1. Spirit Fanfics >
  2. Jump Forward >
  3. O que?

História Jump Forward - Capítulo 1


Escrita por: Belle_za

Notas do Autor


Oiii, faz tempo que eu não apareço aqui né.
Dessa fez trouxe um yaoi pra vocês e espero que gostem.
Desculpe qualquer erro e agradeço a quem gostar.
Beijos <3

Capítulo 1 - O que?


Fanfic / Fanfiction Jump Forward - Capítulo 1 - O que?

Caminhava exausto para o alojamento no qual poderia se trocar para ir embora daquele hospital, sentia cada músculo do seu corpo doer e se tivesse que ter mais alguém vomitando sobre si de novo acabaria se matando.

-- Bakubro já vai?- o alfa ruivo que já se encontrava de roupas trocadas e pronto para meter o pé olhou sorridente, como sempre, para o loiro.

Odiava aquilo, pessoas que pareciam delirar de alegria mesmo no fundo do poço faziam com que toda a raiva guardada do loiro quisesse explodir.

O alfa ignorou o amigo de infância e se dirigiu para o seu armário no qual quase arrancou a porta na força que usou para abri -la. Queria trocar aquela roupa que cheirava a vomito e ir embora rápido.

-- Parece que alguém está bravinho.- o beta loiro entrou na sala olhando para os amigos e dando leves pulinhos.- advinha quem foi convidado para um jantar essa noite.... não falem nada, FUI EU.- respondeu por fim dando um sorriso de orelha a orelha.

Enquanto o ruivo dava os parabéns o outro ali presente só ignorava a existência daqueles dois, depois de passar 48 horas de plantão e pegando caso com eles o Katsuki se perguntava que só podia ter sambado na cruz para algo assim acontecer consigo.

-- Foi aquele residente esquisito de cabelo roxo né? Denki Kaminari seu danadinho.- o ruivo fechou o armário e foi para o lado do menor.

-- O nome dele é Shinsou e menos Kirishima, pois eu mereço isso!! Tava na dele desde que viemos pra cá.- Denki suspirou de "amores".

Bakugou bateu com a porta do armário, assustando os dois amigos, e logo passando por eles para sair da sala.

"Preciso de um banho" era a única frase ecoando na cabeça do alfa loiro.

-- Que cheirinho de vomito.

O sussuro foi suficiente para o Katsuki se virar com as mãos em punho e olhar mortalmente para o beta, que agora se escondia atrás das costas largas do alfa ruivo.

-- Eu juro que arranco sua cabeça aqui mesmo se dirigir novamente a palavra a mim hoje, Kaminari.- ameaçou com a voz em um rosnado que fez o outro sentir um arrepio na espinha.

-- É sacanagem Katsuki, nos vemos mais tarde.- Kirishima disse calmamente para o amigo e logo se saiu fazendo o beta entrar rapidamente na sala para se trocar.

Bakugou apenas voltou a andar pelo hospital até onde poderia encontrar sua moto do lado de fora, o estacionamento quase vazio e o fraco vento que passeava pelo lugar fez com que o loiro respirasse profundamente antes de soltar uma lufada de ar.

Voltou a realidade num piscar de olhos, colocou seu capacete e logo dirigiu para seu apartamento, o trajeto em si levava 15 minutos mas pela velocidade que a moto corria podia -se dizer que o loiro tinha chegado em 5.

Deixou sua preciosa moto no lugar que sempre deixava e adentrou o prédio, subiu no elevador com uma senhora de meia idade que sorriu para ele enquanto falava bom dia, respondeu com um resmungou e um aceno de cabeça acreditando que aquilo era o suficiente para que a idosa entendesse.

O cheirinho da velhinha era algo bem parecido com algodão doce e naftalina, um cheiro agradável para alguém que tinha 60 anos.

O 10° andar chegou e o loiro saiu ouvindo um "tchau" da senhora mas apenas seguiu até a porta de seu apartamento. Adentrou o lugar e já deixou a bolsa ao lado da porta e andou apressado enauanto tirava a roupa até o banheiro do seu quarto. Tomou uma ducha longa e quente, tirando todo o cheiro de hospital e de vomito fazendo sua dor de cabeça diminuir em um nível agradável.

Saindo do banho já com uma calça de algodão confortável, foi a cozinha para esquentar o resto de lasanha que não tinha comido.

Comia calmamente quando seu telefone vibrou na bolsa perto da porta, pensou em ignorar as chamadas e foi o que fez nas primeiras três vezes que seu celular tocou. Se levantou enfurecido e tirou o aparelho da bolsa, lendo o nome e soltando um longo suspiro ao atender.

-- Fala velha.- resmumgou se sentando e comendo os últimos pedacos de sua refeição.

-- Fale direito comigo pirralho, e eu ouvi o suspiro que você deu!!- escutou a voz feroz da mulher que o gerou do outro lado da linha.- mas não liguei pra falar disso.

-- Então vá direto ao assunto, estou morrendo de dor e só quero deitar.

-- Bom, nós queríamos saber se o nosso querido filhote já arrumou algum parceiro para nos dar netos.- o longo suspiro que o alfa deu já respondeu qualquer dúvida da mulher.- tenha piedade Katsuki, estou ficando velha e logo não poderei cuidar de netos.

-- Essa é o plano.- resmumgou baixo.

-- Plano é o caralho, eu e seu pai vamos ter que arrumar alguém pra você?- vociferou do outro lado da linha.

-- Eu estou morto velha, estou a mais de 48 horas sem dormir e você poderia por favor me dar paz?!- perguntou se segurando para não desligar na cara da velha, pois sabia que teria consequências enormes depois disso.

-- .... Ok, mas também estou ligando para avisar que vamos na festa da família do Todoroki. Vai ser em 12 do 04 de 2021. E você vai estar lá.- disse a última parte fazendo Katsuki se lembrar de quando servia ao exército.

-- Eu sei em que ano estamos velha, e se um sim vai te fazer parar de encher o meu saco então beleza. Até velha.

Desligou antes de ouvir alguma objeção da loira.

Terminou o resto da lasanha, deixou o pacote sobre o balcão mesmo e foi se jogar na cama. O alfa se embaralhou bem nos cobertores e sentiu seus músculos relaxarem, mas por mais que seu corpo estivesse em descanso a cabeça estava a mil.

Não queria se relacionar com ninguém no momento e mesmo que quisesse não teria alguém a altura para algo mais do que um sexo casual, mas a insistência da mãe fazia o loiro grunhir de raiva, como que ela ainda não tinha percebido que estava bem sozinho e que mais alguém em sua vida só traria problemas.

Só faltava entrar em colapso mental.

Olhou pela janela do quarto e viu uma estrela cadente rasgar o céu na noite. Pensou consigo mesmo o motivo de ter passado pela sua cabeça fazer um pedido, mas o que o desespero não faz né?!

"Que tudo se resolva", foi o que Katsuki pediu antes de fechar os olhos e dormir fazendo seus problemas desaparecerem por um momento.

(T)

Sentiu seus sentidos voltarem aos poucos mas se negou a abrir os olhos, estava sonolentos demais para algo assim, algo que no momento era irrelevante.

Sentiu que estava sem as calças que havia dormido, devia ter tirado sem perceber pelo calor e .... Deus, que calor. Tirou o cobertor e se sentiu melhor quando suas costas e sua bunda tiveram contato com o ar, seu rosto ardia de leve pelos raios de sol que invadiam a janela e passavam pela cortina e o quarto estava com um cheiro calmo, algo parecido com hortelã.

Deu um pequeno sorriso com o canto dos lábios e se aconchegou ainda mais no colchão e no travesseiro. Sentia o corpo inteiro dolorido e suas coxas pareciam que estavam quebradas de jeito que doíam e ardiam.

-- Já acordou dorminhoco?!- um voz suave ressoou no seu ouvido fazendo o loiro resmungar em aprovação e logo uma risada gostosa se formou.- já é hora do café.- sentiu um beijo na nuca.- levanta.- sentiu outro beijo ser depositado no mesmo lugar.

O loiro que se deliciava com a voz logo abriu os olhos em desespero e se virou para o dono da voz.

-- Quem é você?- perguntou se distanciando e indo para a beira da cama.

Um homem que só de olhar dava para dizer que era um ômega o olhava, tinha cabelos verdes enrolados que estavam bagunçados, um rosto redondo com sardas e olhos que pareciam mais esmeraldas de tão verdes. As duas orbes olhavam ele com uma cara de dúvida.

-- Teve algum sonho estranho Kachan.- o homem sorriu largo, fazendo o rosto do alfa loiro corar de leve.

-- Eu...- pensou em se afastar mais mas o espaço na cama havia acabado sem nem perceber e logo foi de cabeça no chão.

-- Kachan.- a voz de preocupação soou pelo quarto e o esverdeado logo apareceu ao seu lado.- você está bem?

As orbes vermelhas do loiro passeavam por todo o rosto do homem preocupado, sentiu algo forte na nuca mas se preocuparia com isso depois já que tinha um estranho em sua casa.

-- Por que você está na minha casa?- o loiro se afastou rápido.

O olhar preocupado logo se transformou em um bico enorme e uma olhar que fingia raiva.

-- Sua casa?- perguntou inflando as bochechas.- nossa casa né Kachan, virou minha também quando nos casamos.

-- Eu o que?- perguntei sem saber de nada.

-- Não posso deixar o filhote sozinho Kachan, desça logo, ok?- se aproximou lhe dando um selinho e logo saindo do quarto.

O alfa ficou estático por segundos até voltar a realidade, tinha um estranho na sua casa insinuando que o Katsuki era casado com ele? O loiro também se questionava o porquê de não ter agarrado aquele ômega e o feito falar que merda era aquela, ele não sabe o motivo de não ter feito isso, visto que faria isso até mesmo se seus amigos invadissem sua casa.

Se vestiu com uma calça e procurou seu celular, quando encontrou pensou em ligar para alguém: sua mãe, Kirishima, Denki, Mina...

Mas o que chamou a sua tenção foi outra coisa, números que indicavam 03/ 03/ 2026.

Fixou o olhar na data e só pensou uma única coisa.

"Que porra é essa?"


Notas Finais


Por hoje foi isso, fiz esse capítulo mais curtinho para dar uma ideia do que seria a história.
Não sei se vou voltar tão cedo mas prometo que tentarei.
Beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...