História Just a good friend. - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias NU'EST, Wanna One
Tags Minhyun, Nu'est, Produce 101, Seonho, Wanna One
Visualizações 187
Palavras 1.661
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Crossover, Festa, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oiiii voltei
gente, nao vai ter interaçao do seonho com o minhyun como eu prometi, me desulpem;( mas é pq eu acho que apressaria muito as coisas se eu fizesse eles se falarem agora, sabe?
boa leitura! e se sintam livres para comentarem o que acharem sobre o cap!

Capítulo 15 - Prometo.


[POV Minhyun]

 

Se eu dissesse que estou animado para esta viagem, eu com toda certeza do mundo estaria mentindo. De verdade, eu super preferiria pegar uma virose e ficar debilitado na cama do que ir para essa ilha idiota. Eu poderia inventar alguma desculpa para poder não ir, mas provavelmente meu futuro vai depender da apresentação que terei que fazer lá. Tudo bem, eu admito, talvez eu esteja reclamando de barriga cheia, até por que não são todos os estudantes de universidade publica que tem a oportunidade de fazer uma viagem sem pagar nada em pleno ano letivo. Mas mesmo assim, eu com certeza preferiria não ir, até por que já sei bem como vai ser: eu 100% do tempo sozinho. Ser solitário é muito ruim.

Nesse exato momento, são 6h e já estou indo pegar o ônibus para que eu possa ir para faculdade. Adentrei no ônibus e sentei em um dos bancos que ficava bem no finalzinho do ônibus, aqueles que ficam bem escondidos mesmo, botei meus fones de ouvido e fechei meus olhos na tentativa de descansar um pouco, já que a faculdade é meio longe e eu estava desmaiando de sono.

 

[...] [POV Baejin]

 

Acho que cheguei à faculdade em um horário muito cedo... Entrei e não encontrei exatamente ninguém, nenhuma pessoinha. Sentei-me em uma das grandes mesas do pátio – que se encontravam vazias – e abri meu celular para checar as horas, droga, ainda são 06h12min! Provavelmente me adiantei tanto assim por culpa da ansiedade, sempre que eu fico animado demais com algo, acabo adiantando o horário e fazendo tudo de forma mais rápida. Desbloqueei meu celular e liguei para Daehwi, na esperança de ele já estar chegando na faculdade.

 

daeamor – Chamando...

Ligação iniciada.

 

– Daeeee... –choraminguei.

– Que foi? – perguntou Daehwi.

– Cheguei muito cedo na faculdade... – falei ainda no tom de choramingo – Que horas você vai chegar?

– Sério? Tem alguém aí? – perguntou Daehwi enquanto zombava da minha situação.

– Não tem ninguém aqui... – murmurei – Você está vindo a pé, né?

– To sim, por quê? – questionou Daehwi.

– Aumenta a velocidade dos passos – propus.

– Ih, eu hein... – reclamou – Não vou gastar minha disposição e meu fôlego só para te fazer companhia.

– Dae, eu to muito solitário! Vem logo, por favor – insisti.

– Tudo bem... – disse e logo depois suspirou.

– Mesmo?! – falei e logo esbanjei um grande sorriso.

– Sim – confirmou Daehwi – O que eu não faço por você, né?

– Você é top.

– Agora eu tenho que ir, vou desligar o celular antes que algum bandido me aborde – disse e logo soltou uma risada, rindo da besteira que havia falado. Que bandido vai assaltar alguém em plenas 6h da manhã? Tudo bem, isso pode acontecer sim, hoje em dia o Mundo está bem perigoso mesmo, não da pra saber quando um bandido nos abordará.

– Tchau e se apresse – disse e logo encerrei a chamada.

 

Chamada encerrada.

 

Logo assim que encerrei a chamada, fui andando em direção ao portão e fiquei lá esperando pelo Daehwi, que chegaria daqui a uns 5 minutos. Enquanto Daehwi não chegava, iniciei uma conversa com o porteiro que vigia o portão da faculdade, era um senhor bem velhinho e muito amável, ele sempre é bem educado com todos e sempre cumprimenta os alunos com “Bom dia” “Boa tarde”, pena que ninguém nunca o responde. É um pouco deprimente, né?

Enquanto conversava com o porteiro, percebi Daehwi vindo em direção ao portão, ele aparentava estar bem cansado e estava bem suado, parece que tinha acabado de correr uma maratona inteira.

– Baejin, eu te odeio – disse enquanto se jogava no banco e suspirava.

– Desculpa – disse enquanto ria do estado de Daehwi.

– E você ainda tem a coragem de rir de mim? Seu animal – exclamou Daehwi, que estava cansado fisicamente e com muita raiva de seu amigo.

– Desculpa! – disse, tentando conter a vontade de Daehwi, mas se eu risse, com certeza Daehwi ficaria bravo – Eu até te abraçaria como forma de agradecimento, mas você está suado e nojento. Desculpa.

– Não quero o seu abraço! – retrucou Daehwi, que estava visivelmente bravo.

O clima ficou meio pesado, porque percebi que o Daehwi estava bravo e achei melhor não falar nada, para evitar xingamentos e agressões físicas – sim, apesar de ter uma cara de anjinho, o Daehwi xinga e agride as pessoas –. Depois de um longo tempo silencioso, resolvi falar:

– Dae, lembra da nossa conversa sobre o Minhyun? – eu disse e ele jogo virou sua atenção a mim, interessado no assunto.

– Sim, lembro.

– O que nós vamos fazer sobre ele? – questionei e fiquei pensativo.

– Tenho uma idéia! – exclamou com animação.

Nesse exato momento que ele exclamou que havia uma idéia, pessoas começaram a chegar à faculdade, então tínhamos que ser mais discretos sobre o assunto. Ele chegou mais perto e passou a cochichar. Ele contou o plano e eu concordei. Se eu fico com um pouco de medo do Seonho ficar puto? Eu fico. Mas vou tentar pensar positivamente.

Nós nos levantamos e fomos para o ônibus, já que estava na hora de partirmos para ilha de jeju. Chegando ao ônibus encontramos Lai e Jihoon sentados juntos e começamos a procurar pelo Seonho e o Minhyun. Daehwi encontrou Seonho e logo o puxou para uns assentos da frente. Logo depois, encontrei Minhyun sentado em um dos assentos que ficam bem lá no fundão, me sentei ao lado dele e ele pareceu estar bastante surpreso com a minha atitude, já que estou ignorando ele por uns dois meses.

– Oi – falei enquanto esbanjava um sorriso amigável e me ajeitava no assento.

–...oi? – disse bastante confuso.

– Minhyun, eu sentei aqui com um propósito, e não, não estou bravo com você, não mais.

– Estou escutando... – falou ainda muito confuso e desconfiado.

– Então, sei que você está se sentindo solitário ultimamente e sei o quão ruim é se sentir desta forma – disse e os olhos de Minhyun começaram a brilhar, ele estava quase desabando em lágrimas bem na minha frente – Você está arrependido de tudo, certo? Daehwi escutou o que você disse pra sua professora há uns dias atrás e me contou.

– Eu estou muito arrependido, e me odeio por ter sido tão babaca com vocês – disse em tom de voz baixo e instável, ele realmente estava prestes a chorar – Vocês sempre me trataram tão bem, e eu sempre fui tão insensível e egoísta... Eu realmente sinto muito por tudo.

– Ei, você não é um babaca, não fale isso! – disse enquanto enxugava as lagrimas que começaram a cair de seus olhos.

– S-ser solitário é tão ruim... – por conta do choro, ele passou a gaguejar.

– Está tudo bem, você não vai mais ser solitário – falei com pena do Minhyun – Eu sou seu amigo, ok? Eu só estava triste com algumas coisas que você havia feito, mas parece que você não vai mais fazer essas coisas, certo?

– Não vou, juro – disse enquanto esbanjava um sorrisinho, era o primeiro sorriso que eu via do Minhyun desde um bom tempo atrás – Eu deveria ter confiado mais em todos vocês, prometo que nunca mais vou duvidar de vocês.

– Tudo bem – disse e parti para um abraço.

Tudo bem, eu não era a pessoa mais próxima do Minhyun – era o Seonho, na verdade – mas mesmo assim, nós temos uma ligação, nós somos amigos além de tudo que aconteceu. Eu nunca mais vou querer ver ele nesse estado de solidão e tristeza, por mais que ele tenha errado, ele também é um humano. Vocês acham que eu nunca errei ou magoei alguém? É obvio que já magoei, todo mundo já magoou alguém um dia. Mas apesar dele ter nos magoado, ele mostrou estar arrependido, e isso é o suficiente para que eu possa desculpá-lo por tudo que já fez.

– Bae? – disse Minhyun.

– Hm?

– O Seonho já me desculpou? – questionou.

– Sobre o Seonho... – dei um leve suspiro antes de falar, Minhyun ansiava pela minha resposta – Ainda não... Mas calma! Vai ficar tudo certo.

– Ah, sim... – ele parecia meio decepcionado com a minha resposta, mas não aparentava estar triste – Eu entendo o lado dele... Eu também me evitaria se eu fosse ele.

 

[...]

 

Nós dois estávamos morrendo de sono, então acabamos dormindo iguais uns bebezinhos a viagem toda. Quando chegamos ao destino, pedi para que Minhyun saísse primeiro, já que Seonho não poderia descobrir que estávamos juntos. Encontrei com o squad – menos com o Minhyun, atualmente ele está inativo no squad por motivos óbvios – e fomos para o saguão do hotel cujo iremos nos hospedar e começamos a escutar as explicações que a diretora falava através do microfone. Basicamente: os quartos serão divididos de três em três pessoas, é proibido trazer bebidas alcoólicas e fazer coisas +18 nos quartos. Não é como se eu fosse infringir alguma dessas regras né, felizmente santo purificado.

– Ok, vamos dividir os grupos – disse Minki.

– Eu vou ficar com o Lai e o Jihoon – exclamou Seonho antes que alguém falasse algo.

– Nossa, que traidor – brincou Daehwi, fingindo estar atingido com a atitude de seu amigo – Você trocou eu e o Baejin por esses dois...

– Não to afim de ver vocês se abraçando e se ‘agarrando’ o dia todo – retrucou rindo.

– Enfim... Eu vou ficar no quarto com o Jonghyun e com mais alguém aleatório, e é isto – disse Minki.

– Vê se não quebram a regra de “fazer coisas +18 nos quartos é proibido”, viu? – caçoou Jihoon, Minki estava pronto para sentar uns tapas na cara de Jihoon, mas foi impedido pelo Jonghyun.

– Pervertido... – disse Minki meio bravo, mas logo começou a rir.

Eu e Daehwi saímos do saguão e fomos para o quarto que iríamos ficar juntos. No caminho, encontramos o Minhyun e logo o puxamos para perto de nós. Adentramos no quarto e deixamos nossa bagagem lá.

– Minhyun! – exclamou Daehwi enquanto corria até o Minhyun para o abraçar – Eu senti sua falta!

– Eu também... – disse meio surpreso com a atitude do mais novo, mas logo passou a retribuir o abraço de forma bem forte, como se ele precisasse mesmo de um abraço.

– Promete que nunca mais vai ser um babaca? – questionou Daehwi.

– Prometo.


Notas Finais


e mores, quero fazer uma pergunta pra voces; quem voces acham mais provaveis de se pegarem nas escondidas, panwink ou jinhwi?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...