1. Spirit Fanfics >
  2. Juntos pela Marca >
  3. Marca

História Juntos pela Marca - Capítulo 3


Escrita por: e _Avela


Notas do Autor


🌤️— Ohayoo, min'na! —🌤️
Espero que todos estejam bem.

Bom, para iniciar o dia bem, por que não ler a contínuação tão pedida, não é mesmo?

Então, Boa Leitura ☕♥️

Capítulo 3 - Marca


T E N T E N    M I T S A S H I

Sonolenta, me virei para o outro lado da cama, sentindo a quentura e o peso sobre a minha cintura, fazendo-me resmungar manhosa, puxando a coberta para cima. Não estava a fim de acordar cedo; a cama estava tão quentinha e fofa que me fazia ter mais preguiça. No entanto, ao sentir o suposto peso – que eu achava ser o edredom –, ser retirada de cima de mim, abri os meu olhos, deparando-me com um rapaz de cabelo longo e castanho, dormindo ao meu lado, me fazendo despertar do sono rapidamente.

— AAAAAAHHHH!! — Gritei, afastando-me. Sem perceber, acabei chegando na borda da cama e, ao ir para trás novamente, caiu dela,  levando o lençol  comigo, fazendo um barulho alto junto com o meu resmungo de dor, sendo o suficiente para fazer o homem abrir os olhos com preguiça.

— Que gritaria é essa? — Indagou, sentando-se enquanto passava as mãos no rosto. Eu o olhava, surpresa, para o seu peitoral desnudo e, descendo mais um pouco, sinto as minhas bochechas esquentarem, fazendo-me abaixar os olhos. Porém, me surpreendo mais ainda com a visão do meu corpo nu enrolado de qualquer jeito no lençol. — Merda!

Ergo o meu rosto, vendo-o com os olhos arregalados fixos em minha direção e com a expressão assustada no rosto, o que me deu um pouco de medo, fazendo-me ajeitar o lençol, cobrindo-me. Parando para olhar o quarto, percebi que não estava em minha casa. O que diabos eu estava fazendo aqui?! E quem é este homem?

“A respiração ofegante do rapaz batia em meu pescoço em meio aos beijos e mordidas que ele dava no local, marcando-a de forma prazerosa, enquanto os gemidos sôfregos saiam de minha boca e a minha cabeça estava levemente tombada para trás, sentindo suas mãos na minha cintura, ajudando-me com a subida e descida em seu colo.

O pequeno flashback que ocorre em minha mente com a cena da noite anterior, me faz ficar parecendo um tomate e logo pude perceber que o homem havia se levantado e estava se aproximando, fazendo-me pegar o travesseiro que estava no chão, jogando-o no rapaz.

—Não se aproxime de mim, tarado! — Exclamei, vendo ele se desviar, deixando-me irritada aos poucos. 

— Ei! 

— Cê’ você der mais um passo, eu juro que corto isso que você chama de amigo! — O olhar preocupado do homem era evidente e vê-lo recuar, pegando o travesseiro que eu havia acabado de jogar escondendo sua parte íntima, me deu coragem para levantar-me.

Vagueio os olhos pelo quarto novamente, dessa vez procurando pela porta e logo a encontro atrás dele, me fazendo bufar. Contudo, para minha sorte, vejo também a porta que estava aberta e próxima de mim, não perdendo o tempo para puxar o restante do lençol que envolvia o meu corpo da cama e caminhar diretamente para ela.

Enquanto fechava a porta, pude ouvir o rapaz me chamar de louca e, em seguida, o barulho da porta sendo fechada. Após fechá-la, permitir soltar um longo suspiro, escorando-me na parede e notar que havia me trancado em um banheiro. Bom, pelo menos está limpo e tem uma toalha limpa também.

Meus olhos pararam no meu reflexo do espelho que estava com os cabelos bagunçados e mostrando-me como estava patética com aquele lençol, logo dando a consciência dele ter sido parte da noite anterior, que de imediato o soltei no chão, achando nojento. Ao retornar a me olhar, pude ver minhas bochechas novamente vermelhas, fazendo-me revirar os olhos, estalando a língua no céu da boca.

N A R R A D O R A

Ao escutar o barulho do chuveiro, quando retornou para pegar suas roupas que estavam jogadas pelo chão, Neji deduziu que a mulher havia ido tomar um banho, fazendo-o vagar os olhos pelas roupas dela que também estavam pelo chão. E, não tendo outra opção – a não ser usar roupa suja –,  teve que ir ao quarto de Gaara e abrir as portas do armário, retirando de dentro uma roupa para ele e para a mulher, que deixou sobre a estante com alguns objetos decorativos no quarto de hóspedes, indo, após, ao outro banheiro utilizado pelas visitas, levando uma toalha sobre o ombro.

**

Terminando de tomar banho e vestir as roupas que encontrou na estante, quando havia saído só de toalha para o quarto, Tenten caminhou até a sala, vendo Neji que assistia o jornal que passava na televisão. A mulher não se conteve de curiosidade para olhar o lugar que estava, vendo a decoração moderna da casa, mas ficou confusa ao ver algumas fotos em quadros decorativos de um homem de cabelo ruivo na maioria delas.

O som do sofá, quando Neji se levantou, fez com que Tenten sobressaltasse, levando um susto, logo voltando atenção para Neji, que agora a olhava, em pé. 

— É… Eu acabei ultrapassando o limite e, bem…

O Hyuuga tentava convencer sua voz interior, chamada orgulho, que insistia para sua consciência que ele não havia feito nada de errado para pedir desculpas para a mulher, porém, nem ele mesmo sabia como iria pedir desculpas sem que ela o achasse um pervertido. No entanto, acabou errando, ao tentar aproximar-se da mulher que ainda tinha receio de tê-lo por perto, fazendo-a puxar o guarda-chuva que estava por perto, apontando-o como uma espada na direção de Neji.

— Lembre-se do que eu falei, tarad--

— Eu não sou um tarado! — Exclamou, defendendo-se. 

— Dormir com uma mulher indefesa que estava… — Tenten não sabia como ela estava, nem ao menos sabia o que havia acontecido até chegar naquela casa.

— No cio?

— Não seja, idiota! Eu sou uma beta; e betas não tem cio! — Esbravejou.

—Não foi isso que eu ví ontem, quando estavamo--

Neji se interrompeu, ao ouvir o barulho das chaves, logo vendo a porta sendo aberta, revelando Gaara com uma pequena sacola em sua mão direita. Entretanto, o ruivo permaneceu parado na entrada da porta, notando a presença de Tenten em pé com o seu guarda-chuva apontado para o amigo. E Neji aproveitando que ela estava com a atenção em Gaara também, quando ela retirou o guarda-chuva de sua direção e o colocando na do ruivo, se afastando dela por motivos de segurança e prevenção da existência de seus futuros filhos.

Ainda sem entender, Gaara abriu a boca algumas vezes, mas nada dizia.

Sua atenção foi de Tenten para o rosto de Neji, logo abaixando o olhar, notando suas roupas nele. 

— Que bosta está acontecendo na minha casa, Neji?! — Perguntou, referindo-se aquela cena e para as duas pessoas à sua frente estarem vestindo suas roupas.

— E-Então… — O sorriso amarelado aparece no rosto do Hyuuga, tentando disfarçar seu nervosismo. — Você me disse para eu não pensar em fazer nenhuma merda, certo? — O ruivo concordou, já deduzindo aonde aquilo iria chegar, começando a ficar bravo. — Poisé. Não pensei, eu acabei fazen--

Antes mesmo do moreno terminar de falar, Gaara não perde tempo e joga a sacola que estava com umas caixas de comprimido na cara de Neji, enquanto se aproximava dele.

Com a atenção em desviar-se da sacola que vinha em direção do seu rosto, o Hyuuga suspira aliviado, agradecendo pelo amigo ter uma mira péssima de longe, porém, ao voltar o olhar para Gaara, toma um soco de direita no rosto dado pelo rapaz. O miserável usou a sacola para me distrair”, pensou, desequilibrando-se e caindo sentado no chão, se praguejando pelo descuido.

『 ♡ 』

Os três jovens-adultos estavam sentados nas cadeiras envolta da mesa. O Hyuuga estava com uma sacola com gelo no rosto, resmungando pela mão pesada de Gaara, enquanto o outro revirava os olhos, expondo os motivos da agressão. Enquanto isso, Tenten ainda estava espantada com a cena que havia presenciado na sala, olhando para os dois amigos que brigam igual crianças. 

— Agora pare de enrolar e desembucha logo, me contando o que houve enquanto eu estava fora!

 Ao ouvir o que o ruivo acabará de dizer, começou a prestar mais atenção no que o moreno iria responder, pois em sua mente só aparecia os pequenos flashback, como a de estar sentada no meio fio, enquanto um homem falava algo para ela, mas sua visão estava embaçada, não permitindo-a saber se era um conhecido ou não.

Neji começa a contar sobre ter ido fazer algo para ele comer e, enquanto preparava um sanduíche, decidiu fazer para ela também, já que o ruivo demorava para chegar e que provavelmente não havia comido nada. Após o Hyuuga dizer isso, Gaara se envergonhou um pouco e pediu desculpas para Tenten, que apenas balançou a cabeça como aceitação da desculpa e voltou a olhar o outro rapaz que prosseguiu. 

— Quando fui entregar o lanche, acabei entrando dentro do quarto e…

— E? — Com a sobrancelha arqueada, a mulher perguntou, erguendo-se da cadeira, curiosa.

—  Bom, quando eu lhe vi saindo do banheiro só de toalha…

— Você não resistiu?! — Exclamou o ruivo, vendo-o concordar com a cabeça.

Os dois jovens, que havia participado da noite prazerosa, ficaram envergonhados, virando o rosto para o lado. Neji a olhou de relance, mas, ao ver Tenten que recusava a lhe olhar, sentiu-se culpado e um pouco triste por isso.

— Tsc! Não precisa ficar eufórico desse jeito, Gaara! Fica calm--

— Isso é uma marca no seu pescoço? — Gaara interrompe o amigo, atraindo a atenção para si, que olhava para o pescoço de Tenten.

A sua pergunta foi o suficiente para fazer os dois à sua frente arregalar os olhos. Hyuuga perguntou mentalmente se havia como tudo isso piorar e logo percebeu o olhar raivoso da ômega.

— C-Calma!


Notas Finais


Vish kk Óh, Neji, sifude-- Brincadeira! 😂

O que acharam desse capítulo em comemoração ao meu niver??
Sim, hoje é meu aniversário!!

Quero presente em forma de comentários, tanto com os feedback maroto e os meus parabéns que mereço, rsrs! 😸♥️♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...