1. Spirit Fanfics >
  2. Jung Hoseok - Colega de Quarto >
  3. Temos que Chamar um Eletricista!

História Jung Hoseok - Colega de Quarto - Capítulo 9


Escrita por:


Notas do Autor


Nhe boa leitura e desculpa pelos erros.
♥🌻

Capítulo 9 - Temos que Chamar um Eletricista!


Fanfic / Fanfiction Jung Hoseok - Colega de Quarto - Capítulo 9 - Temos que Chamar um Eletricista!

Acordei um pouco tarde hoje. Fiquei até de madrugada estudando o Hangul, sem contar o dicionário com suas traduções. Fiquei feliz antes de dormir por ter aprendido pelo menos o básico, como bom dia, boa noite, até mais, oi e tchau. 

Eram coisas poucas, mas me contentei por enquanto. Levando da cama com os olhos fechados e passo a mão em meu cabelo, que a poucos dias estava maravilhoso, agora estava duro. Sério, isso é por que não lavei ele ontem. Em falar nisso, Hoseok disse que chamaria alguém para concertar. 

Um eletricista seria bom. Me levanto e tiro meu casaco e por conta dele, nem precisei de cobertor. Pensando bem, acho que vou ficar com ele até o meu chuveiro estar concertado. Não vou vestir alguma roupa limpa estando suja, então vou escovar meus dentes, prender meu cabelo e ir lanchar. 

Isso que devo fazer. Além de encarar o babaca do Hoseok. Espero que ele esteja bem longe daqui, não quero que ele reclame de ontem de novo ou sei lá o que. Na verdade não me lembro muito o por que de ter ficado com raiva ou ele com raiva de mim. Ah, lembrei agora. Que babaca ele!

Faço o que planejei fazer, tudo com calma. Pego meu celular e vejo as horas — 08:49AM. 

— Hum.

Abro a porta do quarto e vou para a cozinha, logo me deparando com Hoseok de bermuda e uma camisa azul escrito J-Hope conversando com alguém pelo celular. Me curvo para ele, sem intenção de gastar saliva falando com ele. Depois, abro o armário. Acho que vou ver Taehyung.

Mas eu não vou vestida assim. Olho Hoseok e tento me comunicar com ele através se sinais, e assim, sem sucesso pois ele não entende nada. Faço uma cara de desaprovação e vou até ele.

— Tenho que falar com você! — Murmuro.

— Bom.. ok. Depois nos falamos, beijos. Você vai vim mesmo mais tarde não é? Ta bom. Te amo.

Me surpreendo com suas últimas palavras. Será que ele estava falando com... O Tae? Mas por que ele estava falando em Inglês??

— Com quem... Quer dizer. — Dou uma torcidinha. — Preciso de dinheiro emprestado, e que concerte meu chuveiro.

— Não está pedindo de mais? — Ele joga o celular no sofá, que pula mas continua intacto.

— Você doido? Esse celular que você tem de super caro! Quer ficar sem?

— Por que está falando como se fosse minha mãe? Eu sou rico, compro o que eu quero quando eu quero. — Ele abre os braços olhando em volta como se fosse óbvio que ele comprou aquele lugar.

Não respondo o que ele disse, mas o olho mal. 

— Tudo bem, senhor ricasso. Ja que tem tanto dinheiro, por que não divide um pouco pra eu poder comer alguma coisa que preste?

Ele se rende e vai até seu quarto. Fico parada na sala esperando ele aparecer com dinheiro em suas mãos. O que me surpreende, foi a quantidade.

— Ei! Eu não quero tudo isso! Só quero comer algo!

— Você acha que eu ligo? Pegue logo, as comidas daqui não são baratas, e além do mais, você precisa começar a se vestir como alguém que more aqui e tenha alta classe. O que irão pensar de mim? — Ele me olha de cima a baixo com desdém.

— Obrigada por jogar na minha cara que eu sou pobre. — Tomo o dinheiro da sua mão. — Vou devolver isso qualquer dia. Pra te mostrar que eu não sou interesseira.

— Quando você me ouviu falando isso? Louca. — Ele me dá as costas, pega Noi que estava no tapete da sala observando nossa conversa e antes de ir para o quarto, diz. — Pode chamar o encanador se quiser. Eu pago, de qualquer maneira, você é pobre.

— Depois diz que não... !! — Não termino a frase pois sou interrompida pela sua porta batendo. — Droga!

Pego meu celular e pesquiso na internet números de eletricistas de Seoul. Não tinha em nenhum lugar da casa, nada escrito sobre isso. Acho que ele nunca deve ter precisado disso alguma vez na vida mesmo. Finalmente acho e o chamo.

Alguns minutos depois, bato na porta de Hoseok, que quando é aberta, me deixa de queixo caído. O mesmo estava com a toalha em sua cintura e sem camisa. Me fez pensar também que não tinha nada por baixo da toalha, o que estava certo porque ele estava molhado. Seus fios de cabelo estavam grudados em seu rosto e seus ombros cheios de pingos de água.

Meu coração não parava de bater, por um momento esqueci meu nome e até o que tinha vindo fazer aqui.

— O que foi? Já disse pra não me olhar assim. Ou você...

 

 

 

 

Continua?


Notas Finais


Heheheheh galera, acho que as coisas vão ficar um pouco intensas pra Helena!
E com quem será que Hoseok tava falando no telefone? Será Taehyung?
Até mais pessoas!
♥🌻


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...