1. Spirit Fanfics >
  2. Just Between Us >
  3. Sorry

História Just Between Us - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Good morning boys, wake up girls.😅
Estou aqui de novo, para mais um capitulo dessa história que cês amam e eu também.

Não tenho muito o que falar aqui, vou deixar pras notas finais, ok?

Curtam💝

Capítulo 18 - Sorry


Fanfic / Fanfiction Just Between Us - Capítulo 18 - Sorry

               Noah p.o.v

Finalmente, o heat da Sina acabou! E agora podia enfim respirar um ar, longe da minha namorada. Foi uma longa e torturosa semana. Não sei como eu cheguei a esse ponto... eu sempre amava ajudar a Sina com os seus heats. Mas tenho que confessar, dessa vez não foi nada fácil. Acho que já não consigo toca-la como antes, pois um ser de cabelos negros está sempre vagueando em minha mente.

Bem... basicamente na manhã seguinte apois a festa, eu fui acordado por uma Sina desesperada ao telefone, dizendo que seu cio havia chegado mais cedo do que o planejado. Então eu tive que correr para a casa da loira, e lá se foram 7 dias de sexo, simplesmente isso, sexo. Já que tudo o que eu pensava era que aquilo tudo acabesse logo, para que eu pudesse ver Krystian novamente. É eu realmente estava me apaixonando por Krystian Wang, por mais que eu já o tenha confessado, ainda é duro para mim admitir e entender como e por quê?

Eu queria muito, ter pelo menos feito uma ligação para o chinês, durante os intervalos de sexo. Contudo, Sina durante uma crise no primeiro dia do heat, arremeçou meu telefone na parede. Eu a perdoei, pois sei como a alemã quer atenção somente para ela, nesses momentos em que está fora de si mesma. Mas, isso me custou caro. Não em questão financeira, mas sim pelo fato que não pude perguntar pelo menos um "Tudo Bem?" ao ômega chinês.

Como será que ele está? Será que ele se sente melhor? Como as coisas estão na escola para ele? Oh, tantas perguntas. Mas, todas estão prestes a ser respondidas hoje, pois depois de 1 semana estou de volta a escola, ou como eu gosto de chamar "O Inferninho".

Termino de arrumar algumas coisas em meu armário e vou verificar o app de mensagem em meu novo aparalho, que comprei essa manhã. O app havia completado o backup e todas as mensagens que eu recebi durante a semana anterior, vieram a tona, e eu procurei instataneamente vou até a de Krystian. Mas, não havia nada, além de um simples "Oi", tipicamente frio como o ômega, o que me fez sorrir.

-Por quê está tão sorridente, Urrea!? -pergunta Bailey, me assustando. E eu rápidamente ponho meu celular no ármario.

-Mas que... droga, May! -eu digo irritado. -Qual o seu problema?

-Bom, no momento... ainda é você. -ele diz cruzando os braços e se encostando em alguns dos ármarios ao lado do meu. -Mas, eu tenho que conviver contigo pra ter alguma coisa nessa escola, então...

-Parece que alguém acordou de mal humor não é mesmo? -eu digo sorrindo travesso para o alfa, que bufa ao ver meu sorriso. Apesar de não sermos os maiores confidentes um do ou outro, Bailey temos uma... aproximidade, eu diria. -O que houve?

-É a Sabina, que insiste com essa de se manter afastada de mim, por enquanto... até que o Wang volte. -Bailey diz ranzinsa. -E aí...


-Espera... como assim "o Wang voltar?" -eu pergunto agora encarando Bailey seriamente, tão serio que até Bailey parece se assustar. -Onde está o Krystian?

-O chinêzinho não dá as caras desde o que aconteceu na festa. -o alfa de pele brozeada comenta, dando de ombros. -E bem, graças a esse sumiço dele, a Northeast virou uma zona de guerra.

-Isso não é graças ao Krystian, e sim, graças a você... -eu digo apontando o do para o alfa. -E principalmente graças a Sabina. Será que vocês não tinham um pingo de juízo sobre o que estavam fazendo?

-Hey, hey... calma aí, kapatid! -Bailey faz sinal para que eu fale mais baixo. -O que deu em você Urrea? Num geral, estaria se divertindo junto conosco ao saber que o Lighters então com menos membros... e podem chegar a ter de acabar com seu grupo.

-Talvéz, eu só esteja adquirindo juízo, coisa que você não sabe o que é. -eu digo sincero, e continuo. -Talvéz eu queria passar a agir como um homem.

-Eu sou muito homem tá legal?...Tanto é, que eu poderia ter me aproveitado do Krystalzinho, enquanto ele dormia profundamente... -o alfa começa a falar aquelas coisas e meu sangue começa a ferver só em imaginar Bailey tocando no Krystian. Eu iria quebrar a cara desse animal, se ele tivesse ousado. Não por ciúmes ou algo assim, mas porque isso não seria certo com nenhum ômega, nenhum. -Ele estava tão gostoso, como sempre. Aquela boquinha dele, deixa qualquer alfa enlouquecido. Aquela pele branquinha dele, implorando por uma marca.

-Já chega! -eu digo irritado, usando minha voz de alfa, o que obviamente não deve efeito sobre Bailey, mas assustou algumas ômegas que passava por ali. -Perdão.

-Ah qual é, Noah? Não banque o alfa fiel. Pois sei que você já deve ter desejado algum ômega por aí, que não seja a Sina. -diz o alfa rindo sinicamente, e eu suspiro pesadamente. Por que sinto que Bailey está tentando arrancar algo de mim? -Ainda mais se tratando do Wang, que na minha humilde opnião é um dos ômegas mais desejado dessa escola. Acho que esse tempo que eu e Sabina estamos "separados", eu poderia tentar algo, com ele...

-Olha aqui, May... não ouse se aproximar do Krystian. -eu disse prenssando Bailey contra o armario onde ele estava encostado, pegando o filipino de supresa. E ele me olha confuso, e eu me lembro que tenho de me controlar. -Pois essa sua separação da Sabina é falsa. E se você ousar se aproximar ou tentar algo com Krystian, eu vou ser obrigado a contar a Sabina. Tenho certeza que ela não vai gostar nada disso. Então, além de te mandar pro diabo de verdade, ela vai pisar em você como uma barata e te humilhar de verdade nessa escola.

-Baixa a guarda aí, soldado Urrea. -o alfa disse me empurrando, e eu me ajeito. -Eu só estava brincando, sei muito bem que meu termino com a Sabina é falso. Relaxa!

-Ainda assim... -eu bato a porta do meu armário com força, e o tranco. Voltando rapidamente meu olhar para o filipino. -Eu estou de olho em você!

Eu faço sinal de vigia para enfatizar minha frase. Dou de costas para o alfa moreno, e o deixo ali sozinho. Eu não estava nem um pouco afim de ouvir mais não uma palavra de Bailey. E acho bom ele se preparar, pois perto do meu ômega ele não chega mais...

Espera, o que eu disse?

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx

              Krystian p.o.v

-Krystian? -ouço uma voz reconhecida, e eu respiro fundo, estava já esperando por esse momento. -Está de volta. Presumo que já esteja apar de tudo não é mesmo?

-Sim, Sabina... -eu digo me virando para a ômega, e percebo que já tem bastante gente a observar a situação. -Eu já estou apar de tudo o que aquele mal entendido, causou.

-"Mal entendido?" -ela pergunta cruzando os braços. -Eu te peguei no quarto com o meu namorado, que por sinal estava sem roupa. O que você tem a me dizer sobre isso? Por que pra mim está de longe pra ser um mal entendido.

-Eu já disse, eu bebi demais aquela noite, de fato. Mas de uma coisa eu tenho certeza, entre mim e o seu poodle de estimação, não aconteceu NADA! -eu digo enfatizando na ultima palavra, eu já tava de saco cheio de toda aquela conversa. Acho que já lamentei tudo o que eu tinha para lamentar, está na hora de ser forte. -Eu já disse tudo o que tinha pra dizer, então agora sua vadia, me deixa em paz, pois não tenho nada para falar com você.

A ômega faz expressão de chocada pela palavra que eu usei. Eu apenas passo por ela e esbarro meu ombro de próposito, e pra minha sorte ela não ousou dizer uma palavra. Vou andando pelo corredor sem rumo. Às aulas começariam em 10 minutos, mas ainda eu me sentia sufocado, precisava de um ar.

Cheguei na área verde da escola verde, e me sentei em um dos bancos que havia debaixo de uma das árvores. Como as aulas estavam para começar, ninguém estava por aqui. Senti meu celular vibrar em baixo de mim, então eu o pego rapidamente. Vendo que era ninguém mais, ninguém menos que alfa americano.

Noah Urrea:

Oi, Krys... como vai? Você está tão bonito, hoje! (N/A: O típico: "You look so beautiful, today!" que o Noah adora dizer)


                                       Onde me viu?

Noah Urrea:

Estou a te olhar agora, baby.

Eu retiro minha visão do aparelho e começo a caçar Urrea com o olhar. Eu o vejo, um pouco distante, mas especificamente na estrada, que dá acesso a área verde. Ele estava lindo em sua jaqueta jeans, e ao notar que eu o observa, ele deu um sorriso. Ah o sorriso mortal de Noah Urrea, já disse o quanto o odeio? Ele então volta sua atenção para seu aparelho, digitando... e logo noto uma nova mensagem.

Noah Urrea:

Não posso me aproximar... bem, acho que você sabe porque. Mas eu queria lhe pedir desculpas, por não ter me comunicado com você todos esses dias.

Noah Urrea:

Eu estive com Sina, a ajudando. Acho que não preciso entrar em detalhes.

Engulo seco e sinto algo estranho, só em imaginar no que Noah ajudou a loira mosca-morta. E me culpo um pouco por ter julgado o alfa durante toda essa semana, mas ainda assim essa sensação estranha me invadia.

                                 É. Imagino em que você a ajudou.

Noah Urrea:

E pra piorar. Ela arremeçou meu

celular na parede, em dos seus

momentos de loucura, aí não

pude falar com você. Só 

consegui comprar comprar um novo,

 hoje.

                       Tudo bem, Urrea. Não me deve satisfações, não é meu namorado.

Noah Urrea:

É, eu sei que não sou.

Senti uma carga triste com aquela fala de Noah, mesmo estando de longe consegui o ver suspirando profundamente. Noah estaria triste com o fato deu não ser seu ômega? Logo sou surpreendido por outra mensagem do mesmo.

Noah Urrea:

Preciso ir agora, baby, podemos

nos ver mais tarde?

                           O que acha que sou? Algum tipo de amante?

Noah Urrea:


Está tudo bem se não quiser, 

só pensa, ok?

Eu desliguei o aparelho e preferi não responder. Olhei para onde Urrea estava, e vejo ele dar uma piscadela, antes de sair. Isso está se tornando cada vez mais dificil, minha relacão com Noah é errado. O que estou fazendo?

-Krys? -uma voz doce me tira de meus devaneios. Logo me deparo com uma garota cacheada e um pouco temerosa de se aproximar. -Como você está?

-Ah, oi Any... sente-se. -eu disse sorrindo, vendo que a garota estava com medo de se sentar. E assim, ela fez, se sentando ao meu lado esquerdo. -Eu estou bem. Sabe, depois daquilo tudo...

-Eu estava tão preocupada com você. -Any diz um pouco tímida. -Eu até pensei em te visitar, mas Diarra me proíbiu, disse que era melhor eu não incomoda-lo, pois sabia que você não queria receber visita alguma.

-Bem, por um lado ela não mentiu... eu precisava desse tempo sozinho. Contudo, eu também não queria a visita de Diarra, especificamente... -eu disse fazendo careta, e a brasileira tipo "What?". -Bem... agora que ela e Josh, provavelmente estão namorando, depois de terem se beijado na festa...

-Espera, espera... namorando? -Any gargalhou e eu olhei para os lados "procurando a graça". -Krys, Josh e Diarra não estam namorando. Eu não sei o que você viu aquela noite, mas se eles de fato se beijaram, não rendeu em nada. Já que a ômega vive de mal-humor, por que o loiro finge ou parece ignorar que isso aconteceu.

-Nossa, eu não achei que o Josh fosse tão cretino a esse ponto. Coitada da minha amiga, ela deve estar arrasada. -me sinto culpado por não ter conversado com Diarra nesta semana, ela deve está se sentindo péssima por isso. Eu sou um amigo horrivél!

-Uhm... vai me dizer que não ficou feliz por eles não estarem saindo. -a cacheada disse provocativa, e sorrindo.

-Any! -eu a repreendo. -Eu estou sim triste, pela Diarra. Talvéz, eu só esteja... aliviado por eles dois não estarem juntos, já que sabemos que o loiro não gosta dela.

-Por que ele gosta de um ômega chinês. -a garota provoca novamente.

-Garota? -eu digo rindo lhe dando um empurrazinho, fazendo ela rir também.  -Quando ficou tão atrevida?

-Meu amor, (N/A: só pra avisar! Quando alguma fala da Any estiver em ítalico é pra dizer que ela falou em português, assim como os outros personagens soltam frases ou palavras em sou idioma, a Any também fala, só que pra nós é imperceptivél) atrevida é meu sobrenome. -ela diz estalando os dedos para dar enfase em sua fala. Any com certeza está bem solta, e eu particulamente gosto muito. -De verdade, Krys, fico feliz em vê-lo bem. E espero que continue assim.

-Bem... obrigada! Uhm, como eu estou me sentindo "bonzinho" hoje, vou te deixar me abraçar. -a ômega revira os olhos me dando língua, mas logo se aproxima e me abraça. Agora era oficial, eu já podia sentir uma amizade incrivel nascendo ali. -Obrigada por gostar de mim, Any, não são todos que me aguentam por muito tempo.

-Disponha. -a brasileira dá uma risadinha. O sinal informando o ínicio das aulas, o que fez separar-nos. -Agora vamos? Tenho aula com o senhor James, e eu não quero chegar atrasada, se não, ele faz piada com o fato deu ser brasileira e sempre chegar atrasada.

-Nossa que horror. -eu digo enquanto andavamos até a entrada. -Só toma cuidado... dizem que o senhor. James gosta de ômegas latinos.

Vejo Any arregalar os olhos assustada, o que me faz rir. Nós começamos a subir os degrais até a entrada.

-Há boatos que ele já ficou a Sabina... -falo sincero e vejo Any dá de ombros.

-Ai não dúvida nada. Sabina é de fato uma vagabunda... -me assusto ao ver a diretora Kay, Diarra, Noah e Sabina quando já estavamos dentro do prédio. A mexicana faz cara de chocada ao ouvir o que Any falou, e eu tento fazer sinal que ela se cale. -O que foi Krys? Só estou dizendo que não me surpreenderia em nada, se aquela cachorra já tiver transado com todos os alfas de LA.

-A senhora ouviu isso, diretora Kay?... -Any arregala os olhos, e eu faço ponho a mão na testa soltando um "merda" mentalmente. -Veja só como sou difamada pelos Lighters nessa escola.

-Se acalme senhorita Hidalgo, por favor. Não vamos causar mais confusões. -disse a beta respirando fundo, e olhando para Any que estava mais estática que pedra. -Senhorita Gabrielly, por favor dirija-se a sua aula, sim?

-Ok, com licença. -diz Any. Sabina aproveitando que a senhora Kay não prestava atenção nela, mandou um dedo do meio para Any, mas Noah rápidamente abaixou a mão da latina. Então, a brasileira finalmente saiu dali.

-Bem, senhor Wang... antes de tudo. Fico muito feliz que esteja de volta... -a mais velha fala e eu apenas concordo sorrindo. -Mas, agora que você voltou precisamos falar sobre o seu comportamento... de novo.

-Tudo bem. -eu digo firme, e olho para Diarra que sorri pra mim, me passando conforto.

-Vamos todos para minha sala.





Notas Finais


Enton... foi isso, mores.
Queria me desculpar por não ter postado no fim de semana passado, não tava conseguindo escrever. E também eu tava lendo, sério eu li muito essa semana, enmendando uma fic na outra.

Bem eu sempre posto 2 capitulos num FDM, quando eu não posto. Mas, não vou prometer capitulo pra domingo dessa vez, talvéz saia, talvéz não saia. O futuro é inserto kkkk

Enfim, comentem o que acharam, seus comentários me ajudam e me animam. Se você acabou de chega aqui, não seja um leitor sangue-suga, e se gostou favorite isso é muito importante.

Beijos e até domingo😘 (talvéz😉)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...