História Just a Dream? - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bts, Jhope, Jikook, Namjin, Sad, Suícidio, Taeseok, Vhope, Yaoi
Visualizações 356
Palavras 3.241
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Romance e Novela, Suspense, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Suicídio
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Gente por favor não me matem depois de lerem esse capítulo, e nem desistam da Fic, tudo bem? Amo, muito , muito vocês e quero que saibam que esse não é o fim.

E QUE ESSE É OFICIALMENTE O PENÚLTIMO CAPÍTULO! e sim, haverá bônus, mas, talvez, diferente da Fic, não terá dia para ser postado.

Aproveitem o capítulo e desculpem os errinhos.

Capítulo 6 - Vazio


Fanfic / Fanfiction Just a Dream? - Capítulo 6 - Vazio

16/10/17 (20:21)

 

As provas já haviam acabado a muito tempo , mas o estranho , era que por algum motivo eu não me importava mais com elas , pareciam tão insignificantes , e eu me sentia confuso por isso. Eu sentia aquele maldito vazio no peito , que me incomodava a cada instante , aquela ridícula vontade imensa de chorar até meus olhos incharem e minha mente implorar por descanso. Eu considerava um tipo de preguiça , mas não querer nem olhar na face de meus amigos , não senti aquela vontade de sair para “Curtir” , mesmo que na realidade , em meio ao salão de festas ou na boate , eu só ficasse sentado em alguma cadeira desconfortável e com um copo de refrigerante no colo , encarregado de levar meus amigos para suas casas , eu não queria mais.

 

Deitava na cama , não ligava a tevê , não lia nenhum manga de One Piece que comprara antes com tanta alegria. Não mexia no celular , não fazia nada. Somente encarava o teto do quarto , e o incrível era que eu pensava , mas nada vinha na mente. Era como um enigma , onde eu tinha que descobrir exatamente no que eu pensava com tanta convicção e dúvida , mas ao mesmo tempo eu sabia no que pensar. Achava que na maioria do tempo eu só ficasse encarando o nada e piscava de vez em quando , mas quando levantada , era com um pouco de respostas.

 

Aish , isso está me matando.

 

Literalmente.

 

Eu chegava de vez em quando a pensar na vida que eu tinha , e no tudo que aconteceu para o que ela está agora , não era bem daquilo em que dizemos que está uma merda , mas sim , está algo parecido com isso. E nossa , como eu detesto isso.

 

Eu só queria sumir.

 

Igual a como Hoseok fez , talvez no fundo , ele tivesse razão. Eu ainda me pergunto o porquê de ele ter feito isso , mas é como se na escuridão de minha mente , eu soubesse.

 

Ele estava cansado de sofrer.

 

E temo que a maioria de sua sofrência , e deus me livre ; Lágrimas , tenha sido por minha causa. Pois , o tanto que eu me culpo , o tanto que eu me arrependo e sinto aquela maldita dor , não cabe em meu peito. Então eu penso que Hoseok passasse por isso , por mais que não demonstrasse , ele passava por isso. E é por isso que eu penso que ele tem razão em ter feito isso.

 

Ele me deu um juízo muito forte , e me fez pensar melhor nas pessoas ao meu redor. Mas , a principio de tudo , ele me transmitiu medo. Esse medo de perder as pessoas , essa insegurança de que estou possivelmente fazendo errado. Hoseok me deu uma lição , e por mais que eu não quisesse ter de ganhá-la , ela me deu benefícios. Pode estar confuso , eu sei , mas eu só queria que mais alguém me entendesse. Talvez ele me entendesse , mas eu não sabia tal coisa , e não fazia mais a coisa certa.

 

A única coisa que faço é pensar e encarar meu dedo indicador que agora estava cicatrizando , eu lembrava daquele corte , lembrava daquele sangue que escorreu.


Por que eu estou chorando?

 

Eu quero chorar mesmo , igual á um bebê , como devia ter feito a muito tempo , como devia ter demonstrado para as pessoas que sim , eu me importava com ele , eu o amava.

 

Eu amava Jung Hoseok.

 

Quantas vezes eu já disse que amava Jung Hoseok? Eu não me lembro , certamente porque não houve nenhuma vez em que disse isso , nem mesmo pensei , e nem mesmo imaginei.  

 

Queria muito poder dizer que o amo , olhar em seus olhinhos infantis e dizer-lhe com a voz mais doce que eu podia , que eu o amava , mais que a mim próprio. Que eu queria estar com ele. Sendo que a ultima vez que o vi , foi seu corpo frio e sem vida , coberto com pouca maquiagem , já que ele continuava lindo , vendo as pessoas chorarem , enquanto , avistava seu rosto sereno.

 

Mas ele estava imóvel.

 

Parecia adormecido , somente faltava o alevantar calmo de sua barriga em uma respiração doce. Doce como ele era , como a pessoa que ele foi , e possivelmente será , não sei se existe isso de “a vida após a morte” , se existe um céu ou inferno , ninguém sabe , mas temo que quando for a minha vez , eu não vá para o mesmo lugar que ele , talvez nunca mais o encontre , nunca mais fale com ele , nunca mais verei aqueles olhinhos de criança brilhando quando me via em algum lugar escondido.

 

Já é costumeiro eu dizer que “queria”, queria falar com ele novamente , queria aproveitar ao seu lado como eu antes não fizera , queria vê-lo sorrir novamente , mesmo que de forma escandalizada , o que deixava suas bochechas vermelhinhas , enfim , queria vê-lo novamente.

 

E aquela última vez que eu o vi , talvez tenha sido a única vez que eu mais tenha o apreciado.

 

Flashback:

 

Era naquele corpo a minha frente , que eu lamentava , mesmo que silenciosamente , por tudo que eu o fiz. Pelas brincadeiras de mal gosto , pelos tapas , pelos empurrões , pelas brigas idiotas , pelas lágrimas que eu sequer sabia se ele soltava pois eu nunca sequer havia visto Hoseok chorar , nem de felicidade , imagine de tristeza. Mas sei que se caso eu o visse , me sentiria a pior pessoa do mundo.

 

Não iria admitir claro , que na minha cabeça se passava um turbilhão de pensamentos , a maioria sendo pedidos de desculpas , e outras para que eu implorasse para não chorar na frente daquelas pessoas , dos meus amigos , dos seus pais e até mesmo dos meus.

 

Hoseok estava tão lindo naquele caixão , queria que ele estivesse sorrindo como sempre , mas nem tudo é para sempre.

 

Aprendi isso da pior forma possível.

 

O padre deu suas ultimas palavras , e em seguida foram a vez de alguns parentes e amigos , até mesmo Namjoon ,pois , Jungguk estava ocupado demais consolando Jimin que estava aos prantos , Jin se contentava em escutar a falas do namorado e fungar em um lencinho de papel.

 

E eu?

 

Eu parecia uma pedra humana , que encarava aquele rosto com características fofas e infantis , não desviava uma vez sequer , nem para ouvir as falas de meu amigo que com certeza dizia coisas boas sobre o Jung , ou as de meus pais , que vez ou outra trocavam algumas palavras , e eu nem sequer fazia questão de entende-las.

 

Ele desceu do palco , e quando menos percebi , as pessoas andavam e colocavam flores por cima do caixão marrom , e quando chegou a minha vez , parei em frente ao seu rosto e coloquei as suas flores favoritas sobre seu peito , diferente de todos , orquídeas , suas flores favoritas. Fechei meus olhos e mantive minhas mãos quentes sobre as suas gélidas. Eu me sentia conectado á ele , de alguma forma. Não áquele Hoseok que brevemente será enterrado , mas ao Jung de antes , o sorridente , hiperativo , o divertido e sabe-tudo que eu conhecia , de pele clara e incrivelmente macia , de lábios vermelhinhos que eu nunca saberei o sabor ou a textura , de cabelos ruivos que chamavam a atenção. De seu corpo não muito alto , e de seu sorriso em formato de coração , ao qual eu não me lembrava nenhuma vez de retribuir ao não ser de forma sarcástica.

 

Ah! Aquela dor.

 

Me arrependo tanto de não ter dado um sorriso sincero , mesmo que alguns se forçassem a querer sair , mas eu não deixava. Nunca.

 

Queria parecer imbatível , o que não era rebaixado e não sentia nada por ninguém , mas eu aprendi que não. Eu sou sim sensível , eu tenho coração e eu sinto algo por alguém.

 

Por ele.

 

- Vá em paz. – sussurrei tão baixo que eu quase não pude ouvir minha própria voz , que se não fosse dita por mim , nem eu saberia o que havia dito.

 

Abri meus olhos e retirei minhas mãos das suas que por mais geladas que estivessem , me forneciam um certo calor , não na pele , não nas minhas mãos , mas no meu coração. E aquilo foi tão bom.

 

Encarei a mulher que me lembrava ser a Tia de Hoseok , que parecia meio impaciente por ainda não puder vê-lo , mas que quando me viu , sorriu.

 

Não a retribui , obvio , somente lhe dei as costas e fui ao local em que meus pais me esperavam.

 

Talvez aquela tenha sido a única vez que fui tão sincero comigo mesmo , aquelas palavras saíram tão claras e verdadeiras , disse com toda a certeza do mundo , já que acabara de descobrir tal sentimento por ele , poderia ter sido o pior lugar , mas foi nele que eu tive a plena certeza do que eu sentia. Tão tarde demais.

 

Mas era tão bom lembrar dele , e nossa , eu poderia dizer de cor tudo sobre Jung Hoseok , não só as coisas que ele tagarelava , mas pelo que eu podia perceber com meus próprios olhos.

 

Aquela , sim , havia sido a última vez que eu havia visto Jung Hoseok.

 

Flashback Off.

 

Por que dói tanto chorar , dói tanto , mas não são nos meus olhos já inchados , é no peito , e aquela é visivelmente a pior dor que já sentira na vida , é como um machucado que nunca irá sarar , mesmo que você tente de todas as formas curá-la. E aquele vazio parecia aliviar quando se o libera pelas lágrimas , mas eu sabia que quando se cessasse , eu o sentiria de novo , e de novo. Os soluços , as engasgadas com minha própria saliva , e o gosto salgado das lágrimas que sem querer adentravam minha boca. A cabeceira da cama estava tão gelada , mas meu corpo inteiro suava. Aquele havia sido meu alivio por tanto tempo.

 

Mas eu já estava cansado.

 

Ouço as batidas na porta , fracas , do jeito que minha mãe sempre fazia , e eu somente engoli as lágrimas para respondê-la.

 

- Filho , está tudo bem? – sua voz saiu meio abafada e coativa por causa da porta fechada.

 

- Estou sim , mãe. – Dei breves e baixas fungadas para não a chamar a atenção. Sequei os rastros das lágrimas e tentei o máximo que pude ouvi-la , mas aquele bolo agoniante estava em minha garganta de novo , chegava até a doer minimamente.

 

- Eu estou ouvindo ruídos estranhos , está mesmo tudo bem? – sua voz demonstrava a preocupação que ela sentia neste exato momento. Eu só queria confortá-la.

 

- Sim , mãe , acho que esses barulhos são do meu anime. Tudo bem. – Forcei para que minha voz saísse indiferente , e até que deu um pouco certo.

 

- Então , está bem. – ela murmurou , ainda não totalmente convencida. – Desça para o jantar , está bem?

 

Por que ouvir isso dela me doeu tanto? E por que eu me sentia confuso quanto a isso , eu sabia que não iria descer , mas não seria por um motivo qualquer.

 

É. Eu estava decidido , poderia ser a pior decisão de minha vida. Mas eu só queria vê-lo de novo , ver Jung Hoseok e seu sorriso tão belo , seu rosto sereno. Tão lindo como sempre.

 

- Não estou com fome. – Minha voz trêmula quase me denunciou , mas eu enterrei meu rosto entre meus joelhos e deixei que as lágrimas rolassem mais uma vez , fazendo meus olhos arderem e pálpebras pesarem por não aguentarem mais.

 

- Tem certeza? – engoli um pouco da saliva para tentar responde-la bem.

 

- Tenho. – E mais uma vez , aquele maldito aperto no coração , talvez você nunca sentiu , mas dói mais que um machucado real , mais do que ralar o joelho após cair enquanto corria , é por dentro e é como se estivesse me corroendo cada vez mais.

 

E realmente estava.

 

- Me desculpe , mãe... – sussurrei quando já ouvia seus passos descendo e sumindo pelo andar abaixo. Ela havia ido embora.

 

Péssima decisão , mãe.

 

Me levantei e fui até o banheiro , e me encarei no espelho. Cabelos desgrenhados , olhos vermelhos e assustadoramente inchados , lábios trêmulos e mais vermelhos que o normal , e aquela pele alva , mais pálida que antes. Virei meu rosto e encarei aquela banheira vazia. Andei até ela e a liguei.

 

Caminhei até meu quarto novamente e peguei meu celular pela primeira vez naquela semana , ignorando as mensagens antigas de meus amigos , logo escrevendo a minha última.

 

Eu: Namjoon , você é o melhor hyung que alguém poderia ter , obrigado por ser aquele atrapalhão e  bobão que vivia deixando meu lanche cair no chão. Você nunca teve os melhores conselhos , mas sempre esteve ao meu lado.

 

Eu te amo , hyung.

 

Fui para a próxima caixa de mensagens.

 

Eu: Jungguk , dê mais atenção ao seu namorado meloso , e seja menos arrogante. Sei que você é mais doce do que aparenta e que só quer o bem de todos , mesmo sendo um babaca as vezes. Você é um ótimo amigo com um sorriso de coelho mais fofo que já vi. Por favor , seja sempre feliz.

 

Eu te amo , Maknae idiota.

 

Passei para o próximo , deixando a mensagem mais importante para o último.

 

Eu: Jiminie , você sempre foi o garoto mais dócil e ciumento que eu já vi , tirando uma certa pessoa , é tão baixinho que parece inofensivo mas sempre teve garra de um valentão , sempre foi forte e tentava seguir em frente. Eu te admiro por sempre tentar passar por cima , mesmo tendo as vezes que passar por baixo *risos*. Obrigado por ser o baixinho mais fofo que eu já vi na vida , e pelos conselhos que na maioria das vezes eu nunca pedia. Obrigado por tentar me ajudar e me animar me chamando para sair , mesmo sabendo que eu nunca tive vontade. Você sempre será o baixinho de autoestima mais alto que eu já conheci.

 

Obrigado por sempre encher o meu saco , e por sempre pensar em mim.

 

E Finalmente havia chegado nele.

 

Eu: Jin... Eu nem sei por onde começar , um obrigado? Sinto que não é o suficiente. Mas vamos começar.

 

Sei que você sempre deu duro para me ver feliz e sei que de todos , você era o único que realmente notava o que eu sentia , não que os outros não se importassem , mas era você que me entendia melhor. Posso estar lhe magoando nesse exato momento , mas me desculpe por tudo hyung , mas eu não aguento mais. E sei que isso será um choque para a sociedade , “Nossa , soube daquele doido que se matou? Igual á aquele seu amigo? Um bando de otários” , mas eu realmente não me importo hyung , eu não aguento mais. Me desculpe por na maioria das vezes não ouvi-lo ,mas saiba que eu sempre tentava seguir em frente com a sua ajuda. Mesmo que no fundo não desse certo.

 

E realmente não deu.

 

Por favor , não chore. Sorria , mesmo que lágrimas escorram por seus olhos , fique feliz por mim.

 

Diga a minha mãe que eu a amo e a agradeço por tudo que ela tentou fazer por mim.

 

Eu sinto muito , hyung.

 

Encerrei mas mantive o dedo pressionado no botão de enviar.

 

Então era isso , não eram simples pensamentos opacos que eu tinha todo dia , eu estava pensado no certo e no errado , se o que eu faria a seguir seria o correto e o que me faria feliz. Se me matar , se sumir do mundo era o que eu realmente deveria fazer.

 

E era.

 

Para mim era.

 

Após enviar a tal mensagem , joguei meu celular na cama com certa força , e caminhei em passos calmos até o banheiro , me encarei uma última vez no espelho , meus olhos já não estavam mais tão inchados , mas ainda estavam vermelhos. Abri o armário e retirei de lá a tão conhecida gilete , a joguei no chão com força e vi a lâmina não parar muito longe de mim.

 

A peguei com as mãos trêmulas.

 

Retirei a pantufa de meus pés , e me sentei calmo na banheira , sem desligá-la , e sem me importar que ela estava transbordando ou se eu estava de roupas , não importava mais. Suspirei para acalmar os nervos , nossa eu estava prestes a me matar , da mesma forma que Hoseok se matara.

 

Mas eu sorri , e agora eu me sentia ainda mais ligado á ele , mais feliz , juntos brevemente. Era aliviante sentir minhas lágrimas se juntarem a água da banheira , elas eram um só , e me acolhiam bem.

 

Passei aquela lâmina pelos meus pulsos verticalmente , da forma em que por mais que tentasse estancar o sangue, não haveria mais jeito, e seria mais rápido. Fiz o mesmo com o outro pulso , dois cortes em cada lado. Larguei a lâmina suja de sangue ao meu lado e mergulhei meu corpo até que somente meu rosto ficasse de fora.

 

 

Eu sei que havia prometido nunca me cortar ou cometer tal atrocidade , mas pense pelo meu lado , agora eu e Hoseok estamos juntos.

 

E isso é tão lindo , é tudo o que eu mais quero na minha vida. Agora eu e ele estamos no mesmo mundo.

 

Eu conseguia ouvir os barulhos incessantes do toque de meu telefone , provavelmente os meus amigos já tivessem lido as mensagens , ótimos amigos como sempre , não me arrependo nem um pouco de conhece-los. Também ouvia as batidas fortes na porta e a gritaria de minha mãe e meu pai tentando acalmá-la , Jin deve ter a avisado. Obrigado por se importarem comigo , espero não esquecê-los.

 

- Me aguarde... – Eu conseguia ver a água que agora transbordava em um vermelho claro pelo chão , minhas pálpebras estavam pesadas. Eu estava sentindo um tremendo sono , mas não deixava de sorrir. Eu agora finalmente desde o começo de tudo , me sentia bem , me sentia feliz e acolhido por aqueles braços quentes e magrinhos. – Hobi-hyung.

 

 

E em um segundo então , deixei que meus olhos se fechassem e que eu me perdesse em um universo escuro por alguns segundos. Era um certo vazio , um vazio escuro e assustador.

 

Até ver uma luz.

 

Será que era o fim do túnel?

 

Ou era a iluminação do sorriso do meu hyung favorito no mundo?

 

Eu não sei , só sei que agora , eu estava bem.

 

E desta vez , sei que seria para sempre.


.


.


.


 

- Tae...

 

 


Notas Finais


Sério mesmo, podem me atirar pedra, e eu estava com muito medo de enviar esse capítulo e vocês ficarem putos comigo, mas por favor, não desistam, esse não é o final! E eu decidi tirar o itálico, acho que ficava muito difícil de ler, não para todos, mas no meu caso eu achava isso ksksks.

Beijos e até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...