História Just Friends- Camren - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Fifth Harmony, One Direction
Personagens Ally Brooke, Camila Cabello, Dinah Jane Hansen, Harry Styles, Lauren Jauregui, Louis Tomlinson, Normani Hamilton
Tags Camren, Comedia, Romance
Visualizações 428
Palavras 2.979
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiiiii nenéns mais lindos do mundo. Tudo bem com vocês? Então eu tenho que falar uma coisa que eu não queria que chegasse tão cedo. Eu já disse antes, mas essa é uma fic curta, e depois desse cap, a gente entra em uma espécie de reta final, já passamos da metade. Até porque tudo se passa em um final de semana mais ou menos. Bom, eu to um pouco triste por que tá sendo tão maravilhoso conversar com vocês. Vocês são uns amores, de verdade. Todos que leram, comentaram ou favoritaram. Eu comecei Just Friends mais para mim mesma por que não aceitava que a que eu tinha lido não tivesse um fim. E também, escrever é tão bom, não é? É relaxante,quase uma terapia. Mas a experiência foi muito melhor do que eu imaginava que seria. Eu espero que gostem desse, e beijocas para todos, espero que tenham uma terça-feira maravilhosa. Existe palavra mais perfeita que maravilhosa? Eu não conheço, acho que é minha palavra predileta da Língua Portuguesa. E ela se encaixa perfeitamente no que foi escrever Just Friends e interagir com cada um de vocês. Ainda vão me ver algumas outras vezes, então não estou me despedindo, mas........ Estamos em mais da metade da fic, Acho que ainda tem outros 5, não me lembro bem. Bom espero que gostem e é isso, sejam esses amores que já são com vocês mesmos e com todos ao seu redor.

Capítulo 7 - I feel like seventeen again


P.O.V Camila

- Esse era seu grande plano, Louis? Essa é a ideia mais idiota que eu já vi.

- O que? Do que você está falando? É uma ótima ideia. Olha aquilo.- apontou para as duas, e Lauren tinha uma carinha confusa enquanto Ariana parecia querer matá-la.- Sexy. Duas mulheres lindas brigando por você. Fala sério, você pode me agradecer depois.- disse e saiu em direção à elas.

- Lou. Merda.- balbuciei o acompanhando.

- Voltamos!!!!- exclamou o garoto. Senti um clima estranho entre elas. Será que Ari tinha falado algo. Ai meu deus que situação embaraçosa. Por que eu não ouvi Normani?

- Ótimo, eu pensei em jogarmos uma partidinha de hockey, eu e Ariana, contra você e Camila. Sei que vão preferir ficar no mesmo time, por que não se desgrudam. Nunca- olhou para Ariana ao seu lado- Nunca mesmo!!!- disse como se falasse realmente sério.

Eu queria que o chão me engolisse, que um raio caísse em minha cabeça. Lauren tinha uma careta totalmente confusa e Ariana nos encarava irada.

Estávamos posicionados, Lauren tinha dificuldade para se manter de pé nos patins, e eu me sentia cada vez mais culpada por coloca-la naquela situação. Meu amigo, ou melhor não tenho mais tanta certeza disso, jogou o disco no chão o passando para minha ex, e em questão de segundos ela foi para cima de Lauren a fazendo cair no chão. Corri até a de olhos verdes.

- VOCÊ ESTÁ LOUCA, GAROTA- disse Lauren se levantando. A ajudei a ficar em pé.

- Ops, foi mal Jauregui.- disse mais debochada que pode e passou esbarrando em no ombro da garota para o outro lado do ringue. A olhei incrédula, nunca havia visto Ari ser agressiva com ninguém.

- Ta tudo bem, Laur?- perguntei a olhando.

- Tudo sim.-

- Tá tudo bem por aqui?- Louis chegou ao nosso lado perguntado preocupado com Laur. Ela acenou com a cabeça, encarando Ariana do outro lado.

- Vamos voltar ao jogo.- disse a de olhos verdes puxando o disco para si.

Tomlinson jogou o disco para ela, e voltou ao lado de Ari. Lauren passou por Lou, e quando Ari, chegou perto, Lolo a empurrou com provavelmente todo a força que tinha.

- Ops, foi mal Grande.- disse com o mesmo tom de Ariana, com ironia.

- Você é idiota, garota? – se levantou jogando o taco no chão. Aquilo iria dar merda,

- Você que começou com isso, Grande. Achei que fosse assim que você queria jogar.- disse Lauren, elas se encaravam de muito perto. As bochechas de Lauren começavam a corar, e isso dizia que ela estava se irritando.

- Você se acha, não é mesmo? Garota de Nova York, chega aqui e acha que pode fazer o que quiser.- empurrou Lauren, e em frações de segundos as duas estavam no chão, brigando. Olhei para Louis esperando ele tomar alguma atitude, o garoto corria até elas, puxou Lauren de cima de Ariana. Ari tentou ir para cima dela de novo, mas Louis desvencilhou-se de Lauren para a segurar, me pus na frente de Laur para que ela não voltasse para cima de Ariana.

- Você vai me pagar por isso, Jauregui.- ela cuspiu ao seu lado com a mão ao nariz.

- Chega, Ariana!!!! - disse Louis a segurando. Ari tinha o nariz sangrando. Será que tinha quebrado?- Camila leva a Jauregui para casa, vou levar a Grande para o pronto socorro ver esse nariz.

- Eu to bem, não preciso de merda de pronto-socorro nenhum.- disse e me olhou.- Espero que esteja feliz Camila.- saiu e Louis a seguiu acenando amarelo para mim e Laur.

Me virei para ela. Mas em que merda eu tinha nos metido, a olhei e seu lábio inferior sangrava e também o supercilio parecia vermelho. Meu coração apertou um pouco a vendo machucada, aliás, as duas tinham se ferido, e tudo por minha causa. Eu não podia me sentir mais culpada.

- Você está bem?- ela acenou.- Vêm, isso vai precisar de um curativo, a puxei, na minha casa tinha uma caixa de primeiros- socorros. Deveria servir.

...

- É sério Camila, está tudo bem. Foi só um arranhão.- disse da cozinha enquanto eu procurava a caixa de primeiros- socorros que tinha aqui em algum lugar. Olhei nos armários do banheiro.

- Achei- gritei indo em sua direção.- Senta. Indiquei a cadeira ao seu lado. Peguei uma bolinha de algodão, a molhando com remédio antibiótico.

- Eu já falei que é bestei....AIIII.- se afastou assim que encostei em seu lábios. Revirei os olhos.

- Se você ficar quieta vai acabar mais rápido.- disse divertida, ela concordou e segurei seu queixo. Passando o algodão.

-Hmmm.- ela gemeu devido a ardência, e sei que não era lugar e muito menos hora, mas foi impossível não imaginar talvez outra cena com Lauren, gemendo, não de dor. Minha nossa eu era uma pervertida. Balancei a cabeça para afastar esses pensamentos errados.

-Você é boa.- disse me encarando curiosa com aquela imensidão verde. A olhei confusa- Digo com machucados.

- Cuidando ou Sendo a causa deles?- arqueei uma sobrancelha. Ela sorri lindamente.

- Com os dois- afirmou ainda com aquele sorriso que estava me matando

- Era o  mínimo que poderia fazer. Aliás eu queria me desculpar.

- Ta tudo bem, eu que te devo desculpas. Por ter sido uma... Aiii.... idiota ontem.- passei o algodão em seu supercilio também, que tinha um arranhão.

- Seu amigo Jay- Z te disse isso?- disse arqueando uma sobrancelha debochada.

- Tudo bem eu mereço- disse risonha.- Mas em minha defesa eu surtei, okay?

-  Não entendo por que. Mas esta perdoada Srta Celebridades.

- Dá para parar de me zoar? – soltei uma risada.- Só mais um..

            -Aiiiii

            - Prontinho, terminei.- disse depois de colocar o band-aid em seu supercilio.- Me afastei para observa- la, é eu tinha feito um bom trabalho. Se levantou da cadeira.

            - Obrigada, Camz.

- Não precisa agradecer, era o mínimo que eu poderia ter feito.- disse sincera. Eu já tinha me arrependido de toda essa confusão. Ver Lauren machucada por minha causa tinha me feito cair em mim e perceber o quão estúpida eu estava sendo desde que ela havia voltado.

- Bom, acho melhor eu ir indo.- colocou as mãos no bolso.

Eu não sei o que deu em mim, mas eu não queria que ela fosse. Então até eu me surpreendi quando as palavras saíram da minha boca sem pensar.

- Não vai não.- ela me olhou- por favor!!!.- ela ponderou um pouco.

- Por que será que eu não sei dizer não para você, hein?

- É um superpoder meu, Shhhhhhhhh, mas segredo hein.- disse brincalhona.

-Você nunca me enganou, SuperCabello- me respondeu.- Mas o que vamos fazer, claro, se você não tiver que salvar nenhum gatinho de um incêndio por aí.

-Idiota.- disse me escorando na bancada a sua frente.- Eu tenho uma ideia, mas não sei se você vai querer.

- Levando em consideração suas ideias nos últimos dois dias, acho melhor não. Pretendo voltar a NY inteira- ela falou brincando, e a ideia de Lauren voltar me incomodou mais do que deveria. Quer dizer, eu sabia que ela iria, mas não tinha pensado nisso. Eu caía em mim aos poucos, 10 anos tinham se passado, e a garota a minha frente, era minha melhor amiga. E tudo que eu tinha feito desde que ela tinha voltado era ser uma babaca egoísta. Desviei meus olhos do seu, para que ela não notasse meu desconforto. Sorri forçado.

- Hrm hrm, mas o que você tinha em mente?- Acho que ela percebeu meu incomodo, por que pigarreou logo voltando as mãos no bolso. Bom se eu tinha tão pouco tempo com ela, eu iria aproveitar.

- Prometo que não vai se machucar.- estendi meu mindinho para ela. Ela arqueou as sobrancelhas, e entrelaçou seu mindinho ao meu.- Vêm.

A puxei escada a cima, ela não deveria guardar as dela, mas quem pode me culpar? Eu sou uma acumuladora. Soltei sua mão abrindo a porta do quarto, estava aqui em algum lugar.

-Eu sei que eu guardei por a. Aqui, achei- peguei a grande caixa do closet, com dificuldade, ela veio me ajudar. Pegando a caixa de mim e colocando no centro do quarto.

- Atchiiiiiiiimmm.- ela espirrou.

- Eu não mexo desde que me mudei. Está empoeirada eu sei.- Abri a caixa e lá estavam. Sorri, ela olhou dentro da caixa e me olhou boquiaberta.

- Você guardou todo esse tempo?- perguntou e eu concordei. Sentou- se de frente para a caixa com as pernas de índio, fuçando a caixa, a imitei sentando ao seu lado.

            - Eu guardei tudo, os cartões que você me dava no meu aniversário, natal, dia dos namorados, páscoa. Você até me deu um no dia da árvore no último ano. Lembra?

            - Quem dá um cartão de Feliz dia da árvore?- disse sorrindo.- O que eu estava pensando?

            - Ah eu gostei, foi original?- ela levantou o olhar para mim debochada.

            - Nossas fotos!!!!!!- disse abrindo a caixa de sapatos com centenas de nossas fotos. – Eu também tenho as minhas, no meu antigo quarto.- disse passando as fotos.- Aí meu Deus, você se lembra desse dia?- ergueu a foto para que eu olhasse, e caí no riso com ela logo atrás explodindo em uma gargalhada.

            Laur e eu estávamos na foto, com nossos óculos de sol, com um lhama em nosso meio. O dia do passeio ao zoológico. Um dos dias mais divertidos de minha vida. Erámos felizes naquela época. Ou pelo menos eu era. O que tinha acontecido, ou melhor, quem eu tinha me tornado?

            - Você é feliz, Lauren? Digo em Nova Iorque?- disse assim que acalmei minha respiração, Lolo ainda sorria para foto. Levantou seu olhar para mim, e vi seus olhos vacilarem.

            - Bom, eu achei, que se eu me esforçasse, longe daqui, no meio de uma cidade com tantas pessoas diferentes eu conseguisse me encaixar. Sabe? Dinheiro, carros, mulheres, viagens, tudo isso fosse fazer eu me sentir melhor. Mas a verdade é que- ela me olhou no fundo dos olhos respirando fundo, seus verdes tão cristalinos- Que eu estava completamente certa, minha vida é maravilhosa lá.- disse abrindo um sorriso brincalhão.

            - É oficial, você é uma idiota, Jauregui.- disse sorrindo, peguei uma almofada que estava perto em sua direção e ela desviou. 

            - Eu to brincando, Cabello. Bom, eu gosto de NY, e NY gosta de mim. É o que posso dizer. – Brincava com as unhas.- Mas a pergunta certa é, e você? É feliz aqui? Eu sempre achei que seria você a sair e conquistar o mundo, e aqui estamos nós, com os papéis trocados.

            - E-Eu não sei, acho que sim.- disse suspirando.- Eu só as vezes me sinto, presa sabe? Limitada.

            - Eu entendo. Você sempre foi um espirito livre em busca de novas aventuras. E então eu volto, e você se acomodou no seu relacionamento, você é uma ótima professora Camila, eu tenho certeza,  e o salário da Sant Jacobs é muito baixo para alguém com seu talento . Quero dizer, não que seja ruim, só é diferente da Camila que eu conhecia. Se bem que ninguém é o mesmo............ Quer saber, desculpa, esquece, eu só falo merda mesmo. Você não deveria me escutar.

            - Tá tudo bem, você tá certa. Eu me acomodei, me acomodei com a Ariana, me acomodei com meu trabalho. No fim é o que acontece com todo mundo dessa cidade. Você foi esperta indo embora, sempre foi a mais inteligente de nós duas.- disse sorrindo para ela. Ficamos em um silêncio, e decidi mudar de assunto.

- Adivinha o que eu tenho aqui também? - Vasculhei melhor a caixa, ouvindo mais alguns espirros de Lauren devido a poeira.- Tcharaaaam- estendi o DVD para ela.

- O que é isso?- disse me devolvendo confusa. Me levantei ligando a TV e o parelho, coloquei o DVD para rodar, e subi na cama, batendo ao meu lado para que Laur também sentasse.

-Aí meu Deus, você não fez essa crueldade comigo.- disse me olhando quando as primeiras imagens começaram, sorri com a língua entre os dentes. E voltei minha atenção a tela.

Lauren e eu fazíamos caretas para a câmera. Tínhamos uns 15 anos no vídeo. Lauren tentava me ajudar na coreografia das Cheerios. Nos afastamos da câmera a deixando no chão.

- Me dá um C- eu gritava sorrindo e Lauren balançava os pompons desajeitadamente mais atrás.

- Me dá um A.

- Agora eu quero um M- ríamos em meio aos passos desajeitados da garota.- Me dê R, LOLO.

- Agora, E.

- E por último um N.- Caaaaaaaamren- dizíamos e Laur respirava com dificuldade.

- A gente pode dar pause, acho que preciso da minha bombinha.- e eu desligava a câmera.

- De verdade eu te odeio Camila- disse a garota ao meu lado ainda encarando a tela. Soltei uma gargalhada e ela me olhava indignada.- Isso foi humilhante, me lembra de atear fogo nessa fita antes de ir.

- O que? Nem pensar, essa fita é minha.- disse- Você era uma ótima dançarina, aliás Lolo, meus parabéns.-  falei não me segurando e rindo alto, ela cruzou os braços emburrada, mas logo caiu na risada comigo.

Minha barriga doía já de tanto sorrir, minhas bochechas estavam dormentes. Fazia tempos que não me divertia assim. Olhei a garota a minha frente que sorria, ela tinha os cantinhos dos olhos enrugadinhos, seus dentes frontais eram um pouco maiores que o resto da perfeita fileira branca, o que dava ao sorriso um ar infantil. Lauren era uma verdadeira obra de arte. Por que eu nã tinha percebido antes a garota maravilhosa que estava ao meu lado. Eu demorei 10 anos para finalmente reparar na mulher que Lauren, era e ainda é. Ela me olhou percebendo que a encarava.

Tantos sentimentos me apossavam, aquelas lembranças tinham mexido comigo. Deus, eu era tão feliz, e boa parte daquela felicidade eu devia a garota agora a minha frente. Todo esse tempo, e eu nunca havia reconhecido tudo que ela havia feito por mim.

- O que foi?- disse ainda com um sorriso no rosto. E tomada, por uma coragem não sei de onde, eu avancei sobre seus lábios.

No começo ela não reagiu, talvez pelo estado surpreso. Mas logo retribuiu. Senti todo meu corpo arrepiar, e acho que se não sentisse sua mão passar para minha nunca, desmancharia ali mesmo, o beijo era calmo. Eu explorava cada textura e cada gosto de sua boca, seus lábios eram tão macios e gostosos quanto pareciam, arrastei minhas unhas por seu pescoço segurando seu queixo procurando uma forma de aprofundar o  beijo, eu precisava de mais, de muito mais dela. Foi quando sua língua timidamente pediu permissão, e se encontrou com a minha, e eu gemi. Eu tentei conter, mas ele escapou, o que pareceu só ter atiçado mais ainda Lauren, já que ela desceu suas mãos para minha cintura, me fazendo desmanchar um pouquinho mais e me deitando lentamente até ficar por cima de mim.

Me sentia uma adolescente com os hormônios em ebulição de novo. Eu nem conseguia raciocinar o fato de estar beijando Lauren Jauregui. Minha ex melhor amiga. A garota que tinha marcado boa parte da minha vida. Ali eu finalmente me senti com 17 anos, como se nem um dia tivesse se passado, o mundo estava ao meu alcance de novo. Eu a queria muito, meu corpo começou a implorar por ela. Eu estava ficando excitada apenas com uns amassos, o quão baixo eu tinha descido? Ela desceu os beijos para o meu pescoço, e aquilo foi minha ruína, meus dedos foram involuntariamente para os seus cabelos os puxando, coloquei minhas mãos na barra de sua camiseta, a puxando. E então a garota pareceu voltar a si.

Deus, o quão sexy, era aquela cena. Lauren por cima de mim, sentada em minha cintura com as bochechas coradas, os lábios vermelhos, as pupilas dilatadas, e a respiração levemente alterada. Ali, aos poucos eu caía em mim, que todo esse tempo eu tinha sentido tanta falta dela.

- E-EU n-não devia ter feito. Merda- disse saindo de cima de mim.

-O que? Não, Lauren você não fez nada. Eu que....- respirei fundo tentando normalizar meu corpo. Minha nossa eu estava muito excitada.- eu que te beijei. Eu não sei o que passou na minha cabeça. Foi a nostalgia. E também eu tenho namorada, mais ou menos.

- E-eu a-acho melhor ir indo. – passou a mão pelos cabelos.

- Por que não dorme aqui? Já está tarde.- falei simples e rápido, sem se quer pensar. Foi uma reação involuntária. Mas eu não queria que ela fosse queria mais dela. Ela me olhou como se eu tivesse pedido o maior sacrifício do mundo para ela.- Ah qual é Lauren, a gente já dormiu juntas um milhão de vezes. E o que aconteceu agora a pouco, esquece, eu já falei foi só a nostalgia.

Nostalgia uma ova. Minha professora de teatro ficaria orgulhosa de mim agora, eu desejava muito Lauren Jauregui..

- Acho q-que tudo bem. Você têm razão, é melhor eu esquecer.- disse e eu sorri.

- Isso aí, eu vou pegar uma roupa mais confortável para você.- respondi e me dirigi ao closet.

Lolo tinha razão,  Louis já tinha me dito um milhão de vezes também, eu sempre fui um espirito livre, que gosta de tentar coisas novas, que não têm arrependimentos, depois do que tinha acabado de acontecer, pela primeira vez em anos  eu sentia essa Camila lá no fundo, implorando para sair. E pelo menos por hoje eu não queria pensar em nada que não fosse a garota a minha frente agora, amanhã eu lhe daria com as consequências, mas essa noite Lauren não me escaparia.

Eu precisava desse desfecho, e sei que ela também.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...