História Jungkook, e seu Pikachu (Imagine Jeon JungKook) - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, Suga, V
Tags Autismo, Bts, Drama, Imagine, Imagine Bts, Imagine Jungkook, Romance
Visualizações 61
Palavras 3.397
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá, Ohana!
Tudo bem? Espero que sim!

Bom, até as notas finais, e boa leitura

Capítulo 3 - O dia em que: Você levou Jungkook na sua casa


Fanfic / Fanfiction Jungkook, e seu Pikachu (Imagine Jeon JungKook) - Capítulo 3 - O dia em que: Você levou Jungkook na sua casa

Jungkook olhava para o ventilador de teto da sua casa completamente hipnotizado, seu pai o observava com estranheza, e você se sentia incomodada com isso, o garoto assim que notou os olhares de seu pai, segurou sua mão, voltando sua atenção para o objeto no teto.

— (SeuNome)-Ah/Yah, como conheceu esse menino? — Perguntou o homem, Jungkook continuou da mesma maneira, porém, estava atento ao que o homem dizia. 

Vocês dois passavam muito tempo juntos, e hoje, seria uma pequena festa em sua casa, você aproveitou o fato de que Hoseok precisaria voltar para Gwangju, e pediu para os pais de Jeon que ele estaria seguro consigo, Hoseok deu a certeza daquilo, então Jungkook passaria o dia na sua casa junto com poucos familiares seus.

— O conheci na escola onde ele estuda, Appa. — Você disse sorrindo, seu pai provavelmente pensava que você estava namorando o menino que segurava sua mão, e você sabia disso, mas não sentiu a necessidade de afirmar que não estavam namorando.

— Estão juntos há quanto tempo?

— Ele é meu amigo, não temos nada. 

— Ainda bem que não trocou o Taehyung por alguém assim. — Jungkook havia ouvido aquele sussurro, parecia ser essa a intenção de seu pai, o menino abaixou seu olhar, tirando a mão da sua, começando a entrelaçar entre os cordões da blusa amarela que usava.

— Foi Taehyung quem terminou comigo, e Jungkook seria mil vezes melhor que Taehyung. — Você falou sem pensar, pegou a mão de Jungkook, se levantando do sofá, seguiram em direção para a cozinha onde estava sua mãe, preparando algo no forno.

Assim que ela viu você e o mais novo no local, abriu um pequeno sorriso.

— Pela sua carinha, aconteceu alguma coisa na sala. — Sua mãe disse, dando um leve riso.

Você sempre discutiu muito com seu pai, principalmente das coisas negativas que ele diz, você nunca teve paciência com pessoas de mente fechada ou com preconceitos sem sentido algum, então tentava ao máximo tirar essas ideias da cabeça de seu pai. Mas você não queria discutir com o Jungkook por perto, já que o mesmo poderia se sentir incomodado.

— O Sungho-Ssi não gosta de mim. — Jungkook disse, abaixou a cabeça, se mostrando triste.

— Não diga isso, ele é um pouco difícil, mas vai ver, logo ele irá se render. — Jungkook deu um pequeno sorriso com o que sua mãe havia dito, pode notar um brilho diferente nos olhos do menino, estava feliz com a possibilidade de seu pai gostar dele.

— Obrigado, Kyungok-Ssi. — A mulher sorriu para Jeon, que segurou forte sua mão, o mesmo parecia mais seguro quando estava de mãos dadas com você naquela imensa casa. 

— Omma, Jungkook e eu vamos ficar no meu quarto, quando os outros chegarem você me avisa, está bem?

— Claro. 

Logo vocês dois seguiram caminho para o quarto, Jungkook olhou para o mesmo impressionado, mas o mesmo não estava tão impressionado assim, já que esperava um quarto grande em meio há uma casa tão grande. Jungkook observava tudo em seu quarto, desde sua prateleira de livros, até sua coleção de bonequinhos, na qual o mais chamou a atenção. Você deu a liberdade do mesmo observar tudo até chamá-lo para assistir a televisão com ele. 

— Noona, volte um pouquinho... — O menino pediu, vocês estavam sentados na cama, observando os canais passarem até parar em algo que os interessassem, no caso, o que interessaria ao Jungkook, para que o mesmo se sentisse mais confortável junto com você em sua casa.

Você sorriu ao perceber o programa que você havia passado. Era o Pokémon, e pelos seus conhecimentos, era a segunda geração do mesmo.

Em meio há uma pequena maratona do desenho, Yoongi chegou em seu quarto, dizendo que alguns de seus parentes haviam chegado. Chegando na sala, viu alguns de seus priminhos chegando em sua direção lhe abraçando forte, o menino olhou para Jungkook, e com os olhinhos arregalados apontou para Jeon e disse:

— Você tem uma blusa do Pikachu. — Jungkook sorriu, olhando para a blusa amarela do mais velho.

— Você gosta de pokemon? — O pequeno assentiu freneticamente, Jungkook olhou para você, e sem pensar duas vezes, você deu um leve incentivo para que o mesmo começasse um diálogo com seu primo. Jungkook segurou sua mão forte novamente, o mesmo demonstrava com aquilo que se sentia desconfortável longe de você, então você deu esse pequeno tempo a ele, o mesmo era difícil com pessoas novas.

— Woojin-Ah, você pode esperar só um pouquinho? — Woojin assentiu, você sorriu para Jungkook, e foi até seu tio. 

— Olá, (SeuNome)-Ah/Yah. — Você o abraçou, sem deixar de segurar a mão de Jungkook.

— Olá, tio.

— Você andou crescendo? — Você riu. O mesmo sempre fazia aquela brincadeira com você, já que quando era mais nova, dizia sempre que iria crescer muito, e bom, para Youngsu você nunca cresceu tanto quanto dizia crescer, por isso a brincadeira dura por anos.

— Sem dúvidas, um dia verá, eu vou ser muito alta. — Vocês dois riram, deixando Jungkook confuso. — Ah claro, tio Young, esse aqui é meu amigo Jeon Jung-kook. — Jungkook fez reverência para o homem, que retribuiu seu ato.

— É um prazer, Jungkook-Ah. 

— O-O prazer é m-meu, Youngsu-Ssi. 

— Que isso, pode me chamar de hyung. — Você sorriu com a pequena empolgação de Jungkook ao assentir o comentário de Youngsu. 

— Há quanto tempo, (SeuNome)-Ah/Yah. — Sua tia chegou, lhe abraçando, no qual foi retribuído. 

— Me perdoe, tia Yujin, a faculdade está cada vez mais desgastante. 

— Falando nisso, como anda a faculdade? — A mulher perguntou, logo você recebeu mais dois olhares curiosos. 

— Estou apenas no começo, mas já estou ficando cansada de tantas contas na minha frente.

— Você tem um talento tão grande na música, minha querida. — Sua tia tocou seu ombro. — Por que não tentou a faculdade de música?

— Meu pai não iria pagar uma faculdade de música para mim, ele nunca sequer incentivou quando comecei a aprender a tocar piano.

— Ora, mas eu preciso ter uma conversa com seu pai. — Youngsu disse, levemente bravo.

— Que isso, tio. Eu não acho que seja tão grave assim.

— Você gosta de cantar, Noona? — Jungkook perguntou, chamando sua atenção.

— Muito.

— Então você tem que fazer a faculdade de música. — O garoto lhe surpreendeu, recebendo sorrisos de vocês três.

— Gostei desse menino, escolheu bem dessa vez, (SeuNome)-Ah/Yah. — Youngsu fez você sorrir envergonhada, mas por algum motivo você não havia dito nada sobre não ter nada com Jungkook.

— Não sabia que estava namorando novamente, Querida. 

— Ah não — Jungkook perdeu o grande sorriso de seu rosto. —, Jungkook é apenas meu amigo.

— Não me diga que ainda está com aquele tal de Taehyung. — Youngsu lhe lançou um olhar desagradado. 

— Não, ele terminou comigo, ele queria ficar com outra garota da faculdade.

— Noona, Taehyung não gosta mais de você? — Jungkook apertou de leve sua mão.

— Depois conversamos sobre isso, okay? 

— Vou querer muitas explicações. — Yujin disse, dando uma leve piscadela antes de sair de perto de você e Jungkook.

— Noona, por que Taehyung te persegue se ele gosta de outra pessoa? — Você sabia que quando Jungkook começava a fazer perguntas, o mesmo não se acalmaria até que as mesmas fossem respondidas, então você decidiu o levar até o pequeno quintal da casa, onde não havia ninguém.

— Taehyung gosta de mim. — Você levou um tempo para continuar. — Mas percebi depois desse término que ele não é o cara certo para mim, ele só pensa em status, ele quer dinheiro. Eu não penso tanto nisso, eu quero construir uma família, me casar, e viajar pelo mundo inteiro. E quero alguém assim para mim... — Jungkook lhe observava, prestando o máximo de atenção. — eu quero alguém que converse comigo sobre nós, não sobre o que vestiríamos em uma festa de um magnata ricaço que poderia nos dar mais lucros na empresa, eu odeio tanto tudo isso.

— Então, ele terminou com você porque outra garota era mais rica?

— Ela tem o mesmo estado financeiro que eu — Você até aquele momento, olhava para um ponto fixo no chão, mas desviou para Jungkook, não segurando a grossa lágrima que caiu de um de seus olhos, era doloroso ainda o motivo daquele fim de relacionamento. —, mas a diferença é que ela queria transar com ele. 

O garoto pegou usou a manga de sua blusa para secar suas lágrimas, você sorriu com aquilo.

— Chorar por ele não vale a pena, Noona. Você é uma garota incrível, e sei que vai encontrar alguém muito melhor que ele. — Jungkook sorriu. 

— Obrigada, Kookie. — Você o abraçou, o mesmo retribuiu o abraço, lhe dando um pequeno beijo no topo da sua cabeça.

— Ei, vocês dois. — Yoongi chegou no local junto a mais um primo seu. — Já estão começando a festa agora, e vocês vão ficar aí?

— Já estamos indo, Yoongi-Oppa. — O rapaz assentiu, voltando para onde estava com seu primo. — Vamos? — Você estendeu sua mão.

— Acho que consigo ir sozinho. — O garoto disse sorrindo.

— Oh okay. — Você começou a andar, logo sentiu Jungkook segurar sua mão.

— Mas eu vou ficar segurando caso se sinta confortável assim. — Você deu um leve riso para o menino, beijando a bochecha dele. 

— Fique tranquilo, não precisa ter vergonha. — Seguiram até a sala de jantar, estava tudo um verdadeiro silêncio. 

Um certo rapaz de cabelos roxos lhe chamou a atenção, você sem pensar, soltou a mão de Jungkook, e correu até o outro garoto, o abraçando assim que o mesmo te viu, e abriu os braços, para em seguida se envolverem em um abraço apertado.

— Que saudade eu senti de você, Namjoon-Ah. — Você disse, ainda o abraçando. 

— Eu também senti muito sua falta. — Se afastaram, o rapaz desfez o abraço, lhe olhando nos olhos. — Você está tão diferente. 

— Você também. — Você disse, bagunçando os cabelos de Namjoon, que da última vez que você estavam loiros.

— Gostou? Eu queria mudar um pouco. — Você sorriu, acenando em concordância, Namjoon sempre foi muito bonito, mesmo que a insegurança de Kim quanto sua beleza o fizesse perguntar inúmeras vezes sobre como estava, você nunca cansou de dizer o quão lindo ele estava.

— Vem, eu quero te apresentar uma pessoa. — Jungkook não estava mais na sala, você olhou em volta, começando a ficar preocupada, pensando para Jungkook poderia ir. Você foi até Woojin, que estava com seus outros priminhos. — Woojin-Ah, você viu o Jungkook?

— Ele ele subiu as escadas, acho que ele foi no banheiro. — Você ficou mais aliviada, pelo menos, o garoto não havia saído da casa.

— Obrigada. — Assim que chegaram no andar de cima, você viu a porta do seu quarto entreaberta, vocês entraram, vendo Jungkook de costas para você, sentado no chão, abraçando suas pernas, apoiando seu queixo em seus joelhos, soltando um longo suspiro. — Jungkook-Ah?

O garoto lhe ignorou você, sequer se mexeu, continuou na mesma situação.

— Jungkook-Ah, está me ouvindo? — Continuou lhe ignorando, você havia feito bastantes pesquisa sobre o que Jungkook tinha, e muitos deles fingiam não escutar as pessoas, e você sabendo disso, decidiu manter a calma, e continuar o chamando. — Kookie — O tocou no ombro, fazendo o garoto virar a cabeça levemente, olhando para sua mão. —, vem cá, quero te apresentar uma pessoa.

— Você me deixou lá sozinho...

— Não foi por mal, Kookie. — Você se sentou ao lado dele, ficando de frente para o garoto, que mantenha a observar você. — É que esse meu amigo — Você pediu com um simples gesto para que Namjoon se aproximasse, o mesmo o fez, e se sentou ao seu lado. — mora muito longe de mim, e eu quase não o vejo, não era minha intenção te magoar, Kookie. 

— Qual o nome dele? — Jungkook ainda estava chateado, mas pelo menos, se virou para você e Namjoon, ficando frente a frente dos dois.

— Kim Nam-joon. — Ele estendeu a mão para Jungkook, que estranhou seu ato. 

— Me desculpe, muito tempo no ocidente, eles costumam cumprimentar as pessoas assim. — Jungkook estendeu a mão ver o rapaz levemente constrangido, e logo Namjoon apertou a mão do mesmo.

— Jeon Jung-kook. — Você sorriu com Jungkook tentando ao máximo o contato visual com Namjoon, mas não contendo de desviar por muito tempo.

Vocês três ficaram conversando por um tempo, ali mesmo, sentados no chão, e por sugestão Namjoon, começaram a assistir a televisão novamente, você deixou o controle na mão de Jungkook, Namjoon nunca se importou com o que assistia, e você mais observava Jungkook entretido com o programa do que com a televisão de fato. Isso deu uma brecha para você e Namjoon conversarem entre cochichos.

— Ei — Namjoon chamou sua atenção. —, quantos anos ele tem?

— Dezenove anos, por quê?

— Ele parece ser bem calado...

— Ele tem autismo, ele tem muita dificuldade de se comunicar com as outras pessoas. 

— E seu pai não falou nada?

— Falou, e ele ficou super chateado com isso. — Você respondeu com o semblante bravo ao lembrar do ocorrido. Você nunca entendeu muito bem o motivo de seu pai ter tanta aversão assim as pessoas deficientes, ou de qualquer pessoa que seja "diferente" dele.

— Seu pai não mudou nada, não é mesmo? — Namjoon disse, entristecido. — Continua o mesmo preconceituoso de sempre.

— Não fique assim, um dia ele vai entender. — Você disse, acariciando a bochecha de Kim. — Mas me conta, como está indo as coisas?

— Estão ótimas, eu estou namorando um rapaz, chamado Seokjin. — Você sorriu surpresa.

— Como você não me conta uma coisa dessas?

— Começamos o namoro agora, não queria apressar as coisas, ele mora aqui na Coreia, e bom, ele é incrível. — Namjoon sorriu completamente derretido ao lembrar do amado. — Mas você? Nenhum namorado?

— Não, nenhum...

— Nem namoradinha?

Você riu, você é uma bissexual assumida, e já havia ficado com algumas garotas na sua vida, porém, todos eles não passaram de quatro ou cinco semanas de namoro, você nunca gostou muito de ter um relacionamento as escondidas, e para aquelas meninas, era sempre essa a única alternativa, e para você era frustrante cessar todos os beijos por conta de alguma pessoa que pudesse aparecer no quarto.

— Também não. Meu último namoro foi com o Tae-

— Já entendi, não precisa dizer nada não, ainda bem que você esqueceu ele. 

— Ele quer voltar comigo, mas não sei porquê... por mais que eu sinta saudade, eu não quero mais ele, somos tão diferentes.

— Opostos se atraem.

— Qual a graça de ter alguém que não compartilha pelo menos um sonho junto com você?

— Touché. — Você riu. — E o Jungkook? — Cochichou em seu ouvido.

— Ele é só um amigo, por que todos dizem isso? 

— Vocês parecem muito próximos, daria para confundir com um casal. — Você o olhou sorrindo.

Para você, não era uma má ideia ter Jungkook como namorado, na verdade, você adoraria, não é verdade?

— Esse sorrisinho te denuncia. — Você o empurrou de leve. — Aish, eu estou com muita fome. 

— Também estou com fome, você também está, Kookie? — O garoto acenou em concordância. — Vamos, vocês dois, deve ter algo na cozinha. 

Os dois se levantaram, seguindo você até a cozinha, não demorou para que o almoço fosse servido, estavam todos comendo em silêncio, Yoongi alternava o olhar entre seus pais, e Jungkook e você, o mesmo já havia percebido que Sungho não gostou nada de Jungkook, sua mãe olhava preocupada com a forma que seu pai olhava o menino, assim como Yoongi, você se sentia desconfortável com aquela tensão toda, que precisava a todo custo disfarçar.

— (SeuNome)-Ah/Yah — Sunhwa, sua prima mais velha, lhe chamou. —, há quanto tempo está ele?

— Jungkook é apenas um amigo.

— Esse garoto não é apropriado para a minha filha. — Sungho disse, te irritando em questão segundos. 

— E por que não? Jungkook é trinta vezes melhor do que qualquer outro cara rico que você já tentou me arranjar. — Você disse, brava. Deixando o clima na mesa tenso, para todos dessa vez. 

— Ele é apenas um retardado, e não está a altura da família Kim. — Você olhou para Jungkook, o mesmo estava brincando com os cordões da blusa, em um ato automático, uma de suas mãos foi para o rosto de Jungkook, o mesmo continuou do mesmo jeito. — Olha para ele, nem sabe o que está fazendo da vida.

— Pare com isso, Appa. Jungkook é um garoto incrível, por que está o tratando assim?

— Está apenas fazendo peso nessa terra. — Você estava pronta para gritar seu pai, mas ouviu a cadeira ao seu lado, e viu Jungkook se afastar, correndo para fora da casa. Sem pensar, você começou a seguir o mesmo, já estavam longe demais de sua casa quando Jungkook parou.

— Por que ele me odeia? — Jungkook perguntou, com o olhar tão inocente quanto de uma criança pequena, transmitindo dor e uma tristeza de forma absurda. Tanta inocência e dor fez seu coração se partir.

— Jungkook-Ah, não se importe com o que ele diz de você. São completas mentiras. 

— Eu só queria que ele gostasse de mim, como ele gosta do Taehyung.

— Eu gosto de você, Jungkook. — Você segurou o rosto do menino com as duas mãos, fazendo com que o mesmo o encarasse, você sentiu seu coração aquecido com os olhos do menino brilhando com sua fala, mas pelo momento, decidiu não mostrar isso a ele. — E é isso o que importa.

Em um ação rápida, Jungkook se aproximou de você tocando seus lábios, em um beijo com apenas o toque dos lábios. Fora tão rápido que assim que você saiu do seu transe, o menino já se encontrava com as bochechas coradas, e suas mãos inquietas dentro dos bolsos da blusa.

— J-Jungkook-ah...

Você estava sem reação, Jungkook ficava cada vez mais inquieto com aquela situação. 

— (SeuNome)! — Aquela voz, com apenas uma palavra, transformou Jungkook, que havia esquecido seu nervosismo, ficando emburrado. Aquilo lhe fez sorrir de repente, havia achado meigo o menino bravo, mas com as bochechas vermelhas do acontecimento anterior. — Está tudo bem por aqui?

— Está, Taehyung-Oppa. 

— Pelo visto atrapalhei alguma coisa. 

— Taehyung-Oppa, não é um bom momento agora. Podemos conversar depois? Tenho que levar Jungkook para casa.

— Não parecia ser isso que estavam fazendo. — Você sentiu a vergonha lhe atingir, não era uma pessoa de demonstrar afeto  em público, justamente por pessoa ficarem vendo aquilo.

— Precisamos ir.

— Não vai me explicar? — Aquela pergunta fora irritante para você, Taehyung ainda insistia muito para tentar novamente, e continuava ciumento sem motivos.

— Não tenho nada para explicar para você, Taehyung. — Taehyung estava pronto para retrucar. — Vamos, Kookie. Seus pais vão ficar preocupados. 

Você segurou a mão do mais novo, e como se Taehyung não estivesse mais ali, saiu sem se despedir do mesmo. Se mantiveram calados por metade do caminho, aquele pequeno selar de Jungkook não saia de sua cabeça, fora tão meigo. Jungkook parecia não ter a menor experiência com aquele assunto, já que o beijo fora realmente um toque nos lábios da mais velha, como uma criança pequena tímida cumprimentando um outro alguém na bochecha. 

— Noona, eu queria me desculpar pelo que eu fiz... — Jungkook parecia arrependido, não sabia o certo do motivo, mas o tom de voz, e seus olhos demonstravam aquilo.

— Jungkook, não a nada para se desculpar. 

— Hoseok-Hyung disse que eu deveria fazer isso. — Você estranhou.

— Como assim?

— Hoseok-hyung disse que eu deveria tomar uma iniciativa, antes que Taehyung fizesse isso. — Você ficou por um pequeno tempo calada, pensando em como iria responder aquilo, não fazia a menor ideia de como. 

— Jungkook-ah — O menino lhe olhou assim que segurou o braço dele, já estavam em frente a casa dos Jeon, e estava horrível a sensação em seu peito olhar para o mais novo cada vez mais constrangido, e arrependido. —, não a nada para pedir desculpas, porque... eu gostei da sua iniciativa.

Jungkook ficou calado, deixando o silêncio cada vez mais incômodo. Segurando a mão do menino, você o levou para a casa dele novamente, chegaram na mesma, já vendo o pai de Jungkook na sala, assistindo algo na televisão junto a mãe do menino.

— Vocês chegaram cedo. — Hyojin disse, com um sorriso no rosto, parecia aliviada pelo filho estar bem, e finalmente em casa.

— Ocorreu alguns imprevistos. — Os mais velhos a olharam curiosa. — Bom, eu vou... indo agora. Eu só queria que Jungkook chegasse bem em casa.

— Mas já? Acabou de chegar.

— Eu já tenho que ir. Não quero incomodar em nada. E ainda tem parentes meus lá em casa, — Sorriu, saindo do local ao se despedir dos dois mais velhos. 

Logo sendo parada por Jungkook na porta, dando mais um selar em seus lábios. Dessa vez, você repousou suas mãos nas bochechas do mais novo, retribuindo o beijo do mesmo. Fora novamente um selinho, apenas tocando ambos os lábios. 

— Até amanhã, Noona. 

— Até amanhã, Kookie.


Notas Finais


Estou amando escrever essa fanfic, está muito fofinha. Eu corrigi, mas como sempre pode haver alguns erros, então, já peço desculpas, e espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...