1. Spirit Fanfics >
  2. Jujutsu Kaisen - A energia da maldição. >
  3. Chapter 8

História Jujutsu Kaisen - A energia da maldição. - Capítulo 8


Escrita por: e Inesu


Capítulo 8 - Chapter 8


— Tss.. sinceramente. — concordou Eileen com Maki. - Mas eu...eu estou ansiosa para este intercâmbio — sorriu intensamente olhando as suas mãos logo as frechando.

— Tuna Tuna — Toge a olhou assustado.

— Vamos logo.. — falou começando a andar com os outros até o ponto de partida.

— Falta um minuto para começaaaar.. — A voz de Gojo saiu por altifalantes.

— Oy.. está tudo bem? — Maki fala olhando  Eileen. — sinceramente.. vais te meter com a Miwa? — A Eileen a olhou de lado logo voltando a olhar para baixo. — Não te impeço pois estamos aqui para competir, e eu não gosto de perder, Eileen — a mesma falou confiante esticando o punho.

— Acredita Maki, eu também não. — falou batendo no punho da Maki com o seu e ambas sorriram de lado.

Sinceramente, eu gosto bastante da Maki, do Panda e do Toge, nunca imaginei que gostaria de me familiarizar aqui. Pensava Eileen com um sorriso.

— Então, vamos ouvir as palavras de bem vindas de encorajamento da Iori Utahime-senseiii — Falou Gojo sapeco.

— Ham?! — respondeu a sensei confusa. — Ah..Ah.. até certo ponto..será inevitável se machucar, mas ah.. tentem se ajudar de vez em quando, ou algo assim..

— Acabou o tempoooo — Gojo falou.

— EI GOJO! SEU SAFADO! — falou a sensei.

— Agora, que o intercâmbio de escolas irmãs... COMECEEEE! — Gritou Gojo e logo começaram todos a correr olhando para os lados atentamente.

— Respeitem os veteranos! — falou a Iori sensei. 

— Ichiro?! — Falou Itadori.

— Que coisa cretina. — Respondeu Nobara.

— Onde você acha que tá o espírito amaldiçoado chefe? — Itadori falou com panda chegando até aos do 2º ano.

— Provavelmente soltaram eles no meio, entre as escolas. — Panda respondeu — Mas ele não vai ficar parado.

— Naquele momento que combinámos — Maki iniciou —  vamos nos dividir entre os times, Megumi e Panda para investigar. — Contamos com você depois disso, Yuuji. — Maki terminou.

— Igualmente para a Inesu — falou Eileen recebendo o olhar da mesma e da Maki. — Não penses em fazer algo fora do plano, contamos também contigo para vencermos! — falou simples e logo olhou para os lados sentindo algo. — Acho que tem uma perto! — após isso o cão divino do Megumi ladra indicando uma maldição.

— Onde vocês estão indo? — questionou a maldição.

— Isso não é nada. — Panda falou calmo e Maki e Eileen se preparam para atacar.

— Senpais! parem! — ao escutarem isso elas pararam rapidamente logo vendo a maldição a ser socada com tudo.

— Legal! estão todos aqui! Podem vir de uma vez! — Todou falou animado. 

Logo Itadori avança até o mesmo, segurando a cabeça do maior e saltando, lhe dando com o joelho no rosto, e logo começaram a correr.

— ESPALHEM-SE — Maki gritou.

Eileen logo eu correu e viu que Inesu estava com ela, com uma feição preocupada, Eileen suspirou ainda correndo mas vê que Inesu pára. 

— EI! oque estás a fazer aí especada?! - gritou com a mesma.

— O Itadori.. vai ficar bem com ele? — A mesma questionou e Eileen aproximou-se.

— Oy, tu confias no teu amigo ou não?! se sim, continua a correr, ou então o plano pode acabar por ser alterado por conta de este pequeno detalhe. — falou irritada.

 — Eu.. 

Voltando atrás no tempo

— Falemos sobre o plano então — falou Eileen se sentando opé da Maki.

— Sem dúvida, o Todou vai vir direto para acabar com a gente. — Maki iniciou. — Talvez a Mai venha logo atrás, para me apanhar, o Todou é um monstro, o pior resultado possível seria todos nós o enfrentarmos e sermos varridos, então, o plano era deixar só uma pessoa para trás...o Panda e o Megumi, para mantê-lo ocupado. — Maki olha para Itadori. — Itadori, vamos deixar esse papel com você.

— Hum? — apontou para si mesmo confuso.

— Espera, oque? isso não é um pouco demais? — Inesu questionou preocupada.

— Deixa a Maki terminar. — falou Eileen séria.

— Acho melhor não perder ninguém que possa encontrar inimigos, você não precisa vencê-lo, só aguente lá para ganhar o máximo de tempo possível.

— Mas você pode ser ousado com ele. — Panda exclamou — na verdade, não estávamos contando com suas habilidades, se tiver que se retirar, não vai nos afetar tanto.

— QUE SACANAGEM! — Itadori respondeu.

— Desculpa Megumi, você queria enfrentar o Todou, não é? — o Panda questionou.

— Nah, eu não quero saber. — o mesmo respondeu olhando para o lado.

— Que seco.. — O Panda falou.

— Mas senpai... — Todos olharam para Itadori. — se eu for fazer isso, então eu vou vencer.

   De volta no tempo

— Eu... não o posso deixa-lo assim tão facilmente. — Disse Inesu logo correndo em direção do mesmo local que partiu.

— EI VOLTA AQUI!! — Dizia Eileen enquanto a mesma corria.

Enquanto Inesu corria sentiu algo a puxa-la, quando olhou era uma das ligaduras de Eileen.

— Queres mesmo arruinar o plano?!! 

Logo Inesu desviou o olhar e a mesma junto com a sua ligadura agarrou no seu braço.

— Vamos, temos que continuar.

Inesu logo fez força mas não conseguiu se soltar daquelas ligaduras, então não teve opção... sem lhe tocar Inesu levitou Eileen do chão fazendo pressão em sua garganta, a mesma começou a ficar sem ar e imediatamente colocou sua mão sobre a ligadura que cobria seu olho, mas antes que ela pudesse removê-la Inesu a soltou a fazendo cair no chão.Enquanto ela recuperava o fôlego Inesu foi até ao encontro de Itadori.

— Acho que somos melhores amigos! — Falou Todou e logo Inesu ficou chocada vendo o mesmo chorar.

— Mas acabaste de saber o meu nome! — Afirmou Itadori confuso.

Enquanto Inesu via aquela cena sem compreender nada, balas começaram a tentar acertar Itadori, e repentinamente apareceu Miwa na sua frente o tentando atingir com a sua katana mas Itadori foi mais rápido se esquivando facilmente do golpe.

    — Mas que.. — Questionou Inesu.

Itadori estava na mira de Kamo e de Mai logo aparecendo Mechamaru na frente de Itadori o cercando.

Mas eles estão a tentar matar o Itadori?! 

Inesu logo começou a ficar atenta a cada movimento para puder agir.                                             

Mas de repente num bater de palmas Kamo estava no lugar do Itadori.

— Isso é... — Olharam todos chocados. — Itadori e eu trocamos de lugar!? — Se Questionou Kamo.

— Ei! — Disse Todou logo atrás de Kamo tentando acerta-lo com um suco. — Eu disse que te matava se você interferisse, não disse? 

— Não não disse, você disse que nos mataria se te déssemos ordens.

— Tanto faz. VAZA!

Kamo recua e diz:

— É para matá-lo.

— Isso depende do Itadori. Não banque o meu chefe. Afinal de contas, eu tenho consideração o bastante para não me segurar contra o meu melhor amigo!

Melhor amigo!?? Queeee!! Mas quem ele pensa que é?! Pensava Inesu indignada. Hã?! A mesma Logo repara que Momo que voava por cima dos outros que recuavam do local a cair.

Hummm... interessante. Itadori pelos vistos deve ficar bem então vou atrás da Momo.

    Mas durante o caminho Inesu avista uma maldição.

— Ah olá bicharoco! Desculpa mas vou ter que te exorcizar, adeusinho... hã?! — Falou enquanto a maldição agia de forma estranha. 

Enquanto chegava perto da maldição para a exorcizar ela jogou uma gosma estranha e nojenta.

— ECAA!!! QUE ISTO?!! — Falou Inesu tentando se mover mas a gosma não permitia. — Afff....

 A maldição começou a se chegar perto e Inesu estava tentando se concentrar, a maldição começou a subir pelo corpo de Inesu lentamente mas quanto chegou perto da face a gosma e a maldição começaram a arder e desapareceram com as chamas de Inesu.

— Ufa que nojo! Agora vou continuar o meu caminho! — Afirmou e logo começou a ir até ao encontro com a Momo.

 — Eileen senpai? — Nobara questionou e olhou a mão de Eileen. — oque aconte..

— A INESU ESTRAGOU UMA PARTE DO PLANO! que ódio dessa caloura! — gritou irritada sentindo uma mão em seu ombro.

— Alface. — o mesmo falou e a mesma suspirou colocando uma ligadura em sua mão.

— A Inesu estava comigo e ficou preocupada com Itadori, além do mais, quando tentei lhe impedir, ela me levantou ao ar com a magia dela, fazendo uma pressão no meu pescoço.

— Isso não é nada bom.. — Nobara falou.

— Mas oque estavam falando? — falou terminando de colocar a ligadura se aproximando dos mesmos.


— Hmm..estávamos falando que era estranho todos os alunos de Kyoto estarem andado juntos. — Panda falou. — E na área onde deixámos o Yuuji. Acho que então tá todo mundo lá, né?

— Mas como assim, entendi nada do que estás a falar Panda senpai! — Nobara falou confusa e Eileen segurou seu queixo pensativa.

— Konbu — Toge falou pensativo.

— Eu não senti muito hostilidade vindo deles, é perfeitamente possível que o reitor Gakuganji tenha dado essa ordem.

— A escola de Kyoto são um bando de covardes que matariam por ordem de alguém? — Nobara falou.

— Eles devem ter um motivo próprio do porquê quererem matar o Yuuji. — Falou Eileen pensativa. — posso imaginar qual seja.

— O Yuuji é naturalmente feliz, não se vê feiticeiros assim, mesmo assim, para quem não sabe nada sobre o Yuuji, o hospedeiro de Sukuna é só uma fonte de medo. Para eles, seria o mesmo que exorcizar uma maldição, até feiticeiros normais conseguem borrar essa linha facilmente. — após isso se manteram em silêncio por meros segundos.

— Nobara e eu vamos voltar e conferir se o Yuuji está a salvo, ele não está atendendo o celular, Toge você continua caçando os espíritos amaldiçoados.

— Okaka — O mesmo nega fazendo uma mimica com seus braços.

— Eu sei que você também está preocupado com o Yuuji, mas se eu tiver imaginando certo, os alunos de Kyoto estão tentando usar a confusão das batalhas de grupos para assassinar o Yuuji, assim que a batalha acabar, eles não devem fazer mais nada.

— Faz sentido. — Nobara comentou.

— Inumaki, eu vou contigo, eu vou te ajudando porque depois, eu tenho uma coisinha para fazer. — sorriu de lado.

— Salmão! — o mesmo falou fechando os olhos.

— Estou preocupado com a Maki também — Eileen arregalou os olhos quando o mesmo falou da Maki. — não vamos deixá-los matar o Yuuji e vamos vencer a batalha de grupos.

— A Maki consegue vencer, confio nela. — falou Eileen simples, logo vendo o Panda e a Nobara ligando para o Megumi.

— Hum?? atende no primeiro toque Fushiguro! — falou irritada mexendo no celular. — mas porque eles não deram rádios ou fones de ouvido Bluetooth.

— Acho que de alguma forma isso não daria certo, Kugisaki.. — respondeu Eileen antes de retirar-se com o Toge para procurar por maldições.

— Que estranho.. — Megumi falou.

— Quer dizer que o alvo tá lá? — Maki questionou.

 Não, meu Cão Divino teria percebido, a não ser que esse espírito seja bem esperto para um nível 2. — o mesmo respondeu sério. — Eles estão tentando matar o Itadori, não estão? — falou irritado.

— Nós vamos voltar Megumi. — Maki fala se virando.

— Desculpe. 

— Tás a pedir desculpas porquê, tonto? — a mesma falou começando a andar, ganhar ou perder o evento não tem sentido se um amigo morrer. — falou séria.

Após retirada de Eileen com o Toge, ambos foram à caça de maldições, exorcizando algumas, ao olhar para o céu, Eileen repara que tinha passado algum tempinho desde que tinha separado da Maki e dos outros, sobre Inesu, não soube de mais nada e não pretendia enviar qualquer mensagem ou lhe ligar.

— Tuna Tuna — Toge se aproximou de Eileen e a mesma olhou pensativa.

— Acho que irei agora, Inumaki, tenho que fazer uma coisa, conto contigo ok? — falou para o mesmo que levantou a mão sorrindo e Eileen deu o desejado “bate aqui” que o mesmo esperava. — até logo Toge. — Falou e logo pulou para uma árvore ali perto, começando a correr em cima delas.

Eileen olhou em volta vendo uma maldição na sua frente, sorriu se jogando para trás prendendo suas pernas no ramo da árvore logo fazendo impulso se jogando para cima da maldição a enforcando com um dos seus chicotes, onde logo exorcizou a mesma.

— Onde aquela franjinha torta se meteu. — Sussurrou olhando em volta e logo continuou a pular nas árvores procurando pela individua no qual queria tanto lutar finalmente. — Ao ver um movimento brusco Eileen parou na árvore vendo a Maki se retirar opé da Miwa com a Katana, logo sorriu de lado. — logo eu que queria me divertir com a Katana dela Maki.. — Sussurrou se sentando no ramo da árvore cruzando as pernas.

— Eu sem a minha katana sou uma inútil — Miwa falou desanimada olhando para baixo. — oque eu faço agora? passeio? — a mesma falou e logo o celular da mesma toca. - hm? Mechamaru está me ligando?.. — Bruscamente Eileen levanta-se  do ramo pegando seu chicote. — Aloo! Miwa inútil aqui! — Logo a mesma pula do ramo chicotando o seu celular, o fazendo partir no ar, logo caindo no chão. — AHH QUE ISSO?!

— Ohayo, Miwa. — Falou fazendo os chicotes se transformarem em ligaduras novamente. — Hmm? perdeste a tua katana? derrotada pela Maki é? — falou se aproximando da Miwa. — Sabes, acho que deverias ficar um pouco constrangida com a derrota, afinal dizem que a Maki é a mais fraca, né M i w a-C h a n? — soletrou segurando seu rosto sorrindo no qual a mesma ainda estava assustada.

— Eileen..eu não quero lutar, eu sem minha katana não consigo fazer nada.. — A feição de Eileen  mudou para um sorriso mais intenso.

— ENTÃO ACHO QUE TERÁS QUE APRENDER A FAZE-LO! — Falou agarrando o seu cabelo logo a jogando contra a árvore ali perto. — Achava que eras mais forte. Que sem graça.

— E..Eu.. sou mais forte do que você  pensa! — a mesma falou se levantando e Eileen sorriu segurando sua cintura.

— Então prova que és forte, Miwa, mostra oque vales, não usarei armas e nem meu olho, usarei apenas minhas táticas corporais, não irei leve. — sorriu de lado e a Miwa correu até Eileen, cada murro que ela tentava acertar Eileen desviava com a cabeça. — Vamos Miwa, faz-me sangrar! — Falou sorrindo insanamente segurando seu pulso e logo lhe deu um pontapé no estômago a fazendo tossir sangue. — Hm? já sangrando? argh..porque a Maki tinha que estragar a minha diversão e lhe roubar a Katana..eu queria que enfiasses essa katana no meu estômago Miwa!

— Tu..Tu não és normal.. - A mesma falou fraca no chão e Eileen logo pisou o seu rosto mexendo o pé brutalmente.

— Talvez eu não seja..mas pessoas fracas como tu..não merecem nem falar com uma pessoa talentosa que nem o Gojo sensei. 

logo após de Eileen ter dito isso, Miwa segurou sua perna fazendo a Eileen ir contra uma árvore com tudo. 

— Só isso que te resta de força Miwa-Chan? — falou irónica limpando o vestígio de sangue no canto da sua boca. — Não me digas, queres que te empreste?

— Oque?..emprestar oque? — logo lhe jogou um dos seus chicotes. — Oque é isto?...

— Um chicote sem veneno...luta com ele, és horrível em lutar de corpo a corpo, agora vamos, bate em mim com tudo. — falou sorrindo para a Miwa logo a vendo ficar confiante.

— Obrigada Eileen, usarei esse chicote como se fosse meu! — a Miwa falou e logo tentou atingir Eileen mas a mesma pulou alto enquanto ria.

— Não te habitues, não serei boazinha contigo mais nenhuma vez. — falou e a Miwa tentou acertar no ar só que a Eileen segurou o chicote antes de bater em seu corpo. — bad luck Miwa. — a Miwa arregalou os olhos e a mesma começou a rodar ela pelo ar a batendo em todas as árvore em volta, logo a jogando no chão com tudo. — achava que usarias esses chicotes como se fossem teus, onde está a tua força, Miwa?

— Ergh.. tu.. — a Miwa tentou se levantar mas a Eileen pisou em suas costas antes disso.

— Que desgosto saber que o teu grau é maior que o da Maki, nojenta. — falou com desprezo e raiva. — é sério que não irei ter qualquer diversão? eu quero sentir dor! - Falou Eileen logo olhando em volto como se procurasse algo.

— Eu..eu não consigo.

— Sabias que.. o Gojo está vendo o quão fraca és..pff.. — falou se virando e começando a andar mas logo sentiu um vulto atrás dela e segurou a mão de Miwa rapidamente. — oque pensas que estás a.. ARGH.. — A mesma chuta seu estômago quando Eileen se vira fazendo com que tossisse sangue após seu corpo entrar em contacto com a árvore atrás. — Uou.. não estava nada á espera. — sorriu cuspindo o sangue para o lado e logo se levantou estalando os ossos do corpo.

— Eu irei me esforçar, Eileen! — falou Miwa confiante e a mesma sorriu se colocando em posição de ataque.

— Veremos então, Miwa. 

Miwa então correu até Eileen tentando dar um pontapé no ar mas Eileen se abaixou segurando sua perna e a jogando contra algum dos lados indo para muito longe, com excitação, Eileen correu o mais rápido que conseguiu até a mesma, pronta para lhe dar outro soco mas a mesma desviou fazendo com que Eileen quase socasse uma rocha gigante, mas conseguiu travar a velocidade com a rocha.

— Aprendeste a desviar foi? — falou vendo a Miwa tentar agredir mas Eileen defendia cada soco da mesma. 

— Nunca foi meu forte mas melhorei pelos vistos, só por você ter perguntado isso! — falou Miwa exausta e fraca mas mesmo assim, ela sorria, e Eileen logo socou seu rosto vendo muito sangue escorrer do nariz da mesma.

— A minha vitória já está garantida Miwa. — Falou chutando a canela destra da Miwa a fazendo cair no chão de joelhos, logo Eileen segurou seus fios de cabelo. — Dos dois lados.

— a tua.. vitória já está garantida dos dois.. lados? como assim?... — a mesma perguntou fraca e a Eileen olhou séria levantando sua mão.

— Essa batalha já está terminada e a segunda vitória é.. — logo sussurrou algo no ouvido da mesma a vendo arregalar os olhos e Eileen logo bate em seu pescoço na zona vital a fazendo desmaiar. —  Fácil. — falou suspirando e pegando em seu celular ligando para Maki. — Oyy Maki qual foi a tua de tirares a arma da minha presa?

— Vejo que estiveste já com a Miwa certo? eu tirei porque iria ter um bom uso com ela. — a mesma falou caminhando enquanto olhava em volta. — vens ter comigo aqui? se estás na zona onde eu e a Miwa lutámos, não estás muito longe de mim. — a mesma falou.

— Não sei.. provavelmente voltarei até o Inumaki...ele está sozinho por isso lhe darei uma ajudinha. — falou olhando o céu para ver o tempo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...