História Jurassic World - Rapter - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Jurassic Park
Personagens Claire Dearing, Owen Grady, Personagens Originais, Simon Masrani
Visualizações 35
Palavras 710
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Científica, Mistério, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Opa, desculpa o atraso gente kkk dia corrido ontem <3
mas não esqueci de vocês!!

Fic nova -> Ravena - Super Onze (ta no mesmo estilo dessa em, deem uma olhadinha!) Beijos

Capítulo 19 - Feioso?


Fanfic / Fanfiction Jurassic World - Rapter - Capítulo 19 - Feioso?

Depois de tirarmos Owen, Clair e Gray da cela e conseguirmos voltar à parte onde estavam os laboratórios a coisa começou a complicar. Luck ia à frente para indicar o caminho enquanto nos escondíamos de guardas e pessoas de jaleco e óculos estranhos.

-Qual o plano?

-Plano? – ele sussurrou de volta para mim – qual deles? Por que fizemos uns quinze desde que chegou aqui e até agora nenhum deu certo...

-Claro que deu, saímos daquelas jaulas estranhas! Sendo assim qual é o plano dezesseis?

Revirando os olhos ele pediu para que passássemos para uma sala, entramos todos e só depois que ele fechou a porta percebi que aquilo era um quarto, com uma cama e roupas espalhadas por toda a parte.

-Seu quarto? – quis dar risada, mas me controlei.

-Não tive tempo de arrumar – ele deu de ombros – por enquanto estamos seguros aqui, até não descobrirem que fugimos.

-Muito bem – Owen cruzou os braços – tem alguma arma, vamos precisar.

Luck andou até uma parede, digitou um código em um teclado invisível e um arsenal de armas apareceu na parede, fiquei de boca aberta, e Gray começou a pular empolgado de um lado para o outro.

-Seu pai deixa você dormir com isso no quarto?

-Foi ele mesmo quem me deu todas – ele deu de ombros – peguem qualquer uma, nós temos um plano?

-Isso foi uma pergunta ou uma proposta? – Clair olhou para ele.

-Pergunta.

-Você tem algum tipo de explosivo? Por que acho que precisamos mandar certo lugar pelos ares – Owen pegou uma das armas.

-Não – ele respondeu – mas sei onde tem.

-Não quer uma arma Rapter? – Owen jogou um revolver para mim e eu o apanhei no ar.

-Vamos explodir tudo?

-Pegaram o seu DNA – Owen me olhou nos olhos – não aguento cuidar de duas Rapters.

-Nem eu sei se me aguentaria. Vamos nessa.

Saímos do quarto e usando o mesmo caminho que eu e Luck saímos da primeira vez aparecemos lá fora com facilidade, mas havia algo de errado, estava tudo vazio como uma cidade fantasma.

-Onde estão as pessoas? – Gray perguntou – sumiram.

-Não sumiram – Luck olhou em volta e depois começou a correr – devem estar esperando alguma coisa...

-Ou estão todos presos – Barry apareceu com Zach sorrindo – olá turminha do barulho.

-Presos? – foi a única coisa que consegui falar antes de dar risada.

-Todos. Menos ele aqui – Mauro apareceu atrás dele com o adestrador, bati uma continência a ele.

-Muito bem, vamos explodir esse negócio – falei – onde estão os explosivos?

-Venham por aqui – Luck andou para o lado oposto onde Barry e os outros haviam surgido.

Rapidamente Zach me alcançou, ele parecia bem diferente, realmente não era mais o mesmo medroso da outra vez. Enquanto andávamos a passos largos senti algo estranho, mas não era Rapter, era como se...

-Vamos fazer o seguinte – tirei a arma da cintura e apontei para a cabeça de Zach – vocês fazem o que eu mando e tudo acabará bem.

Era muito confuso, mas não era eu quem estava fazendo aquilo, era como se uma coisa tivesse se apossado do meu corpo e eu estivesse assistindo tudo pelos meus próprios olhos.

-Rapter? – Zach olhava no fundo dos meus olhos – o que está fazendo?

-Já falei que eu mando aqui! – encostei a arma na testa dele – ouviu feioso?

-Feioso? – ouvi Owen atrás de mim.

A voz era minha, mas não era nada familiar para mim, eu estava sendo controlada. Foi quando me lembrei do tiro que havia levado por aquele velho chato. Ele estava me controlando, será que era essa a arma desenvolvida para os dinossauros?

-Todo mundo andando para lá – “eu” apontei para a jaula dos raptores – meus irmãos estão com fome...

Por incrível que pareça todos começaram a obedecer, eles iam ser comidos e não estavam fazendo nada! Como eram burros. Não tinha ideia do que poderia fazer para recuperar o controle, então comecei a mentalizar abaixar a arma, mas nada acontecia, tentei falar, mas apenas o silêncio.

Eu não era forte o suficiente, mas eu conhecia quem era, minha amiga de longa data: Rapter.

Percebi que o velho não a controlava, não tinha como, afinal nem eu a controlava, sentia que o que era controlado era minha parte humana, Lissa. Rapter estava adormecida, só precisava acorda-la e fazê-la me ajudar.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...