História JoJo's Bizarre Adventure: Last Wish - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias JoJo no Kimyou na Bouken (JoJo's Bizarre Adventure)
Personagens Dio Brando, Giorno Giovanna (GioGio), Joseph Joestar, Josuke Higashikata, Jotaro Kujo, Personagens Originais, Rohan Kishibe
Tags Joestar, Jojo, Paris
Visualizações 9
Palavras 2.087
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Ficção, Luta, Mistério, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Sadomasoquismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Essa parte se passa bem antes dos acontecimentos de Stone Ocean e tudo ocorre no ambiente de Paris, França.

Jocelim e alguns outros personagens são de minha autoria, exceto os que já faziam parte da franquia JoJo.

Capítulo 1 - JoJo Parisiense


Fanfic / Fanfiction JoJo's Bizarre Adventure: Last Wish - Capítulo 1 - JoJo Parisiense

Marselha, França - há alguns anos atrás...

Um arqueólogo estava na cidade histórica de Marselha, explorando e estudando a cultura das ruínas da cidade quando ele acidentalmente encontra um tesouro valioso, um anel feito de um diamante brilhoso. Sem hesitar, o arqueólogo recolhe esse anel de diamante sem saber do perigo que ele corria, poucos minutos depois, o arqueólogo foi encontrado morto, todo decapitado, sem nenhuma impressão digital e sem um rastro sequer de um possível assassino.

Anos se passaram e esse misterioso anel passou a pertencer à família Jones e foi passado de geração a geração...


Paris, França...


— Que merda, isso aqui é tudo muito chique, não faz muito o meu tipo! — dizia um garoto que acabava de desembarcar de um avião na chegada de Paris.

Esse jovem é ninguém mais e ninguém menos que Jocelim Jones, um adolescente playboy bem vestido de Los Angeles, marrento, que vive mimando sua jaqueta que ganhou de presente de sua amada mãe, Gina Jones.

Jocelim é alto, tem cabelo castanho e olhos claros, costuma usar sua touca verde clara e sua jaqueta azul clara dada por sua mãe de presente de aniversário e também veste uma calça preta e uma blusa branca por debaixo da jaqueta. Estiloso, digamos.

— Ah! Querido! Tudo é espetacular aqui em Paris!! — gritava uma mulher simpática, de tamanho baixo e curto cabelo ruivo e olhos claros, era Gina Jones, mãe de Jocelim.

— Qual é mãe! Poderíamos ter ficado em Los Angeles, morar aqui deve ser um saco.

Gina sai do aeroporto fotografando tudo ao seu redor, tudo o que havia em Paris enquanto Jocelim sofria carregando algumas malas para sua mãe quando de repente, ele sente uma sensação de que está sendo vigiado por alguém de algum beco, ele se sente desconfiado, mas continua a carregar as malas para sua nova casa...

Chegando em casa, Gina e Jocelim se preparam para arrumar tudo das mudanças que ainda restaram, ele ajuda sua mãe arrumando os quartos e os outros cômodos quando ele sente outra sensação de que está sendo observado do lado de fora, até que ele resolve ir ver o que há.

— Mãe, me espera aqui dentro de casa! — ordena Jocelim.

— O que foi, filho?

— Nada, só fica aqui dentro...

Jocelim vai caminhando devagar para fora de casa e continua a perceber a sensação de que está sendo seguido, mas essa sensação mais uma vez desaparece.

— Não pode ser, existe pessoas como... Eu?

Jocelim começou a ouvir passos se aproximando dele lentamente...

— THE GARDEN!!!

Jocelim ouve um grito e algo vindo em sua direção mas não hesitou e bateu de frente.

— Seven Seas!! — gritou Jocelim com toda sua força.

Ele ativou seu Stand que o defendeu de um ataque direto de outro Stand em frente a sua casa, Jocelim, confiante, desferiu centenas de golpes com seu stand no stand inimigo e o deixou impossibilitado de se mover.

Jocelim caminhou até o usuário atirado no chão, ferido com várias marcas de soco e passou a interrogá-lo:

— E aí seu idiota? Você acha que eu sou como vocês, franceses? Eu sou de Los Angeles, sou bom de briga!! — disse Jocelim, abaixado, apontando o dedo no rosto do desconhecido ferido.

— Q-Quem...

— Como é que é? Não tô entendendo nada? Fala direito!! — gritava Jocelim, zoando o desconhecido.

— V-Você... É um dos Jones?

— E do que isso te interessa? — gritava Jocelim, durão, chutando o desconhecido.

— Pare!!!

Ele ouviu uma voz de longe, era mais alguém se aproximando, um homem com vestes diferenciadas e esquisitas...

— Viemos em paz, não o machuque!

— Outro francês metido? Tá afim de levar uns socos igual o seu amigo? — perguntava Jocelim apontando o dedo na cara do outro desconhecido que se aproximava.

— Eu não sou daqui da França, é um prazer em conhecê-lo, Jocelim, me chamo Rohan Kishibe e esse é um amigo meu de longa data, Apollo.

Jocelim, desconfiado, olhou fixamente para Rohan e perguntou:

— De onde você me conhece? Por que vieram até aqui em casa?

— Eu, Rohan, vim para a França em uma missão importante, vim estudar um fenômeno novo que apareceu aos arredores da cidade de Marselha, um fenômeno suspeito.

— Tá bom gringo, sua missão não me interessa, quero saber como me conhece!?

— Você é um usuário de stand como eu, vim a mando de Jotaro Kujo junto com a fundação Speedwagon, ele que me falou sobre você e me disse para procurá-lo. Aqui eu me uni a Apollo que por sinal também é um usuário de stand daqui da região, Jotaro disse que eu deveria estudar esse fenômeno em Marselha e recrutar você, posso te contar mais sobre os stands!

Apollo se aproxima de Jocelim e lhe estende a mão.

— Me perdoe o ataque, Jocelim, pelo visto o seu stand é mais ágil que o meu The Garden. Vamos ser amigos!

Jocelim aperta a mão de Apollo e diz:

— Tudo bem, mas nem pensar, eu não vou com vocês para Marselha.

Rohan, então, insiste para que Jocelim se junte a eles.

— Precisamos de você, Jocelim, temos poucas forças!!

— Não! Eu não vou com vocês atrás desse tal "fenômeno" de Marselha, vocês estão vendo coisas, você e esse tal Jotaro que nem conheço!

Jocelim vira as costas e vai andando de volta para sua casa, mas, na metade do caminho, ele resolve voltar para falar com Rohan.

— Eu quero saber mais sobre os stands, o que eles são!

Rohan recruta Apollo Fleury e Jocelim Jones para irem até Marselha investigar o fenômeno misterioso que permanece aos arredores da cidade. Jocelim os convida para entrarem depois da mudança toda ter sido arrumada, sua mãe preparava um café enquanto eles conversavam na sala...

— Jocelim, sabemos que tem um stand atuando por fora da cidade que está bloqueando a entrada e a saída de lá, não sabemos nada do usuário e nem do stand, mas com certeza ele tem um propósito, temos que ir para Marselha e derrotar esse stand! — Exclamou Rohan.

— Rohan está certo, além disso, estamos procurando por um artefato misterioso de origem grega que foi enterrada em Marselha e há alguns anos atrás, foi descoberto por um arqueólogo que desapareceu logo após isso. Estamos investigando esse artefato porque misteriosamente, todos os portadores estão desaparecidos, é um anel feito de um diamante indestrutível e brilhoso.

Gina, a mãe de Jocelim, ouvia toda a conversa da cozinha quando ela aparece para dizer algo:

— O Último Desejo...

Jocelim, confuso, pergunta:

— O que você tá falando, mãe?

— Esse anel é o símbolo da família Jones, pertenceu ao meu avô Hector Jones e foi enterrado junto com ele, esse anel nem deve existir mais...

Rohan, pensativo, exclamou: 

— Eu sabia! Jotaro não teria me falado sobre você, Jocelim, sem ter nenhum sentido, ele sabia o tempo todo que você era a chave para descobrir o anel!

— Mas, garoto, apesar da morte do meu avô, esse artefato ainda é importante para nossa família do mesmo jeito que era importante para ele!

— Sabemos, Sra. Jones, só vamos investigar o problema que esse anel está causando.

[...]

Lyon, França

— Gerard, como vão as coisas aí em Marselha?

Um homem sentado em uma poltrona virada para a janela de uma mansão, aparentemente falava no telefone com uma pessoa em Marselha...

— Está tudo de acordo, chefe! Os gringos vão se arrepender de pisarem no solo de Marselha, meu Peaches N Cream vai dar conta dos três num piscar de olhos. — dizia Gerard, o usuário de stand que está prejudicando Marselha com seu stand ao lado, Peaches N Cream.

Gerard Dilon é um usuário de stand que trabalha como caçador de recompensas, tem cabelo dourado, seus olhos são castanhos com a volta dos olhos de cor preta, usa as vestes todas rasgadas, uma jaqueta preta com uma blusa também preta com as siglas de seu nome G.D. bem na frente, e usa uma bermuda jeans azul toda rasgada também. Seu stand tem uma estrutura de um urso, possui quatro olhos e um tom de cor rosado.


[...]


Estação Gare de Lyon, Paris.

Jocelim, Rohan e Apollo estão para embarcar no trem para irem até Marselha, enquanto isso, Rohan se comunica com Jotaro por telefone.

— Rohan, tenha cuidado, apesar de Jocelim ter aceitado ir com vocês, ele banca o durão e sempre quer partir para a agressão. 

— Tudo bem, Jotaro, está tudo sob controle, tomarei conta dos dois, vamos resolver o caso do stand de Marselha!

[...]

Chegando em Marselha, o ar ficou diferente e Apollo começa a se sentir mal...

— Apollo, o que foi? — pergunta Jocelim.

— A atmosfera, o ar, mudou!

Começa a surgir manchas pelo rosto e pelos braços de Apollo...

— Eu tenho sentido apurado do olfato, consigo sentir qualquer tipo de cheiro e detectar ele, graças ao The Garden.

Apollo Fleury, nascido de uma família de escritores, é o único membro que não se interessa por escrita e por leitura, ele é o mais odiado da família, sendo mais odiado por seu irmão. Ele se veste elegante, sempre usando um terno verde escuro e possui um cabelo médio com tom de cor vinho, seu stand, o The Garden, tem forma de um humanóide verde com o corpo repleto de vinhas e possui uma planta carnívora em cada uma das mãos.

— Essas manchas significam que o ar está... intoxicado!!

Logo após Apollo alertar a todos sobre o perigo, os passageiros do trem foram morrendo um por um por causa da intoxicação...

— Que merda é essa? — gritava Jocelim, em pânico dentro do trem.

— Fica quieto Jocelim, temos que descer do trem agora!! — Ordenou Rohan.

Os três descem do trem rapidamente, quase todos os civis daquela região de Marselha já estavam mortos, Rohan já estava cuspindo sangue pela boca...

— Seven Seas!! 

Jocelim evocou seu stand e fez com que ele usasse sua habilidade e criou bolhas d'água com oxigênio puro para que eles pudessem sobreviver em Marselha. Gerard, controlando seu stand que emanava gás tóxico, ficou desesperado vendo que seus planos estavam falhando. 

— Droga, os miseráveis são mais inteligentes do que eu pensei, vou ter que atacar de perto para a toxina ficar mais forte!

Quanto mais Gerard se aproximava escondido, mais forte o gás ficava e os três ficavam mais vulneráveis ao ataque do stand inimigo.

— Que merda, eu não vou conseguir mais segurar o oxigênio!!

Jocelim recria as bolhas com o Seven Seas com mais oxigênio e assim ia perdendo forças aos poucos.

— Jocelim, para! Você já não aguenta mais recriar as bolhas! — gritava Apollo.

— Eu tô salvando as nossas vidas, que droga, quando eu achar o miserável que está fazendo isso...!

Gerard finalmente dá as caras!

— Estou bem na sua frente, pena que é o seu último suspiro...

Jocelim, no chão, olha atentamente para Gerard com um olhar de ódio.

— Você é o miserável, matou tanta gente sem motivos!!!

— Seu stand é incrivelmente forte, Jones, sua habilidade é interessantíssima, mas o meu é indestrutível!

Jocelim ria secretamente da cara de Gerard enquanto ele falava...

— Você pode achar seu stand indestrutível, mas você não é!! 

Apollo surge pelas costas de Gerard e o prende entre vinhas e seu stand libera uma essência no ar para cobrir o ar tóxico de Peaches N Cream.

— Que droga! — gritava Gerard, suando frio.

— Agora é minha vez de te cobrir de porrada!!!

~ SORIARIARIARIARIARIARIA

Jocelim fez uma sequência de socos múltiplos, deixando Gerard todo quebrado no chão. Tudo se normalizou e Rohan queria interrogar o usuário de stand.

— Você trabalha para quem?

— Eu não vou dizer pra quem... trabalho... seu gringo maldito!

— Heaven's Door!!

Rohan evoca seu stand para ler tudo sobre Gerard.

— Gerard Dilon, 27 anos, caçador de recompensas e trabalha para um homem chamado... Ienzo?

— Vai pro inferno!! — gritava Gerard, ainda mais alto.

Gerard, usando o Peaches N Cream, se intoxica e acaba se matando, apodrecendo o seu corpo para impedir que Rohan lesse sua história.

— Jocelim, temos que encontrar o túmulo de Hector Jones para resgatarmos o anel, com certeza que esse tal de Ienzo quer nós três mortos para ficar com o anel, temos que ser ágeis!!

Jocelim e Apollo concordam com Rohan e seguem indo para o cemitério de Marselha para encontrarem o túmulo do tão aclamado Hector J. Jones e resgatarem o artefato poderoso da família Jones e investigar seu poder, mas o novo inimigo, Ienzo, não deixará barato e vai correr atrás de derrotar esses três. 


To be Continued








Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...