1. Spirit Fanfics >
  2. Jujutsu kaisen (gojo e leitora) >
  3. Esperança

História Jujutsu kaisen (gojo e leitora) - Capítulo 4


Escrita por: biacavalcante38

Capítulo 4 - Esperança


Fanfic / Fanfiction Jujutsu kaisen (gojo e leitora) - Capítulo 4 - Esperança

Suas mãos percorriam toda a extensão do meu corpo enquanto sua língua brigava por espaço dentro da minha boca. Os problemas da minha família que atingiam meu coração a segundos atrás pareceram sumir, agora eu só o queria para mim.

 Ele mudou de posição me prendendo contra a parede, direcionou seus lábios até meu pescoço enquanto eu mexia em seus cabelos intensificando seus beijos. Eu sentia sua língua fazer movimentos circulares em meu pescoço chupando a pele logo depois, aquilo iria deixar marcas 

S/n: Gojo...

Susurro em seu ouvido assim que ele apertou minha cintura puxando ainda mais meu corpo para si 

Gojo: você quer que eu pare? 

Ele se afasta um pouco me fazendo estremecer. Eu precisava dele, precisava dos seus lábios nos meus, precisava do seu corpo colado ao meu, precisava das suas mãos passeando pelo meu corpo... Nego devagar com a cabeça fazendo um sorriso safado surgir em seu rosto. Ele segurou meu pescoço e me guiou até a cama jogando meu corpo ali 

Gojo: você é linda 

Meu corpo estremeceu por completo ao ouvir sua voz e sentir seu olhar sobre meu corpo, uma vontade intensa de puxa-lo me consumiu. Mais antes que eu fissesse algo seus lábios foram em direção a minha coxa deixando chupões ali 

Itadori: SENSEII!! S/N-SENSEI?

As batidas na porta seguidas dos gritos do itadori meu assustaram. Gojo levou o olhar até a porta tirando seu corpo de cima do meu 

Gojo: caralho itadori!! Logo agora? 

Levanto da cama indo em direção a porta dando de cara com um itadori radiante 

S/n: itadori-kun? Aconteceu algo? 

Ao velo as lembranças de ontem me invadiram. Em meu coração a vontade de matar surgiu como uma pequena chama 

Itadori: bom dia Sensei!! Espero não ter te acordado, megumi disse que você não se dá bem com manhãs...

S/n: ah eu não estava dormindo 

Itadori: que bom!! Está ocupada?

Olho para trás onde Gojo me olhava, seus gestos imploravam para que eu dissesse que sim mais depois de pensar por dois segundos percebi que o itadori poderia me ajudar e muito!! Apesar de querer ficar com o Gojo, agora eu precisava do itadori

S/n: não, eu estava apenas conversando com o seu sensei 

Gojo: conversando é?

Itadori: Gojo-sensei está aí? 

Seguro na mão do itadori puxando ele para dentro do quarto, ele sentou logo ao lado do Gojo que me acompanhava com o olhar 

Gojo: s/n, acho que 3 não é um bom número!! Não me leve a mal mais prefiro apenas eu e você

Itadori: para que? Ter mais pessoas é sempre melhor não?! 

Gojo: tá vendo como as coisas são? Você dá a mão eles já querem o braço todo 

Começo a rir com a confusão do mais novo. Puxo o Gojo o levando para fora do quarto 

Gojo: sério isso?  

Ele olha mais uma vez na direção do itadori e ao perceber que o garoto estava distraído me colocou contra a parede 

Gojo: s/n... Você sabe que não pode brincar desse jeito comigo, você está preparada para arcar com as consequências?

Seus dedos trilhou um caminho da minha testa até meus lábios me fazendo arrepiar 

S/n: podemos continuar nossa conversa depois... 

Gojo: não foi isso que eu perguntei...

S/n: Gojo... O itadori 

Ele se aproximou se corpo ainda mais 

S/n: eu vou... Eu estou totalmente preparada para as consequências, o que você poderia fazer? 

Um sorriso safado se fez em seus lábios. Empurro o mesmo para fora antes que ele fissesse minhas pernas tremerem ainda mais. Volto para o quarto, itadori-kun estava sentado em minha cama 

Sukuna: está com calor s/n?

Seu sorriso na bochecha do itadori me deram lembranças ruins, aquilo fez meu corpo tremer  

Sukuna: se reagiu assim apenas escutando minha voz imagina quando...

Itadori: meu deus cara!! Dá um tempo aí 

Itadori e sua incrível habilidade de me fazer rir nos momentos em que mais preciso. Sento ao seu lado, ele acabou de se tornar minha última esperança 

S/n: itadori-kun, você poderia me ajudar em um assunto pessoal? 

Itadori: claro 

S/n: você poderia manter isso em segredo? 

Itadori: sim 

Sukuna: eu não vou prometer nada!! 

Eu tinha esquecido totalmente dessa maldita maldição!! Ele poderia muito bem sair por aí falando sobre o fato de eu ser um demônio também 

S/n: qual é sukuna? Não poderia colaborar pelo menos uma vez? 

Sukuna: o que me daria em troca? 

S/n: o que eu poderia te dar? Não tenho nada do seu interesse 

O que era apenas uma boca no rosto do itadori acabou passado dos limites. O rosto dele começou a se preencher das características marcas pretas e o sorriso que antes estava na bochecha agora estava na sua boca. Ele foi mais rápido que eu quando se colocou em cima de mim prendendo minhas mãos sobre minha cabeça. Droga, bela hora para eu baixar a guarda 

Sukuna: você não parece assim tão poderosa agora não é feiticeira de jujutsu? 

Seus olhos percorreram todo o meu corpo. Eu tentei o tirar dali com minhas pernas mais elas também estavam presas, ele era tão forte. Meu corpo havia sido observando de perto duas vezes só hoje, o incrível era os diferentes sentimentos que eu senti na hora. Com o Gojo eu me sentia bem, confortável... Agora eu sentia algo estranho, talvez medo?

Sukuna: você é interessante s/n!! Nossa briguinha me deixou bem excitado 

Ele começou a rir. Como poderia chamar aquilo de briguinha? 

Sukuna: talvez seja por isso que eu não tenha vontade de te matar, não agora 

Ele se aproximou atacando meus lábios. Eu tentava mover meu corpo mais ele me segurava com toda a força, eu só precisava fugir mais como faria aquilo? Sua língua invadiu minha boca de forma agressiva  

Sukuna: você não morrerá ainda 

Ele falou assim que se afastou passando a língua nos lábios que estavam melados de sangue. Momentos depois eu percebi que o sangue era meu, ele havia mordido meu lábio inferior 

S/n: filho da puta 

Ele começou a rir e em seu rosto pude ver o itadori voltar ao comando. O mesmo ficou vermelho de imediato saindo de cima de mim 

Itadori: s/n...E-Eu... Sinto...sinto muito 

S/n: tudo bem yuji... Não foi sua culpa 

Meu estômago se revirava, em minha garganta parecia ter algo preso,  talvez o choro que eu me esforçava para que não saísse 

Sukuna: agora sim, eu prometo guardar segredo!! Quero que saiba, s/n, que nada é dado de graça!! Pelo menos não para mim 

S/n: eu vou te exorcizar filho da puta!! Nunca vou te perdoar por fazer isso comigo... Você vai morrer, nem que eu precise ir junto 

Sukuna: você só está me deixando ainda mais excitado 

Itadori: s/n... Seu lábio 

S/n: ah!! Você poderia me esperar? Prometo que volto rapidinho 

Itadori: claro 

Uso essa desculpa para sair dali indo em direção ao banheiro. Minhas mãos vão de encontro a pia procurando apoio para meu corpo fraco. Eu queria correr, grita e socar a cara daquele nojento mais eu não poderia perder tempo. Ele aceitou guardar segredo agora, se eu esperar mais um pouco ele pode mudar de ideia. Arrumo minha blusa e recupero minha postura 

"Vamos lá s/n, engula toda a dor como você sempre faz" 

Susurro para a minha imagem no espelho. Limpo a lágrima única que desceu pela minha bochecha e uso todas as minhas forças para voltar 

Itadori: sensei, eu sinto muito!! Achei que ele não fosse tomar o controle... Foi um erro meu, eu baixei a guarda 

S/n: está tudo bem itadori-kun, confesso que também baixei a guarda!! 

Agito seus cabelos voltando a sentar ao seu lado, porém dessa vez preparada para me defender caso algo aconteça 

S/n: posso te perguntar uma coisa? 

Itadori: claro 

S/n: como você faz para o controlar aí dentro? 

Seus olhos que antes olhavam para o chão se voltaram para mim, com um sorriso ele deu de ombros  

Itadori: eu não sei ao certo explicar!! Por que ?  

E lá se vão minhas esperanças...

S/n: sukuna, você prometeu...

Sukuna: não vou contar!! 

Conto mais uma vez minha pequena história. Nunca pensei que eu iria precisar falar sobre ela em voz alta imagina falar duas vezes... Meu coração se agitava a cada palavra que saia da minha boca. O yuji, ao contrário do Gojo, escutou tudo em silêncio apenas me olhando 

Sukuna: você só me surpreende não é s/n!! 

Itadori: então você também tem uma maldição aí dentro? 

S/n: somos diferentes itadori-kun, o sukuna já existia antes de você comer o dedo dele!! Vocês convivem juntos em um só corpo, já eu... Minha maldição está comigo dês do meu nascimento 

Itadori: você nunca sentiu ela antes? Só começou quando você procurou sua família?

S/n: não lembro muito da minha infância!! Mais na minha adolescência eu sentia algo realmente estranho mais não chegava a me dominar como agora 

Itadori: te dominar? 

Volto meu olhar para o chão, o fato de que a algumas horas atrás eu tive uma vontade gigantesca de matá-lo ainda me machucava 

S/n: você viu, sei que viu meus olhos...

Itadori: aah... 

S/n: até agora ela não tomou o total controle ainda!! Acho meus olhos não são as únicas coisas que mudam 

Itadori: sensei!! Talvez podessemos usar isso ao nosso favor, poderíamos te deixar mais forte. Como se fosse uma expansão de domínio 

Era realmente uma ideia boa e seu olhar juntamente ao seu sorriso trazia um sentimento de "tudo é possível", mais não posso me deixar levar por ilusões como essa 

S/n: eu não consigo controlar... 

Itadori: você poderia treinar!! Se eu consigo é claro que você irá conseguir. Você é fantástica e muito poderosa, acabou com o sukuna maravilhosamente 

Sukuna: ela não acabou comigo 

Itadori: vai pensando assim!! Aliás era sobre isso que eu vim falar, queria te agradecer por ter lutado com ele sem o machucar. Mais quero que saiba que dá próxima vez está autorizada a dar uma bela surra nele, não se importe comigo 

S/n: você é muito gentil itadori-kun!! 

Itadori: acho que o melhor jeito de resolver seu problema é o olhar com olhos positivos!! Lute, não se deixe vencer assim tão fácil. Você é uma das pessoas mais fortes que conheço, não diga para o Gojo-sensei que falei isso 

Começo a rir enquanto confirmava com a cabeça. Algo diferente ascendeu em meu coração, agora a esperança estava de volta a ele 

S/n: obrigada yuji!! Você já comeu? Estou morrendo de fome 

Itadori: você leu meus pensamentos!! O que será que tem para o café hoje? 

Fomos juntos para o refeitório onde encontramos com os outros. Eu iria realmente poder controlar esse mostro dentro de mim? E o pior, iria conseguir não sentir medo a cada vez que ele nascia dentro de mim ? Estar ali ao redor de todos tudo me parecia possível, porém não sei se tudo iria continuar quando eu me sentava sozinha em meu quarto 

S/n: vou precisar da ajuda de vocês!!  

Falo assim que os outros se levantaram, ficando apenas o itadori e o gojo. Eles me olharam profundamente

S/n: vamos colocar o nosso plano em prática!! 

Falo olhando diretamente para o itadori que me respondeu com um sorriso

Gojo: plano? Mais que plano?

S/n: vou tentar controlar a minha maldição 

Gojo: calma, você contou? Contou para o itadori? 

S/n: claro!! Quem você acha que é a pessoa mais apropriada para me ajudar?? Ele carrega o sukuna com ele 

Gojo me olhou de uma maneira que eu não consegui descifrar 

Itadori: não contarei a ninguém!! 

Gojo: e o sukuna? Acho que ele não é do tipo que guarda segurados de graça 

Sukuna: não foi de graça!! Ela me pagou e muito bem 

Lembrar daquilo fez meu estômago revirar 

Gojo: pagou? Pagou como? 

Sukuna: com um beijo 

Os segundos seguintes foram em completo silêncio onde só se ouvia o bater de talheres ao nosso redor. Meus olhos estavam fixos no chão mais pude sentir que o satoru me olhava 

S/n: enfim, o plano é o seguinte!! Vocês provavelmente tem coisas para fazer certo? Então preciso apenas que vocês me amarrem em um lugar que eu não possa sair em hipótese alguma. Devem me amarrar bem firme!! Farei com que a maldição tome conta e tentarei voltar ao normal 

Gojo: não gosto disso...

S/n: vai ficar tudo bem!! Ela não poderá me matar!! Deixem um relógio no local e vocês só poderam voltar no fim do dia 

Itadori: um relógio? Para que? 

S/n: prefiro verificar para que quando vocês cheguem ela não esteja liberada 

Depois de longas conversas sobre como tornar o plano perfeito me vejo presa em uma sala que eu nunca havia visto na vida. Fui o caminho todo vendada para que eu realmente não soubesse onde estava. Meu corpo estava completamente preso a algo que o deixava em pé, as correntes de ferro estavam tão presas que já deixavam o mesmo dolorido 

Gojo: e se você não conseguir voltar? 

Eles estavam prestes a me deixar sozinha ali. Gojo já havia feito essa pergunta milhares de vezes dês de quando eu comecei a contar o plano, mais eu sempre dava um jeito de fugir dela. Porém chegou a grande hora, não posso mais ficar fugindo 

             ~ visão da narradora~

S/n encarava o chão, sua cabeça estava a 1000, será que aquilo realmente iria dar certo? Ela sentia o pesso das correntes que apertavam cada vez mais o seu corpo mais essa não era a hora de desistir, não agora...

S/n: se eu não voltar quero que me mate 

Gojo: isso está fora de cogitação s/n 

S/n: você terá que me matar!! Não vou superar ficar daquele jeito para sempre 

Gojo: então vou te desamarrar!! Vamos pensar em outro plano 

Ele vai em direção ao corpo dela porém antes mesmo de dar dois passos a mesma levanta o olhar 

S/n: tarde de mais Gojo...

Seus olhos estavam de um negro profundo e assustador deixando os que estavam ali petrificados 

Gojo: volta s/n!! Volta agora 

Itadori: temos que sair!! Prometemos a ela 

Sukuna: eu voto por ficar 

Itadori: você não tem direito nenhum!! Sensei, não tem mais volta. Ela já se transformou 

Apesar de se negar firmemente Gojo acompanha seu aluno rumo a porta, que foi trancada logo quando eles saíram. Os olhos completamente negros tomavam completamente seus pensamentos, será que ela iria conseguir sobreviver a tal pressão? 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...