1. Spirit Fanfics >
  2. Jomaz - Gritarle al Mundo. >
  3. Capítulo III

História Jomaz - Gritarle al Mundo. - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oiii pessoas, tudo bem com vocês? Espero que sim.

Antes de começar, queria dizer que as letras "XXXX" são passagens de tempo, estou avisando pra não confundir vocês ok? Boa leitura 💞

Capítulo 3 - Capítulo III


Fanfic / Fanfiction Jomaz - Gritarle al Mundo. - Capítulo 3 - Capítulo III




~ Narrador....

Com a notícia João acabou passando mal e foi levado para a enfermaria do colégio, o diretor ligou para a sua tia e a avisou do ocorrido, a mesma correu para o colégio sabendo do que se tratava. Chegando lá, encontrou seu sobrinho sentado com a enfermeira o examinando, João estava totalmente consciente, mas perdido em pensamentos se perguntando porque sua tia não o contou sobre a morte de seu primo, ele estava abalado e se sentia enganado. Ouve um momento que ele viu sua tia o observando na porta mas baixou a cabeça. A enfermeira Analisou o João e disse que não tinha nada de errado, apenas teve uma queda de pressão, em seguida saiu para pegar umas coisas deixando Alessandra e ele sozinho. Um silêncio permanecia na sala, Alessandra não disse uma palavra, já João não aguentou e quebrou o silêncio.



Porque você não me contou tia? — João Perguntou seco, sem olhar para a sua tia.


— Desculpa João..... Quando ele morreu eu fiquei muito deprimida e queria evitar seu sofrimento, vocês eram muito unidos.


— Isso não é motivo tia, Eu merecia saber, se passou um ano e vocês não me falaram nada... UM ANO!!!! — João se exaltou e gritou deixando sua tia assustada.


— A gente pode conversar mais tarde quando você estiver mais calmo — Alessandra falou e saio da enfermaria deixando seu sobrinho sozinho, João começou a chorar novamente.



~ Maia Reficco.

Andava tranquilamente pelos corredores com o Thomaz, ele estava me ajudando com a tarefa de matemática pois ele é muito bom nessa matéria, estava indo tudo bem até cruzarmos com a Luiza e o Peixinho que ficaram na nossa frente evitando nossa passagem. Esses dois pegavam no nosso pé todo santo dia, mas principalmente no do Thomaz, o porquê? Simples, Luiza era namorada de Júlio antes do Thomaz e o culpa pelo término dos dois.



Luiza porfavor deixa a gente passar — Thomaz pediu com calma, hoje ele não estava afim de briga.


— Não antes de conversarmos — Luiza nos empurrou para um canto da parede — Vocês sabem que dia é hoje né?


— Sim, o dia de você levar uma surra — Soltei indo pra cima dela mas Thomaz segurou minha mão e balançou a cabeça de forma negativa, entendi que não era pra fazer aquilo e tentei me controlar.


— Acho melhor você fechar essa boca, lembre-se de que se você encostar em mim... Vai ter volta — Luiza segurou meu queixo e o apertou.


— Você não me assusta — Dei um passo a frente demonstrando que não estava assustada, ela apenas riu e senti alguém me segurar por trás e percebi que era o peixinho, de forma rápidaLuiza me deu um soco no olho e um chute no estômago, tentei revidar mas o idiota ainda me segurava, Luiza iria me dar outro soco mas Thomaz se interferiu no meio tentando resolver a situação.


PARA LUIZA!!! Não bate nela, bate em mim.. É de mim que você tem raiva — Thomaz se posicionou na frente da Luiza — Vai em frente.


— Hum... Não, o seu está guardado Thomaz — Foi tudo que ela disse pra ele antes de sair, o peixinho me soltou e a seguiu. Tentei me alevantar mas não consegui, minha barriga e o olho doíam muito, Thomaz se juntou a mim no chão tentando me alevantar.


— Maia me desculpa, é tudo culpa minha.


— Você não tem culpa de nada amigo — Respondo tentando ficar de pé — A culpa foi minha de tentar enfrentar aquele demônio.




~ João Guilherme....

Me deram permissão para sair do colégio e assim fiz, mas estava com receio de voltar pra casa dos meus tios e ver que meu primo não vai estar lá. Fora isso não parava de pensar na voz daquele garoto que ouvi mais cedo na sala de música, a melodia se repetia toda vez na minha cabeça e isso estava me deixando louco. Preciso descobrir quem está por trás daquela linda voz.


XXXXX


Tentei evitar, mas no final voltei pra casa dos meus tios, por sorte não havia ninguém na casa, apenas encontrei um bilhete da minha tia dizendo que voltaria mais tarde e tudo que fiz foi ficar trancado no quarto que dividia com o Júlio, relembrando tudo e dando risadas das besteiras que fazíamos, sei que ele não gostaria de me ver triste e queria que eu estivesse sorrindo, mas é meio difícil nesse momento tentar seguir em frente como se nada tivesse acontecido, mas juro que vou tentar por ele.




17:15 PM

~ Polícial Eduardo.

Liguei para o Thomaz e contei sobre o que descobrimos, ele ficou perplexo assim como os seus pais que permaneciam na sala com a gente.



Por isso Thomaz preciso que você se lembre exatamente de como era o assassino, você foi o único que presenciou o ocorrido.


— Eu não lembro de muita coisa Eduardo, eu fiquei traumatizado demais pra prestar atenção no rosto do cara.


— Pelo menos tente, precisamos de você para resolver de vez esse mistério — Pedi calmamente, Thomaz estava se forçando ao máximo para lembrar.


— Tudo que consigo me lembrar agora é que o assassino continha uma tatuagem estilo bracelete perto do cotovelo, e também olhos roxos.


— Roxos!? — perguntei achando estranho, ninguém tem olhos roxos, a menos que ele estivesse usando lentes de contato — Você se lembra de algo a mais?


— Somente do carro que ele saiu dirigindo, era um Fiat prata, mas não lembro da placa.


— Ok Thomaz, essas informações vão servir de grande ajuda, mesmo que sejam poucas — Digo — agora você pode esperar lá fora? Preciso falar a sós com seus pais.


— Claro — Ele disse saindo nos deixando sós.


— Bom, preciso que vocês ajudem o Thomaz a se lembrar de certas coisas.


que tipo de coisas? — Perguntou Ana, a mãe dele.


— Preciso saber se o Thomaz possui rivalidade com alguém, pois essa pessoa pode ser suspeita caso exista.


— Eu acho que não, meu filho nunca arranjou problemas com ninguém — Thiago seu pai respondeu.


— Eu não estaria tão certo disso, uma vez escutei uma conversa dele com uma menina chamada Maia, os dois conversavam sobre uma dupla que pega no pé dos dois já faz um tempo.


Ele nunca nos disse nada sobre essa "dupla" prometo conversar com ele polícial Eduardo — Disse ana.


— Certo, conto com vocês.




~ Luiza Parente....

Hoje evitei bater no Thomaz, pois como disse o dele está guardado. Aquele pega namorado vai me pagar por ter me tirado o Júlio, no dia certo ele receberá sua lição... Ou não me chamo Luiza Parente.




~ Narrador....

Já era madrugada e todos estavam dormindo, menos Thomaz e João que permaneciam acordado refletindo sobre suas vidas, João pensava no garoto da voz, se perguntando quando o ouviria de novo e se o conheceria, mas mal sabe ele que era Thomaz, o ex de seu primo falecido. Já Thomaz se forçava ao máximo para lembrar de alguma coisa que talvez tenha deixado escapar no dia do assassinato, sem sucesso se pós a dormir, na esperança de que amanhã seria um dia melhor.






Continua.....




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...