1. Spirit Fanfics >
  2. Jungkook's captive - Jikook >
  3. Four

História Jungkook's captive - Jikook - Capítulo 4


Escrita por: crxipjm

Notas do Autor


Olaa, mais uma atualização, espero que ainda estejam acompanhando.

Boa leitura 💖

Capítulo 4 - Four


Fanfic / Fanfiction Jungkook's captive - Jikook - Capítulo 4 - Four


      

                        【   ⛅   】


Jimin acordou assustado quando um rugido atravessou a tenda. Estremeceu e se sentou rápido, confuso e seu coração batia descontroladamente quando olhou ao redor. Estava sozinho na tenda. Ouviu um grunhido e, em seguida, algo atingiu o lado da tenda onde a porta de encontrava, fazendo com que o material amassasse para dentro antes que o objeto que bateu na parede retornasse.

—Mas que porra...? — Engasgou, com medo de se mover, muito menos andar por aí para ver o que estava acontecendo. Empurrou fora do topo do saco de dormir e estendeu a mão para seus pegar sapatos. Esses caras discutem muito, pensou, enquanto rapidamente colocava-os e se levantou. Caminhou até a porta.

Mas antes chegasse, a porta se abriu em segundos e Jungkook entrou. Jimin o olhou, coração acelerado, e seus olhares se encontraram. Ele parecia extremamente lívido com sua expressão dura. O moreno fez uma pausa no interior da porta, respirou fundo, e então expirou lentamente.

—Você não tem nenhuma razão para me temer. — Jungkook deu maisum passo para dentro da tenda, deixando a aba suspensa atrás dele, fechando-as para dentro. —Eles se foram. Eles nos deixaram aqui.

O loiro deixou aquilo ser absorvido. Holion havia desafiado as ordens de Jungkook.

—Sinto muito.

—Eu vou matá-lo por esta insubordinação.

—Não vai ser justo, você está muito ferido.

Jungkook estendeu a mão e para a surpresa de Jimin, ele começou a tirar suas botas e calças. Endireitou-se na frente e arrancou todos os curativos. O moreno tinha um corpo incrível. A cueca de couro acentuava sua pele, mas então olhou para baixo.

—Uau!

—Eu disse que o creme nos cura rapidamente. Holion sabia. Ele nos deixou aqui para ganhar a gratidão de Hyvin Berrr¹.

—Nós podemos arrumar o acampamento e segui-los. — o olhar  de Jimin ainda permanecia sobre seus bíceps grossos e seu peito. O silêncio de Jungkook, finalmente o fez olhar para cima.

O moreno inclinou a cabeça um pouco enquanto olhava o loiro com aqueles olhos exóticos. 

—Eu me sinto atraído por você e você está interessado em mim. Eu vejo isso em seus olhos.

Jimin não podia negar, mas deixou escapar a primeira coisa que veio à mente:

—Nós somos tão diferentes. — Um flash de humor bateu. —Quero dizer, você é um duende e tudo.

Jungkook franziu a testa. 

—Você é inteligente. Eu pude ver que você não acreditou nisso. Você sabe o que eu sou, não é?

Jimin não tinha medo, sabia disso. 

—Duendes não são reais. Eles são homens míticos que provavelmente tem poucos centímetros de altura. Esse anúncio foi uma espécie de uma piada que o dono do bar deve ter pensado ser fofo. Você não é das redondezas, mas meu palpite é que você não é deste planeta.

—Se chama Zorn. Meu planeta.

—Por que você está realmente aqui? Você não está pensando em atacar a Terra, não é? — Esperava que ele dissesse que não.

As feições de Jungkook se aprofundou.

 —Nunca. Nós não queremos guerra. Os Collis são outra raça e eles roubaram algumas mulheres e Homins de seu planeta e os trouxeram para meu planeta para vender. Hyvin Berrr, nosso líder, nos enviou aqui para ter certeza de que não volte a acontecer. Viemos e localizamos sua nave. A batalha se seguiu. Nós estávamos tentando protegê-los de serem presos e vendidos.

Isso fez Jimin gostar ainda mais dele. 

—Por que você se preocupa com a gente?

—Você não é meu inimigo e eu sou um protetor.

Jimin estava sem palavras. Era uma coisa rara para si, mas ocasionalmente acontecia, embora com Jungkook, parecia ser um comum evento. Mas finalmente encontrou palavras. 

—Quem é Taehyung?

Jungkook deu um passo para frente, mas depois parou, mantendo alguma distância entre eles.

 —Ele é alguém de grande importância. Eu não posso explicar mais do que isso, mas temos de encontrá-lo e resgata-lo dos Collis se eles tiverem o pego.

—Então Collis não é uma pessoa, mas é mais de um?

Sua boca se contorceu em uma inclinação descendente dura. 

—Eles são mais do que um. Nós não temos certeza dos números, mas a nave que eles estavam em geral transporta seis tripulantes.

A mente do loiro trabalhava, reunindo o que tinha ouvido.

—Você está encalhado aqui, para procurar o seu amigo? Será que o sua nave falhou?

—Sim. Ambas as naves caíram.

—Então, esses Collis estão presos aqui também?

Jungkook assentiu.

—Teu povo virá procurar por você, certo?

O moreno balançou a cabeça novamente.

—Será que o povo dos Collis virá à procura?

Jungkook hesitou, mas depois deu de ombros. 

—Parece lógico, a menos que sejam criminosos sem amigos para procurá-los.

—Que confusão. — O loiro então percebeu que havia dito em voz alta que em vez de apenas pensado, quando Jungkook assentiu.

—É lamentável. — Jungkook estendeu a mão lentamente e seus dedos roçaram o queixo do menor, com um toque macio, acariciando-o. —Eu estava seguindo o grupo de Collis que eu acredito ter pego Taehyung quando os cães me atacaram. Você viu outros semelhantes a mim? Eles são um pouco menores do que nós por centímetros e eles têm dentes amarelados e cabelo ruim.

Seu toque deixou Jimin um pouco grogue.

 —Eu diria a você, se eu os tivesse visto. O proprietário dos cães que você teve que matar me chamou para sair e encontrar o que fez isso para eles, mas você é a única pessoa que eu encontrei.

—Você vive na área?

—Sim.

—Você conhece todas as áreas para se esconder? Eles vão procurar um terreno elevado, água, e algum tipo de abrigo para se esconder. Você sabe de tal lugar?

—Hum, não há um local como esse aqui perto. Tem a propriedade após a aquela em que você foi atacado. Está abandonada. O casal que viveu lá se mudou para a Flórida e ninguém comprou o lugar. Está meio precário, mas da para viver se alguém está desesperado.

—Você vai me ajudar? Você se ofereceu para ser nosso guia e nós precisamos de um. Nós não estamos familiarizados com o seu... — fez uma pausa. —Esta área.

Seu planeta, pensou o loiro, terminando o que ele teria dito se ele não tivesse parado para mudar. Olhando para essas incríveis profundidades escuras, se encontrou assentindo. Queria ajudá-lo.

Jungkook deslizou os dedos até seu rosto e por seu cabelo bagunçado, inclinou o rosto, olhando profundamente em seus olhos.

—Eu iria assustá-lo se eu lhe dissesse o que eu quero fazer com você.

Jungkook tinha a voz mais sexy de todas. Ele o afetava de uma forma estranha, mas maravilhosa. 

—O que você quer fazer comigo?

A mão de Jungkook desceu para seu ombro. Ele gentilmente deslizou sua mão sobre ele e desceu pelo seu braço até o cotovelo, em seguida, para as costas. As pontas dos dedos roçaram a pele nua onde o coiote tinha rasgado e aberto o casaco nas costas. Era uma sensação erótica, sentindo as pontas ásperas de seus dedos levemente escovarem através de sua coluna vertebral e  mais para baixo.

—Você confia em mim para não prejudicá-lo se eu tentar alguma coisa?

—Eu não tenho certeza —, disse honestamente. —O que você quer fazer?

Jungkook puxou o loiro mais contra seu corpo até escassos centímetros que os separavam. O moreno se inclinou, baixando o rosto, mas ele não foi para a boca. Em vez disso, seu hálito quente começou a soprar o lado de seu pescoço.

A mão nas costas do menos desceu, agarrando sua bunda direita com firmeza.

—Uma experiência —, ele quase gemeu. —Eu não vou machucá-lo, mas eu quero ver se você responde a mim.

Eu já estou. Mas Jimin se recusou a admitir que em voz alta. Sua quente e grande mão segurando-o com firmeza era algo que deveria ter sugerido que ele parasse, mas em vez disso só ficou lá o que lhe permitiu brincar de apertar a sua bunda.

Jimin olhou fixamente para Jungkook. Sabia que deveria protestar ou empurra-lo para longe, mas em vez disso permitiu.

—O que você quer tentar?

De repente, o moreno acariciou seu pescoço com o nariz. 

—Me toque.

Estou em apuros. O loiro levantou as mãos para pressionar a área contra suas costelas. Ele era realmente quente e sua pele era sedosa, mas firme ao toque. Explorou para cima, levemente escovando os dedos sobre os mamilos do maior, que endureceram instantaneamente e ele rosnou. Jimin congelou.

—Eu gosto disso.

—Esta é uma ideia tão ruim, — o loiro sussurrou.

—Eu sei. Eu deveria estar procurando por Taehyung, mas tudo o que posso pensar é quanto quero tocar em você.

—Nós provavelmente nem somos compatíveis.

—Alguns dos homens de meu mundo casaram com alguns de seu planeta. Nós nos encaixamos bem e eles compartilham muito prazer.

Isso o chocou. 

—Eles se casaram com alienígenas?

—Sim. Hyvin Berrr é casado com um homem da Terra. Três dos meus irmãos de coração também tomaram alguns da Terra como os seus vínculos.

—O que é um vínculo?

—Um vínculo. Casado.

—Será que eles vivem aqui?

—Não. Eles estão em Zorn. O meu povo aceita outras raças de diferentes planetas. Todos de seu mundo afirmaram que não seria o caso aqui. É por isso que não podemos permitir que ninguém descubra que estivemos aqui. Eles podem nos atacar.

Jimin não podia discutir com isso. Uma dúzia de filmes brilhou em sua mente com esse cenário exato. 

—Eles provavelmente estariam aterrorizados e lançariam mísseis em você ou algo assim.

—Nós estamos cientes. — Jungkook massageou sua bunda com a mão grande. Isso estava distraindo Jimin do tema de conversa desde que ele moveu os dedos perto de seu membro. Olhou fixamente em seus olhos.

Eles eram lindos e Jungkook era extremamente bonito, apesar de ser de outro mundo. Ele era o homem mais tentador que já conheceu. Mas logo o moreno encontraria Taehyung e iria para casa. E nunca iria vê-lo novamente.

—Sexo funciona entre as nossas raças, certo?

—Sim. Eu fiz muitas perguntas e sei como agradá-lo.

Jimin respirou fundo e soprou. Sempre sonhou sobre encontrar um cara que varreria para fora de seus pés. Jungkook tinha feito isso consigo, quando estava sofrendo com o implante da orelha. Ele era forte, parecia honrado, e sempre quis ter algum tipo de aventura.

A sua vida sempre foi extremamente chata. Jungkook prometeu protege-lo e até mesmo lutar para mantê-lo seguro. Acreditava que ele faria e que foi mais do que qualquer outro cara tinha se oferecido para fazer por si.

—Foda-se —, murmurou e estendeu a mão, agarrando o rosto do maior com ambas mãos. —Você só vive uma vez, certo? Vamos.

Seus olhos se arregalaram, sua surpresa clara. 

O loiro fechou os olhos e puxou a face do moreno para mais perto até que seus lábios se roçaram. Jungkook gemeu e esmagou sua boca com dele, derretendo quando começou a beijá-lo de verdade, sua língua dominava a do menor.

Jimin não protestou quando Jungkook o levantou do chão e levando-o até seu peito. Abriu as pernas e envolveu-as em torno de sua cintura. O moreno largou sua bunda e enganchou seu antebraço através da parte inferior de suas coxas. Jimin gemeu quando se ajeitou apenas o suficiente para que os membros rígidos alinharem um contra o outro.

Jungkook lentamente mexeu os quadris, esfregando-o com movimentos firmes. Jimin nunca antes tinha imitado os movimentos de foder enquanto estava completamente vestido, nunca entendeu até aquele momento.

Jungkook foi o único a quebrar o beijo. Ele enterrou o rosto contra o pescoço do menor e levemente mordeu. O rugido profundo que retumbou dele era sexy, mostrando-lhe o quanto ele estava ligado, também.

—Eu te quero tanto, — ele murmurou.

—Não pare de fazer isso —, Jimin ofegava. —Isso é tão bom.

Jungkook ouviu, continuando a mover seu pênis em um atrito lento e excitante. Jimin gemeu novamente, soltando o rosto do moreno, para agarrar o musculoso bíceps. O material de sua jaqueta, preso entre eles, estava um pouco áspero contra seus mamilos enrijecidos, mas o que Jungkook estava fazendo-o sentir era melhor.

—Sim —, gemeu.

Jungkook se moveu um pouco mais rápido, quase freneticamente. Jimin chupou o ar, em respiração afiada e atingiu o clímax. Gritou o nome do moreno, em seguida, engasgou quando de repente ele caiu de joelhos. O loiro foi jogado de volta para o saco de dormir macio. 

Jungkook levantou-se para colocar espaço entre seus corpos e o loiro olhou para seu rosto. O moreno desviou o olhar por um momento, para espreitar entre eles quando mexia os quadris, deixando claro que precisava aliviar o aperto de suas pernas ao redor dele. Assim o fez.

O maior alcançou entre eles e começou a empurrar a calça do loiro para baixo das pernas. Jimin ergueu suas pernas até o peito para ajudar, a remover de seus tornozelos. Deixou-as cair no chão e então abriu as pernas, envolvendo-as em torno do quadril do outro.

 Jungkook deslizou a outra mão debaixo da sua bunda e se atrapalhou com o lado de sua sunga de couro. O fecho saiu e tirou-a para fora do caminho para libertar seu pênis. O menor olhou abertamente desconcertado. Jungkook era todo grande, a espessura, e todo o resto.

Ele não perdeu tempo em libertar sua ereção até que a ponta esfregou contra a entrada sensível do menor. Jimin arqueou as costas e gostando do jeito que Jungkook brincava consigo.

—Por favor? Agora!

O moreno rosnou baixo. 

—Eu quero que você me queira tanto quanto eu te desejo.

—Eu quero! — Jimin estava pronto para agarrar seu pau e guiá-lo exatamente onde queria que fosse, o menor sentia um vazio por dentro, doía para que ele o fodesse.

Jungkook finalmente pareceu convencido de que Jimin estava pronto, quando deslizou a ponta para baixo, direto para a abertura entre as bandas pomposas. O moreno empurrou para frente, penetrando devagar.

Jimin ajustou suas pernas um pouco mais elevadas, agarrando sua cintura, em vez de seu quadril enquanto Jungkook se inclinava para frente, caindo por cima de si. Entrando ainda mais, fazendo-o tomar tudo dele.

O loiro gemeu alto, apreciando a forma como eles se encaixam. Seu pênis estava incrivelmente duro, esticando suas paredes anais de uma forma avassaladora. Jungkook fez uma pausa, em seguida, voltou a penetrá-lo. O moreno levou uma de suas mãos para o membro esquecido do menor, bombeando o falo. Jimin agarrou os braços do outro e mordeu o lábio em uma tentativa de abafar alguns dos sons que queriam sair de sua boca no caso confundisse suas lamúrias, com dor.

Jungkook se moveu mais rápido, conduzindo dentro e fora. Apertou a cintura do menor, segurando-o no lugar. Os sons de sua pesada respiração e seus grunhidos encheram o lugar. Enfiou as mãos sob sua bunda de Jimin e levantou os quadris levemente. O prazer aumentado até que o loiro ficou tenso com segundo clímax  que explodiu inesperadamente o fazendo gritar.

Jungkook rosnou e de repente tirou seu pênis do interior do loiro, gozando, praticamente desmoronou em cima do loiro, mas se recuperou rapidamente e levantou alguns centímetros.

Jimin deixou suas pernas relaxarem e deslizou-as de sua cintura para abraçar os lados seus quadris e coxas enquanto Jungkook levantava do chão. O menor abriu os olhos, observando-o enquanto ainda se recuperava, acalmando a respiração. Seus olhares se encontraram.

Jungkook o olhava de uma forma que nenhum outro homem jamais fez. Havia uma profunda emoção revelada, como se fosse a coisa mais importante no mundo para ele. Jimin soltou seu braço e tocou seu rosto, acariciando-o. Desejou que ele realmente se sentisse assim.

—Você é tão bonito, Jimin.

O loiro acreditava que ele queria dizer isso. 

—Como você.

Jungkook riu. 

—Eu acho que algo se perdeu na tradução, mas eu acredito que você me acha bonito também.

—Eu nunca simplesmente pulei na cama com um cara antes, então eu diria isso.

Jungkook ficou sério, um pouco do brilho em seus olhos desaparecendo.

 —Você não se arrepende, não é?

Jimin balançou a cabeça.

 —Não.

—Eu queria ter mais tempo com você, mas minha necessidade era muito grande.

O menor podia compreender totalmente. Essa tinha sido a melhor rapidinha já tinha tido. Jungkook era muito quente e sexy para resistir.

 —Eu não tenho queixas.

—Eu queria vinculá-lo a mim, mas eu me retirei. Foi uma das coisas mais difíceis que eu já fiz. Eu o teria reclamado se você permitisse.

Jimin se lembrou do que ele tinha dito o que era vínculo.

—O que isso tem a ver com você não gozar dentro de mim? Isso é o que estamos falando, certo?

—É assim que se casa. Damos nossa semente para a pessoa com que desejamos ter crianças. Eu quero que você considere isso, Jiminn. Eu acredito que você gostaria de Zorn. Eu gostaria de dizer-lhe tudo sobre o meu planeta. Outras mulheres e os Homins da Terra o chamam de casa e eles não lamentaram de ter ido para lá.

Jimin estava atordoado, sem palavras.

—Eu sei que isso está acontecendo rápido, mas considere-o. Eu ia te fazer feliz. Eu estou ciente de alguns dos problemas que as nossas duas raças têm enfrentado. Deixe-me explicar algumas delas para você e aliviar a sua preocupação. Você seria a único que eu tocaria ou deixaria que me tocasse. Eu lutaria até a morte para mantê-lo seguro. Vou pegar outro trabalho que me mantenha em Zorn em todos os momentos. Eu nunca iria deixá-lo no planeta sozinho enquanto eu fosse para o espaço. Há algumas mulheres, Homins e o vinculado de Hyvin Namjoon também é de seu planeta e você pode vê-los muitas vezes. Eles se tornarão seus amigos. Eles são vinculados aos irmãos do meu coração.

—O que é um irmão de coração? — Sentia-se seguro perguntando isso, não querendo abordar todo o tópico de case-comigo-e-venha-viver-no-meu-mundo-comigo.

—Meus pais morreram quando eu era jovem. Hyvin Namjoon me permitiu mudar-me para sua casa e me criou como seus filhos. Sua primeira vinculada recusou-se a permitir-lhe que me aceitasse como um filho. Eu estou no coração de Hyvin Namjoon e seus filhos são meus irmãos do meu coração. Eles sentem o mesmo em relação a mim.

—Por que ela não lhe permitiu adotar você?

Jungkook pareceu confuso. 

—Adotar?

—Para tratá-lo como se você fosse um filho completo, eu acho.

—Ela sentia que não era digno porque não temos nenhuma ligação de sangue. Ligações de sangue eram importantes para ela e ela pensou que era um insulto até mesmo eu ser criado com seus filhos e mais ainda ter essa posição na nossa sociedade. Mas Namjoon se recusou a me mandar embora. Ele era amigo de meu pai. Ele queria me manter perto e me dar as melhores oportunidades para tornar-me um guerreiro forte, honrado. Ele me disse muitas vezes que eu tenho-o deixado orgulhoso. Isso significa muito para mim. Respeito e admiro Hyvin Namjoon.

Jimin brincava com seu com o cabelo de Jungkook, gostava por ele ser tão aberto sobre a vida dele. Ele poderia ser de outro planeta, mas pareceu-lhe que povo dele e o seu provavelmente tinham muito em comum. 

—É assustador deixar o seu mundo para ir para outros?

Jungkook sorriu.

 —Às vezes, mas agora eu sou grato por visitar a Terra.

Jungkook mudou seu domínio sobre Jimin e usou os dedos para espalhar o cabelo na almofada macia do saco de dormir, parecendo admirá-lo.

—Eu adoraria levá-lo para casa comigo, Jimin. — se inclinou mais perto, segurando seu olhar. —Pode ser assustador para você, mas eu o manterei seguro e feliz. Eu gostaria que você fosse meu vínculo. Diga sim.

Jungkook não ia deixá-lo ir. 

—Nós mal nos conhecemos.

—Você precisa de mais tempo.

—Sim.

—Eu entendo. — o maior olhou para sua boca e beijou-o com ternura. 

Mas logo recuou. 

—Devemos sair daqui e seguir a minha tripulação. Eles nos deixaram pelo menos, uma hora antes que eu acordasse.

Jimin se lembrou do que Holion tinha dito. 

—Por que não vamos esquecê-los e encontrar o seu amigo Taehyung por nós mesmos? Eu conheço esta área muito bem. Eles estão provavelmente se locomovendo as cegas. Você não disse que poderia ter rastreado Taehyung quando foi atacado?

—Sim. — Jungkook lentamente se afastou e segurou o braço de Jimin, ajudando-o a sentar-se. Ele se levantou, removendo completamente sua sunga de couro. Estendeu a mão para o menor novamente. —Vamos ficar limpos em primeiro lugar.

—O rio está muito longe.

Jungkook sorriu. 

—Tecnologia de Zorn. Confie em mim.

E então foram até um dos pacotes negros, Jungkook alcançou dentro para retirar um pacote.

 —Toalhinha. Eu acho que é o termo certo que te faria compreender. Os humanos vinculados em Zorn trabalham com nossos programadores tornar as comunicações mais suaves.

Abriu-o e entregou-lhe um pedaço quente, molhado de material. Jimin estudou. Era realmente suave.

—Passe pela sua pele para ficar limpo. — Ele se inclinou e tirou um segundo.

Jimin teve que admirar a maneira que Jungkook parecia tão confortável com sua nudez. Isso o fez se sentir um pouco tímido quando tirou o casaco, fazendo o que ele fez. Começou limpando o rosto, se moveu lentamente para baixo seus ombros, então seu peito para o estômago. Jimin percebeu rapidamente que o pano permaneceu úmido e parecia absorver tudo.

Jungkook evitava olhar para o loiro. Jimin parecia pouco à vontade descobrindo o corpo na frente dele, achou isso cativante.

Mas a sua diversão desapareceu. Jimin não tinha concordado em voltar para Zorn consigo como seu vínculo. Achava que tinham acabado de se conhecer e não se conheciam muito bem, mas mesmo assim queria mantê-lo. Ele viu seu amigo Rever cometer um erro, saltando para uma mulher errada. Foi corrigido quando ele conheceu sua Brenda, mas a lição foi aprendida. Jungkook se recusou a acreditar que Jimin escondia um coração escuro, enganador. O pequeno loirinho era doce, inteligente, e tudo o que ele poderia querer para um vínculo, que teria em sua cama e passaria o resto de sua vida.

Jimin queria tempo para conhecê-lo melhor. Jungkook teria pouco tempo para isso, enviou um sinal de socorro para Zorn quando eles tinham se envolvido na batalha com os Collis. As naves que usaram para evitar a detecção pela Terra não possuíam muitas armas. Ele estimava que ele tivesse dois dias antes que a ajuda chegasse, se o sinal foi recebido. Caso contrário, poderia ser uma semana antes que alguém fosse enviado para investigar por que eles não tinham feito relatório.

Jungkook terminou de limpar-se e retirou uma camisa de sua mochila, desdobrando-a. 

—Aqui, Jimin, use isso. — Incomodava-o que os outros homens podiam ver tanto de sua pele, usando apenas aquela jaqueta rasgada. A tripulação tinha estado sem companheiros, uma vez que tinha deixado Zorn e Jimin tinha um belo corpo. Mataria qualquer um que tentasse tirar o que era seu, Jimin.

O loiro aceitou. 

—Obrigado.

Pegou também um shorts de dormir e ofereceu-lhe também.

 —Eles ficaram grandes em você, mas irá servir. 

Jungkook caminhou até um dos cobertores de dormir e usou sua shara para cortar uma longa faixa. Voltando para Jimin e ficando de joelhos, ele usou-a para fazer um cinto para segurar a bermuda larga. O moreno gostava de ter uma razão para tocá-lo e Jimin permitiu.

Mas então olhou para seus pés descalços do menor. 

—Nós devemos retornar ao rio para cobrir os seus pés.

—Eu tenho um plano.

Jungkook o olhou, resistindo à vontade de puxá-lo de volta em seus braços. Não havia nada mais do que gostaria, do que despi-lo e levá-lo de volta para o colchão. Mas resistiu ao desejo. O maior havia mostrado que eram sexualmente compatíveis, mas ele tinha aprendido o suficiente sobre os Homins da Terra para saber se queriam mais do que o sexo de um macho.

—O que?

—Nós estamos indo até Chung-hee. Sua filha e eu somos amigos. Ela mantém roupas e outras coisas lá para quando ela o visita todos os Natais. Somos aproximadamente do mesmo tamanho. Eu também vou pegar emprestada uma arma dele. Eu não quero correr para esses coiotes novamente sem uma.

—Eu posso te proteger.

Jimin sorriu.

 —Eu sei, mas eu gosto de me proteger. Bem-vindo à Terra. Eu sou seu igual aqui. Lide com isso.

Jungkook riu. Jimin era pequeno, mas ele não quis apontar isso a ele. O vinculado de Hyvin Namjoon era feroz, então não subestimaria Jimin. O menor rastreou e encontrou-o na floresta quando ele foi ferido. Era uma habilidade que admirava. 

—Bem. Você disse que ele é cego?

—Sim. Não vou mencionar nada sobre você. Basta ficar do lado de fora, enquanto eu vou lá e ele não saberá de nada. Eu vou dizer a ele que eu perdi minhas coisas no rio e vou contar-lhe sobre os coiotes agressivos em sua propriedade. Ele me emprestará roupas e uma arma. Ele é um homem bom.

—Vamos lá.

Jimin olhou ao redor dentro da barraca.

—Devemos desmontar o acampamento?

—Não. Esta é a nossa base. Podemos ficar aqui por dias. Deve ser seguro.

Jungkook ficou, odiando ficar longe do loiro. Vestiu seu uniforme e preparava suas armas, apenas embalagens de alimentos suficiente para durar o dia.

 —Coma enquanto caminhamos. Você sabe onde esse Chung-hee está?

—Sim.

—Vá na frente e eu te seguirei.— mas olhou para seus pés. —Eu deveria carregá-lo?

Jimin sorriu novamente.

 —Eu estou bem. O terreno é bastante suave, mas eu vou avisar se isso mudar.

Jungkook não iria forçá-lo a deixar seu planeta com consigo, mas ele faria de tudo em seu poder para convencê-lo a ir para casa com ele. Estava determinado a manter seu Jimin.


Continua.


Notas Finais


💜
¹: título real do Namjoon

Desculpem qualquer erro, comentem bastante e não esqueça de favoritarr 💖💖💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...