História Juntos para sempre - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Frisk, Mettaton, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Frisk X Sans
Visualizações 37
Palavras 1.251
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Hentai, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Galera. Foi mal por eu não ter lançado o capítulo nesses dias, estava em semana de prova.

E também a preguiça quase me matou.


Mas eu já estou aqui. Vivinho da Silva.

Vms logo começar esse capítulo.

Capítulo 31 - Resgate


Fanfic / Fanfiction Juntos para sempre - Capítulo 31 - Resgate

Nós voltamos para o laboratório que gaster construiu e fomos até la para cima. Quando chegamos do lado de fora da casa, ele novamente pegou a foto no bolso do seu jaleco e me mostrou.

- Tem um endereço aqui no lado de trás da foto.- apontei para as letras escritas por asgore. Ele virou a foto.

- é verdade.- falou, surpreendido.

- o que está escrito?- perguntei para ele.

- está escrito " por favor... Venha nesse endereço..."( Foi mal... Não posso falar qual é o endereço da onde estava asgore ^^)"... Do rei dos monstros, asgore." É isso que está escrito...- falou ele.

- vamos logo, devemos salva-lo o mais rápido possível.- expliquei-o.

- então vamos. 

- sim.- ele preparou o seu teletransporte e nos dois sumimos, ele sempre falava para eu não abrir meus olhos enquanto nós fazíamos o teletransporte, eu não entendia o por quê daquilo, "por que eu não poderia abrir os meus olhos?" Me perguntei. Até que eu decidi abrir meus olhos, meus olhos começaram a brilhar de ver aquilo, era tudo colorido, igual a minha batalha com a Asriel, daí eu sussurrei: - é... Lindo.- Gaster estranhou. Ele olhou para trás, ainda com os seus olhos fechados, e notou que eu estava com os meus olhos abertos.

- FRISK- gritou- FECHE ESSES OLHOS AGORA!!

- o quê?-, daí, do nada, senti um formigamento em minhas pernas, e depois, foi subindo, subindo, até chegar a minha cabeça.- Gaster?- perguntei nervosa.

- isso nunca aconteceu comigo, está sentindo um formigamento também?- me perguntou.

- sim...

- então... Acho que iremos parar em outro lugar bem distante de onde nós estamos indo.- quando eu tinha notado, estranhamente, aparecemos em uma floresta de madeira escura e lagos bem perigosos.

- FRISK!!- gritou.

- f-foi mal Gaster... Me desculpe por isso.

- você é muito curiosa mesmo não é garota.- perguntou. Eu consegui ver um sorrisinho de canto de rosto. 

- hehe... Foi mal.- dei um sorriso. Ele deu uma risada.

- Vamos lá.- falou ele, estendendo a sua mão, eu a segurei e ele me ajudou a levantar.

- vamos.- eu e ele começamos a andar pela floresta escura e cheio de lama.- err... Gaster?

- o que?- perguntou Gaster.

- você sabe que lugar é esse?

- só estou seguindo os meus instintos.- virou para mim, sorrindo.

- mas... Só uma coisa.

- e o que é?

- você não pode usar o teletransporte?- o perguntei.

- terei de esperar dez minutos para usar o teletransporte novamente.- explicou Gaster.

- espera um pouco. Está ouvindo esse barulho Gaster?- o perguntei.- parece muito barulho de passos.

- passos?- ele ouviu melhor e percebeu que era mesmo barulhos de passos.- Frisk... Para aquele arbusto. AGORA!!- ele me empurrou para o arbusto, em seguida, ele também entrou no arbusto. Daí, conseguimos ver uma coisa. Era uma sombra, a sombra estava carregando alguma coisa em suas mãos, parecia uma sombra de animal, eu estava bem tensa, eu queria voltar logo para minha casa junto com o asgore vivo, daí nós conseguimos ver ele fora das sombras. 

 Ele usava um chapéu e uma roupa de cowboy, cheio de sangue, seu cabelo era bem grande, suas calças eram cinzas, ele tinha botas bem grande, também, marcada de sangue, ele deixava marcas de sangue." O que ele matou?" Me perguntei." Tomara que não seja asgore." Quando ele saiu da sombra completamente, ele estava segurando um animal, era uma gazela, ela estava bem machucada, parecia que ela foi torturada, aí eu pensei. " As marcas de sangue são dela, ele torturou ela..." Ele parecia estar sorrindo.

- hahaha, você será uma boa companhia para o monstro cabra.- falou ele.

- asgore...- mumurrou Gaster. Depois ele voltou a andar para algum lugar, nós começamos a seguir ele discretamente, sem fazer ele perceber, quando ele parou, nós estavamos perto de uma casa, ou melhor, um chalé, tinha outro arbusto perto de nós e fomos até lá se esconder. Quando ele subiu as escadas, elas rangerem muito alto, deu para ouvir de longe, ele subiu as três escadas que tinha no chalé, minhas orelhas ficaram doendo, daí, finalmente, ele abriu a porta e entrou dentro do chalé. Nós saímos do arbusto e fomos até às escadas, antes de subir as escadas, Gaster me advertiu.- temos que ter cuidado Frisk. Essas escadas rangem muito,, temos que subir bem devagar.- nós começamos a subir as escadas bem devagar, para não poder chamar a atenção do sequestrador do asgore, daí, finalmente entramos dentro do chalé.

Dentro do chalé, estava tudo completamente escuro, nós não conseguíamos ver nada.

- Frisk... Cuidado. Esse lugar está muito escuro, devemos andar pelas paredes para poder achar o interruptor.- eu concordei e fomos para perto das paredes, começamos a andar pelas paredes bem devagar, até que eu toquei em uma coisa bem peluda e fofinha, eu estranhei.

- o gaster.- o chamei.

- o que Frisk?- falou cochichando.

- eu estou tocando em algo estranho... É peludo...- Gaster foi para perto de mim, quando ele chegou perto de mim, ele tocou na criatura.

- deve ser um travesseiro.

- na parede?- ele revirou os olhos.

- vamos logo achar o interruptor.- ele voltou a andar pelas paredes. Daí, eu consegui achar o interruptor.

- Gaster, achei.- falei.

- acende.- eu acendi a luz, e logo, eu e Gaster ficamos horrorizados com o que vimos. O que eu tinha tocado, era uma pele de coelho, mas essa pele de coelho estava dissecada, mas não era só uma, eram muitos outros animais mortos e dissecados na parede.- nossa... Ele deve ser um psicopata...

- e sou mesmo!!- olhamos para trás e vimos o sequestrador segurando um soco inglês.- vocês vão querer ver o monstro Cabra?!- ele logo empurrou Gaster, fazendo-o cair no chão.- Agora... É só eu te matar!!- quando ele ia socar o Gaster com o soco inglês, eu dei o maior empurrão no sequestrador, o fazendo bater a cabeça na quina da cama, machucando-o.

- Gaster... Você está bem?- perguntei para ele, preocupada.

- sim... Eu estou bem.- falou botando a mão em sua cabeça

- não se preocupe...

- Frisk... O seus olhos...- garguejou Gaster. 

Os meus olhos estavam vermelhos.

- ... Eu cuido dele!!- eu fiquei descontrolada, meu corpo estava se movendo sozinho, eu fui para cima do sequestrador, e logo, dei um soco em sua cara, o fazendo cair no chão. Eu subi em cima dele é comecei a socar ele repentinamente.

- FRISK!! PARE!!- eu parei de soca-lo e voltei com a minha cor de olhos normais, percebi o que eu tinha feito com o sequestrador, sua boca e seu nariz estavam sangrando.- Frisk... Por quê você fez isso? Você não é assim.

- Vamos embora...

- o que..?- perguntou ele.

- VAMOS EMBORA!!- gritei. Ele se assustou.- eu quero dormir... Eu tenho umas contas a resolver com alguém.- eu comecei a andar para o lado de fora do chalé.- seu teletransporte já deve ter voltado. Vamos.- ele começou a andar em minha direção, com asgore em seus braços e nos teletransportamos para casa.

Chegamos em casa, só que nós estavamos no lado de fora da casa, estava olhando para o chão, olhando para asgore, triste. Ele olhou para mim.

- o que houve Frisk.

- nada... Não é nada não Gaster. Não se preocupe.- eu entrei em casa e esperei Gaster entrar em casa, ele entrou dentro de casa, com asgore em suas mãos, ele botou asgore no sofá e desamarrou ele da corda.- Gaster...

- o que é Frisk?- perguntou Gaster, virando o rosto para mim.

- eu vou deitar... Chame todos para eles reeverem asgore.- eu falei, subindo a escada - vou cuidar de alguns assuntos.- quando eu acabei de subir as escadas, Abri a porta do meu quarto e entrei.


Notas Finais


Eu comecei 18/09 e eu acabei 06/10

Não usem preguiça.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...