História Just happened - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Benedict Cumberbatch, IZA, Rihanna, Robert Downey Jr., Tiago Iorc, Tiê
Personagens Benedict Cumberbatch, Personagens Originais
Tags Hot
Visualizações 28
Palavras 1.555
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 3 - I want to kiss you


Fanfic / Fanfiction Just happened - Capítulo 3 - I want to kiss you

Acordei no outro dia com meu celular despertando, levantei e me espreguicei. Desliguei o celular e fui para o banheiro, meu cabelo não estava tão ruim então fiz só um coque alto e tomei um banho. Coloquei um moletom preto e uma calça mais colada, já que hoje o dia amanheceu nublado. Coloquei o tênis e peguei minha bolsa, desci e peguei o ônibus. Olhei na bolsa e percebi que tinha esquecido o fone de ouvido, fiquei olhando pela janela vendo as pessoas e as lojas passarem. Desci e fui direto para a mesma lanchonete que eu fui ontem com Benedict, pedi um café da manhã e logo me servi. Não tinha tanta coisa estranha, bacon e ovos, pão e café, tudo o que eu precisava para não passar fome no curso. Terminei de comer e olhei algumas redes sociais, nada de muito importante. 

Olhei no relógio e já era hora de ir para o outro andar do prédio, peguei minhas coisas e subi, cumprimentei a recepcionista que se chama Anne e entrei pela primeira vez na sala. Era a sala de criação das esculturas do Tussauds, coloquei meus materiais em cima da mesa e comecei a prestasr atenção em como o professor fazia a escultura dele, como não tinha nada teórico nós fazíamos tudo na prática, já errando e melhorando. Fiz uma escultura que eu achei melhor do que eu esperava, era só uma mulher com traços que muitas não querem ter. O professor elogiou o meu trabalho é logo depois foi conversar com mais alguns escultores, tentei não olhar muito para eles mas eu estava bem curiosa para saber o que eles estavam falando.

- Sra. Yohana? - eu virei minha atenção para eles. - Vemos que tem muita habilidade com esculturas. Gostaria de estagiar aqui?

- Estagiar? Eu só fiquei dez minutos aqui dentro. - eu disse em choque. 

- Dez minutos já são o suficiente para achar um artista competente. - eu sorri. - Estamos trabalhando em uma nova escultura, que não tem traços nada comuns, gostaria de participar?

- Claro, claro eu adoraria. - eu disse e eles me entregaram um papel para assinar, onde constava que eu estagiava no Tussauds. 

Assinei e o entreguei a eles, que logo me mostraram todos os processos para fazer uma escultura, desde a escolha da cera até a escolha da cor dos fios de cabelo. Logo Benedict entrou e me viu.

- Bom dia a todos. - ele disse enquanto vinha em minha direção. - Bom dia. - ele disse chegando mais perto.

- Bom dia. - eu disse sorrindo.

- Ben essa é Yohana, vai trabalhar na sua escultura. - o professor me apresentou e ele abriu a boca.

- Te conheci ontem e já está querendo me esculpir? - eu dei uma risada nervosa. - Não vou reclamar também.

Começamos a fazer as medições do corpo e rosto dele, infelizmente eu fiquei com a parte do rosto, então eu trabalhava a centímetros do rosto dele. 

- Você pode ficar de perfil por favor? - assim ele fez. - Qual a cor dos seus olhos? 

- Varia entre azul e verde. - ele disse me olhando e eu empurrei gentilmente seu rosto de volta para a posição inicial. 

- Tem amarelo e marrom também. - eu disse olhando os olhos dele.

- Não temos uma cor assim no estoque. - o professor disse me olhando.

- Eu posso pintar, se eu tiver uma foto, posso reproduzir. - eu disse ainda medindo o rosto dele.

- Como consegue ser tão bonita é competente ao mesmo tempo? - Benedict disse me encarando.

- Me diga você. - eu disse o fazendo rir. - Benedict!

- Desculpa. - ele disse tentando ficar sério mas riu de novo, me fazendo perder as medidas. - Eu preciso parar de rir, desculpe novamente.

- Tudo bem, temos um mês pela frente ainda. - eu disse finalmente o fazendo ficar quieto. 

O professor chegou do meu lado e me entregou olhos de vidro e de porcelana, disse que era melhor começar na porcelana e depois passar para o vidro. Peguei e olhei para Benedict que sorriu, peguei o meu celular e pedi para tirar uma foto dos olhos dele, que logo aceitou. Me sentei e comecei a traçar as linhas para as cores, mas fazer aquilo sem fone de ouvido era um desafio. 

- Alguém tem fone de ouvido pra me emprestar? - eu disse sem olhar para ninguém, logo apareceu um fone. - Obrigada. - olhei para a pessoa que me entregou e era Benedict. 

- Prometo não atrapalhar. - ele disse já se sentando,coloquei um dos fones no ouvido dele. - Artic monkeys?

- Minha banda favorita. - eu disse e ele começou a curtir a música. - Mas também gosto de Ed Sheeran.

- Nenhuma música brasileira? - ele disse e eu mudei a música. - O que eles estão falando?

- Essa música se chama "A cruz e a espada", fala sobre como a inocência se perde depois do primeiro beijo. - eu disse e comecei a cantarolar algumas partes, ele parecia fascinado pela música.

- Ben, precisamos continuar. - disseram para ele mas não foi.

- Eu não posso espera-la? Adoraria ver o trabalho dela. - parabéns conseguiu me deixar mais nervosa. - Eu tenho um rosto estranho? - ele disse se virando para mim e eu o encarei.

- Só tem um rosto alongado e olhos muito próximos um do outro. Mas é incomum eu diria. - ele balançou a cabeça em sinal de aprovação. - Mas é bonito. - eu disse me voltando para o meu trabalho.

- Vamos almoçar? - ele disse e eu o olhei surpresa. - Não agora, quando você puder sair, mas adoraria se fosse hoje. - eu fiz que sim com a cabeça.

Coloquei uma música do meu irmão já que ele perguntar, " Amei te ver" eu não gostava muito dessa música mas quem se importa? Logo a música acabou e começou a tocar "Coisa Linda". Me distrai com o trabalho e quando percebi já estava tocando umas músicas que eu compus, tentei tirar mas ele me impediu.

- É você? - eu fiz que sim mesmo sem gostar. - Você é excelente, já pensou em virar cantora?

- Minha família já tem um cantor, não precisam de outro. - eu disse meio desanimada. -  E eu prefiro os bastidores, estar em um palco não é o que eu quero. 

- Você é tão diferente de todas as mulheres que eu já conheci, tão independente e ao mesmo tempo tão vulnerável. - ele parecia fascinado comigo, mas eu precisava terminar o trabalho. Resolvi olhar os olhos dele enquanto fazia as réplicas, mas a pupila dele estava tão dilatada que dificultava. 

- É isso, né? - eu disse mostrando para ele.

- Sim, só falta passar para o vidro. 

- Já está no vidro, não gosto de fazer nada em porcelana. - entreguei as réplicas para o professor que elogiou meu trabalho. - Você que fez isso né? 

- Isso o que? - ele tirou o fone e eu também.

- Pediu para me colocarem de estagiária aqui. - ele sorriu e levantou a sobrancelha. - Eu sabia.

- Você é muito boa no que faz, pode me fazer parecer bonito. - ele soltou uma risada abafada. - Vamos almoçar?

Descemos e fomos para um restaurante lá perto, pegamos o cardápio e eu olhei os pratos, que tinha uma boa gama de pratos vegetarianos. Pedi um nhoque de queijo com molho de tomate e um vinho que Ben pediu. 

- Vegetariana? - eu fiz que sim. - Me desculpe por aquilo.

- Não se preocupe, pelo menos agora eu não vou ter que achar outro emprego. - eu disse rindo. - Só tenho que achar um apê legal pra ficar.

- Vai sair da sua caverna? - eu fiz que sim e ri. - Eu não me importaria se você fosse lá para casa, eu até acharia bom. - eu fiz que não. - Por que?

- Eu te conheci ontem. - convincente o suficiente. - E eu não posso aceitar, não por agora. - eu disse olhando o prato que foi colocado na minha frente. - Obrigada.

Começamos a comer e conversamos sobre tudo, até relacionamentos.

- Então você é bissexual? - ele perguntou tentando entender como eu já tinha namorado duas garotas e dois caras. 

- Sim, e você é hetero? - ele não me pareceu ofendido pela minha pergunta, achei o máximo. 

- Sim, mulheres me fascinam. 

- Todas elas? - perguntei bebendo um pouco do vinho.

- Todas, mas você principalmente. - flertar era o forte dele, mas não o meu. - Você fica tão vermelha que me sinto mal de flertar com você.

- Desculpa, acontece sem eu perceber. - eu disse cobrindo o rosto. - Se eu soubesse flertar, eu devolveria na mesma moeda, mas deixo meu sorriso mais sincero como resposta. - nós rimos da minha idiotice.

- Eu quero tanto te beijar agora. - ele disse e olhou no fundo dos meus olhos. - Posso?

- Seus paparazzi vão adorar. - eu disse e ele olhou em volta, tinha pelo menos uns três. 

- Já sei. - ele disse colocando guardanapos na cara e colocando o óculos por cima, depois começamos a gargalhar. - Me desculpe por isso.

- Para de me pedir desculpas, tão britânico. - eu disse ainda gargalhando. - Eu preciso ir para a minha caverna.

- Eu ainda quero te beijar. - corei violentamente. 





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...