História Jomaz - Descobertas no amor - Capítulo 16


Escrita por:

Visualizações 89
Palavras 3.673
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 16 - Tragédia, ela está viva?


(João)

Thomaz foi embora e eu continuava chorando. Luckas desce as escadas

Luckas: João? Por quê você está chorando?

Eu olho pra ele

João: eu e o Thomaz....

Luckas: oque houve?

Joao: eu.... terminei com... ele - digo gaguejando

Luckas: por que?

João: eu não quero falar agora

Luckas: João me fala. Por que terminou com o Thomaz?

João: me deixa em paz, por favor

Subo pro meu quarto chorando

Marina: oque houve?

Luckas: João e Thomaz terminaram

Marina: Por que?

Luckas: eu também não sei

Marina: segura seu filho

Ela entrega a criança pra ele e sobe as escadas atrás de mim. Marina bate na porta

Marina: João abre a porta - não respondo - João, por favor

Eu abro a porta pra ela

João: oque você quer?

Marina: conversar

João: sobre oque? - seco as lágrimas, mas logo choro novamente

Marina: fica calmo. Eu sei como é difícil terminar com alguém, principalmente terminar com quem nós amamos

João: eu não quero conversar

Marina: você quer

Encaro ela

João: achei que não o amava. Terminei com ele por isso

Marina: não foi só por isso

João: eu e meu pai brigamos, minha mãe e meu irmão morreram, e eu fui expulso de casa. Eu perdi tudo oque tinha, mas e o Thomaz? Ele tem um irmão, mãe, filha, um melhor amigo. Oque eu tenho?

Marina: entendo. Você abriu mão de tudo por um amor

João: sim, agora pergunta pro Thomaz, oque ele perdeu. Nada, ele não perdeu nada

Marina: então o termino foi por você ter perdido mais? E ele não ter perdido nada?

João: o problema não é quem perdeu mais, mas sim quem está disposto a colocar tudo em um relacionamento

Marina: deixa eu ver se entendi. Está dizendo que o Thomaz não estava disposto a tudo por você?

João: ele amava a Larissa, ele falou na minha cara que sentia algo por ela

Marina: João, eu não vou julgar ninguém. Mas quero que você tenha certeza do que fez. Você ainda pode ir falar com ele, porque esse caminho, será um caminho sem volta

João: eu tenho certeza

Marina: está bem. Se precisar de mim, é só avisar

João: tá

Ela sai do quarto

João: eu tenho certeza do que fiz....eu tenho certeza - sai uma lágrima de meu olho

(Thomaz)

Eu entro dentro de casa chorando

Thomaz: droga...droga João....por que? Não chora mais

Eu tento parar de chorar mas não conseguia. Subo para o meu quarto, mas vejo a porta do quarto do meu irmão com uma fresta e o vejo deitado na cama sem camisa. Penso bastante e resolvo entrar

Biel: eu já não disse para...Você está chorando? Oque aconteceu maninho?

Thomaz: eu e o João terminamos

Biel: por que?

Thomaz: eu não sei. Também não entendi. Biel

Biel: oque?

Thomaz: faz parar. Eu não consigo parar - choro

Biel: calma Thomaz

Thomaz: por favor

Eu corro pra cama e me jogo em seus braços enquanto chorava

Biel: calma

Me coloca na cama e fica sobre mim. Ele abraça forte

Biel: calma Thomaz

Ficamos abraçados na cama por  mais 20 minutos até que nós dois nos olhamos. Meu coração acelera, Biel põe a mão em minha nuca e me beija

Coloco meus braços em volta de seu pescoço, ele pega sua outra mão e vai descendo pelo meu corpo, até chegar em minha bunda e aperta-la

Thomaz: ahh

Nós paramos o beijo

Biel: você e o João acabaram de....

Thomaz: Biel - o interrompo - por favor

Ele volta a me beijar, tira minha camisa. Eu passo minha mão em seu peitoral e com a outra aperto seu volume que era bem grande

Ele tira meu shorts e minha cueca, fazendo meu pau saltar pra fora. Biel pega meu pênis e me masturba enquanto nos beijávamos ainda. Ele pára e tira sua calça moletom, ficando completamente nu, pois estava sem cueca 

Olho seu pênis (18 cm) na minha frente, e sorrio pra ele

Thomaz: meio grande né?

Biel: você vai adorar bastante, te prometo - sussurra em meu ouvido

Thomaz: eu sei que vou

Biel: agora de quatro - dá um tapa em minha bunda

Eu fico de quatro como ele mandou

Biel: pronto?

Thomaz: sim

Ele me penetra, seguro na cama com muita força enquanto ele começava as estocadas. Começo a me masturbar enquanto ele dava chupões em meu pescoço

Thomaz: ahhhh...mais rápido - ele sorri e aumenta as estocadas - mais....ahh

Biel: aaaahhh.... você quem manda maninho - acelera

Sinto minha bunda arder. Biel puxa meus cabelos pra trás junto da minha cabeça e me beija. Gozo na cama dele

Biel: eu estou....ahhh..quase lá 

Ele aumenta mais ainda me fazendo gritar de dor e prazer. Meus gemidos eram altos. Biel fica assim por mais 7 minutos e goza dentro de mim

Nós dois nos deitamos exaustos na cama, ele vira meu rosto pro dele

Biel: você ainda aguenta mais? - fala ofegante

Thomaz: como assim? - respondo também ofegante

Biel: você acha que é só isso? O Bielzão ainda que um segundo - me beija - terceiro - me beija novamente - e quarto round

Eu olho pra baixo e seu pau estava duro novamente. Olho para o Biel e sorrio

Thomaz: vamos lá

Eu me sento em seu pênis, e cavalgo. Ele dá tapas em minhas coxas

Biel pega em minha cintura e eu vou cavalgando cada vez mais

Thomaz: aahhhh

Biel: ahhhh...vai Thomaz

Nós transamos por mais 33 minutos até ele gozar mais uma vez, eu me deito do seu lado e olho pra ele 

Thomaz: você é incrível

Biel: você é...mil vezes mais. E espero que se supere nesse terceiro round

Thomaz: não. Não terá um terceiro, nem quarto

Biel: por que?

Thomaz: eu estou exausto. E minha.....bunda .. dói

Biel: deixa o doutor aqui tratar dela

Aperta minha bunda me fazendo gemer um pouco de dor

Thomaz: chega Biel, por favor

Biel: ta, vamos tomar um banho e limpar essa cama antes que a mamãe veja

Thomaz: eu realmente estou cansado, não aguento

Biel: então deixa comigo. Eu cuido disso

Ele me pega no colo e me beija

Biel: para o banheiro

Ele me leva até o banheiro, e lá tomamos um banho juntos, com algumas mãos bobas mas nada sério

(João)

*No dia seguinte*

Eu e Luckas nos arrumamos, deixamos Manuela com a vó dela (Luciana) e o Henrique com a Marina

Nós vamos para a escola e Luckas vai falar com o Thomaz e eu com a Bruna

Bruna: eae João

João: eae

Bruna: soube que você ficou mal a tarde inteira ontem. Já está melhor?

João: sim, o objetivo agora é seguir em frente e arranjar outro boy

Bruna: é isso aí

João: agora que estamos só eu você e o Luckas na mesma sala vai ser ótimo

Bruna: eu não falei ainda?

João: falou oque?

Bruna: parece que tem alguns alunos que são 1 ano mais velhos que nós. E eles estão na mesma sério que a gente

João: e o que que tem?

Bruna: esses alunos iam fazer uma prova e aqueles que passarem, vão para uma série adiante

João: está me dizendo quem esse pode ser o último ano do Thomaz? Graças a Deus

Bruna: só você João

João: e quando é essa prova?

Bruna: João? Sério? Foi a uma semana atrás

João: como eu não soube?

Bruna: você estava trançado dentro do seu casulo. Esqueceu?

João: é verdade, então o Luckas e o Thomaz?

Bruna: passaram

João: melhor pra nós

Bruna: eu queria o Luckas na nossa sala

João: eu também, mas não queria o Thomaz

Ela ri, e o sinal toca

Bruna: vamos pra sala

João: tá 

Nós vamos pra nossa sala. O professor entra logo em seguida, e por sinal ele era bem bonito e tinha um belo corpo

Arthur: bem, muito prazer. Meu nome é Arthur Aguiar, e eu sou o novo professor de Ciências de vocês. Eu espero que nós possamos nos dar muito bem, e nada melhor do que começarmos nos apresentando. Quero que digam seus nomes, idade e oque gostariam de ser quando crescer e se quiserem contar, podem falar algo sobre vocês. Está bem? - ninguém responde - algum voluntário? Ninguém? Então eu escolho, você 

Bruna: eu?

Arthur: sim

Bruna: Olá novatos, meu nome é Bruna Carvalho, tenho 15 e vou fazer 16 como a maioria daqui. Eu tenho um filho, com o amor da minha vida. E....quando crescer eu adoraria ser fotógrafa

Arthur: fotógrafa? Que legal, agora você garoto

Filipe: meu nome é Filipe Bragança, tenho 16 anos. Eu adoro esportes, principalmente caminhar pela manhã - Bruna me olha e sorri - E quando crescer irei fazer faculdade de administração

Arthur: você

Leo B: meu nome é Leonardo Belmonte, tenho 15 anos e completarei 16 no fim do ano. Eu sou bastante legal com quem é legal comigo

Raquel: e com quem é chato com você?

Leo B: a dica é que não seja, outra coisa, odeio quem me interrompe. E quando crescer quero ser estilista

Arthur: isso foi bem interessante, Leo, escolha alguém pra nós

Ele olha pra todos até chegar em mim, ele ficou me olhando por um tempo até que me escolheu

João: que legal - falo forçando Tim sorriso - oi pra quem não me conhece. Sou João Guilherme Ávila, tenho a idade da maioria daqui. Sou grosso com quem merece, tenho uma quase filha não minha

Arthur: quase filha não minha?

João: ela é minha filha, mas não é minha, é filha do meu ex com a ex dele. E eu cuidei dela por 1 ano, olha nem tenta entender porque fica ainda mais confuso

Arthur: tá bem, prossiga

João: prossiga, palavra chique - todos riem - eu quando crescer quero.... Uau, eu nunca pensei no que quero ser....acho que gostaria de ser....acho que faria...eu realmente não sei

Arthur: tudo bem João, nessa idade muitos não sabem oque querem, olha eu, só fui saber que queria ser professor aos 20 anos

Bruna: você não tem 17?

Leo B: ele tem cara de 19

Arthur: eu não quero discutir minha idade aqui, vamos prosseguir com os alunos

Ele foi escolhendo os alunos

(Thomaz)

Eu e Luckas estávamos na nossa nova sala esperando o professor entrar

Luckas: que mal termos mudado de sala

Thomaz: pelo menos estamos juntos

Luckas: verdade

Nós olhamos pra porta e uma mulher muito bonita entra pela porta

Thomaz: eu sinto que conheço ela

Luckas: de onde?

Thomaz: não sei, só sinto que já a vi

Flávia: prazer a todos, meu nome é Flávia Pavanelli, mas quero que me chamem de professora Flávia ou Senhora Pavanelli. Quero deixar bem claro que sou sua professora de Matemática e não amiguinha. Mas pra todos se conhecerem e eu ter tempo de conhecer os demônios que ensinarei quero que vocês se apresentem. Começando pelos mais bagunceiros. Turminha do Fundão, apresentem-se. Nome, idade e oque querem fazer

Lawrran: meu nome é Lawrran Couto, tenho 17 anos, vou fazer 18 pois eu repiti de ano. E quando crescer quero ser jogador de futebol

Flávia: direto e rápido, gostei, próximo.... você

Luckas: meu nome é Luckas Moura, tenho 16 anos e completarei 17 esse ano. Quando crescer quero ser médico assim como toda minha família

Thomaz: médico? Não era jogador?

Luckas: linhagem gigantesca de médicos na família. Gostei da profissão

Flávia: você, seja direto e rápido como os outros - aponta para um garoto

Pedro: eu?

Flávia: sim, fale agora bonitinho

Pedro: não quero

Flávia: aí que engraçado, não lembro de ter perguntado se vocês queriam

Pedro: é mais eu disse agora, não quero

Flávia: se tudo que nós queremos acontecesse, eu já teria terminado minha faculdade e não precisaria trabalhar de professora de meninos mimados métidos a badboys. Agora fale em voz alta que eu quero ouvir

Pedro: MEU NOME É PEDRO MAIA. TENHO 17 ANOS. QUANDO CRESCER QUERO SER STRIPPER - todos riem

Flávia: stripper? Por que não palhaço? Combina mais com você, mimado Maia

Os alunos riem dele e ele fica quieto

Flávia: Thomaz sua vez

Thomaz: eu?

Flávia: por incrível que pareça não existe outro Thomaz nessa sala. Agora fala

Thomaz: meu nome é Thomaz Costa, tenho 17 anos. E quando crescer quero ser bombeiro

Flávia: ótimo, agora se senta ai e fica quieto. Próximo

Os alunos vão falando. O tempo vai passando e chega a 4 aula

Biel: eae pessoal - entra na sala

Todos: Olá professor Gabriel

Biel: Gabriel? Me chamem de Biel, ou meu ativo favorito - pisca pra mim - tá bem, mas deixando de brincadeira. Eu farei a chamada e os alunos podem descer, eu deixei uma bola de futebol na quadra, vão para lá e preparem-se

Ele faz a chamada e todos descem, quando ia sair ele me impede

Biel: você fica

Thomaz: oque foi?

Biel: eu adorei nossa noite ontem

Thomaz: tá, e o que eu tenho haver com isso?

Biel: você me deixar louco, principalmente quando balança esse bundão - dá um tapa

Thomaz: aqui não

Biel: quando chegar em casa, você vai ver. Agora avise os outros pra irem se trocar no vestiário

Thomaz: tá

Eu desço e aviso. Todos nós nos trocamos colocando o uniforme de educação física e voltamos pra quadra. Biel escolhe os times, deixando eu e Luckas no mesmo time

Biel: muito bem, vamos começar esse jogo gracinhas - ele apita

Eu corro com a bola e passo pro Luckas, ele sai correndo pra frente

Pedro: eae

Thomaz: eae

Pedro: você é gay né?

Thomaz: que?

Pedro: você, dá a ré no kibe

Thomaz: eu sou sim, mas sou o ativo

Pedro: duvido

Thomaz: é verdade

Pedro: uma pena, eu adoraria comer esse rabinho - sorri pra mim e dá um tá em minha bunda

Eu fico olhando ele correndo pra longe

Luckas: Goooool

Luckas me abraça, me fazendo sair do transe. Nós voltamos pra nossa área e o jogo volta a rolar. Lawrran sai correndo com a bola, ele aproxima do gol, mas Luckas tira a bola dele e passa pra mim. Eu saio correndo,mas Pedro me alcança, ele tenta pegar a bola e vem pra trás de mim

Thomaz: você não vai pegar a bola

Pedro: eu não quero a bola

Eu percebi que seu pau encostava em mim, um outro garoto pega a bola e vai pro nosso gol

Pedro: sentiu o tamanho do gigante?

Thomaz: já vi maiores - pisco pra ele e corro atrás da bola

Pedro: como assim? Maiores? O meu e imenso

O jogo continuava rolando, ninguém mais marcava gol, depois daquele do Luckas

Luckas: Thomaz, pega a bola do Lawrran

Thomaz: tá

Eu corro pra direção dele pra pega a bola,quando olho pra ele, Lawrran estava sem camisa e com o corpo suado, não conseguia parar de olhar

Quando de repente alguém esbarra em mim e eu cai no chão de pernas abertas e a pessoa cai em cima de mim

Pedro: desculpa ai. Mas olha do, pose de penetração - bate seu pau ( dentro do calção) na minha bunda

Ele se levanta e sai correndo

Luckas: tudo bem aí cara - me ajuda a levantar

Thomaz: não

Luckas: por que?

Thomaz: Pedro está dando em cima de mim, e acha que sou passivo

Luckas me olha

Thomaz: só daquela vez. E ontem

Luckas: ontem? Como assim?

Thomaz: transei com o Biel

Luckas: com o Biel?

Thomaz: é, por que? Algum problema?

Luckas: eu não sabia que ele se interessava por homem também

Thomaz: por que se incomodou tanto?

Luckas: seu irmão me viu de cueca várias vezes, e dá tapas na minha bunda. Mas achei que era brincadeira

Thomaz: acredite, não é

Luckas: mas... você não está apaixonado por ele está?

Thomaz: não, somos irmãos

Luckas: bom mesmo

Biel: falando de algo garotos

Aparece atrás do Luckas

Luckas: oi Biel

Ele vem pro meu lado

Thomaz: não fica com vergonha que ele percebe

Biel: vão jogar ou não

Luckas: vamos

Biel: então vão lá e arrasem - dá um tapa na bunda de nós dois e sai

Luckas: espero que seu irmão não ache que eu goste....de....eu sou hetero

Thomaz: se você repetir isso mais uma vez vou começar a dúvida

Nós voltamos pro jogo

(João)

As aulas acabam e eu arrumo minhas coisas pra ir pra casa. Quando vejo que todos já tinham ido menos o Filope. Sinto meu coração bater cada vez mais rápido e começo a suar

Ele olha pra mim e eu desvio o olhar, ee põe a mochila nas costas e vem até mim

Filipe: João

João: oque foi?

Filipe: eu percebi que você estava me olhando

João: sério?

Filipe: sim, tem algo no meu rosto? - rio dele - oque foi?

João: eu te olhava por outra coisa

Filipe: oque então?

João: eu não conheço quase ninguém da nossa sala e....queria te conhecer mais

Filipe: entendi

João: você deve achar isso uma bobeira, eu já vou

Filipe: gosta de sorvete?

João: que?

Filipe: eu amo sorvete, meu sabor preferido e chocolate, e você tem cara de quem gosta de morango

João: é meu preferido

Filipe: então que tal um sorvete?

João: eu adoraria

Nós saímos da sala e vamos para a sorveteria. Chegando lá nós pedimos os sorvetes, enquanto estávamos lá não conseguia deixar de olhar ele. Ele era tão bonito

Ele percebe que eu o olhava

Filipe: oque foi dessa vez? Está sujo de verdade

João: pelo contrário, está mais belo que nunca

Nos olhamos, e eu o beijo

Filipe: oque é isso?

João: desculpa

Filipe: não se desculpe

Ele me beija de volta

(Luckas)

Eu e Thomaz vimos João sair com um garoto novo, ele ficou triste e foi pra casa com Biel. Como Bruna havia ido mais cedo eu tive de ir pra casa sozinho

Enquanto andava pela rua pego o celular e vou mexendo no caminho, quando esbarro em alguém

Sarah: olha por onde anda....

Luckas: desculpa.....

Sarah: a culpa foi minha

Luckas: não, eu mexia no meu celular, sou tão culpado quanto você

Sarah: não posso discordar

Nós rimos. Volto a olhar ela, essa mulher era tão bela e melmbrava alguém

Sarah: eu tenho que ir, desculpe novamente

Luckas: espera, qual seu nome?

Sarah: Sarah

Luckas: Sarah? É o nome que eu e Mahressa pensávamos em dar aos nossos filhos

Sarah: é....quem é Mahressa

Luckas: Mahressa? Por mais que ame a Bruna, não posso mentir que ainda sinto algo por ela. Mas ela morreu então....nunca poderei reve-la

Sarah: eu também perdi alguém muito importante

Luckas: sério?

Sarah: sim, dois homens. Um morreu de uma queda, e o outro...eu o abandonei

Luckas: por que?

Sarah: eu mentia pra mim que não gostava dele, mas no fundo eu o amava demais para deixar ele com alguém horrível como eu

Luckas: você não parece uma pessoa má

Sarah: mas sou

Luckas: eu tenho que cuidar do meu filho. Preciso ir

Sarah: filho?

Luckas: sim, Henrique

Sarah: Henrique? É um nome muito importante para você não é mesmo

Luckas: sim, assim como Sarah. Henrique era o pai da Mahressa. Ele morreu e ela o amava, acho que ele e o Gabriel foram as únicas pessoas que ela amou

Sarah: tenho certeza que ela te ama..amou...ela te amou muito - pega minha mão - e esperaria que você fosse feliz, mesmo que não fosse com ela

Luckas: muito obrigado. Tchau Sarah - saio andando

Sarah: tchau Luckas - vai embora

Luckas: como ela sabia meu nome - olho pra trás e vejo que ela deixou algo cair

Eu pego e era um anel

Luckas: é igual ao que dei para a Mahressa - choro ao me lembrar dela

Eu vou pra casa da Bruna

Luckas: oque foi?

Bruna: eu preciso ir na escola

Luckas: por que?

Bruna: sou representante dos alunos

Luckas: você quer que eu pude do Henrique

Bruna: pelo contrário

Luckas: oque é então?

Bruna: quero ir venha comigo

Luckas: pra que?

Bruna: quero que forme uma chapa do Grêmio

Luckas: quer que eu e meus amigos façamos parte do Grêmio esse ano?

Bruna: sim

Eu a beijo

Luckas: eu te amo, muito - alguém buzina

Bruna: também te amo. Agora vamos deve ser o táxi

Nós vamos e entramos no carro. Estávamos indo pra escola, e passamos perto pela casa do Thomaz

Estávamos conversando normalmente quando um maluco vem em alta velocidade no sinal vermelho no mesmo momento que nós passavamos pelo sinal verde. O taxista percebe e tenta desviar

(Thomaz)

Eu e Biel entramos em casa

Thomaz: mãe!

Ninguém responde, eu me viro para Biel e o beijo. Ele me pega no colo e me leva para meu quarto, me joga na cama e sobre em cima de mim me beijando

Thomaz: Biel

Biel: oque foi?

Eu choro

Biel: calma maninho

Thomaz: não consigo esquecer ele

Biel: eu o ajudo

Ele me beija, tiramos todas nossas peças de roupa, ficando ambos completamente nus

Biel: quer camisinha dessa vez?

Thomaz: não, prefiro sem

Ele prepara pra me penetrar, quando escuto alguém me chamar

Thomaz: preciso ir

Biel: agora?

Thomaz: tenho que ver quem é. Relaxa deve ser algum babaca. Deixa que eu o tiro em 3 segundos da porta

Coloco uma uma cueca e uma bermuda junto com uma camiseta desço. Quando abro a porta era o Luckas

Thomaz: oque faz aqui? Você está bem?

Luckas: T-Thom...Thomaz

Olho pra todo seu corpo

Thomaz: isso é sangue?

Ele estava cheio de cortes pelo corpo dele

Luckas: p-pre....p-preciso...de..a-juda 

Thomaz: oque foi?

Luckas: Bru..Bruna - desmaia e eu o seguro

Quando eu olho pra frente vejo um táxi batido e um outro carro que bateu em um poste

Thomaz: Luckas...Luckas por favor. Biel!

Ele desce correndo

Biel: oque foi... Aí meu Deus

A ambulância chega. Eu olho pro chão perto da minha porta. Tinha um papel lá e eu  pego ele. Ao abri-lo estava escrito

"Achou que eu tinha morrido"

Eu amasso o papel, olho o Luckas e começo a passar mal

Thomaz: não... não..Larissa - Desmaio

(Sarah "Mahressa")

Eu vou pra cima do Leonardo furiosa

Mah: oque você fez?

Leo: calma Mah, fiz oque estava no plano

Mah: eu nunca concordei em matar

Leo: nunca concordou em atacar o Luckas

Mah: oque está querendo dizer?

Leo: que você é inútil, é fraca. Você ama um cara que só tem olhos pra outra, pensei que fosse melhor que isso

Dou um soco em sua cara

Mirella: ela está certa Leonardo. Você passou dos limites, mas por outro lado ele tem razão, amar o Luckas te deixa fraca e vulnerável a desistência

Mah: não vou desistir

Mirella: assim espero

Mah: Mas...se o Luckas morrer, vocês vão pagar

Leo: está nos ameaçando?

Mah: sim

Leo: não tenho medo, sei que é fraca

Mah: não...você não sabe do que sou capaz

Saio furiosa

Mirella: tome cuidado com ela. Precisamos da Mahressa, ou melhor, eu preciso dela

Leo: está dizendo que precisa mais dela do que de mim

Mirela: estou dizendo, para não me fazer escolher entre vocês dois. Porque você sabe a resposta - sai também

(João)

Eu e Filipe estávamos nos beijando, quando recebo uma mensagem de que a Luckas, Bruna e Thomaz estavam no hospital

Eu vou correndo pra lá

(Thomaz)

Ao abrir os olhos vejo João

Thomaz: oque houve?

João: me disseram que você desmaiou e bateu a cabeça, ao ler que a Larissa talvez esteja viva. Falaram também que essa pancada pode causar alguns problemas mas, coisas passageiras

Thomaz: você acha que ela está realmente viva?

João: não sei - Marina entra mas ninguém percebe

Thomaz: como estão o Luckas e a Bruna?

João: eu não sei, vim direto para cá te ver - segura minha mão

Biel: o Luckas parece estar bem, está sobe supervisão

Thomaz: e a Bruna?

Marina: ela não foi encontrada no carro. Foi encontrada muito mais a frente. Ela vôo com o impacto do carro. Foi socorrida imediatamente

João: e ela já está bem?

Marina: ela foi tratada mas...está em estado grave

Thomaz: oque quer dizer?

Marina: os médicos acreditam que ela não vai.......o impacto...foi muito forte. Talvez ela nem acorde

Thomaz: não... não.....por que isso acontece? Primeiro a Larissa, aí a mãe e os irmãos do João, agora talvez o Luckas e a Bruna. Eu só pergunto isso - olho pra cima - por que?

Xxxx: eu não sei - a voz vem de perto da porta

Eu sinto que reconheço essa voz e viro para ver

Larissa: me responda você?

Thomaz: Larissa? 

Larissa: Thomaz - sorri pra mim - surpresa



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...