1. Spirit Fanfics >
  2. Juntos ( Jikook ) >
  3. Jantar

História Juntos ( Jikook ) - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Hey minha gente, tudo bom? Voltei, fiquei doente, mas passo bem agora.

Eeeee estamos aqui com nossos queridos mochi e coelho kook num jantar ( aviso a vcs seus safadinhos de plantão, não temos hot! Uhuu )

Boa leitura meus amores💜

Capítulo 2 - Jantar


Fanfic / Fanfiction Juntos ( Jikook ) - Capítulo 2 - Jantar

     Jungkook on~

A porta estava destrancada quando cheguei, nem precisei pegar a minha chave, hoje realmente foi um dia cansativo e eu sabia qual era meu remédio. Ele tem nome e sobrenome, Park Jimin. O Mochi mais lindo e perfeito do mundo. Estava pronto para deitar em nossa cama fofinha e conversar sobre tudo enquanto víamos friends, já decoramos até as falas, agora, é como música para nós.

— Amor? – Deixo minha mochila no canto da mesa, sei que ele vai brigar por isso depois "deixe suas coisas organizadas, se alguém aparecer aqui do nada, não quero ter trabalho para arrumar, quero gastar meu tempo ao seu lado, não arrumando a casa".

Nada. Ele sequer estava em casa? Será que ele deixou a porta aberta ao sair, e está no restaurante fazendo algum turno extra.

— Chimmy? – Pego meu celular para mandar mensagem a ele.

Mensagens on~ 

Jimin?

Turno extra no restaurante?

Estou em casa te esperando, venha logo... Seu kook está morrendo de saudades. Te amo. 

Mensagens off~

Respiro fundo e sinto o cheiro dele, inconfundível, ele está aqui, porque não fala comigo?

— Sinto seu cheiro, sei que está aqui. – Pequenas mãozinhas cobrem meus olhos, e sinto Jimin atrás, na ponta dos pés, se equilibrando para me levar ao quarto.

— É uma surpresa Kook! – Ele diz com seu tom de voz delicado, Jimin estava feliz, e eu também.

— Uma surpresa? Pra mim?

— Uhum! – Ah vai, eu tenho o melhor namorado do mundo.

— Posso abrir meus olhos?

— Pode. – Ele tira suas mãos e vai para minha frente, onde eu possa vê-lo. Estava com um moletom rosa bebê, muito lindo, que fica mais bonito ainda com aquele cabelo castanho e seus olhos brilhantes. Jimin chegara a um nível inalcançável e desconhecido de beleza pelo homem. Ninguém vera alguém tão belo como ele.

Era um jantar a luz de velas? Tinha comida e doces do restaurante em uma bandeja na cama, com velas e rosas decorando o espaço, ele vai para sala de jantar, pega duas taças de vinho, e me entrega uma.

— A você! E a nós!

— Fofo. – O puxo pela cintura, fazendo nossos corpos colarem. – Te amo.

— Eu também te amo muito Kookie.

Estava abraçado a ele, seu cabelo em minha bochecha, eu amava ser mais alto que ele, sentia por completo a sensação de felicidade. Ao lado dele, tristeza nenhuma dominaria um pedacinho do meu ser. Espero que fiquemos juntos para todo sempre. Um dia, ainda vamos casar, e ele vai ser definivamente meu.

— Vamos comer? Sr. Jung me deu isso para comemorar com você, aliás, como foi o primeiro dia? Naoko falou com você?

Não, ela não falou, só respondeu umas perguntas com "sim, não, eu não sei, não é algo que eu falaria a você"

Mas eu não iria dizer a ele, não deixá-lo preocupado comigo é minha prioridade, não gosto de mentir, mas isso é só uma coisa que aconteceu... Uma vez, não quer dizer que sempre vai acontecer.

— Falou, acho que seu pai conversou com ela. Talvez ela tenha entendido que eu só estou lá para ajudar.

— Ah! Que bom, eu odiaria saber que ela praticamente te ignorou o dia todo.

— Que bom que isso não aconteceu, até eu ficaria triste. – Estou triste, me sentindo um pouco insuficiente, mas tudo bem, eu vou conseguir ajudar ela.

– Break of time –

— A comida estava muito boa, agradeça o Sr. Jung por mim.

— Falando em Jung, encontrei o Solzinho hoje.

— Sério? O vampiro estava com ele? Ah espera, é claro que não, ele não sai de casa.

— É, Yoongi não estava, mas você acredita que ele estava preparando um jantar pro Seok?

— Não pode ser, açúcar trevoso atacando novamente?!

— Pois é né! Eu acho que ele vai pedir o Hoseok em namoro.

— Nah, Min Yoongi romântico? Não pode ser. Depois você fala com o Seok e vê se realmente o mundo tá acabando.

— Jungkook não é assim né, o Yoongi é fofo as vezes.

— É né, estamos falando do Hoseok e do Yoongi, é óbvio que ele vai ser fofo com o cara que ele ama.

— Devíamos sair nós quatro...

— Hm, vamos ver isso. – É difícil não falar pro Jimin, falar tudo o que eu estou sentindo agora.

— Está com sono? – Ele é um amor, estamos só nós dois, ele estava abraçado a mim, e eu me sentia tão culpado, é uma pequena mentira, mas eu odeio mentiras.

— Naoko não falou comigo. Me ignorou completamente.

— Eu já esperava por isso.

— Não está bravo por eu ter mentido pra você?

— Não, você não queria que eu ficasse preocupado com você. Por isso mentiu, não foi?

— Uhum, você me conhece bem o suficiente. Poderíamos casar, não acha?

— Tudo o que eu quero.

Ele me beija, e se ajeita em mim. Ali dormimos, abraçados, e felizes.

Jimin on~

Jungkook já saiu, ainda é cedo, e eu quero chegar no restaurante bem antes do horário, quero conversar com o Hoseok, e com o seu avô, esse roubo é ridículo.

— Tchau casa! – Isso é bobo, eu sei, mas gosto de dar tchau pra minha casa, pra que ela se sinta amada mesmo que nós tenhamos ido embora. — Volto já.

– Break of time –

— Jimin? O que está fazendo aqui tão cedo? Você não precisa mais abrir o restaurante, lembra?

— Bom dia Sr. Jung, eu sei que não é mais minha obrigação, mas é bom ajudar as vezes, e eu quero conversar.

Hoseok estava na esquina, atravessando a rua, e vindo até nós.

— Oi vô! – Sr. Jung me olha confuso.

— Jimin, o que é isso?

— A pessoa que está te roubando. Isso é ridículo.

Hoseok me olha assustado.

— Vô?! Tem alguém te roubando e você conta pro baby mochi, e não fala pra mim?!

— Jimin, qual foi a parte do "só você vai saber" eu não me incomodo, a quantidade que essa pessoa roubou é menor do que o próprio salário.

— Ainda é ridículo!

— Essa pessoa rouba menos de um salário mínimo? Uau, é meio burro, não? Tipo, ele foi pego.

— Não, nem sabemos quem é.

— Tem algum funcionário novo? – Perguntei. A maioria dos funcionários antigos são de muita confiança, tem em torno de 23 funcionários aqui, a maioria é quase da família.

— Alguns, três pessoas.

— Algum que aparente precisar de mais do que recebe?

— Tem um garoto... Ele pediu emprego, chorando, pois precisava sair de casa, ele estava desesperado, fiz um teste e ele cabia perfeitamente no papel que eu precisava. Servir mesas. Jimin, você já deve ter visto ele.

— Ahn... O novato? Eu ensinei umas coisas a ele... Mas não falei muito sobre nada, nem perguntei o nome dele. Estava muito ocupado...

— Kim Taehyung.

— Nome bonito, pena que ele é um ladrão – Hoseok deve ser o mais indignado em relação a situação.

— É, o garoto também é muito bonito.

— E educado. – Sr. Jung sempre contrata pessoas pelo bom humor, capacidade, respeito, e educação. Como esse Taehyung pôde roubar?

— Educado?! Pelo amor né, vô. Ele roubou um senhor que ainda fez o favor de dar emprego a ele!

— Calma Seok, nem sabemos se foi ele mesmo.

— Podemos falar com ele. 


Notas Finais


Kim Taehyung Kim Taehyung, as arte tão indo longe demais. Roubando velhinho meu amor? Que feeeio. Vc faria isso bb?

Oq acham? Menino Tae roubou, ou não?


Fiquem com os próximos capssss ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...