História Jumentossauro:A busca de Shonen Clichê! - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Jumentossauro
Visualizações 29
Palavras 1.350
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção Adolescente, Luta, Magia, Romance e Novela, Shounen, Violência
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - Capitulo II-A proposta


Todos comiam calados na cozinha. O único som que se ouvia na casa inteira eram os miados dos pequenos gatinhos Genji e Hanzo e o som de risos infantins.

  -Ninguém vai comentar sobre a loli no quarto do meu irmão? –questiona Leticia, incomodada com o silêncio.

  -Não me lembre que tem uma pirralha aqui dentro. –pede Alexandre

  -Uma pirralha mega poderosa, você quis dizer! –complementa Raphael

  -Vem cá, por que a gente trouxe ela pra cá, mesmo? Não era mais fácil deixar a policia resolver isso? –comenta Vinicius

  -Talvez o fato de uma certa versão feminina de alguém aqui resolveu que queria uma amiguinha! –afirma Sabino

  -Agora a culpa é minha?! –Leticia fica irritada.

  -Se a carapuça serviu. –provoca Raphael

  -CALA A BOCA, EMO GÓTICO DE MERDA! –Leticia serra os punhos.

  -CALA VOCÊ, KUUDERE DE MERDA! –Raphael se levanta, irritadiço.

  -Calma galera! Calma! O sindico vai arrancar nosso couro se a gente destruir o apartamento! –Alexandre se põe entre os dois.

  Um barulho de coisa quebrando. Agora o protagonista perde a linha de vez!

  -EU VOU MATAR AQUELA GURIA!!!!

  Para a surpresa de todos, nada no quarto de gravação havia sido quebrado. O barulho era da pequena Twyla brincando com os dois gatinhos e a Action Figure da Maka, que fazia lindos rodopios com sua foice e... Pera... O BICHO TÁ VIVO?!

  Curiosamente, quem soltou o grito mais estridente foi o próprio Alexandre, mas não importa. Qualquer um ficaria assustado com uma fucking Action Figure comum se movendo e agindo como ser vivo. E sim, ela tentou atacar os nossos heróis, mas Twyla a impede, gritando:

  -Maka, para!

  A garotinha retira da roupa de Maka uma pequena e fina agulha e prende em seu vestido, enquanto a boneca volta a pose original, perdendo qualquer traço de vida.

  -D-Desculpa! Eu não devia ter mexido nela! Mas é que... Ela parecia tão triste em não poder se mexer. –Twyla não consegue olhar nos olhos de ninguém.

  -Olha, convenhamos que o menor dos problemas é você ter mexido na boneca! –opina Vinicius

  Twyla se senta na cama e respira fundo.

  -Eu realmente devo uma explicação pra vocês. –ela diz pacientemente –Vai ser uma história bem longa, então é melhor se sentar. –ela dá uma coçadinha na bochecha.

  Sem escolhas, nossos heróis se sentam no chão para escutar a garotinha, que começa a contar sua história:

  -Eu não sou desta dimensão.  Na verdade, sou uma princesa de outra dimensão. Minha...

  -CALMA, CALMA, CALMA, CALMA, CALMA! Desculpa, desculpa, mas é sério isso?! Mal começou e já tá clichê?! –reclama Alexandre, rindo alto.

  -Vai deixar ela falar ou tá difícil? –retruca Vinicius

  Twyla suspira e volta a falar:

  -Minha dimensão surgiu dos primeiros esboços de um mangaká, ou melhor, nosso criador, que nos deu um suspiro de vida e nos divulgava justamente onde vocês fazem seu pequeno sucesso. Mas algo aconteceu com ele. Algo que ele não estava previsto aconteceu e as trevas dominaram minha dimensão. Com o caos que aquele lugar ficou, eu tive que fugir pra cá pra procurar ajuda e bem... Aqui estou. Eu só não esperava que aquelas sombras estivessem atrás de mim.

  -Uau. Mas que merda de situação você se meteu baixinha! –Sabino dá até um assobio de tão impressionado.

  -Ok, isso explica muita coisa. Mas a pergunta que não quer calar é... POR QUE CARALHOS A GENTE TEM A VER COM ISSO?! –questiona Raphael

  Twyla fica sem graça e coça a cabeça, respondendo:

  -Bem... É que... Vocês são os únicos que pelo menos pararam pra me ouvir e... Eu já levei porta na cara de mais da metade dos Youtubers famosos só deste país.

  -Concluindo: Você tá desesperada e acha que os fudidos aqui vão ajudar. –conclui Vinicius de maneira bem fria.

  Twyla apenas confirma com a cabeça.

  -Não me entendam mal, eu confiro os vídeos dos canais que eu vou pedir ajuda e se eu vim aqui é porque eu gostei de vocês. Por favor! Eu realmente preciso de ajuda. –A garotinha implora.

  -Olha baixinha, não é nem porque crianças me irritam, mas a gente já tá com problemas demais pra se preocupar e, por mais que uma aventura numa outra dimensão pareça interessante, não vai valer a pena! Então... Foi mal! –confessa Alexandre

  E então, o sorriso de Twyla desaparece de seu rosto. Ela é forte o suficiente para segurar seu choro, mas sua voz estava tremula e tristonha.

  -Entendi... Será que eu... Posso usar o banheiro? –Ela pede, toda cabisbaixa.

  -Hããã... Pode? –Alexandre se toca de que fez merda.

  Twyla sai de lá correndo, se prendendo no banheiro, finalmente deixando suas lágrimas saírem livremente, podendo enfim, gritar suas dores e lamentações. Mas é claro, nossa amante de kawaii favorita não ia deixar isso barato, e com isso, quero dizer que nossa amada CRISTINA! (Eu não acredito que fiz essa piada!) deu um baita tapão na cara do irmão.

  -Vocês só podem estar de sacanagem, né? Vão desperdiçar a chance da nossa vida desse jeito?! –ela grita, enfurecida.

  -Olha, não é por nada não, mas eu não vou pra lugar nenhum até pagar minhas dividas com os caras lá de baixo. Então a não ser que aquela pirralha faça isso por mim, então não temos acordo. –confessa Raphael

  -Isso mais o fato de que a gente acabou de conhecer ela. Quero dizer, vai que ela é de uma seita exterminadora de canais fudidos de YouTube e só tá atraindo a gente pra uma armadilha? –observa Sabino

  -Tsc. Vocês são mesmo espécimes raros de arrombados! –comenta Leticia, inconformada.

  -Também não é assim, veja bem. Eu e o Sabino podemos nos encaixar nesse rótulo, agora o Raphael e o Vinicius são espécimes raros de filhos da puta. –pondera Alexandre

  -E a senhora sua irmã, uma espécime rara de mimizenta. –completa Vinicius

  Todos riem alto com isso. Risos que sessam o choro de Twyla. Ela começa a escutar eles discutindo sobre o destino deles, ponderando muito se deveriam ou não aceitar a proposta incomum da pequena, pensando nos perigos de aceita-la e do trabalho que teriam em esconder Twyla, até porque, ela era uma fucking criatura poderosa sendo perseguida por uma horda mais poderosa ainda e tendo uma organização ainda mais poderosa correndo atrás dos dois itens anteriores.

  Ela encosta sua cabeça à porta do banheiro e suspira, dizendo:

  -Eu sou tão idiota! Por que eu não percebi que meu plano era falho antes? Acho melhor eu fugir logo e tentar resolver isso sozinha.

  Ela não aguenta e começa a chorar novamente, lamentando não ser mais forte do que aquilo.

  -Toc, Toc. Posso entrar, baixinha? –pede Leticia

  Twyla apenas abre a porta, ainda tristonha.

  -Não fica assim, não, bobinha! Tenho certeza de que você vai encontrar alguém pra te ajudar! –Leticia se agacha e abraça a garotinha.

  -Não é isso... É que desde sempre eu fui inútil... Quero dizer, eu já era inútil quando seguia o roteiro do criador, e então eu pensei que talvez agora que tudo está em caos... Eu pudesse me provar alguém, bem, não tão inútil. –confessa a garotinha.

  -Olha, a gente meio que passa por esse dilema todo o dia. No fundo, te acompanhar seria legal te acompanhar, mas o que nós faríamos? Somos tão inúteis quanto você! Bom... Essa foi a desculpa do Ale, mas eu acho que ele só tá com medo mesmo. –Leticia dá uma risadinha.

  -EU NÃO TÔ COM MEDO! EU ESTOU PREVENINDO QUE O APOCALIPSE CHEGUE À NOSSAS VIDAS! –reclama Alexandre lá do quarto.

  Twyla acaba por dar uma risadinha alegre, secando suas lágrimas.

  -Sabe. Eu acho que posso tentar resolver o problema do seu amigo. Será que nós podemos fazer um acordo? –questiona Twyla

  Como um cometa, Raphael pega a menina nos braços, a abraça e grita:

  -POR QUE NÃO FALOU ANTES?! VAMOS PRA ESSE LUGAR!

  -Epa! E a gente?! –reclama Alexandre

  -Bem... Eu sou bem rica... Será que...

  -Ok, bora pro teu reino. –Alexandre vai sem resistir, pegando seus amigos felinos.

  -Tô nessa. –Vinicius e Sabino falam ao mesmo tempo.

  E assim, em pouco tempo o apartamento estava vazio. Sim, meus amigos! AGORA SIM ESSE ENREDO ENGRENA DE VEZ!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...