História Just fuck - me! (LONG IMAGINE HOT JEON JUNGKOOK.) - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, Got7
Personagens Anitta, Jackson, JB, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Mark, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé
Tags Bts, Imagine, Imagine Jeon Jungkook, Jenlisa, Vai Ter Muito Secso Mesmo, Você
Visualizações 835
Palavras 1.747
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Harem, Hentai, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá!



Bora ler essa bagaça!

Capítulo 6 - Eu não sou agressiva, sou irritada.


Fanfic / Fanfiction Just fuck - me! (LONG IMAGINE HOT JEON JUNGKOOK.) - Capítulo 6 - Eu não sou agressiva, sou irritada.

- Somos apenas amigas de infância, nada demais...

Assenti, devagar, ponderando se deveria, ou não, acrediar no que Lisa me dizia.

- Como assim, amigas...? - Troquei o peso das pernas e pousei as mãos na cintura. - Ela é o que, seis anos mais velha que você? Como isso aconteceu?

Ela suspirou.

- Quando eu nasci, minha mãe contratou uma diarista lá 'pra casa, já que à partir daquele momento, ela não conseguiria mais dar conta dos serviços domésticos com uma bebê chorona ao lado. - Ela se sentou na cama e eu a acompanhei.

- Simplifica. - Eu disse, impaciente.

- E foi quando eu completei dois anos de idade, que a minha mãe resolveu dar um emprego fixo para a mãe dela, só que de babá. A minha babá... Jannie sempre vinha visitar a mãe no serviço depois da escola e por isso, se apegou muito à mim, já que na época ela tinha oito anos e adorava crianças.

- Empolgante. - Rolei os olhos. - As amiguinhas de infância... - Debochei.

- Ciumenta! - Disse rindo. - Então crescemos praticamente juntas... E foi quando eu fiz doze anos e ela dezoito, que a mãe dela deu a notícia de que deixaria de ser a minha babá, porque convenhamos, eu já estava bem velhinha para ter babá, né? E também, elas teriam que ir embora de Seul por motivos pessoais que até hoje eu não tenho conhecimento... Bom, e após isso, eu nunca mais à vi...

- Bom, acabou de ver! - Bufei, irritada. Vi que ela soltou um sorrisinho bobo e fez uma cara de nostalgica.

Traidora do caralho!

Sim, que seja egoísmo da minha parte, mas foda-se!

Mesmo que indiretamente, ela estava me traindo, sim!

Ela sabia que eu adquiria um penhasco por Jungkook desde... sempre! Então como assim ela e Jennie estavam batendo altos papos agora à pouco lá na sala como se fossem almas gêmeas?

Na sala, longe dos meus olhinhos possessivos e ciumentos!

Não faz sentido!

Nada disso faz a porra do sentido!

A porra da minha vida não tem sentido!!!!

- Só uma coisinha... - Mormurei, me controlando mentalmente para não dar um tapão na cara dela. Me levantei e cruzei os braços na altura do peito. - Não quero ver você de patifaria com ela não, hein! Já estou avisando para que depois não haja surpresas!

Assisti ela engolir um seco e desviar o olhar para o lençol azul que cobria minha cama.

- Olá, meninas! - Jennie surgiu do nada na porta do meu quarto, estampando um sorriso grande nos lábios pintados.

Mas essa caralha é linda demais, puta que pariu!

Pigarrei, me tocando de que os meus olhos perdidos admiravam por tempo demais sua imagem sexy sem ser vulgar.

Fuzilei Lisa com o olhar e ela se levantou, tirou a poeira invisível do vestido curto e adorável que usava e sorriu na minha direção; os olhinho me implorando para que eu não fizesse escandalo.

- Então, vamos indo?

- V-Vamos sim... - Lisa respondeu em um sussurro.

- Tchau, prima!

Prima do meu pau!

E sairam de mãozinhas dadas e aos risos, como se fossem as melhores amigas do mundo...

Ah, mas vocês me pagam, suas raparigas!

[...]

Sai do banheiro e me lembrei de que ficaria sozinha em casa naquela noite de sábado, já que Jennie e Lisa sairam para algum lugar e meus pais e Jungkook foram jantar fora; Jaebum com certeza tinha ido para a casa da namoradinha, então era a noite perfeita para maratonar os meus BL's.

Decidi vestir uma roupa mais confortável; apenas uma camiseta branca do Slipknot que cobria a calcinha rosa que eu usava. 

Sequei o cabelo com o secador e fiz um coque rapido, passei um creme de fruras vermelhas na pele para que não ficasse ressecada por conta do frio que fazia naquela noite e por fim, peguei minha cobertinha azul marinho quentinha que eu tanto amo.

Franzi o cenho assim que parei no pé da escada e não encontrei os dois sofás na sala como de costume.

- Mas que porra...?

Ah, me lembrei! Mamãe havia comentado algo mais cedo sobre mandar os sofas para lavar, já que eu e JB vivíamos derrubando salgadinhos e refrigerante no estofado e a coisa toda já estava porca.

Subi para o meu quarto novamente e peguei um pequeno colchão que eu sempre deixava em baixo da cama; era do meu berço e eu ainda gostava de usa-lo para fazer uns exercícios malucos que eu aprendi na Internet. 

Após preparar duas tigelas grandes de pipoca e pegar uma garrafa de Coca de dois litros na geladeira, eu já estava pronta para acompanhar Sotus na Televisão Smart da sala.

Procurei os capítulos da minha serie BL favorita no YouTube e me deitei preguiçosamente no colchão.

Era a noite dos sonhos.

[...]

Já estava na metade do capítulo e tudo que o menino bonitinho fazia era o famoso cu doce. Bufei, levando a garrafa até os meus lábios, sorvendo boa parte do liquido gelado.

- Eu sei que tu quer, querido! Então não adianta ficar se fazendo de difícil, não, okay...? - Soltei um arroto alto para um caralho. Virei mais um pouco de Coca na boca e...

- O que ele quer, porquinha? - Cuspi o liquido longe e arregalei os olhos ao ver Jungkook no pé da escada, parado, me olhando enquanto coçava os olhinhos vermelhos e sonolentos.

- Te assustei?

Me levantei, furiosa. Ele arregalou os olhos assim que me aproximei rapidamente e lhe dei um tapão no braço.

- Seu bosta, não faz mas isso! Tu quer me matar do coração, inferno?!

Ele apenas gargalhou e esticou o braço para afagar o topo da minha cabeça.

- Criança agressiva. - Disse e em seguida eu o assisti caminhar até o meu colchãozinho no chão e ali se deitar, com direito a roubar a minha cobertinha e tudo.

- Eu não sou agressiva, sou irritada. - Resmunguei.

- Claro, claro... - Mormurou.

- E sai daí que esse lugar é meu!

- É óbvio que tem lugar aqui para duas pessoas. - Deu de ombos e pegou o controle da TV. O encarei, incrédula, e mesmo relutante (já que eu sintia que a atual situação estava prestes a dar muita merda) me aproximei e me sentei ao lado dele, estampando minha melhor cara de cu e puxando toda a coberta para mim. - Ual, assistindo série de viado? Por que eu não estou surpreso?

Rolei os olhos e lhe dei outro tapa no braço, ele apenas se encolheu, voltando a rir.

- Se for para ficar me julgando, pode vazar. Fique sabendo que eu chegue aqui primeiro e não vou trocar só porque você quer.

Ele deu ombros.

- Estou bem aqui, e aqui vou ficar; já que você me acordou...

- Não era para você ter saido de casa, desgraça? - Me inclinei em cima do corpo grande para pegar pipoca, já  que a MINHA tigela se encontrava do outro lado; ao lado dele. Resolvi pegar a tigela de uma vez, já que ficar passando em cima dele à todo momento que eu quisesse comer não iria prestar.

- Resolvi deixar seus pais irem sozinhos, já que aparentemente eles precisam de um tempo à sós...

Assenti.

- Nossa, tá cheirosa... - Aproximou o rosto do meu pescoço e passou o nariz na minha pele.

Arrepiei até o cabelo do cu naquele momento!

Merda, o que eu estava fazendo da minha vida?

- Creme de corpo.... - Mormurei, fingindo que não havia acabado de ser chamada de cheirosa por ele e me senti afetada por ter seu rosto tão perto de mim.

Ai, Dels...

É hoje!

Tentei voltar a me concentrar no meu BL nos minutos seguintes, enquanto enfiava um monte de pipoca na boca.

- Divide a coberta, egoista. - Ele puxou o pano de uma vez só, acabando por fazer a tigela virar no colchão.

- Filho da puta! Olha a merda que você fez! - Gritei e o encarei, irritada.

Ele gargalhou e para a minha surpresa, estapeou a minha coxa de fora.

Arregalei os olhos e tenho certeza que a minha cara se encontrava toda vermelha de vergonha. Olha a situação que ele me coloca? Como se não bastasse estar colado em mim naquele colchão minúsculo, ainda por cima havia me tocado de forma grosseira!

Puta que pariu, que mão pesada da porra, deixou minha pele vermelha e com vergão.

ADORO!

- Está com vergoinha, é? - Sorriu maldoso.

De repente senti seus dedos precionarem minhas costelas, me fazendo gargalhar alto.

- P-Para, Jungkook, para, cara, você sabe que eu tenho cócegas, s-seu filho da puta!

Quando mais eu me debatia, mais rapidez e intensidade ele colocava em seus movimentos, enquanto gargalhava exageradamente.

Em algum momento que não me lembro, ele se pôs entre minhas pernas e passou a me fitar de cima, com um olhar curioso; havia parado com as cócegas, mas suas mãos continuavam em mim, nos dois lados da minha cintura exposta. Sim, meus manos, minha camiseta havia subido e naquele momento, minha calcinha rosa estava à mostra; e minha bunda; e minhas coxas; e minha barriga...

- A-Acho que preciso me desculpar pelo que você viu no meu quarto mais cedo... - Sussurrei, concentrada em seu rosto bonito demais na minha opinião.

Sério, a beleza de Jeon Jungkook chega a ser injusta com o resto do mundo.

Aquela de me desculpar tinha sido idéia da minha mãe, beleza? Ela quem havia me obrigado a pedir desculpas por ele e a noiva terem me visto nua na MINHA cama, no MEU quarto, se não adeus mesada e saidinhas no finds!

E dai que o casal vinte tinha visto a larissinha?

Quem liga?

Aparentemente a minha mãe ligava!

De repente, senti o aperto em minha cintura se intensificar; acabei suspirando e fechando os olhos com certa força. Instintivamente, minhas mãos  tremulas agarraram com força a barra da camiseta que ele usava.

- E-Eu... - Ele começou, mas de repente hesitou. Voltei a abrir os meus olhos e percebi que seus semelhantes encaravam fixamente meus seios cobertos pela camiseta. Não acreditei quando ele subiu uma das mãos e esfregou o polegar no meu mamilo direito. Eu havia feito um piercing alí já há algum tempo e ele parecia ter ficado enfeitiçado nele, porque não foram nem uma, nem duas e nem três, as vezes que ele esfregou o local sem desviar os olhos...

- J-Junkook... - Sim, eu gemi nessa porra porque eu sou sensivel, caralho!

- Puxa, não doi colocar esses baguiozim no peito? - Arregalei os olhos. Então ele não sabia que esfregar a porra do meu peito estava me dando tesão?

- Sai de cima, caralho! - O empurrei e subi as escadas o mais rapido que eu consegui, deixando todo o resto de dignidade que eu tinha para trás.

Toma no cu Jeon Jungkook, seu fodido!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...