História Just a Broken Heart - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias TWICE
Personagens Jungyeon, Nayeon
Tags 2yeon, Angst, Sad, Twice
Visualizações 53
Palavras 1.075
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), FemmeSlash, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yuri (Lésbica)
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie! 2yeon combina com angst, é isso :')
Espero que gostem, desculpem por algum erro ortográfico
Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction Just a Broken Heart - Capítulo 1 - Capítulo Único

Capítulo Único

Mesmo sendo desnecessário fazer aquilo, Nayeon ficava arrumando seu cabelo quase toda hora enquanto seguia caminhando ao lado da amiga. Estava um pouco envergonhada por estar sozinha com a outra, mas estava gostando do passeio. 

― Nós podemos tomar um sorvete depois. ― Jeongyeon sugeriu. 

― Claro, é uma boa ideia. ― E a Im prontamente concordou. 

Ambas sentaram em um dos bancos que tinha pelo parque e ficaram em silêncio. 

― Então… ― Nayeon começou a dizer. ― Vai me contar o motivo de estar assim?

― Vou, acredito que você irá me ajudar. ― Jeongyeon se ajeitou e encarou a amiga. ― Eu estou gostando de alguém. 

― Ok… ― A mais velha assentiu. ― E nossas outras amigas não podem saber disso?

― Não, não mesmo. ― Jeongyeon balançou a cabeça e se aproximou um pouco mais. ― É uma delas. 

― Oh. ― Nayeon abriu a boca, não escondendo a surpresa. ― Está bem, não é ruim se apaixonar. 

― Mas, é ruim gostar de alguém e não saber se a pessoa gosta de você. ― A Yoo suspirou. ― Essa sensação é horrível. 

― É mesmo. ― Nayeon murmurou e balançou a cabeça. 

Conhecia muito bem aquela sensação e o que menos queria era lembrar dela naquele momento. 

― Bem… Tente ver se essa nossa amiga gosta de você. ― Nayeon sugeriu. 

― Ela é muito lerda, não vai perceber. ― Jeongyeon logo cortou enquanto apoiava a bolsa no banco, ao seu lado. ― Ela está sempre ajudando os outros, se distrai muito fácil com essas coisas e a gente acabou se distanciando por isso.

Ao ouvir aquilo, o coração dela acabou acelerando e a moça já podia sentir suas mãos ficando mais trêmulas. 

― Então, tente acabar com essa distância. ― Nayeon sorriu. ― Tente voltar a conversar com ela, se aproximem novamente, tente chama-la para fazer algum trabalho em dupla! É, isso! 

― Mas, eu sempre faço os trabalhos em dupla com você.

― É, eu sei disso. ― A mais velha acabou gaguejando. ― Mas, está tudo bem, eu aceito trocar de lugar com ela. 

― Boba. ― A Yoo sorriu fraco. ― Eu vou contar de quem estou gostando, você merece e muito saber. 

A Im acabou assentindo rapidamente e foi inevitável ela não conter as expectativas que tinha sobre aquilo. Gostava a tanto tempo da amiga, já não conseguia aguentar aquele sentimento que havia em seu peito. 

― Eu gosto da Mina. ― Jeongyeon suspirou após revelar. ― É tão bom contar para alguém. 

― O que? ― Nayeon murmurou e engoliu a seco. ― Da nossa colega? A mais quietinha do grupo?

― Sim, ela mesmo! A Mina e eu conversamos muito quando ela veio do Japão e foi ótimo conhecer mais sobre ela... É chato pensar que ela vai ter que voltar e talvez nunca mais venha para cá. ― A mais nova fez uma careta. 

Ela estava distraída com a paisagem e não pode observar um largo sorriso surgir no rosto da amiga. 

Era claro, óbvio, só Nayeon que não percebia.

Ninguém nunca iria se declarar para ela, ninguém a chamaria para um parque e declararia seu amor por ela.

Não vivia em um anime, não vivia em um dorama

Vivia num mundo em que estava fadada a cuidar dos outros e ama-los, não ser cuidada e amada. 

Ela não podia deixar seus amigos tristes ou chateados, mas o que a moça sentia… Não era e não devia ser importante, ela devia pensar nos outros.

― Sua idiota! ― Nayeon disse alto e bateu num dos braços da outra.

― Ai, o que eu fiz? ― Jeongyeon franziu o cenho. 

― Já está dando a batalha como perdida sem nem ter tentado alguma coisa, não faça isso! Aproveite a companhia de Mina enquanto ela ainda está aqui, fique ao lado dela, converse e se aproxime ainda mais, não fique distante. ― A Im tentava dizer aquilo sem dificuldades, mas parecia ser impossível. 

― Acha mesmo que eu devo fazer isso? ― A Yoo murmurou. 

― Claro que sim! E deve começar agora, não pode ficar com esse amor somente dentro do seu coração… Você deve bota-lo para fora e ir atrás de quem quer. ― Nayeon forçou um sorriso. 

― Certo, eu farei isso. ― Jeongyeon também sorriu. ― Posso chamar ela para um encontro, não é? Algo entre amigas, tipo o que estamos fazendo agora.

― Você deve chama-la para um encontro, o mais rápido possível!

― Ai meu Deus, que vergonha ficar pensando nisso. ― A mais nova passou uma das mãos sobre o rosto. ― Mas, você está certa… Eu farei isso e não vou desistir desse amor. 

― Ótimo. ― Nayeon acabou sussurrando. 

Quando percebeu sua visão embaçada e um bolo parecendo surgir em sua garganta de forma ainda mais intensa, ela sorriu largo. O máximo que pode enquanto ouvia a amiga falar sobre os sentimentos por Mina e como eles havia começado. 

― Está tudo bem? ― Jeongyeon perguntou quando notou uma lágrima escapar e descer pelo rosto da outra. 

― Sim, é que eu estou emocionada e feliz. ― Nayeon mentiu. ― Feliz por ver você correndo atrás dos seus sentimentos e emocionada por poder lhe ajudar. 

Awn, não chore. ― A Yoo se aproximou e abraçou a amiga. ― Muito obrigada por estar sempre me ajudando, por sempre me ouvir e me aconselhar muito bem… Você é a melhor amiga do mundo e eu tenho muita sorte de ter você ao meu lado. 

― Falando assim, até parece que precisa de mim… ― Nayeon tentou brincar.

― Eu sempre preciso de você.  

― Não diga essas coisas. ― A Im sussurrou enquanto mais lágrimas escapavam. ― Me deixará envergonhada. 

― Desculpe. ― Jeongyeon sorriu fraco enquanto acariciava as costas da amiga. ― Mas, muito obrigada por me ajudar. 

― De nada. ― A mais velha suspirou. 

― Eu te amo. 

― Eu te amo. ― Nayeon deixou de tentar segurar suas lágrimas. 

Estava tudo bem, ela conseguiu ajudar uma amiga e talvez tenha ajudado outra de uma vez só. Pode ajudar duas pessoas e sabia que elas ficariam felizes. 

Não se importava de guardar seus sentimentos e pisar neles para ver os outros felizes... Ela podia sufocar seu amor e esconde-lo para ver Jeongyeon feliz com outra pessoa. 

Se a amiga estivesse feliz, ela também deveria ficar. Era isso que mais importava. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...