História Just FRIENDS? Kaisoo - Capítulo 31


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens D.O, Kai
Tags Amor, Dyo, Exo, Exol, Jongin, Kai, Kaisoo, Kyungsoo, Sulay
Visualizações 166
Palavras 1.466
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 31 - Capítulo 31


Fanfic / Fanfiction Just FRIENDS? Kaisoo - Capítulo 31 - Capítulo 31

Assim que aquele cretino entrou no carro carregando meu Kyungsoo nos braços e saiu feito um loco, corri para o meu carro destravando-o as portas e os seguindo.

O tal de Seunghyun costurava em meios os carros em alta velocidade e eu fazia o mesmo, seja lá para onde ele estiver indo com meu pequeno irei atrás, afinal não poderia, não posso perder Kyungsoo, não por algo que não fiz.

Há cerca de um mês atrás o desgraçado do Yoon invadiu meu apartamento, de certo devia estar me seguindo e como tenho a péssima mania de as vezes não trancar a porta de casa, ele deve ter entrado e para minha surpresa assim que sai do banho, lhe encontrei quase nu deitado na minha cama, era clara a intenção dele de fazer Kyungsoo nos ver junto, e deu certo.

Kyungsoo nos viu e o pior entendeu tudo errado, jamais o trairia ainda mais com Yoon, mas infelizmente depois daquele dia, Kyung começou a fugir de mim, não me atendia, nem mesmo em seu escritório, até trocar  a fechadura de seu apartamento ele trocou, tudo para não ver a minha cara.

Tive que viajar depois disso, o que dificultou as coisas, mas quando soube por Jongdae, que soube por Minseok que segundo Junmyeon esse infeliz do Seunghyun estava mais próximo de quem em pertence e amo voltei quase correndo, praticamente larguei tudo, mas mesmo sabendo disso tudo, foi uma grande surpresa chegar na casa de Yin e Jun e encontrar Kyungsoo, meu Kyungsoo e esse cara. Tanto que pedi a cabeça e quando dei por mim, quando ouvir ele dizer que meu homem não era meu, parti para briga, e por acidente acabei empurrando meu Soo.

O carro de Seunghyun parou na entrada de um hospital e em quanto manobrava o vi correndo em direção a entrada com meu Soo todo encolhido em seus braços e a culpa me atingiu em cheio.

Jamais em minha vida machucaria Kyungsoo e ver o modo que o outro lá corria me fez perceber que talvez o tenha o emburrado com um pouco mais de força do que havia percebido.

Estacionei o carro tirei o sinto de segurança e corri em direção a entrada também.

Assim que coloquei os pés dentro do hospital comecei a procura-los e depois de andar por alguns corredores encontrei apenas o patife sentado de cabeça baixa olhando as próprias mãos.

- Onde está Kyungsoo?

Ao me ouvir falar ele levantou a cabeça e pude ver um rastro de sangue no canto de seu lábio.

Não posso dizer que não gostei, embora estivesse também com algumas marcas no rosto.

Ele se levantou e veio em minha direção segurando no colarinho da minha jaqueta.

- Me escuta, mas me escuta bem...

Ele disse sério sem deixar o tom de voz subir, eu o empurrei, mas ele se manteve firme.

- Deixa Kyungsoo em paz, você já fez muito para ele e eu não vou permitir que você tire isso dele, se acontecer alguma coisa com ele a culpa é exclusivamente sua.

O empurrei com força e ele cambaleou para trás.

- Eu jamais machucaria meu homem...

- Jamais machucaria seu homem? Então trair ele e levar outro para sua cama é o que? Me fala? Atitude de um homem que não é.

Seunghyun disse e tive que controlar minha mão para não socalo novamente.

Talvez tenha pegado o hábito da agressividade de Soo.

- Não se meta nisso, você não sabe...

-Não sei o que? Que você usou Kyungsoo e depois jogou fora.

Seunghyun disse interrompendo.

-Você...

-Senhores se não moderem o tom de voz ou pedirei que se retirem, isto aqui é um hospital.

Nos dois olhamos para trás onde uma enfermeira estava nos encarando seria.

Nenhum de dois disse nada, e apenas concordamos.

Seunghyun voltou a se sentar onde estava e pegou o celular e eu sentei na frente dele e assim permanecemos encarando um ao outro em uma briga silenciosa já que fizesse o que eu queria fazer de fato, encher a cara dele de delicados socos, seria expulso do hospital e no momento teria que me controlar até descobrir onde meu Kyungsoo estava e o que havia acontecido.

E assim o tempo passou, uma vez ou outra, o infeliz levantava e parava alguma enfermeira perguntando de Kyungsoo ou eu levantava, mas nenhum de nós tinha alguma resposta, o que me deixava apavorado. As imagens daquele momento, dele caindo passava em minha mente, ele caído no chão com uma expressão de dor aparentemente sem conseguir levantar. Por Deus, se mesmo sem querer machuquei meu baby boy, jamais me perdoarei. Kyungsoo é a melhor coisa que aconteceu na minha vida, tanto que esse tempo longe dele foi pior que a morte para mim.

"Depois que Kyungsoo saiu correndo para fora do meu apartamento, me abaixei e peguei o anel de compromisso dele, e sinceramente não soube dizer o que senti naquele momento, tanto que fiquei paralisado no lugar.

- Foi melhor assim, Jonginie, você sabe que o home da sua vida sou eu não sabe?

Olhei de canto para trás onde Yoon vinha tirando a camisa começando a se insinuar passando a mão no corpo, mas ao contrário de meses atrás, isso não me atraiu, pelo contrário me deu nojo, nojo desse infeliz que tinha feito meu Soo me deixar.

- Sai daqui.

Disse sem me levantar segurando o anel de Soo com força entra a mão.

- Ninie para com isso, ele é só mais que você pegou...

Sem ao menos perceber levantei e peguei Yoon pelo braço.

- Nunca mais abra sua boca para falar do meu homem, ainda mais mencionar que ele é mais como você é.

Os olhos de Yoon se arregalaram quando meus berros saíram e se umedeceram quando terminei de falar.

- Jongin nos...

Ele tentou disser me olhando nos olhos.

- Nunca existiu nos, saímos algumas vezes e só. Nunca lhe prometi nada e você sabe muito bem disso, agora saía da minha casa e da minha vida.

O puxei pelo braço e abri a porta do apartamento o empurrando para fora e fechei a porta a trancando.

Do lado de fora Yoon começou a berrar e bater na porta, voltei ao meu quarto e peguei as coisas dele e a abri novamente a porta.

- Eu sabia que...

Sua voz foi interrompida quando joguei as roupas deles em sua direção.

- É assim Jongin? Pois bem, você não me quer, mas com ele você também não fica e eu...

Bati a porta na cara dele.

Olhei tudo em volta, como de uma hora para outra isso tudo havia acontecido, Kyung havia mesmo me deixado? Como um louco peguei meu celular e comecei a liga para ele, mas ele não atendeu nenhuma das duzentas vezes que ligue. Quis ir até o apartamento dele, mas o conhecia e seria capaz de sair de lá com a polícia atrás de mim, então resolvi esperar até o dia seguinte comendo o balde de frango que ele havia trazido e deixado no balcão na cozinha.

Um flash rápido veio em minha mente, Kyun saiu carregando uma sacola que ao menos soube o que tinha dentro, mas logo esse pensamento foi deixado de lado quanto comia meu frango, bebia tudo que encontrei pela frente enquanto chorava olhando o anel do meu pequeno."

- O senhor é o acompanhante do senhor Do Kyungsoo?

Um senhor alto vestido de branco perguntou para Seunghyun que mexia no celular, rapidamente ele deixou o aparelho de lado e levantou-se, e eu também.

- Sim sou eu.

O senhor concordou com a cabeça.

- Como Kyungsoo esta.

Perguntei desesperado, fazia quase uma hora e meia que estávamos ali e ninguém falava nada para Seunghyun ou para mim quando tentava perguntar algo.

- O senhor é quem?

O médico me perguntou.

- Sou namorado dele, como ele...

-Ex namorado.

Seunghyun disse me interrompendo, mas o médico pareceu não ter escutado ou resolveu ignorar.

- O senhor Kyungsoo está bem, só foi um susto.

Respirei aliviado, foi como se um peso tivesse saído das minhas costas, não me perdoaria se tivesse machucado meu baby boy.

- Só que ele precisará ficar em repouso por algumas semanas, quedas no começo da gravidez são extremamente perigosas...

Meus olhos se arregalaram ao escutar as palavras do médico que ainda falava, mas que não consegui entender já que apenas um coisa tinha agora toda minha atenção.

-Gra.. Gravidez?

Olhei para atrás do médico onde Seunghyun revirava os olhos em negação e logo depois voltei a focar no médico que me olhava um pouco curioso, creio que seja por causa da minha reação.

- Sim, gravidez. - Ele disse. - O senhor Kyungsoo está esperando um bebê.

Eu concordei com a cabeça.

- Kyung está grávido, ahhh.

Ao dizer isso tudo ficou escuro.

* * *




Notas Finais


Acho que alguém desmaiou 😂😂😂

E podem xingar o tal do Yoon.


Bjs.

Até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...