História Juntos pelo acaso - Klaroline - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias The Originals, The Vampire Diaries
Personagens Bonnie Bennett, Camille O'Connell, Caroline Forbes, Damon Salvatore, Klaus Mikaelson, Tyler Lockwood
Tags Amizade, Bamon, Gravidez, Klaroline, Romance
Visualizações 227
Palavras 1.161
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Eu voltei
Com um capitulo de nomes para o bebê, dêem as sugestões de vocês ai nos comentários de qual os melhores.
Boa leitura
Beijos...

Capítulo 14 - Capítulo 14.


Fanfic / Fanfiction Juntos pelo acaso - Klaroline - Capítulo 14 - Capítulo 14.

Caroline:

— Okay a sua casa é longe para caralho. — Klaus falou entrando depois que abri a porta para ele.

— Não é para tanto. — Respondi arrumando as almofadas no sofá, Bonnie, Damon e Enzo vinheram aqui dizendo que iriam me consolar por minha carreira mas na verdade eles só vinheram assistir série na Netflix de graça e ainda deixaram a bagunça para mim. — Desculpa pela bagunça.

— Eu não tenho problemas com bagunça. — Falou abrindo a janela, dava de ouvir gritos dos vizinhos brigando. —  Sua vizinhança é bem animada, quando eu estava vindo para cá fui praticamente assediado no elevador. — Sorri.

— Desculpa por isso também. Você falou com a sua mãe?

— Falei com a família quase toda, só faltou o Fin mas já devem ter dado a notícia do ano para ele.

— E eles gostaram da notícia?

— Adoraram, minha mãe está louca para te conhecer.

— Ela deve ser fofa.

— Ela é a maníaca dos netos. Esse é o primeiro então toma cuidado, é capaz dela se mudar para cá para poder ficar perto do neto 24 horas.

— Aposto que você está sendo dramático. — Ele pegou uma foto minha e da Bonnie que havia na mesinha perto dele e virou para mim.

— Quem é ela?

— Minha melhor amiga, quase irmã e candidata a madrinha. A propósito você já pensou no padrinho?

— Padrinho?

— É, a mãe escolhe madrinha e o pai o padrinho.

— Não escolhi mas agora que você citou eu vou chamar o Marcel para ser o padrinho.

— Marcel é seu melhor amigo?

— Basicamente mas eu não vou escolher ele só por isso.

— Então por que mais?

—Marcel é aquele tipo que baba criança e é milionário, ou seja, ele vai dar bastante presente, não vamos nos preocupar em gastar muito dinheiro.

— Cruzes...— Ele sorriu do meu comentário. — Você é um péssimo amigo.

— O Marcel vai ser o padrinho perfeito.

— Bocê não está muito animado com essa criança. — Falei sentando no sofá e observando ele que estava pegando tudo que via.

— Você também não.

— Tá, então vamos nos animar juntos.

— Como?

— Escolhendo nome.

— Não. — Respondeu rápido enquanto olhava uma caixinha de música que pegou na prateleira.

— Por que?

— A gente nem sabe ainda se é menina ou menino.

— Vamos escolher um para o caso de menino e um para menina.

— Eu não vejo graça em escolher nome.

— Eu estou louca para escolher nome, fala uns que você gosta.

— Eu não tenho nomes em mente.

— Então você não gosta de nenhum nome.

— Não, eu só não tenho em mente agora.

— Então eu vou falar nomes que eu gosto de menino e você fala o que acha. Que tal Henry Kane?

— Henry Kane Mikaelson? — Depois que ele falou daquela forma ficou estranho. — Não, é muito...exagerado.

— Você está esquecendo do Forbes.

— Tá, Henry Kane Mikaelson Forbes. — Ele olhou para cima parecendo pensar. — Ficou ainda pior, agora está maior e estranho. — Respondeu alguns segundos depois.

— James Arthur?

— Esquece nome composto Caroline.

— Jame?

— Não tenho nada contra mas não.

—Arthur?

— Modinha.

— Modinha Klaus?

— É, todo mundo usa Arthur.

— Eu não conheço ninguém com o nome Arthur.

— Eu também não mas isso não muda o fato que é modinha.

— Marcos?

— Muito comum.

—concordo, e Henrique? Henrique é legal.

— Henrique Mikaelson Forbes. — Ele pareceu pensar novamente. — Não é o nome que mais combina mas é bom.

— E a gente pode chamar ele de Ric.

— Tá, esqueci o nome Henrique.

— Por que?

— Ric é o nome do meu chefe, na verdade é Alaric mas todo mundo chama ele de Ric.

— Então a gente esquece Ric, chama de Henrique mesmo e o apelido pode ser Henri.

— Mas depois que você falou Ric eu não vou conseguir falar Henrique sem lembrar do meu chefe.

— Klaus quer saber? Vai se fuder. — Falei desistindo e bufando, ele tem muita frescura com nome.

— Por que você não esquece nome de menino e fala os de menina?

— Tá bom, Ana Clara?

— Esquece nome composto.

— Ana?

— Muito sem graça.

— Clara?

— Claramente burra.

— Angel? Assim ela vai ser um anjo e não vai dar trabalho para nós.

— E se der o efeito contrário e a menina for tipo o capeta.

— Nossa filha não vai ser o capeta.

— Eu quis dizer que ela pode ser atentada.

— Então use a palavra atentada.

— A maior parte das pessoas que eu vejo que tem o nome Angel de anjo não tem nada. Esquece esse nome.

— Aurora?

— Eu tive uma namorada chamada Aurora. — Olhei para ele e ele sorriu. — Existe uma longa história na minha família com ela então esquece.

— Que história?

— Esquece Caroline.

— Betty?

— Não gosto desse nome.

— Elizabeth?

— Você gosta de nomes da realeza, né? Henry, Henrique, Elizabeth...

— Elizabeth é o nome da minha mãe.

— Se a minha mãe descobrir que botamos o nome da sua mãe ela vai perguntar porque não botamos o dela ai vai dar briga então vamos esquecer nomes de parentes.

— A gente pode separar todos os nomes de tio, primos e etc que têm em comum nas nossas famílias e ver qual a gente gosta mais para pôr.

— Isso vai dar muito trabalho, Deus me livre.

— Então pode ser Elizabeth Esther.

— Ninguém me leve a mal mas eu não quero pôr o nome da minha mãe na minha filha e pôr o da sua vai dar briga como eu disse. Além de tudo isso esquece nome composto Caroline.

— Eu vou esquecer. — Pensei em mais nomes até que me veio um ótimo na mente. — Luciana? — Falei levantando.

— Lucy. — Ele falou mais animado me encarando e veio um ainda melhor na minha mente.

— Lily. — Falei e ele fechou a cara alegre.

— Não, Lucy é melhor que Lily.

— Lily é melhor que Lucy.

— Lucy é melhor Caroline.

— Ah vai se ferrar Klaus. — Falei sentando no sofá de novo, Lily é muito melhor que Lucy.

— Vamos deixar para decidir nome quando a gente souber se é menino ou menina.

— Ótima ideia. — Concordei agarrando a almofada verde água, as coisas na minha casa são bem coloridas. — Tive uma ideia para a gente se animar com esse bebê. — Falei olhando para ele que estava olhando para o monte de lembrancinhas na prateleira, eu trago elas sempre que eu viajo para desfilar em um lugar novo ou pelo menos viajava.

— Tem haver com nome?

— Não.

— Então qual a ideia?

— Tem uma loja de bebê aqui pe...

— Não. — Falou prontamente antes mesmo que eu terminasse.

— Você nem me deixou terminar.

— Você quer ir na loja de bebê comprar coisas e a resposta é não.

— Por favor? — Implorei jogando a almofada que eu segurava nele e ele a pegou.

— Não. — Falou jogando a almofada de volta em mim e ela acertou na minha cara.

— Filho da puta. — Falei brava e ele estava quase sorrindo. — Não é para sorrir.

— Desculpa...— Falou tentando esconder a risada.

— Idiota. — Falei me virando para a televisão que estava desligada.


Notas Finais


Até o próximo
Beijos...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...