1. Spirit Fanfics >
  2. Jogos de Excitação - Imagine Tom Riddle >
  3. Jogos de Excitação - Capítulo 1 de 2

História Jogos de Excitação - Imagine Tom Riddle - Capítulo 1


Escrita por: QueridaWeasley

Notas do Autor


*S/n - Seu nome*
*S/s - Seu sobrenome*

📍Créditos: a história "Jogos" da categoria Miraculous aqui no Spirit
📍Emparelhamento: Tom Riddle x leitora (o)

⚠️Avisos: Certifique-se de ler primeiro os avisos e o gênero da fanfic, contém diversos temas +18!!


Boa leitura angels!💫🧙‍♂️

Capítulo 1 - Jogos de Excitação - Capítulo 1 de 2


Fanfic / Fanfiction Jogos de Excitação - Imagine Tom Riddle - Capítulo 1 - Jogos de Excitação - Capítulo 1 de 2


"Pov's S/n S/s" 


Estava no corredor do meu quarto quando ouvi um barulho no dormitório masculino, que fica ao lado do meu, assim que cheguei à porta vi que tinha um garoto parado à frente da cama com uma mala gigante aberta ali. Algo naquela garoto me lembrava ele, e eu sei que ele voltaria esse ano para Hogwarts, mas não podia ser! Eu ainda não estava pronta.


A silhueta alta com os cabelos negros estava me deixando inquieta... Era mesmo Tom Riddle?


Mesmo assim achei melhor investigar. Entrei no quarto e o garoto, como estava de costas não me viu entrando, antes que eu tivesse a chance de falar algo ele tirou a camisa, mostrando seu corpo em forma e muito bem definido. 


Naquele momento eu tive plena certeza, era meu inferno pessoal que havia voltado para mim. Sabia que esse ano ele viria, disse a mim mesma que tudo o que tivemos havia ficado no passado e que não me afetava mais, e mesmo assim lá estava ele, de costas e alheio a tudo, ainda assim conseguindo mexer comigo. Meu demônio particular que tinha vindo para me arrastar direto para o inferno.


"Tom..." Minha voz saiu contra minha vontade, num sussurro, mesmo assim ele se virou com um maravilhoso sorriso no canto esquerdo da boca e a sobrancelha do olho direito levantada, me encarou de cima a baixo com aquele olhar. 

Tipo, aquele olhar! 


"Olá S/n, quanto tempo... Até que você não mudou tanto aos seus plenos 17 anos."

Respondeu rindo, provocando, seus lábios me chamando, implorando para que eu os tocasse, beijasse e mordesse. Ele havia mudado muito desde os seus 17 anos. Mas não seria fácil assim pra ele, eu me lembrava muito bem da nossa aposta e assim como ele eu odiava perder.


"Você está bem mudado Riddle" Digo, reparando em o quanto seu corpo estava mais definido e seus cabelos mais bagunçados. 


"É... O tempo passa e as crianças crescem." Ele me respondeu se virando e dando de ombros. "Então, eu soube das boas novas, como vai os namoradinhos?" Perguntou procurando alguma roupa dentro da mala.


"Harry está bem... Está treinando para o jogo de Quadribol." Digo me escorando no batente da porta e cruzando os braços.


"Hum, o que de tão grave aconteceu que o amor da sua vida tá lá em baixo treinando e você está aqui no quarto com um homem seminu?" Revirei os olhos.


"Sujei minha blusa de suco, vim pegar outra roupa no dormitório, mas acabei vendo você."


"Ele sabe que nós já namoramos?" 


"Não, pulei essa parte" Então ele jogou pra mim uma blusa preta de renda, com alguns detalhes em verde, eu sabia que blusa era aquela. "Você guardou" Exclamei surpresa e tentando não demonstrar o toque de felicidade que me atingira. "Eu achei que tivesse perdido ou que você tivesse jogado fora..." 


"Levei-a comigo, tinha seu cheiro." Disse simplesmente até que pareceu perceber o que dissera e completou "Acho que ainda serve em você então coloca ela logo, ou prefere que eu faça isso por você?" Ele me olhou por cima ombro e percebi que falava sério. 

Eu não queria dar deixa para ele chegar perto de mim, não sabia o que poderia acontecer se ele se aproximasse agora, ainda mais sem camisa, assim que tirei minha blusa ouvi um resmungo dele e vi que ele me olhava descaradamente com o lábio entre os dentes. Coloquei por fim a blusa que ele me deu.


"O que foi?" Perguntei como quem não quer nada.

"Acho que na verdade, você mudou sim." Sorri

"Para melhor?"

"Só vou dizer que isso vai deixar a nossa aposta mais interessante! Não, eu não esqueci" Ele esclarece 


"Eu também não. Vai ser minha vingança por ter saído daquela maneira" Digo um tanto rancorosa.

"Muito justo, ma..." Ele é interrompido por uma voz masculina, a qual eu conhecia bem. 


"S/n... Está aí em cima, linda? Por que está demorando tanto ai?" A voz de Harry o interrompeu e o vi segurar o riso.


"Estou aqui" Gritei lançando um olhar de dúvida para Tom, que entendeu.


"Sério isso?" ele perguntou baixo e colocando uma blusa social branca, uniforme de Hogwarts; para a alegria da nação.

"Ele é carinhoso!" Defendo Harry

"Carinhoso, sei..." Rebateu baixo.


"O que você..." Então ele viu o Riddle e a sua cara fechou completamente. "Quem é ele? O que ele faz aqui?"


"Sou Tom Riddle. O novo sonserino de Hogwarts." Como assim ele voltou pra ficar?

Eu já estava abrindo a boca para perguntar como isso aconteceu, mas Harry me cortou.


"Eu sou Harry, Harry Potter." Eles se cumprimentam. "Bom linda, eu vou descendo, te espero lá em baixo para irmos para o salão principal." Então ele me beijou, um daqueles beijos de cinema e saiu, mas se ele queria mostrar pra Tom quem mandava acho que não deu muito certo, o Riddle olhou pra mim com um sorriso sexy 


"É amor, vai ser mais divertido do que eu imaginava" 

"Vai mesmo fazer esse jogo Riddle?" 


"Sabe que eu odeio perder." Ele se aproximou de mim e sussurrou no meu ouvido, "Vou ao seu quarto de noite pra gente resolver tudo certinho." 


"Sabe que vai pro inferno não é?" Ele riu.


"Ah amor, eu sou o próprio diabo." Ele colocou a mão por baixo da minha blusa. "Quando eu terminar com você e ganhar essa aposta, você vai ter pecado tanto que vai ter um lugar reservado bem do meu lado" Ele disse passando pela porta.


"Até de noite, 'linda'." 

Ele falou em tom irônico e saiu rindo. Pior que antes, era como ele estava: mais atraente, mais inteligente, mais interessante e sabia exatamente como me provocar. Só que eu não ia deixar isso barato, porque eu também cresci e sei bem os pontos fracos dele... Se ele queria tanto então que comecem os jogos. 


                         ∆∆∆


Já passava das onze horas da noite e ele ainda não tinha aparecido, eu estava jogada na cama tentando decidir se ficava aliviada ou decepcionada com isso. Talvez fosse melhor mesmo deixar isso quieto, apesar de tudo Harry não merecia algo assim e acho que eu não conseguiria sair inteira dessa aposta. Mas, antes que eu conseguisse decidir alguém bateu à porta e meu coração deu um pulo.


Lá estava ele, os cabelos mais bagunçados e ele vestia apenas uma calça cinza de moletom, antes que eu me recuperasse ele sorriu e levantou uma garrafa de vinho.


"É italiano, aprendi umas coisas quando passei um tempo lá na Itália e conheço bem o gosto chato dos S/s" Falou já entrando no quarto e sentando no chão.

Agora eu tinha uma certeza, essa vai ser uma longa noite...


Tom abriu o vinho e não hesitou em tomar um gole grande direto do gargalo. Me sentei à sua frente e ele me ofereceu a garrafa, experimentei, era realmente um vinho muito bom. Pensei em beber mais, mas achei melhor ficar só naquele gole, essa situação toda já era uma droga, não queria piorar tudo.


Devolvi a garrafa para ele, que nem hesitou em dar outra golada antes de repousar a garrafa a seu lado e se apoiar com as mãos para trás.


"Então S/n, você ainda quer apostar?" Ele me encarou no fundo dos olhos, parecia que tentava ver minha alma, ou talvez, ler minha mente.


"Eu não perderia a chance de provar que você está errado." 


"Tá ok então" ele riu de leve enquanto concordava e eu percebia o quanto eu estava me ferrando a cada minuto, "Se lembra do que foi apostado?"


"Sim, eu lembro. Você acha que eu jamais resistiria ao seu charme natural e quer testar essa teoria tentando me seduzir"


"Nossa parece até injusto." falou debochando de mim e bebendo mais dois goles


"Sabe Riddle," ele tirou os olhos do rótulo da garrafa e me encarou, "Pra quem olha de fora e não sabe o que aconteceu deve parecer que nesses dois anos nós trocamos de personalidade"


"Talvez..." Ele murmurou, pensando sobre, 

"Já que acha tão fácil que tal se dificultarmos?" Proponho, encarando o garoto a minha frente.

"O que tem em mente?" Ele se interessa

"Pra começar nada de álcool! Tenho que estar sóbria para contar."


Ele colocou a mão no peito e afastou as costas um pouco para trás fazendo drama.


"Não me ofenda amor, não preciso dessas coisas. Mas acho justo, mais alguma exigência?" Cheguei meu rosto próximo ao dele.


"Tem que me seduzir 10 vezes em 2 meses e tem de me fazer pelo menos chegar até o final." Ele afastou subitamente o rosto do meu. 


"Sua pervertida! Seu namorado sabe que você quer meu corpo nu?" Ele falou gargalhando.


"Só estou me certificando de que isso seja justo." Dei de ombros.


"Tá, tudo bem então... E os prêmios? O que quer de mim se ganhar?" Falou com um sorriso incrivelmente meigo. Suspirei já com uma coisa em mente.


"Quero que você seja meu padrinho de casamento." Disse simplesmente e ele franziu a testa. 

É, eu realmente vou ficar noiva do Harry mês que vem! 


"Está querendo me punir ou está só desesperada por quê não tem padrinho?" Ri com sua reação. 

"Primeira opção." Indaguei, ainda rindo.


"Não acho uma boa ideia." Deu de ombros.


"Está com medo Riddle?" Aproximei novamente nossos rostos, "Acha que vai amolecer diante do meu charme, igual fazia no 5° ano?" Zombo dele, sorrindo, "E então?"


"No fundo você não mudou nada sabia?" Ele falou baixo, parecia estar falando para si mesmo. Me perguntei sobre quanto do meu relacionamento ele sabia. "Tudo bem, eu topo."


"E o que você quer?" 


"Se eu ganhar..." ele chegou seu rosto tão perto do meu que eu pude sentir sua respiração, "Eu deixo você viver feliz por 10 anos e então eu volto pra te buscar." Falou com aquele sorriso de lado, eu sabia que ele estava brincando, mas aquilo era a brecha que eu queria.


O puxei com força e colei meus lábios nos dele, todo o desejo reprimido de dois anos apareceu ali. Depois de todos aqueles "pesadelos" e de toda a situação que girava em torno do meu relacionamento com Harry.


Foi um beijo selvagem e molhado do tipo que já havia me feito perder o juízo que me restava. Eu senti aquela onda de eletricidade passar por mim enquanto meu coração tentava sair do peito e meu estômago se retorcia. Então ele me empurrou terminando o beijo.


Estávamos ofegantes, eu estava corada por ter tomado a atitude.  


Ele apoiou as mãos juntas na frente do corpo e me olhou confuso. Eu não entendia como ela podia ser tão fofo e sexy ao mesmo tempo.


"O que foi isso?"


"Pensei que fosse assim que se selasse um bom pacto." Respondi pegando a garrafa e dando uns três goles de uma vez.


"Acho que vou levar isso como elogio..." Ele enrolou uma mecha de meus cabelos entre seus dedos, me fazendo ficar mais confusa. Talvez eu tivesse nele todo o efeito que ele causava em mim. "Mas eu estava brincando sobre..." 




"Depois você escolhe seu prêmio." Falei o beijando novamente, dessa vez ele não se conteve e me puxou para o seu colo...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...