História Just Friends - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf
Personagens Corey Bryant, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Mason Hewitt, Melissa McCall, Mieczyslaw “Stiles” Stilinski, Scott McCall, Sheriff Noah Stilinski
Tags Sciles, Teen Wolf
Visualizações 89
Palavras 2.544
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oiiii pessoal! Antes de mais nada quero agradecer a todos que estão acompanhando essa história, sério pessoal, muito obrigado mesmo porque isso mostra que vocês estão gostando e que estou fazendo um bom trabalho. Muito obrigado também a aqueles que favoritam minha história, fico mais incentivado a continuar a escrever.
Voltando aqui a história, eu não pretendia publicar hoje, mas no fim de semana só que ela fica toda hora cutucando minha cabeça e não aguentei e tive que escrever e postar. O capítulo de hoje é um pouco grande porque muita coisa acontece que vai influenciar nos próximos capítulos. Então queridos, Good Reading!!!

Capítulo 3 - Apenas diga o que está sentindo


Stiles on –

Sinceramente, não sei se fiz a decisão certa. Tudo bem que Scott vai embora com a Malia e eu ficaria aqui, mas ir embora também da minha cidade só porque iria me trazer lembranças dos nossos momentos! Eu já sonhei uma vez em morar em outra cidade, mas era com o Scott e agora, vou morar sozinho longe de todos que eu amo. Bela escolha Stiles!

Mas agora não tem como voltar atrás. A conversa que eu tive com meu pai sobre meu futuro no FBI foi há duas semanas e na outra semana fiz a entrevista com o amigo do meu pai via internet, já que não tinha como viajar daqui até a cidade onde ele está.

Por fim, ele gostou de mim: disse que eu tinha futuro no FBI, que eu era inteligente, astuto e outras coisas, só pediu que eu fizesse alguns exames médicos antes da prova para que me adiantasse antes dos outros participantes. E, cá estou eu, no hospital de Beacon Hills sentado em uma cadeira esperando os resultados dos meus exames.

- Stiles? – escutei alguém chamar por mim e quando olho, vejo Lydia.

- Oi Lydia – me levantei e dei um abraço nela. Fazia tempo que não conversamos já que com o fim do semestre e a preocupação com o nosso futuro, não pudemos conversar.

- O que está fazendo aqui?

- Vim fazer alguns exames.

- Mas você está bem?

Agora que vim perceber que não havia comentado com ninguém sobre minha escolha de fazer o curso intensivo do FBI. Na verdade, não conversei muito com ninguém durante essas duas semanas, pois como o Scott agora ficava todo o tempo com a Malia e com o fim do semestre, só nos preocupávamos com as provas.

- Sim sim, estou bem só vim fazer alguns exames de rotina para... meu processo seletivo no FBI.

- FBI?! – perguntou ela surpresa – Nossa Stiles! Parabéns pra você!

- Obrigado Lydia!

- E quando você vai fazer o curso?

- Ano que vem em janeiro.

Ficamos conversando um pouco mais sobre meu curso, até que a mãe do Scott que trabalhava no hospital como enfermeira.

- Oi Lydia e Stiles! Como vocês estão?

- Oi Melissa!

- Oi senhora McCall!

- Lydia, como foi sua consulta de hoje? Você está melhor?

“É mesmo!” disse mentalmente. Lydia fazia uma consulta mensalmente com a psiquiatra do hospital para tratar sua doença.

- Estou bem! Nós conversamos um pouco e ela me passou alguns medicamentos.

- Lembra que qualquer coisa você tem meu número e você Stiles?

- Vim fazer alguns exames para um concurso que eu vou fazer ano que vem.

- Que bom! Espero que passe querido! – ela de repente olhou em volta – E onde está o Scott?

- Euuuu não sei talvez ele esteja com a namorada dele – estranhei a pergunta da Melissa, afinal, até onde eu sei ela sabe do relacionamento do Scott com a Malia.

- Ué? Ele não veio com você?

- Hmmm não... por que ele viria?

- Stiles, você e meu filho estão sempre juntos, praticamente onde um está o outro está também. Vocês brigaram?

- Não – ri um pouquinho com o comentário pra tentar disfarçar que estava corado.

- Ah tá! É estranho não ver vocês juntos – ela virou para Lydia – Teve uma vez que o Scott saiu à tarde e só voltou de madrugada. Fiquei morrendo de preocupação e tentei castigar ele tentando tirar televisão, vim direto para casa só que um tava quebrado e no outro ele trabalhava depois da escola até que proibi ele de ver o Stiles.

- Jura? – não lembrava de alguma vez em que o Scott tenha ficado proibido de me ver.

- Sim, só que o Scott quase faltou ter um infarto e a asma atacou ele. Tive que deixar passar depois dessa.

- Que fofo esses dois.

Esse comentário da Lydia não foi legal, fiquei mais vermelho do que já estava.

- Bem gente, tenho que voltar para o trabalho e Stiles, quando você ver o Scott fala que hoje chego mais cedo em casa.

- Mas eu não sei se vou encontrar com ele?

- Se meu filho ficar sem te ver por um dia ele enlouquece, então veja ele. Tchau pessoal.

Eu tô tentando esquecer a pessoa que amo e aparece a mãe dele e me diz uma coisa dessa, será que é uma conspiração pra me fazer de trouxa ou o que?

-Ééé... que coisa não? – tô tentando disfarçar uma felicidade tão imensa que está me fazendo querer gritar.

- Concordo com a Melissa, porque toda vez que o Scott está com você só o vejo sorrindo e quando não está, a cada dez assuntos que ele fala só sete é sobre você – será que isso é um sinal divino? – praticamente, vocês são o bromance mais lindo que eu já vi.

Okay, isso é um sinal divino me falando para correr atrás do Scott e falar o que eu sinto e que vou receber uma resposta positiva.

- Mas agora que ele começou a namorar a Malia, parece que tudo mudou e ele só quer ficar com ela.

“LYDIA, QUAL É? EU TAVA FELIZ NA MINHA” me segurei para não falar isso, porque cara eu tava feliz com o comentário da Melissa e da Lydia e ela faz isso.

- Ah tá, então você já vai? – cansei daquele assunto que só me fazia sofrer e tentei mudar de assunto.

- Vou ter que ligar para minha mãe – vi Lydia mexer na bolsa procurando o celular – Ela não gosta que eu venha sozinha de carro num dia de consulta e me traz, mas tentei ligar para ela e não atendeu.

- Se quiser posso te levar em casa – sugeri já que meus exames não vão ficar prontos agora mesmo.

- Sério?! Obrigada Stiles. Tô sem dinheiro pra pegar UBER.

- Okay, vamos lá.

Saímos do hospital e fomos para meu Jipe, afinal, seria bom para mim conversar com alguém para não ter maus pensamentos enquanto estava no hospital. Quem dera eu soubesse que teria uma conversa com a Lydia que mudaria a minha vida.

***************************

- Chegamos – estacionei na frente à casa da Lydia. Conversamos bastante no caminho: sobre o passado, tanto dela quanto o meu, sem, é claro, dizer sobre meu sentimento que sinto do Scott.

- Deixa eu só ligar para a minha mãe para ver se ela está em casa ou deixou a chave da porta em algum lugar – novamente, revistando aquela bolsa dela atrás do celular – não consigo encontrar no meio de tanta tralha, posso usar seu celular?

- Sim, está aí na porta do passageiro – apontei para a porta e vi ela puxando meu celular, mas quando ela puxou outra coisa veio junto.

- Tinha foto aqui – Lydia ficou olhando a foto e depois me mostrou qual foto era – vocês dois estão tão bonitinhos aqui.

Era eu e o Scott na foto quando éramos criança. Fazia tempo que não via aquela foto, talvez tenha colocado lá e não tinha percebido.

- Essa foi minha festa de aniversário de 14 anos – comecei a me lembrar daquele dia – Fazia pouco tempo que minha mãe tinha morrido e por isso eu não queria fazer uma comemoração, mas no dia do meu aniversário Scott me chamou para a casa dele para assistirmos um filme, mas quando eu cheguei lá...

Sim. Aquele foi um dos momentos mais felizes da minha vida e por isso que agora estava chorando.

- Meu pai, a Melissa e o Scott estavam lá com uma festa me esperando e então o Scott chegou para mim e disse que não era para comemorar meu aniversário e sim porque a 14 anos havia nascido uma das pessoas mais importantes para ele e que por isso precisava ser comemorado.

- Styles! Você está bem?! – apoiei minha cabeça ao volante um comecei a chorar – Você está passando mal? Quer que eu ligue par-

- Eu o amo!

- Hã?

- Eu amo o Scott – vi que Lydia estava confusa com aquilo.

- Bem, é natural que você ame ele, afinal é seu melhor amigo.

- Não não não, não o amo como um amigo ou irmão e sim como homem.

- Como assim?! – percebi que Lydia ficou ainda mais confusa com aquilo que eu disse e agora não tinha como voltar atrás e tinha que contar tudo.

- Eu sou gay Lydia – comecei a tentar a me controlar para falar – E ainda por cima, estou apaixonado pelo melhor amigo que está em uma relação com outra pessoa e vai embora sem eu nem poder dizer o que sinto por ele.

Comecei a chorar novamente. Lydia estava preocupada e não sabia o que fazer diante daquela situação.

- O...o...olha pelo lado bom: se o Scott fosse gay então ele estaria com outra pessoa para evitar e como ele não é, então é só porque ele não sente atração por você.

Fiquei olhando para ele com o rosto confuso, ou ela estava tentando me animar ou me destruir mais do que eu já estava.

- Isso é maldade Lydia!

- Ai! É que eu não sei o que dizer.

Fiquei chorando ali no carro apenas sem me importar com toda aquela situação.

***************************

- Você está melhor agora?

Depois de quase uma hora chorando, agora estava ficando calmo. Nesse momento, estou dentro da casa de Lydia sentado em seu sofá tomando um copo de água que ela veio me entregar.

- Sim, obrigado – coloquei o copo na mesa a minha frente.

- Então, pode me contar o que está sentindo?

Olhei para ela e fiquei pensativo sobre tudo aquilo que tinha acontecido.

- Tudo bem, se você não está preparado não vo-

- Foi logo depois da minha festa de 14 anos – acho que está na hora de contar a alguém tudo que estou passando – Depois que o Scott me disse tudo aquilo, alguma coisa dentro de mim começou a mudar e então, a cada dia que passava eu e ele ficávamos cada vez mais próximos. Foi só depois de dois anos, quando entramos no ensino médio e o Scott começou a namorar a Allison que eu comecei a entender o que eu realmente sentia por ele.

Parei de falar um pouco e observei a Lydia e percebi que ela prestava atenção a cada palavra que eu dizia.

- Só que eu sabia que era errado por sermos homens e ainda mais por sermos amigos, mas esse sentimento só cresceu, cresceu e cresceu. Quando finalmente aceitei o que sentia, tentava fazer o Scott percebe aquilo e tentar conquistá-lo. Não deu certo. Foi aí que decidi me confessar para ele esse ano para que eu libertasse esse sentimento de dentro de mim, mas quando fui tentar Scott me fala que vai embora porque está com outra pessoa. Eu não sei mais o que fazer Lydia.

Ficamos em silencio durante um tempo sem nenhum de nós dois falarem nada, até que foi quebrado por ela.

- Essa é uma situação bem difícil.

- Você...tem...alguma contra mim agora por eu ser... gay? – perguntei aquilo com medo da resposta.

- O que? Não! Stiles, eu sempre estive rodeada de gays.

- Sério?

- Stiles, meu pai é gay! Ele só se casou com minha mãe porque o pai dele obrigou e foi então que eu fui gerada. Só que depois que completei cinco anos, ele fugiu com um cara mais novo que ele e ainda teve o Jackson.

- Perai, o Jackson é gay?! – admito que fiquei surpreso com essa.

- Você não tinha percebido? Eu pensei que vocês tinham algo como um “gaydar”.

- Assim, eu cheguei a suspeitar às vezes, só que ele era um cara durão e ainda começou a namorar com você.

- É, ele pediu pra namorar comigo porque estava criando suspeitas e como eu ficaria popular não vi problema, só que depois ele conheceu um cara chamado Ethan e os dois fugiram juntos da cidade.

- Sério?!

- A família dele não quis comentar por vergonha, mas isso não vem em questão e sim que não importa se você é hétero, gay, dessa religião ou daquela ou de outra cultura, o que importa é que você é o Stiles que é o meu amigo querido.

Eu já falei que amo essa menina?

- Obrigado Lydia.

- Mas sobre isso de você com o Scott, Stiles... você precisa contá-lo o que está sentindo.

- Mas e se ele me ignorar? Me rejeitar, dizer que sou um lixo, que eu devo morrer, que ele me ode-

- Stiles, para! Escute só que está falando – apenas fiquei fitando a Lydia – Você acha mesmo que a pessoa que sempre esteve ao seu lado, que te considera como um irmão, que ficou doente ao saber que ia ficar proibido de ter e que falou que você era a pessoa mais importante para ele iria fazer tudo isso que você está falando?

Lydia tem razão. Acho que meus pensamentos foram longe demais.

- Mas você acha que eu tenho chance de ficar com ele?

- Stiles, eu não sei te dizer. Você é meu amigo só que a Malia também, então eu não posso falar uma coisa que vai também magoar outro amigo meu, mas eu também não quero te ver sofrendo.

Agora é Lydia que está sofrendo com isso, porque ela tem razão: praticamente dois amigos dela gostam do mesmo cara e ela tem que escutar sobre o outro que está sofrendo pelo namorado de sua amiga ser a paixão de seu outro amigo.

- Tem razão, desculpa. É melhor eu manter tudo que eu sinto em segredo e-

- O que? Não – juro que ela quase me bateu – Stiles, olha só pra você: sofrendo em segredo e só vai piorar quando o Scott for embora e você ficar com isso dentro de você, te corroendo.

- Então o que você acha que devo fazer: dizer o que sinto pra sofrer ou não falar nada e continuar sofrendo?

Lydia pegou suas mãos e segurou as minhas em seu colo e me disse.

- Uma coisa que minha mãe sempre fala é que o não já temos, mas se eu quiser o sim tenho que me arriscar. Eu não posso torcer por você pensando no mal que isso vai fazer a Malia, mas também não posso te ver sofrendo.

- É verdade.

- Por isso Stiles, apenas diga o que está sentindo e o que tiver que acontecer, vai acontecer, mas eu te juro que você não vai estar sozinho nessa. O que você precisa, eu vou estar aqui.

- Obrigado Lydia.

Nos abraçamos. Nunca pensei que iria me sentir tão bem em falar isso com a Lydia, mas está sendo e eu não me arrependo por ter contado a uma ótima amiga como ela. Ganhei na Mega-Sena com ela.

- Eu só te peço uma coisa – ela começou a me olhar – Não sofra mais com isso. É você que está mais se machucando nessa história.

Lydia tem razão. Dia após dia, eu venho guardando tudo isso dentro de mim e agora Scott e eu vamos seguir caminhos separados com isso tudo comigo. Não posso continuar assim.

Está mais do que na hora de dizer o que estou sentindo.


Notas Finais


Hoje foi um capítulo beeem conturbado! Então pessoal, é isso: se puderem comentem, favoritem, amem, diga o que gostou e não gostou.
E com certeza vou postar um novo capítulo essa semana.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...