1. Spirit Fanfics >
  2. Juntos Até O Infinito! >
  3. Canadá

História Juntos Até O Infinito! - Capítulo 1


Escrita por: MaryLira11

Notas do Autor


As 16 pessoas que leram esse cap, mudei porque não gostei do resultado do antigo. Esse me agradou mais, sendo sincera.

Enfim, espero que gostem da leitura. E sobre a capa... Eu queria colocar alguma coisa então foi essa fanart bonitinha mesmo :D

(Arte de @dominikleo_art no Instagram)

Capítulo 1 - Canadá


Fanfic / Fanfiction Juntos Até O Infinito! - Capítulo 1 - Canadá

06:42 - Aeroporto de Okinawa - Reki Pov*


Eu viajava na minha mente enquanto esperava chamar o nosso voo. Eu ainda não compreendo muito a situação.


Langa iria voltar para o Canadá nas férias de final de ano, assuntos familiares segundo ele. Até aí tudo bem, mas então ele perguntou se eu gostaria de ir com ele.


Na tarde que ele me perguntou isso eu travei, não soube responder. Eu nunca me imaginei no Canadá, e ainda por cima com Langa. 


Mas… Eu não tinha nada para fazer nessas férias, então pensei que ir para um lugar novo poderia ser divertido. Ele até aceitou me ensinar snowboard!


E minha mãe não foi contra a ideia, achou que seria bom eu ir conhecer novos lugares, principalmente com um amigo ao meu lado. 


Mas eu sei que mesmo com Langa e sua mãe me acompanhando, ela vai me ligar diversas vezes pra ver como eu estou. Coisas de mãe…


Langa disse que estaria comigo e que eu não precisaria me assustar com isso. Mas é mais fácil falar do que fazer.


Eu ainda estou tenso com relação a isso, sei lá, ir conhecer um lugar novo ao mesmo tempo que animador é apavorante.


Espero que nada de demais aconteça. Vamos lá Reki, não tem como algo acontecer não é? Você vai estar com Langa e Nanako, eles não vão deixar você se machucar, pare com isso!


Eu quase batia na minha própria cara até escutar uma voz já conhecida e guardada na minha mente.



—Hey, Reki!– Escuto a voz mansa de Langa me chamando. Me viro para vê-lo e o encontro sorrindo vindo em minha direção.


—Langa!– Respondo também andando em sua direção.



Ele me abraça forte como se não nós víssemos a dias, mas só se passou dois dias que não nos falamos por conta das malas, caramba…


Independente disso, eu retribuo o abraço do azulado, afundando meu rosto em seu pescoço sentindo seu aroma. Violetas, ele cheira a violetas…


Por que ele tem que ser tão perfeito?



—Você tem tudo que precisa?– Ele me pergunta, se afastando de mim e me olhando com uma expressão calma, mas parada.


—Sim! Minha mãe ficou olhando minha mala a cada uma hora então tenho certeza que não falta nada!– Não estava mentindo, minha mãe ficava me falando disso a cada cinco minutos. Mas eu também não comentei nada, aquele comportamento era comum vindo dela.


—Haha, que bom! Nosso avião sai daqui a pouco, melhor irmos pra perto da área de embarque.– Ele diz apontando para umas cadeiras.


—Essa parte vai depender de você, eu não entendo nada de aeroporto.– Digo pegando minha mala de rodinhas e o seguindo 


(N/a: Eu também não tenho a menor ideia de como funciona um aeroporto, vou ter que ir com o que já ouvi)


Eu, Langa e Nanako (Que havia demorado por ter ido comprar café pra gente) esperávamos que chamassem o nosso vôo. Langa e eu ainda estávamos terminando o nosso café.



—Langa...–Eu chamo pelo azulado


—Sim Reki?–


—Como é no Canadá?–


—Ah, é bem legal eu diria! Tem muita neve no inverno, e faz muita noite. O Snowboard vai ser divertido te garanto!


—Eu não sei… Um japonês num país Americano? Eu tenho certeza que vou ficar perdido em algum momento.–


—Hey, não pense isso.– Ele diz segurando a minha mão, me fazendo olhar em seu rosto, ele tinha uma expressão tranquila e relaxante, mas meramente preocupada.


—Eu vou estar com você lá, não vai ficar sozinho. E você não precisa saber inglês, eu posso traduzir pra você, afinal vão ser apenas duas semanas e meia.– Ele me conta sorrindo, tentando me tranquilizar. Sempre foi fácil pra Langa fazer isso. 


Embora ele não entenda muito bem as coisas, e às vezes pareça não ter filtro, ele sabe como tranquilizar um amigo.



—Mas… posso te ensinar o básico sobre, só pra você não se perder tanto.– Ele diz com um sorriso. Bom… Não é uma má ideia.


—Pode ser… Acho que pode ser divertido também!–



Nós terminamos nosso café, e ironicamente chamam pelo nosso vôo bem na hora.


E ao chegar lá passamos mais meia hora esperando o avião decolar…




13:32 - Aeroporto do Canadá - Reki Pov*


(N/a: Eu não sei que cidade o Langa morava '-')


Nós descemos do avião e damos de cara com o aeroporto do Canadá. Que lugar bonito! Não é tão diferente do Japão, mas é mais frio e é bonito.



—Aqui é bem frio, né Langa?– Digo me esquentando com as mãos.


—É mesmo, mas não se preocupe, terá aquecedor no hotel.– Langa me informou pegando suas coisas.


—Você não me disse que ficaríamos em um hotel!– Eu digo, surpreso, com o que ele me contou.


—E pensou que ficaríamos aonde?– Ele me olha com uma expressão de "É sério isso?".


—Na casa dos seus avós? Afinal é por causa deles que você veio pra cá...–


—Nós*! E nós vamos para lá também, mas não vamos dormir lá.– Ele explica sem olhar no meu rosto.


—Inclusive, mal posso esperar para te apresentar pros meus avós! Eles vão gostar de você!–


—Ah, eer, acho que sim!– Digo um pouco envergonhado, conhecer os avós do meu melhor amigo é um pouco estranho, mas nada fora do comum. Eu acho…



Depois de pegar nossas coisas, saímos e esperamos um táxi para o tal hotel. Só de sair do aeroporto parecia que eu tinha ido parar dentro de um iglu! Que coisa fria Jesus Cristo!!



—*treme*,*treme*.– Quando menos espero, percebo que estou me tremendo todo. Só acho que eu devia ter me agasalhado mais.


—Oh, desculpe; deve estar bem frio pra você.– O azulado me diz remexendo suas coisas.


Por que ele está pedindo desculpas?


—Ah… Por que está se desculpando? *treme*–


—Eu deveria ter te avisado sobre o frio que faz aqui, você só está usando moletom, isso não ajuda em nada. Mas eu posso te emprestar um dos meus casacos.– Ele vai me emprestar suas roupas só por causa de eu estar com frio? Que modéstia…


—N-não precisa! Estou com frio mas não precisa disso!


—Não vou aceitar negações, toma.– Ele me dá um casaco bem grande, e um cachecol.


Sabia que não adiantaria ir contra, então apenas coloquei por cima do meu moletom.


E até que foi bom, me esquentou bastante.


—Melhor?– Ele me pergunta, fechando sua mala.


—Bem melhor! Obrigado...– Agradeço sentindo um leve rubor nas minhas bochechas, ele é incrível mesmo…


Ele me responde apenas com um sorriso calmo e acolhedor, o que me faz corar mais ainda.


—~P-para…~– Eu sussurro para mim mesmo, mas não esperava que o azulado acabasse escutando.


—Hã?– Ele me encara com uma expressão confusa, fazendo eu travar junto.


—Meninos consegui um táxi!– Nanako chama por nós. Eu e Langa então seguimos até o táxi, eu ainda estava um pouco surpreso por ele ter me dado suas roupas, que por sinal serviram muito bem. 


Mas eu não deveria pensar isso, afinal somos amigos e eu estava com muito frio, ele só queria me ajudar, não?


Eu me perdi em pensamentos até que Langa chama minha atenção.


—Hey, Reki!– Ele diz sacudindo meu ombro.


—Ah, oi?–


—Chegamos.– Ele diz saindo do carro, e eu faço o mesmo. Logo reparo no hotel à nossa frente. 


Que bonito…


Tudo nesse país parece tão encantador.


—Vamos lá!– O azulado diz saindo na frente com suas coisas.


—Ah, estou indo!– Pego minha mala e sigo o garoto à minha frente pela neve da calçada.






Não sei por que mas... Sinto que vou viver altas aventuras nessa viagem.





🌴💖🌴💖🌴💖🌴💖🌴💖🌴



Notas Finais


Não gostei como ficou o cap antigo então mudei, mas eu vou manter o sonho do Reki. Por que? Porque sim, aceita.

E respondendo a um comentário, sim as palmeiras são um "Continua". Espero que o cap não tenha ficado ruim!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...