História Jokey - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Diabolik Lovers, Originais
Personagens Ayato Sakamaki, Azusa Mukami, Cordelia, Kanato Sakamaki, Kou Mukami, Laito Sakamaki, Personagens Originais, Reiji Sakamaki, Ruki Mukami, Seiji Komori, Shin Tsukinami, Shu Sakamaki, Subaru Sakamaki, Tougo Sakamaki "Karlheinz", Yui Komori, Yuma Mukami
Visualizações 39
Palavras 1.322
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Hentai, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Esse capítulo contem violência! E é proibido para -18

Capítulo 10 - Califórnia e Ser crianças!


Fanfic / Fanfiction Jokey - Capítulo 10 - Califórnia e Ser crianças!

Fui para uma torre que tinha na casa dos meus irmão, os Samaki, estava encantada, uma cela enferrujada estava em minha frente, tentei abri-la, mas tudo o que consegui foi cortar minhas mãos, Subaru, que estava ao meu lado, se revoltou, não queria que eu abrisse, eu insistia, e tudo que eu ganhei, foi um olhar de reprovação

- Mas, Subaru, abra por favor!

- Eu disse que não! Não insista! Ou irá se arrepender!

- Não tenho medo de você!

- Mas devia! 

- SÓ ESTOU PEDINDO PARA ABRIR ESSA PORRA!

Subaru agarrou meu braço, me pressionou na parede rochosa, seus olhos expressaram ódio, ele me olhava, e eu tentava disfarçar meu medo, mas não conseguia

- Você tem muita audácia! Merece uma punição!

Ele agarrou meu pescoço, me inforcando

- Ma-Mate...me!

- Farei melhor!

Ele levantou meu corpo, e mordeu meu pescoço, sua mordida expressava ódio, sugava violentamente meu sangue, eu gritei o mais alto possível, minha garganta ardia, além de ter que aguentar minha falta de ar, ainda tinha que aguentar minha garganta,mimbaru me soltou, massagiei meu pescoço, que estava um roxo meio avermelhado, Subaru ignorou o fato de eu, sua irmã estar sofrendo, e desapareceu, minhas lágrimas escorriam, eu corri em busca de ajuda

- Snif* Eu vou te matar Subaru!

Gastei o ultimo filete de voz que ainda me restava para proclamar minha vingança, eu sabia que ele era instável, mas agora, eu matarei ele! Irei torturar ele, até sua voz acabar, seu sangue frio escorrer, e ouvir ele dizer que eu sou a melhor!

- Cachorrinha! O que você tem?!

Ayato apareceu, eu apenas mostrei o que Subaru fez comigo, ele não deu a minima, sorrindo sadicamente, me mordendo também, meu ódio aumentou, mas eu lembrei o que Tougo me disse; "Eles nunca amam", minhas lágrimas escorriam, Ayato tirou suas presas sorrindo, e desapareceu também, continuei andando até chegar na sala de jogos, onde estavam Shu e Laito, ambos estavam separados, e que ao me verem, repararam no meu pescoço, Laito, gargalhou de mim, e Shu, Shu simplesmente agarrou meu pulso, e mordeu, foi a mordida mais calma que havia recebido, Laito se sentiu ultrapassado e mordeu minha coxa, sua mordida foi repentina, o que me fez gritar mais ainda, sentia o gosto de sangue na minha garganta, depois de alguns minutos, ambos arrancaram suas presas, e sumiram também

Fui mancando para o laboratório de Reiji, esperava que ele iria me ajudar, me dando algum medicamento, quando cheguei lá, Reiji segurava uma faca, estava com medo

- R-Reiji, v-você tem alguem remédio?

- O que foi vira-lata, esta com medo?

Seu sorriso de canto me dava mais medo, mas me recompus

- Não Reiji, eu estou b-bem!

Reiji se aproximou, seu olhar não me causava tanto medo, mais aquela faca me pertubava, Reiji me escorou na parede, achei que ele iria me matar, mas ele enviou aquela faca na parede

- Reiji-kun?

- Você é tão...Excitante, seu cheiro me enlouquece, e te ver sentindo medo e dor é fascinante, você quer um remédio?

- H-Hai!

- Eu serei seu remédio

Reiji me pressionou ainda mais na parede e me beijou, no começo eu neguei, mas sua língua pedia massagem, eu não sabia o que fazer, então retribui, sua mão foi na minha bunda, dando leves apertadas, aquele movimento me fazia dar leves gemidos enquanto beijava Reiji, que me separou de si, e mordeu meu ombro, aquilo doía muito, mas ele me distraiu roçando sem membro em mim, estávamos com roupa, mas aquilo era fascinante, tomei uma atitude, trocamos de posições, agora eu precionava Reiji na parede com minha perna, que ele a segurava, Reiji me levantou, eu agarrei minhas pernas nele, ele me levou em sua mesa, e nosso beijo foi intensificando, Eu coloquei minha mão em sua nuca, simulamos uma relação sexual, Reiji susurrava gemidos em meu ouvido, mas paramos ofegantes, Reiji parecia feliz

- Você tem um certo fogo

- E você não?

- Certo, concordo, tenho que tomar um banho para o jantar

- Toma comigo?!

- Não! Reiji!

- Ta bom...Um dia eu consigo!

- Haja, engraçadinho

Fui embora, deixando meus sapatos no cômodo, para fazer ele lembrar de mim

Indo para meu quarto, Kanato estava no corredor, conversando com Teddy, olhando para mim

- Oi Kanato! O que foi?

- Não posso olhar para a minha irmã?

- Claro que pode!

- Esta me irritando! 

- Desculpe Kanato-kun

- Vamos no meu quarto !

- Mas...

- Você não quer me deixar feliz?!

- Sim, mas...

- Então vamos!

Fui para o quarto do Kanato, que deixou Teddy em uma poltrona roxa, e me jogou na cama

- Ah esqueci, eu li que as meninas gostam de beijo

- Onde você leu is...

Kanato me interrompeu com um beijo, sua boca tinha sabor de açúcar, deve ser por que ele ama doces, sua lingua também me pedia massagem, e aquele gosto eram bom, eu retribui, era um beijo calmo e doce, ele me separou dele e mordeu minha outra coxa, era uma mordita leve

-Kanato-Kun...Tenho...que ir...Prometo fazer um pudim...Depois!

Ele me largou, seus olhos brilharam, e me deu um sorriso

- Promete?!

- Prometo

Forcei um sorriso e fui para meu quarto, tomei um banho rápido e vesti uma roupa bem Kwai, uma meia calça 7/8 branca, luvas longas brancas, um vestido rosa com detalhes brancos, e o cabelo Maria Chiquinha

Fui para a sala de jantar, e mal toquei na comida, só tomei suco de uva

- Está tão Kwai Muchi-chan!

- O-Obrigada Laito!

- O que você tem?

- N-nada Kanato, bom eu queria falar para vocês uma coisa

- Diga então!

- Bom, eu...Eu vou voltar para Califórnia

- VOCÊ NÃO VAI!

Desta vez Subaru protestou, senti lágrimas escorrerem pelo meu rosto

- Você não pode sair daqui

- Reiji, sou irmã de vocês, não uma noiva

- ...Você vai me deixar?

- Não Kanato, eu vou só ficar mais ausente

Fingi um sorriso, Ayato fingiu estar calmo e desinteressado, mas não conseguiu

- Ayato

- Oq foi Bich-chan?

- Obrigada

- Pelo o que?

- Por me emprestar um pouco de si

- Como assim?

- Assim que me mordeu, seus braços me abrassaram, mas não como sustendo, mas um abraço de irmão, não me lembro desse abraço des do dia do recado...

Senti Ayato me abraçar, me surpreendido, e ele susurrou ao meu ouvido

- Ashiteru Jokey!

Eu sorri, e Shu me incarava

- Shu?

- Você foi a melodia mais doce que já ouvi, e seu sangue é como açúcar, não queria que fosse, você é a única irmã que tenho, mas se quiser ir vá!

Shu on

Como ela pode querer ir assim? Muda minha vida, me entrega a insanidade, muda meu coração, e depois vai embora, nem tive a oportunidade de beija-la, e agora ela se vai?!

Jokey On

Minhas lágrimas saíam como nunca haviam saido, me teleportei até Shu, segurei sua mão, e teleportamos para a sala de jogos, eu abracei Shu, e ele...Ele simplesmente me abraçou...

- Ashiteru Shu-Chan!

- Ashiteru!

Voltamos para a mesa, e eu me desculpei com Reiji, com um sorriso malicioso, ele aceitou com o mesmo sorriso, Laito tapou eu rosto com seu chapéu, e um falso sorriso

Laito On

Ela estava indo embora, a única que me afeta a qualquer coisa esta indo embora, não era alguém tão sentimental,  mas tive que chorar, foi a única vez que chorei desdo dia do recado, acho que nem esse falso sorriso esconde algo...

Jokey On

- Laito-Kun?

- Jokey?- ele dizia com uma voz chorosa - Não se vá! Eu preciso de você!

Os outros não acreditavam bo que estava acontecendo, assim como eu, Laito não demonstrava seus sentimentos, por que ele estava assim, parece que isso contagiou, todos os vampirinhos estavam tristes, até Reiji, que não demonstrava, mas sabíamos que ele estava

- Eu...Eu...

Não consegui me conter chorei cada vez mais, Reiji ficou cabisbaixo, nós nem comemos, queria deixa eles felizes, tive uma ideia

- Reiji, você tem alguma roupa de banho?

- Sim por que?

- Por que hoje nos iremos brincar muito!

Todos me olhavam triste e confusos, pedi para que devessem ir se trocar e irem para o jardim, foi o que fizeram, lá, eu estava de biquíni, e liguei a mangueira, eu comecei a brincar sozinha, mas ai veio Laito e Ayato, depois Shu e Subaru, Logo em seguida Kanato e Reiji, brincamos feito crianças, lembrando os velhos tempos...



Notas Finais


Desculpem a demora, mas ta ai, gigante! Bjos bjos!!!

Curtem ai vai!
Comenta Oq acharam!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...