História Jogada Do Destino ( Versão ABO ) - Capítulo 7


Escrita por: e Toliri

Postado
Categorias B.A.P, EXO, Monsta X, SHINee, Wanna One
Personagens Bang Yongguk, Daehyun, Himchan, Hyung Won, Jinki Lee (Onew), Jonghyun Kim, Jongup, Kang Daniel, KiBum "Key" Kim, Minho Choi, Suho, Taemin Lee, Youngjae, Zelo
Tags Abo, Banghim, Casamento, Dae, Daejae, Daejaeho, Jae, Jongup, Junmyeon, Lobos, Myeon, Preseguição, Sequestro, Zelo
Visualizações 38
Palavras 2.340
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Cross-dresser, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ola amores e Nenem
Boa noite
Como estão?
Falo com vocês la embaixo
Boa leitura

Capítulo 7 - Noticias Mal Vindas


Fanfic / Fanfiction Jogada Do Destino ( Versão ABO ) - Capítulo 7 - Noticias Mal Vindas


Em seu quarto jogado na cama apenas de boxer Yongguk, está relembrando da noite do lançamento de Himchan. O que é aquele homem, aquelas formas de seu corpo, como pode usar um terno daquele tipo, e aquele seu cheiro inebriante? E para todos olharem e o desejarem? E aquela forma de andar, sorrindo para todos, depois não quer que tenha curiosidades…? “Aish… O que está acontecendo? É apenas um jogo, é apenas diversão”. Acaba se levantando irritado seu lobo queria aquele ômega enlouquecedor perto dele mas não sabia como fazer isso, resmungando foi caminhando em direção ao banheiro para tomar uma ducha para esclarecer sua mente e decidir o próximo passo a tomar, os negócios que estão indo bem.


Ele tirou sua boxer jogando no cesto de roupa para lavar, para de frente ao espelho no banheiro olhando a tatuagem que tem no dorso e em seu ombro, mais abaixo um cicatriz de uma briga com faca há anos atrás, se vira para o Box e abre o chuveiro para banhar-se, deixa a água cair em suas costas passando por toda parte de seu corpo amorenado, levanta a cabeça a fim de lavar os cabelos negros, sente os músculos de seu corpo irem se relaxando à medida que a água vai rolando. Depois de um tempo considerável em sua ducha desliga o chuveiro pega uma toalha branca com as suas iniciais, vai secando seu corpo, ao fim enrola a própria na cintura e sai do banheiro.


Vai ao closet escolher uma roupa para sair, porque não estava aguentando ficar em casa e não queria ficar pensando na cena que sempre aparece “Himchan e seu corpo atraente e sorriso misterioso”, veste uma calça jeans escura, coloca uma bota preta, e uma camisa de linho cinza, relógio de ouro, e vai para a garagem pegar um dos carros para sair.


(....)


No parque está Himchan e Junmyeon, estavam caminhando entre as árvores, se exercitando, e conversando bobeiras, Myeon, acaba falando de um e-mail que recebeu há pouco. Himchan o olhar incrédulo, pois não esperava depois de tanto tempo receber esse tipo de notícia de alguém que saiu de sua vida deixando cicatrizes horríveis.


Himchan: Ele está voltando para que? -Perguntou meio chocado seu lobo se remexe mostrando que não gosta da noticia.


Kim Myeon: Bem ele não especificou muito bem no e-mail, mas disse que logo estará aqui e quer reunir o pessoal da universidade. - Continuou contando.


Himchan: Eu não vou. Já estou lhe avisando. Não quero contato. - Falou nervoso e temeroso.


Kim Myeon: Calma! Himchan. Ainda não superou tudo que passou? - Indagou surpreso.


Himchan: Sim superei, só não quero vê-lo. E por favor não fale de mim ou de como tenho vivido. - Apesar de ter superado não quer dizer que não sinta medo.


Kim Myeon: Certo Hyung, me desculpe não irei dizer nada. Só fique calmo, estou falando porque acho que você deveria saber. - Junmyeon suspirou fundo.


Himchan: E agradeço que tenha me contado. - Falou sério, e também suspirou.


E assim acaba se encerrando a caminhada no parque dos dois, Junmyeon leva Himchan para casa, pois ele queria ver alguma coisa para dar andamento na semana seguinte. Himchan em seu apartamento, prepara um chá para tomar, pois a notícia de que Choi Hyungwon estava voltando não o agradou nem ao seu lobo, ele foi alguém que ele amou muito, mais acabou sendo deixado, ele confiava sua vida a ele de todas as formas, mas quando ele não retomou os laços com sua família, ele o deixou sem lhe explicar nada, ele sentiu que tinha sido usado, e desde então ele decidiu não se envolver com mais ninguém e nem falar sobre seu passado. Esse é mais um motivo para ele trabalhar em demasia.


(....)


No apartamento de Junmyeon, ele está com o álbum de fotos e com o e-mail aberto na mesa de sua pequena sala, revendo as fotos e o e-mail que Hyungwon lhe enviou. Estava pensando em responder alguma coisa, mas não sabia direito o que responder, pois Himchan é seu melhor amigo, Choi também era seu amigo, tudo bem não era um dos melhores, ele achava mesmo que ele não tinha sido um homem adequado para Himchan, mas depois desses anos todos sem vê-lo de repente ele poderia ter mudado... Na verdade Junmyeon estava tentando achar desculpas. A campainha de seu apartamento toca e ele vai abrir, pois ele já esperava por alguém, mas tinha esquecido o horário caminha até a porta a abrindo.


Daehyun da um selinho nele, o olha e pergunta se ele tinha esquecido que eles iriam sair, ele fica sem graça assumindo que tinha esquecido. Coisa essa que Dae estranha.


Dae: O que houve? Aconteceu alguma coisa, você não é de se esquecer. - Ele passa um olhar rápido no apartamento e percebe um álbum na mesa e Notebook aberto na caixa de e-mail.


Kim Myeon: Não, ainda não aconteceu nada... Você pode esperar? Me arrumo rápido. - Respondeu se virando em direção ao quarto.


Dae: Sim tudo bem, mas se você não estiver bem, marcamos outro dia.. - Lógico que Jung não queria isso, mas ele sentia que Myeon não estava bem.


Kim Myeon: Não, me arrumo rápido. - Kim entra no corredor que dá pro quarto e o tempo que Daehyun vai ver o que era aquele álbum.


Ele vai até o sofá pega o álbum de fotos e começa a olhar o anuário, logo identifica Junmyeon, Choi Min Ho, Himchan, Chae Hyungwon e vê em outra foto maior o próprio abraçado com Himchan. Ele vê o e-mail com o dizer:


Estou voltando, quero ver todos.”



Jung corre os olhos pelo apartamento para ter certeza que Junmyeon, ainda não está de volta, pega o celular tira fotos do anuário, e do e-mail que continha a mensagem... Estou Voltando”, disfarçadamente, ele pega a xícara que está ali na mesa, e dá uma bebericada no café, que estava sem açúcar.... Ugh... Sem açúcar… Cof… Cof.


Kim Myeon: Pronto. Está bom assim? - Dae o olha e sorrir.


Dae: Você está sempre maravilhoso, vamos. - Se levanta e estica a mãos para ele.


(...)


Bbang, andou pela cidade, acabou parando na frente ao condomínio onde fica o prédio de Himchan, olhando em volta para ver se o via na rua, mas nada. Então ele decide ir para o escritório, pelo menos lá não pensaria merda. Ou faria algo que não fosse nos seus planos. E assim segue, pega seu celular e liga para uma pessoa para ir encontrá-lo no escritório.


A empresa está praticamente vazia, os rapazes estão brincando em uma das salas, ele avisa que estaria na sala dele, mas que estava esperando alguém, JongUp da uma olhadinha, e continuar jogado no sofá, dizendo que só a noite teria coisas para fazer em uma das boates. Zelo e Youngjae continuam jogando do outro lado.


E assim ele vai para sua sala, recebendo uma mensagem em seu celular, ele desbloqueia o mesmo, e avista três fotos, duas de um anuário, ele identifica rapidamente as pessoas (Myeon e Himchan), menos os homens no qual um deles está abraçado com Himchan, e na outra foto é um e-mail com a mensagem “Estou Voltando, quero ver todos”.


Yongguk fica olhando o celular mas não demora para falar algo ou melhor esbravejar e rosnar pois seu lúpus deu sinal.


Bang: QUE PORRA É ESSA? QUEM TÁ VOLTANDO? QUEM É ESSE CARA? Não estou gastando meu tempo para um FILHO DA PUTA CHEGAR ARRUINANDO MEUS PLANOS. - Senta em sua cadeira, e fica ali olhando as fotos que Jung mandou, e fica pensando o que fará, pois ninguém iria acabar com a diversão dele, mesmo porque ainda não tinha nem começado.


A porta se abre e entra uma pessoa fechando a porta atrás de si, olha e sorri para Bang, e caminha em sua direção, chegando perto da cadeira e sentando em seu colo.


- Estava com saudades Oppa, anda muito ocupado e me esqueceu. - Ele revira os olhos jogando a cabeça para trás.


Bang: Não te liguei para dar explicações. Sabe bem como é comigo, e sabe o que eu quero. - Kang Daniel sem muita demora, leva seus lábios ao encontro dos lábios de Yongguk, que aperta sua cintura com força, para encaixá-lo perfeitamente em seu colo, o pegando e o colocando sentado em cima de sua mesa, arrastando seus lábios no pescoço do mesmo o fazendo soltar pequenos suspiros, ele alcança sua nuca o beijando mais intensamente desabotoando sua camisa e a tirando, ele por sua vez não mede força e continua o apertar contra seu próprio quadril, ele desce uma de suas mãos nos joelhos subindo sua saia, encontrando a barra de sua calcinha e a arrancando, dedilhando sua glande o fazendo gemer um pouco mais alto em seus ouvidos, ele dá mordidas em seus lábios, o encaixando em seu membro, dando alguns trancos mais fortes o fazendo gemer cada vez mais alto, abrindo sua camisa, brincando com as pontas de seus mamilos, o fazendo ficar mais e mais excitado. o cheiro de Kang estava muito forte o que deixava o lobo de Bang meio enjoado. Ele tira a blusa de Yongguk, beijando seu pescoço, dando pequenas mordidas a vontade de Kang era ser mordido por seu Gangster favorito e ser inteiramente dele e só para ele, começou sussurra, e assim se seguem por longos minutos avançando, quando ele o vira bruscamente penetrando-o com mais força, fazendo o mesmo grita de prazer em cima de sua mesa, beijando e chupando com mais força deixando marcas em sua nuca e costas, até que nesse momento sua mente lhe prega uma peça e vem “Himchan com o aquele terno cinza em sua mente”, o fazendo parar imediatamente de transar com Kang Daniel. Saindo da posição que se encontravam, ele se vira fechando sua calça e manda ele se vestir e sair.


Kang: Oppa! O que fiz de errado? - Daniel se sente rejeitado e frustrado por ter parado no meio de um sexo maravilhoso e seu lobo não está diferente.


Bang: Mandei ir embora. Depois continuamos, lembrei que tenho algo a resolver. - Yongguk estava furioso consigo mesmo por pensar em Himchan naquele momento.


Kang: Mas... Oppa! - Kang ainda tentou seduzir o seu “alfa” com seu cheiro e voz manhosa.


Bang: JÁ MANDEI IR, tenho coisa mais importante para fazer. Se vista e saia. Arraso! - Bbang grita de inicio se dirige ao bar que tem ao lado de sua mesa pegando um dose de Whisky e se vira para a grande janela que tem em sua sala, e fica olhando o horizonte.


Ele balança a cabeça como que querendo entender o que tá acontecendo. Em sua mente “As coisas estão lentas, e eu não gosto disso, tenho que agiliza só assim essa idiotice não acontecerá novamente”. Seu lobo não acredita muito no que seu lado humano está dizendo, mas prefere ficar quieto por hora. Pega o celular e liga para Jung, para saber onde ele está, sabia que ele sairia com o brinquedinho, mas não sabia se ainda estava com ele ou não queria respostas e rápidas.


Chamada On


Bang: Onde você está? - Pergunta direto.


Você sabe. Recebeu a mensagem?

Bang: Sim, já sabe do que se trata?


Sim algumas coisas, mas agora não dá para falar. Estou em XXXXXXXXX.


Bang: Ok.


Chamada Off


Escuta a porta se fechando, ele olha onde está sua camisa a pegando do chão, se veste acaba com sua bebida, pega a chave do carro, e se retira do escritório, deixando as coisas do jeito que estava.


(.....)


Dae: Desculpe, era Yongguk-ssi.


Kim Myeon: Tudo bem. Se você quiser podemos ir? De repente tem coisas a fazer.


Dae: Hoje é domingo, amanhã falo com ele, apesar que falei onde estamos, se ele quiser dar uma passada aqui, você não iria se importar certo? - Junmyeon apenas dá um sorriso singelo e meigo o que mexe mais ainda com o lobo de Dae. - Então, mas se você quiser que eu te leve onde Himchan-ssi mora, para se certificar que ele esteja bem, não tem problema nenhum. - Se aproxima mais do ômega e continua. - Pelo que você falou ele não está muito legal. Tem alguma coisa haver com a festa que você mencionou.


Kim Myeon: Sim e Não. É complicado falar de Himchan, sem mencionar acontecimentos do passado, principalmente da universidade. - Isso despertou o interesse de Daehyun.


Dae: Isso tem cara de desilusão amorosa. - Jogou esse pensamento em voz alta.


Kim Myeon: O que eu posso falar sem ser indiscreto com a vida dele, hum... É que... Ele deixou de confiar nas pessoas por causa de um ex-namorado. Ele se feriu muito, então hoje ele foge de relações.


Dae: Compreendo. - Nisso um carro encosta, e Yongguk desce do carro indo em direção a Daehyun que percebe a cara de poucos amigos de BY e seus olhos oscilando entre o natural e o branco, até mesmo Junmyeon que não tinha contato com ele percebe que ele estava nervoso.


Também com o seu cheiro de petrichor forte dava pra sentir em quilômetros de distância. Yongguk dá um sorriso para Junmyeon para transparecer tranquilidade, mesmo porque Myeon é um ômega e era perceptível que era sensível.


Bang: Olá Junmyeon-ssi! Como está? - Falou num tom ameno tentando controlar sua presença e seus olhos que sentia que oscilava.


Kim Myeon: Estou bem, mas Bang-ssi, parece... Hum... bravo?! - Falou baixinho e suavemente pois a presença do Lúpus estava ainda forte, fazendo Dae ter que soltar a sua presença para deixar Myeon confortável.


Bang: Não impressão, é que não gosto de ficar sem fazer nada. - Desconversa Yongguk conseguindo se controlar - E por favor, você pode me tratar de Yongguk, você já é da família certo Hyung? - Jung dá uma olhada e acaba por dar um sorriso confirmando.


Dae: Sim, verdade as formalidades é bom usar só quando estamos com demais pessoas que não conhecemos até mesmo por deixar o ar mais formal e sério.


Notas Finais


Eita gente então sentindo esse cheiro e esses sintomas que nosso Bang esta sentido?
O que sera que vai acontecer?
Comente bastante...


E bem andei bastante sumida ne? Bem vou fazer um resumo.

Bem a menos de um mes su fui assaltada e quase estrupada, não tive nada serio mas acabei ficando sem celular durante um bom tempo nisso fiquei só a Unnie Toliri ficou postando.
Depois disso tive uma crise de panico não sei exatamente... Mas não conseguia falar com ninguém ou ficar de sorrisinho, ate falar com o pessoal no zap não tinha cabeca então fiquei um tempo sem nem mexer no celular e voltei a uma semana... E tou voltando aos poucos.

E foi isso, mas agora estou de volta e com todo gás, mas aos poucos e nao sobrecarregando nem a me e a Unnie.

A Unnie Toliri vai vim falar com vocês ate a próxima bjos
😍😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...