História Just friends? - Capítulo 7


Escrita por:


Notas do Autor


Oi meus lindos, tudo bom com vocês? se eu escrevesse o capítulo inteiro, ficaria muito grande então por isso resolvi separar em partes, espero que gostem .

~ Boa leitura

Capítulo 7 - Festa na casa de Alice - parte 1


~ Luanda 

Graças à Deus, eu já estava terminando meu turno no trabalho. Depois de implorar muito, consegui convencer o Nicolas que é meu gerente, a me deixar ir na festa.

Assim que terminei de limpar todas as mesas da lanchonete, guardei meu avental e peguei minhas coisas. 

- Até mais galera!- falei, caminhando até a porta de saída.

- Enquanto você vai  sair para aproveitar, eu terei que ficar aqui ralando, né?- João reclamou, enquanto varria o chão.

João ou simplesmente Jao, como todos o chamavam, era um de meus colegas de trabalho.  E estava sempre reclamando de tudo.

- KKK não tenho culpa.- Ri da cara dele- Porque não vai falar com a chefia? Talvez ele te deixe sair mais cedo.

- Aquele cara é um chato. Sempre vive me dando o trabalho mais pesado.- Disse o moreno com uma cara tediada, enquanto se apoiava no cabo da vassoura em suas mãos.

- Não reclama Jao.- Nicolas apareceu ali- Todo mundo aqui trabalha por igual, ninguém trabalha mais que ninguém. Aliás, aquela saidinha de ontem foi o que, em?

- Ah aquilo? Bem...- João riu sem graça.- Foi apenas uma saidinha rápida para ir assistir à um jogo com uns caras da zona sul.

Nicolas balançou a cabeça negativamente e bateu a mão na testa.

- Você não tem jeito mesmo...às vezes tenho vontade de te mandar embora...

- Que isso chefia? Você não faria isso , né? Aliás eu sei que eu faço uma tremenda falta aqui para você.-O moreno falou num tom de voz engraçado.

- Claro, você faz muita falta aqui.- Nicolas falou num tom irônico.

Eu apenas continuei a rir. Os dois eram uma dupla e tanto, era por isso que eu gosto de trabalhar aqui. Apesar de ser chato ficar lendo limpando mesas e lavando à louça.

- Se vocês quiserem podem ir na festa, tenho certeza que a Alice não iria se importar.- Falei .

- SÉRIO?- os olhos de João ficaram brilhando.

- Obrigado Luanda,mas não.- Disse Nicolas dando um tapa na cabeça de João que logo reclamou.- Não quero incomodá-la.

- Ah que chatice...- O moreno revirou os olhos.

- Não reclama que você tem trabalho.- Nicolas falou apontando para o chão e João apenas bufou.

- Ok ,então.- Eu apenas assenti e saí.

Já que o Nicolas não queria ir, eu tinha que aceitar a sua decisão. Mas para ela não querer ir, existe um motivo para isso, o motivo e que Nicolas e o Ex namorado de Alice. Por isso que não quer,pois acha que de alguma forma vai atrapalhar o namoro entre Alice e Charles. Que por sinal, então muito bem juntos.

Fui caminhando lentamente para casa, enquanto cantarolava uma música pelo caminho.

You are perfection, my only direction...It's fire on fire....It's fire on fire...- Cantei mesmo se estivesse errado.

Essa música havia ficado presa na minha cabeça, após ter ouvido várias vezes o James cantar essa música. Apesar de não achar muito que essa música combine comigo, eu gosto dela. Ela me trás uma certa tranquilidade, um paz. 

Eu estava à poucos metros de casa, quando avistei duas figuras paradas no meu quintal. Eram James e Cristall.

- Eita. O que estão fazendo por aqui?- disse, assim que me aproximei deles.

- Você não se lembra que eu ia vir te buscar?- James falou com um enorme sorriso no rosto.

James estava todo arrumado. Eu nunca tinha visto ele dessa forma, confesso que fiquei até boquiaberta.

- Já havia até esquecido.- Falei dando de ombros.

Caminhei até a porta e dei passagem para que eles entrassem. James rapidamente meio que se jogou no sofá da sala. Ele devia estar achando que estava na casa dele só pode.

- James...olha a educação...- Cristall chamou sua atenção.

Eu apenas revirei os olhos.

Meu pai logo apareceu ali com um pano de prato sobre os ombros. Ele provavelmente devia estar cozinhando, já que minha mãe havia saído. 

Eu então caminhei até ele e dei um beijo em sua bochecha.

- Oi filha! - beijou o topo de minha cabeça- Chegou cedo hoje?

- É ,que eu vou sair.- Falei indo em direção às escadas que davam acesso ao meu quarto.

- Vai pra onde?- Ele Arqueou uma sobrancelha.

- Ah, o James te explica.

Antes de terminar de subir às escadas , ouvi James pigarrear um " O que?", eu  apenas ri da maneira de como ele falou e segui para meu quarto.

Quando cheguei lá, o quarto estava vazio e havia várias roupas da minha irmã espalhadas na cama dela. Provavelmente ela já devia ter ido à festa. Eu apenas balancei a cabeça negativamente , peguei uma toalha e segui para o banheiro.

Eu não iria para uma festa fedendo a fritura de lanchonete.

...

Enquanto Luanda havia subido para se arrumar, James e Cristall permaneceram na sala.

- Oi Cristall, tudo bem?- Disse o pai de Luanda, sorrindo gentilmente.

- Oi senhor Marcos, tudo sim. - Disse Cristall sorrindo da mesma forma.

James estava nervoso, ele meio que estava com medo do pai de Luanda. O homem era extremamente alto e tinha uma aparência intimidadora. Pelo menos era essa a impressão, que ele tinha. 

A única coisa que James conseguiu fazer foi se levantar rapidamente do sofá e estender a mão para o homem.

- Er... o-olá senhor...M-Marcos, t-tudo bem?-  Disse sorrindo sem graça.

O pai de Luanda havia percebido agora que o rapaz estava ali e rapidamente o homem mudou de feição ficando sério.

- Olá er...

- James!- o mesmo completou ainda nervoso.

- Tanto faz.- Esbravejou o homem se sentando no sofá.- Agora quero que me conte sobre essa tal festa.

Marcos Havaí ignorado totalmente o aperto de mão de James e o azulado ficou meio que sem graça. Cristall apenas ria com a situação que o amigo se encontrava.

- Bom... então senhor Marcos... é que...- James estava nervoso, não estava conseguindo dizer nada como a presença do pai de sua amiga ali.

Para piorar o estado de James, o homem cruzou os braços e o encarou mais sério ainda. O azulado engoliu em seco e desviou o olhar. Cristall como uma boa amiga que era, logo disse:

- Eu lhe explico.- A pequena falou com um sorriso simpático no rosto- Nós fomos convidados para uma festa e...

James suspirou aliviado, por Cristall ter o livrado de ter que explicar tudo sobre a festa. Se ficasse mais um pouco ali talvez ele seria assassinado pelo pai de Luanda.

~ Quebra de tempo~

Após alguns minutos conversando na sala, logo Luanda desse às escadas toda arrumada e pronta para a ocasião.

James apenas esboçou uma cara de impressionado, a garota estava indiscutívelmente linda. Mas logo o rapaz mudou de expressão novamente, quando recebeu um olhar mortal vindo do pai da garota.

- E aí? Falaram com o meu pai?- a mesma falou.

- Sim, minha filha.- o homem respondeu- Eu lhe autorizo a ir, mas desde que seus amigos tomem conta de você.

- P-Pode deixar! Vamos cuidar dela direitinho.- James se levantou do sofá.

- Eu não contaria muito com a sua proteção, mas já que você vai com a minha filha.- O homem disse revirando o olhos.

James apenas encolheu os ombros e sorriu sem graça.

- Apesar de eu saber me virar sozinha tudo bem. Eu vou te obedecer.- Disse Luanda.

O homem assentiu.

- Tchau pai!- falou Luanda caminhando até a porta sendo seguida pelos amigos.

- Tchau!- disse Cristall.

- Tchau senh...- James foi interrompido por Marcos que segurava seu ombro.

- Olha aqui rapaz...trate de cuidar bem da minha filha, ok?- disse o homem num tom ameaçador- Não deixe nenhum outro garoto tentar nenhuma gracinha com ela, isso vale o mesmo para você.

- P-Pode deixar!- Gaguejou todo nervoso.

James então se despediu do homem e saiu apressado atrás das duas amigas . Ele não queria ficar nenhum minuto a mais ali.

- Não demore muito tempo por lá e cuide de sua irmã!- falou Marcos para sua filha.

- PODE DEIXAR!- falou a garota já distante.

Luanda não precisava se preocupar, pois sabia que sua irmã já tinha idade o bastante para se cuidar de si mesma. Ela tinha 16 anos, era apenas um ano mais nova que Luanda.

Segundos após Luanda ter falado com o pai, James apareceu ali com uma cara nervosa.

- kkkk parece que o meu pai botou medo em você, em?- disse Luanda vendo o estado do rapaz.

- Ele me dá muito medo.- Esbravejou o azulado, se lembrando da cara que séria que o homem tinha.

- É porque você não viu minha mãe ainda.- Riu Luanda.

James não queria nem imaginar. Se o pai dela já era assim, imagina a mãe então.

- Eu gosto deles.- Cristall pronunciou- Eles são muito gentis!

- Só se for com você...- falou James.

...

A casa de Alice não era tão grande , mas também não era tão pequena. Dava-se para acomodar bastante gente. A garota teve a grande idéia de dar uma festa, para aproveitar que seus pais estavam fora mesmo.

Dentro da sala da casa, onde havia uma enorme movimentação de jovens, um certo rapaz andava de um lado para o outro totalmente nervoso.

- Será que seus pais não vão chegar mesmo?- Disse Charles.

- Ah relaxa amor!- disse Alice- Eles só vão vir no domingo, aliás porque você está com tanto medo assim?

- Você sabe a merda que deu na última vez que você resolveu dar uma festa , né?- o rapaz parou de andar.

A garota parou para pensar um pouco, realmente seu namorado estava certo. A última festa havia sido um total desastre.

Na última festa que derá em casa, seus pais haviam dito que só voltariam de viagem no dia seguinte, mas acabaram voltando mais cedo que o previsto. Assim que seus pais chegarem, imediatamente tiveram um surto, quando viram a casa repleta de adolescentes. Após educadamente, mandarem um por um embora, deram uma boa bronca seguida por um castigo terrível na garota.

Seu castigo foi passar um semana inteira ajudando sua tia que morava no interior. Aquilo acabou com ela. Alice ficou fedendo a lama pela semana inteira e suas preciosas unhas acabaram quebrando com o trabalho pesado. 

Só de pensar em dar comida às galinhas, Alice já sentiu um frio percorrer pela sua espinha.

- É...- Disso pegando o celular do bolso- Vou ligar só para confirmar mesmo!- falou discando o número no aparelho em suas mãos.

- Alô? Filha, tudo bem?- perguntou, sua mãe do outro lado da linha.

- Ah, oi mãe! Tudo sim!- respondeu a garota.

Charles  aproximou o ouvido perto do da namorada, para ouvir a conversa.

- Está tudo bem por aí, mãe?- Alice perguntou.

- Tá sim minha querida. Está sendo um pouco difícil, negociar com os outros representantes da empresa daqui da capital. Mas não é nada que eu e seu pai não consigamos resolver.

- Hum.

De repente Alice e Charles, ouvem alguém derrubar alguma coisa na cozinha, e acabou fazendo muita barulho, chamando a atenção da mulher no outro lado do telefone.

- Que barulho foi esse aí?

Alice e Charles se entreolharam com os olhos arregalados.

- Não é nada mãe. - Disse Alice tentando encontrar alguma desculpa- É... que eu e o Charles estamos assistindo à um filme de ação.- Riu sem graça.

- Hum.- Sua mãe murmurou do outro lado da linha.- Bom, agora eu te que ir. Amanhã vai ser um dia cansativo para nós e bom que descansemos até lá. Tchau filha, eu e seu pai só voltamos no domingo, ok?

- Ok. Tchau, mãe.- falou desligando o sabonete logo em seguida.

- Ufa!- Charles suspirou aliviado- Essa foi por pouco.

- É...- Alice assentiu.- Não quero mais passar nenhum dia naquela fazenda.

Outra vez o mesmo barulho que havia a interrompido antes, ecoou na cozinha novamente.

- O DESGRAÇA! QUER QUEBRAR TUDO AÍ?- berrou se dirigindo à cozinha- É melhor eu ir lá antes que acabem quebrando alguma coisa.- disse Alice sendo seguida por Charles.

Continua...


Notas Finais


Até a próxima
Bjs


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...