1. Spirit Fanfics >
  2. Just friends:: NaruSaku >
  3. A aposta

História Just friends:: NaruSaku - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Então, gente, aqui estou eu com mais uma fanfic hahaha a minha Kakasaku tá no final e a Sasosaku é uma short, então decidi escrever uma long com esse casal maravilhoso. Eu li só uma fanfic Narusaku da @EvilHope e fiquei apaixonada! Ela é uma escritora maravilhosa e muito inspiradora, me deu uma baita vontade de escrever Narusaku também hahaha.
Enfim, espero que gostem. 😍

Capítulo 1 - A aposta


Fanfic / Fanfiction Just friends:: NaruSaku - Capítulo 1 - A aposta

Um adolescente de cabelos loiros e desgrenhados estava deitado em uma cama de hospital com ataduras envolvendo sua cabeça e seu braço direito. Ele fitava a janela do quarto de forma pensativa e melancólica, com os pensamentos viajando para muito longe daquele lugar. Onde estaria Uchiha Sasuke, afinal? Sua atenção fora roubada ao perceber uma garota com os cabelos róseos e curtos adentrando no cômodo com discrição. Ambos estavam terrivelmente quietos, com uma aparência sombria.

— Sakura-chan. — Naruto sussurrou tentando, de alguma forma, quebrar o silêncio incômodo estabelecido entre os dois.

— Naruto — A voz de Sakura era quase imperceptível. — como você está?

— Agora estou bem. — O loiro encarou as próprias mãos, sentindo um bolo de angústia formar-se em sua garganta ressecada. — Gomenasai*, Sakura-chan, não consegui trazê-lo de volta.

A garota cruzou os braços, apertando-os contra seu peito; um ventinho gelado adentrava pela janela, balançando as cortinas brancas e sem vida do local.

— O importante é que você está bem, Naruto. — Sua expressão era tão triste quanto a do garoto deitado na cama. — Ele foi embora, precisamos aceitar isso logo.

Naruto engoliu em seco. Aquela conversa era dolorosa demais para ele naquele momento.

— O Ero-sennin quer que eu viaje com ele em treinamento. — Disse, tentando mudar de assunto de forma repentina.

Sakura arregalou ligeiramente seus olhos verdes como esmeraldas, visivelmente surpresa com a informação.

— Por quanto tempo? — Perguntou.

Chirimassen…* — Ele respondeu, cabisbaixo.

Ótimo. Já havia perdido Sasuke e agora era a vez de Naruto partir em treinamento. Seria a única fracassada do time 7 que ficaria presa em Konoha.

— Do jeito que você é lerdo — Um sorriso travesso surgia nos lábios rosados de Sakura. — aposto que vai voltar do mesmo jeito que partiu.

O loiro desmanchou-se em um sorriso de orelha a orelha com o comentário zombeteiro da amiga.

— Isso é o que vamos ver, dattebayo!


[...]


Naruto guardava um bolinho de envelopes amarrotados e de aparência desgastada em uma mochila que continha todos os seus (poucos) pertences. Dentro dos envelopes haviam todas as cartas de amor que escrevera para Sakura durante aqueles três longos anos, covarde demais para enviá-las à ela.

— Vamos logo, garoto! — Jiraiya, impaciente, apressava-o na soleira da porta. — Não temos o dia inteiro!

O loiro revirou os olhos; o velhote era um ótimo sensei mas sabia como ser muito irritante e desagradável quando queria. Naruto jogou a mochila sobre o ombro e dirigiu-se em passos fortes até a porta.

— Estou indo, estou indo!

Sua paixão por Haruno Sakura não era nenhuma novidade para ninguém, mas Naruto acreditara que o sentimento acabaria diminuindo depois de tanto tempo longe da rosada. Ele não fazia ideia de como ela estava ou se estava namorando alguém, mas sentia sua falta de uma forma absurda; ele dizia isso nas cartas que escrevera para ela, mas nunca conseguia expressar-se de forma satisfatória para enviá-las. A viagem com Jiraiya fora muito proveitosa, principalmente devido às novas habilidades de luta adquiridas e ao aperfeiçoamento de seu jutsu Rasengan, mas ele sentia muita falta de casa. Sentia muita falta dela.

Infelizmente, não era como se ele e Sakura fossem algo além de apenas amigos. Ele sabia, ou melhor, todos sabiam que o coração dela pertencia ao Sasuke. Coração este que fora brutalmente massacrado pelo Uchiha. Quando deixou Konoha, Sakura ainda tentava juntar os pedacinhos quebrados de seu coração. Agora Naruto se perguntava se ela já havia, de alguma forma, superado aquilo tudo; ele temia que não. Seria uma viagem cansativa e bastante longa de volta para sua amada vila, mas o loiro estava ansioso demais para revê-la.

Após alguns dias de viagem, finalmente chegaram na vila. O sensei e o aprendiz estavam esgotados, mas felizes de finalmente terem retornado. Kakashi aguardava-os na frente do portão de entrada de Konoha com um sorriso oculto por sua habitual máscara negra.

— Kakashi-sensei! — Naruto exclamou com alegria.

Os olhos castanhos de Kakashi arregalaram-se ligeiramente ao dar uma boa observada na aparência de Naruto.

— Naruto, como você cresceu! — Constatou, abismado com a rapidez do crescimento do garoto.

O loiro sabia que estava diferente, principalmente devido à mudança brusca de altura e ao fato de nenhuma roupa antiga servir mais, mas ainda achava muito engraçado a reação das pessoas ao observarem seu crescimento repentino.

— Tá vendo, Kakashi-sensei? — Ele deu meia volta, exibindo seu corpo de forma debochada. — Não sou mais aquele garotinho idiota.

Jiraiya arqueou uma das sobrancelhas brancas.

— Você ainda é um garoto idiota.

Naruto fechou a cara em uma carranca e sobressaltou-se.

— E você é um velho tarado e rabugento!

— Escuta aqui, garoto! — O sennin apontou o dedo indicador para o rosto de Naruto, alterando o tom de voz de forma cômica. — Você me respeite!

Kakashi observava aquela cena com uma risada melódica escapando de seus lábios cobertos. Ele levou às mãos aos bolsos laterais da calça preta, sorrindo de lado.

— Algumas coisas nunca mudam, não é mesmo? — Disse com bastante nostalgia na voz. Estava feliz por ter Naruto e Jiraiya de volta na vila.

Após almoçar um bowl gigantesco de ramen de porco no Ichiraku com os dois sensei, coisa que Naruto sofria de saudades enquanto estava longe de Konoha, Kakashi decidiu acompanhá-lo até seu antigo apartamento.

— Eui cuidei dele para você nesses últimos anos. — O platinado girava a chave na fechadura da porta.

Quando entraram no apartamento, o nariz de Naruto parecia querer sair correndo de sua própria face com o cheiro de mofo e poeira que havia no ambiente. Ele afastou algumas teias de aranha com as mãos e observou Kakashi de canto de olho.

— Quando foi a última vez que entrou aqui, Kakashi-sensei? — Perguntou de forma irônica; ainda era o mesmo insolente e atrevido de sempre.

Kakashi arqueou uma sobrancelha. Se não fosse tão acostumado com o jeito espontâneo de Naruto, talvez tivesse ficado ofendido.

— Eu sou um homem muito ocupado, Naruto. — A imagem de Kakashi lendo tranquilamente os exemplares de Icha Icha invadiu a mente do loiro, fazendo-o rir baixinho. — Além do mais, agora você pode se distrair com uma boa faxina.

O loiro torceu a cara em uma expressão desagradada. Não estava planejando passar suas primeiras horas em Konoha limpando um apartamento.

— E a Sakura-chan? — Perguntou, tentando não parecer interessado demais. Mas Kakashi conhecia-o há tempo suficiente para saber que, sim, ele estava muito interessado naquela informação.

— Deve estar treinando com a Tsunade-sama. — Ele respondeu, dirigindo-se de forma preguiçosa até a porta do apartamento. — Você deveria ir dar um oi, ela sempre pergunta por você.

O rosto de Naruto parecia ter sido iluminado ao ouvir aquelas palavras vindas de seu sensei.

— Tem razão, Kakashi-sensei. — Ele sorriu tímido. — Vou fazer isso hoje à tarde.


[...]


Naruto começou, gradativamente, a organizar as coisas em seu pequeno apartamento. Com uma música agitada saindo de seu rádio antigo, mas funcional, o loiro retirava os excessos de sujeira do ambiente e abria as janelas para circular mais o ar. Ele varreu o chão com empenho, guardou suas novas roupas adquiridas na viagem e, ao perceber que estava muito cansado para continuar, decidiu que era hora de tirar um cochilo; seu corpo implorava por sua cama confortável e aconchegante. Quando acordou, mais descansado, sabia que estava na hora de encontrá-la.

Já era final da tarde quando Naruto chegou no campo de treinamento, o sol alaranjado iluminava as árvores e o gramado verde. Ele se aproximava aos poucos, um tanto tímido e sem saber o que dizer. Oi! Oi, Sakura, quanto tempo! Como vai, Sakura? Todas as opções pareciam ridículas e o deixavam ainda mais nervoso do que já estava.

Sakura estava tão concentrada em seu treinamento com kunais e shurikens que não percebera a aproximação repentina de Naruto no campo. Ela estava prestes a atirar uma kunai em direção ao alvo mas quando viu a silhueta do loiro em sua frente, sua mira fora prejudicada. A kunai voou na direção de Naruto, mas ele segurou-a com uma mão a pouquíssimos centímetros de seu rosto. Sakura soltou um gemido assustado.

— Por Kami, Naruto! — Ela correu até o amigo com o coração acelerado. — Eu poderia ter matado você!

Naruto soltou uma risada provocativa e entregou a kunai de volta para a dona.

— Eu duvido muito, Sakura-chan. — Disse com um tom convencido e brincalhão.

Os dois observaram-se em silêncio por longos minutos; estavam muito diferentes, era impossível negar. Além da altura avantajada, Naruto também havia desenvolvido ainda mais seus músculos e seu rosto tinha uma aparência mais madura. Sakura também não ficara para trás: seus cabelos rosados estavam um pouco mais longos e as curvas bem delineadas de seu corpo demonstravam que sua sexualidade estava aflorando. 

O volume de seu busto ainda era discreto, mas o desenvolvimento dos seus músculos das coxas, assim como o desenho sensual da sua cintura fina e quadril largo recompensavam. Naruto sentiu o ar deixando seus pulmões ao observar a kunoichi suada e com roupas esportivas que valorizavam ainda mais suas curvas. Seus cabelos cor-de-rosa estavam presos em um rabo de cavalo alto e alguns fios grudavam na testa devido ao suor do exercício físico.

— Você realmente se — ela olhou o loiro de cima a baixo com seus olhos verdes atentos. — desenvolveu bastante, não é mesmo?

Naruto sorriu de lado. Seus olhos azuis brilhavam de felicidade.

— Bom, acho que você vai precisar pagar aquela aposta que fizemos aquela vez, então.

Sakura abriu um sorriso bobo com a lembrança da última vez que tinha visto o loiro. Ela sentira sua falta, não podia negar.

— E o que devo pagar?

O shinobi engoliu em seco ao observar os lábios rosados de Sakura movendo-se em um sorriso brincalhão. Você pode pagar com um beijo, talvez?

— Um ramen seria ótimo!

Sakura riu com a sugestão e balançou negativamente a cabeça; seu amigo, felizmente, ainda era o mesmo.

— Combinado, então!


Notas Finais


*Gomenasai: desculpa
*Chirimassen: eu não sei


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...