bem que eu falei que a morte iria me tirar dali...

Ele me joga com tudo no chão. Grant sabia muito bem que eu não estava com forças o bastante para me defender.

Grant: —"Joey precisa descansar um pouco... mas não podemos parar de 'brincar'" — Diz me rodeando —"Torturem o Henry..."

Vi o Henry se debatendo numa cadeira, sua boca estava com uma fita. Tento me levantar para impedir o ato, mas, não estou em ótimas condições a isso.

—"N-não..." — Digo bem fraco

Henry e o meu único amigo aqui, o único que me entende. Ver ele ser torturado, e como se estivesse me torturando junto...

Susie: —"Terei o prazer..." — Diz se aproximando do mesmo

Bendy: —"Veja, Joey, foi você que o colocou naquela cadeira" — Diz com raiva —"Foi você! Foi culpa sua! Se não tivesse mandado a carta a ele... ele estaria salvo! VOCÊ O MATOU, JOEY! MATOU A TODOS!"

Apenas fiquei calado, viro meu rosto para não ver Henry sofrer...

Norman: —"Oh Joey... tem que assistir ao show!" — Diz no canto da sala.

Alice vem e vira meu rosto, me fazendo olhar Henry, ela força um pouco minha cabeça contra o chão, para que eu não a virasse.

Susie pegou duas facas, elas tinham uma coloração diferente... eram facas contendo veneno

—"H-Henry!... Parem... com... isso..." — Digo fraco

Ela começa a esfaquear o Henry rápidamente, Bendy tira a fita de sua boca. Os gritos eram altos

Norman: —"Cuidado com os órgãos vitais..." — Diz no canto da sala

Ele não vai fazer nada? Rir da minha cara? Me chutar?... Ele apenas está parado vendo tudo

Grant: —"Não é bom ver seu melhor amigo sofrendo, Joey?" — Diz sentado numa mesa de tortura que havia ali

Sammy: —"O doce som do desespero" — Diz apreciando

Alice: —"O mesmo som que escutamos da tinta..." — Diz emburrada

Henry gritava alto, com todas as suas forças...

Henry: —"JOEY ME AJUDA!!!!" — Gritava de dor

(Estou sendo cruel demais... Eu sei...)

Lacrimejo após ouvir isso. Henry não estava envolvido nisso...

Depois de um tempo, Susie recua, vejo Henry sangrando bastante, e desacordado.

Todos: —"Veja, Joey, você fez isso a ele..."

Não obtive reação, sabia que a morte iria vir do mesmo jeito.

Bendy e Grant se aproximam lentamente de mim. Agora que eu vou morrer de vez...


Notas Finais


...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...