História Jovem e Ameaçador - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias ATEEZ, CL (Chaelin Lee)
Personagens Lee Chaelin "CL", San, Wooyoung
Tags Ateez, San!top, Woosan, Wooyoung!bottom
Visualizações 53
Palavras 1.900
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, LGBT, Luta, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - E eu já vivi tanto, já vivi tanto


Fanfic / Fanfiction Jovem e Ameaçador - Capítulo 3 - E eu já vivi tanto, já vivi tanto

 Então você resolveu aceitar, hein?

 Se eu não tivesse aceitado nem estaria aqui, Choi.  San ergueu as sobrancelhas com aquela resposta. Curto e grosso. Wooyoung suspirou e deixou as mãos por dentro do moletom que usava.  Mas eu quis mesmo. Tô interessado na sua proposta e... Não quero ter que correr para trás de novo. Nem fazer alguma brincadeira.

 Ok.

Ele voltou a comer de novo, naquele silêncio.

 Eu quero treinar.

San levantou as sobrancelhas, numa expressão curiosa.

 Tem algum motivo por trás disso? ㅡ Ele questionou.

 Nada que você precise saber.

 Ok.

Wooyoung acompanhou o Choi enquanto ele ainda continuava comendo. Não entendia esse cara. Por que não começavam a treinar agora? Estava começando a ficar irritado com esse ok.

 Nós não vamos treinar? Tipo, agora?

 Eu vou fazer uma bateria de exames em você primeiro. Não é tão fácil quanto parece, Jung.  Ele respondeu sem nem mesmo dar atenção para o mais novo e sim para o café em sua frente.  Ou sei lá, e se você morrer de ataque cardíaco no meio do octógono? Uma merda né? Se você desmaiar do nada lá e quem sabe acontecer algo pôr conta da ansiedade, nervosismo... É tudo uma merda nesse mundo.

Questionou com um sorriso de ponta a ponta. Wooyoung ainda continuou de cara fechada.

 Isso não é necessário. Não preciso disso porque estou completamente bem.

 Eu nunca disse que era um favor. É uma obrigação que estou fazendo como seu instrutor oficial.  Respondeu firme, olhando diretamente nos olhos do mais novo.  E você vai ter que me obedecer para princípio de conversa. É essa a realidade que você vai passar agora.

O menor franziu o cenho com os braços cruzados. Nem acreditava que estava mesmo ouvindo aquilo. Quem esse cara pensava que era? Na TV ele parecia menos irritante!

Que idiotice. Wooyoung estava perfeitamente bem e além do mais ele odiava hospitais, clínicas e enfins. Só de pensar nisso dava um frio na barriga. Odiava ter alguém enfiando uma agulha em qualquer parte de seu corpo e tudo mais.

 Eu deveria ir embora.

 Você não vai porque sei que não vai perder essa chance. Sei que se você voltou aqui foi por algum motivo. Vamos trabalhar nisso depois.

 Você não sabe de nada.

 Não é a primeira vez que vou lidar com um adolescente irritado como você. Então não irei me importar com isso.

San logo foi para seu quarto, dizendo que iam trocar de roupa para irem fazer os tais exames. O mais novo realmente chegou a pensar que iria começar os treinos logo nesse dia, mas não.

Além de sentir a dor da agulha em sua pele depois de ter feito a bateria de todos os exames possíveis, de ir atrás de um acompanhamento médico e de um nutricionista  tudo pago com o nome do mais velho , ele sentiu realmente o que é ter que fazer tantos exercícios num dia só. Foi literalmente o pior dia de treinamento de sua vida.

No começo foi um alongamento. Depois de voltarem para casa e terem trocado de roupas, começou num alongamento fora de casa. Até aí tudo bem, mas o problema foi a partir do momento que San abriu a boca e disse que iam começar caminhando. Numa caminhada mesmo porque o treinador disse que não podia forçar muito porque era a primeira vez dele. Só depois que iam pegar pesado.

O problema foi esse: que Wooyoung caminhou tanto e tão rápido ao lado de San, que com 10 minutos ele já estava quase falecendo. Sério, não estava entendendo como o mais velho podia estar rindo de sua cara e dizendo que era fácil. Continuava andando ainda, o pior de tudo. Estava começando a ficar com raiva já.

Não foi nem o começo. Uma semana havia se passado desde que os dois começaram nessa rotina, das sete da noite até as nove.

 Não sei porque você reclama tanto. No meu primeiro treino com Chaerin, ela me fez correr por 5 quilômetros. Sem descanso ainda, para variar.  San disse gesticulando com a mão enquanto caminhavam rápido. Wooyoung estava arfando e respirando pesado de tão cansado que estava. O outro parecia estar definitivamente bem, sem nenhum problema.  Foram diversas vezes que ela sentou em cima de mim nas flexões. Tem sorte d'eu não estar fazendo isso com você.

 Mas isso não significa que você não vai fazer isso futuramente.

 Você me conhece tão bem.

Wooyoung revirou os olhos, correndo até estar ao lado do Choi.

 Você começou a treinar com quantos anos?

Claro que sabia a resposta. Ele já havia visto tantas entrevistas que o Choi havia dado que já tinha a resposta na cabeça. Mas ouvir ela ouvindo da boca do outro era melhor. Nunca iria admitir mas tinha uma grande admiração pelo mais velho.

 Com dezesseis. Queria aprender a me defender, ter minha própria noção do estrago que poderia fazer em algo.

 Em algo?

 As artes marciais nunca devem ser usadas para o mau, Wooyoung. Chaerin sempre me diz isso. Use-as apenas para o bem e não para fazer coisas ruins.  Ele respondeu mantendo o ritmo de caminhar rápido.  Por isso que tem que manter seu corpo em harmonia. É necessário que você fique em uma colaboração saudosa entre seu espírito, cabeça e corpo. Para que não faça alguma besteira mais para frente.

 Você tá falando português para mim.

San riu, o olhando de uma vez e parando de andar.

 Daqui para frente você vai ser ensinado a perceber o que são essas três coisas. A harmonia entre sua raiva, saber e outros sentimentos é importante. Você deve saber como lidar com eles dentro de sua cabeça. Nunca prestar atenção ao ódio no momento que está sentindo e sim na razão.  Respondeu. Wooyoung admitia que San podia ser aquela criatura chata e tudo mais, porém sabia como usar as palavras. Apesar de não estar entendendo muito no primeiro momento.  Vamos voltar a andar.

 Não dá pra ser devagar?? Eu tô falecendo aqui atrás...

 Não.

                                      ○○○

Quando San disse que Wooyoung e ele tirariam pelo menos uma ou duas horas para correr e caminhar por três ou quatro vezes por semana, ele não acreditou. Não acreditou mesmo que ele pudesse fazer isso. Mas no final o lutador fez mesmo.

No começo das semanas foram só uma adaptação, ele disse. Mas com o passar do mês, o mais novo viu que aquilo não seria nada fácil.

San basicamente o fez ir para a academia, nutricionista, vive andando e correndo com ele, deixa ele comer besteiras mas não tanto mas isso não era o pior. O pior eram os momentos onde ele acordava o menor as seis da manhã em ponto para ir treinar. Wooyoung chegava todo dolorido em casa. Em compensação, sua mãe estava gostando de ver isso. Ela as vezes até ficava um pouco confusa sobre o que o filho ia fazer até que a contou o motivo disso.

Ela realmente ficou muito feliz. Feliz porque obviamente pensava que o filho estava querendo aprender isso para usar somente para o bem. Mal sabia ela que o garoto havia prometido que se o pai levantasse a mão a ela novamente, a primeira coisa que ia fazer seria usar tudo o que aprendeu nele. Mesmo que San lhe dissesse que isso não era bom.

 Ah não... Sério, cansei...  Wooyoung reclamou passando a diminuir a velocidade da esteira e até que estivesse apenas caminhando em cima dela. San o observou curioso, porém não parando de caminhar em cima da outra ao lado.  Quando é que vamos começar o treino de verdade? Eu tô cansado! Você não me deu nenhum descanso essa semana!

 Eu te inscrevi numa competição estadual. E ela vai ser daqui a alguns meses. Por isso é importante fazer isso agora e manter seu corpo no peso certo.

 Mas vai ser só daqui a um tempo!

 Por isso mesmo. É por essa razão que estou te ensinando que tenha primeiro o reflexo e depois aja com sabedoria.  O Jung franziu o cenho sem entender. Ele era maluco.  Sério Wooyoung. Tem que se manter no peso ideal. Você acha que eu nunca tenho que também fazer dieta nas minhas lutas? Eu tenho. E passo quase um mês sem comer o que eu quero.

 Só que depois da luta você faz isso.

 É outro caso a parte.

 Ah tá.

San deu um sorriso, pedindo que o garoto descesse da esteira para ir beber um pouco de água. Os dois se juntaram no chão, bebendo o líquido em silêncio, até que Wooyoung resolveu se pronunciar:

 Como você e Chaerin se conheceram?

 Ah... Foi uma história engraçada... Ela me salvou de uns carinhas que queriam me pegar quando estava numa balada. Quando era bem mais novo, na sua idade eu acho. Foi bem aleatório na verdade, eu tinha ido para uma balada, bebi e me envolvi numa briga. Mas ela chegou no meio e resolveu bater em uns quatro caras por mim de uma vez.  Ele deu um sorriso de canto como se estivesse alegre em relembrar daquilo.  E daí ela meio que me ajudou no banheiro. A gente conversou e entre essas coisas, então...

 Ela vem te treinando até hoje.

 Uma mestra é uma mestra. Ela dá o sangue para te treinar.  Respondeu.  Hoje sou uma das pessoas que são muito agradecidas ela. Pega pesado sim mas é por um bom motivo.

                                      ○○○

 Sei que você não vai acreditar mas eu estou mesmo treinando Jiu Jitsu mãe. E é sério.

 Oh? Pois me conte mais. É por isso que você vive saindo pela manhã e a noite?

 E é por essa razão que eu chego fedendo e cansado em casa.  A mesma deu um sorriso, sentando-se na cadeira.  E você nem vai acreditar com quem eu estou aprendendo isso.

 Quem?

 Choi San.

 Aquele atleta que você gosta?

 Sim!

 Mentira...

 Sério mãe! E eu não estou usando drogas. É sério. 

Ele deixou o pano de prato em cima da mesa e a mesma estava boquiaberta. Wooyoung estava ajudando a mãe a guardar a louça depois de mais um jantar com apenas os dois juntos. O homem que o menor não considerava como um “pai” não apareceu. Isso era bom para ele porque provavelmente iria vir só pela manhã.

 Você não tá mentindo né, Wooyoung? Você só pode ter achado alguém parecido...

 É sério mãe. Eu tô treinando com ele mesmo. Se duvidar ainda vou trazer aqui só para comprovar. Ou a gente pode ir lá na academia.  Ele sorriu, mostrando o brilho que estava ali só por relembrar.  Sério. A gente pode ir lá se você quiser. Que tal?

 Eu bem que gostaria Woo, mas você sabe... Esses dias estão bem puxados para mim no trabalho e o seu pai...

Ela foi abaixando a voz. Wooyoung sabia que ela não teria tempo e no fundo entendia isso, por mais que ficasse triste.

 Tudo bem.  Ele deu um sorriso fraco, ficando com os olhos fixos no chão. Mas logo um sorriso apareceu por completo com a ideia que teve.  Eu tenho uma ideia. 


Notas Finais


Olá ~
Eu quero agradecer mt pelo feed de vocês, tá sendo incrível demais KSKSKSK e digo mais: Não vai demorar mt pra ação começar LSKSKSIDI
https://curiouscat.me/atinykq <<< Falem comigo por aqui ok??? Ou no Twitter @atinykq ~
E vocês que são leitores novos, bem vindos! Tenho outras fanfics no meu perfil, então se quiserem ler algo a mais é só ir me visitar ~
NOVIDADES: TENHO UM LINDO PROJETINHO VINDO POR AI (meme da Gretchen passando o gloss na boca) E VAI ENVOLVER O OT8 TODO RSRSRSRSRSRSRSRRSSRSRSRSRRSS
BEIJOSOOSOOOO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...