História Just happened - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Benedict Cumberbatch, IZA, Rihanna, Robert Downey Jr., Tiago Iorc, Tiê
Personagens Benedict Cumberbatch, Personagens Originais
Tags Hot
Visualizações 20
Palavras 1.069
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, LGBT, Romance e Novela, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 4 - Let's dinner pt. 1


- Benedict, você me conheceu ontem. - eu disse tentando esconder o rosto. - Não tem como você querer me beijar.

- Tem como sim. Mas eu entendo, talvez eu me apegue muito fácil a uma pessoa. - ele disse sorrindo e eu corei mais ainda. - Eu realmente estou com medo de ter flertado com você mais do que devia, é normal ficar tão vermelha assim? - ele realmente estava preocupado.

- Sim é normal. - eu disse bebendo um pouco d'água. - Eu só não quero te dar muitas expectativas, eu sou só uma mulher que veio para Londres e te conheceu inesperadamente.

- Não estou criando expectativa nenhuma, só pensei que pudéssemos, você sabe. - eu olhei em volta e percebi que algumas pessoas nos olhavam. - Tem medo de famosos?

- Tenho das câmeras que seguem os famosos. - eu estava sendo super sincera. - Eu acho que vou indo agora, tá aqui a parte do meu almoço. - coloquei o dinheiro na mesa mas ele me devolveu e pagou a conta sozinho. - Obrigada pelo almoço.

- Pode me agradecer me dando um beijinho? Na bochecha ou na boca. - ele disse rindo e eu resolvi ceder, dei um beijo na bochecha dele mas ele virou bem na hora me dando um selinho.

- Benedict. - eu disse já ficando toda vermelha de novo. - Precisamos voltar pro museu. - eu disse mudando de assunto. 

Voltamos para o museu e nosso trabalho já estava adiantado, fazendo com que todos pudessem ir embora mais cedo. Benedict quase implorou para irmos jantar juntos, como eu não sei dizer não para ninguém acabei indo. Como ele só ia me buscar mais tarde, resolvi ir para casa tomar um banho e trocar de roupa. 

Cheguei e me sentei no sofá para ligar para o meu pai, que é meu melhor amigo no mundo.

Olha quem resolveu me ligar.

Para de drama, eu te liguei ontem a noite. Como você está?

Estou bem,como vai Londres?

Fria e estranha como sempre, vou sair com um amigo hoje.

Qual o nome desse amigo? 

Procura no Google que você acha, Benedict Cumberbatch. 

O cara de Sherlock? Você tá brincando Yohana? Ele é uns oito anos mais velho que você.

E só um jantar, eu não tô pensando em continuar com isso. Ah propósito, consegui um estágio na Madame Tussauds.

Que maravilha, mas quando você volta?

Boa pergunta, nem pensei nisso. Acho que uns três meses são suficientes para eu voltar. Não acha?

Não esquece o aniversário do seu irmão ok?

Qual deles? Eu tenho quatro irmãos é meio difícil lembrar qual. E ainda fica pior com a perda de memória recente.

Meu bem, se cuida então. Podemos conversar amanhã. Vou pesquisar seu amigo. 

Tchau te amo.

Resolvi pegar meu macacão mais arrumadinho e fui tomar banho. Antes de vocês ficarem confusos, eu tenho perda de memória recente, sou uma Dory da vida infelizmente, por isso escrevo tudo em cadernos para nunca ter que passar pelo desespero de esquecer algo importante.

 Sai do banho e penteei o cabelo, sequei com o difusor e fui colocar meu macacão. Era um macacão tão simples mas tão bonito, era preto, sem mangas e era mais curto que uma calça normal. Coloquei meu tênis mais limpo e arrumei uma bolsa pequena, coloquei todos os documentos e dinheiro.

- Será que eu levo? - pensei sobre levar alguma proteção, mas eu sabia que não ia rolar nada. - Não, deixa pra lá.

Resolvi fazer um coque alto já que eu odeio andar com o cabelo solto, coloquei uma gargantilha e olhei a hora, estava atrasada dois minutos. Peguei meu caderno e coloquei dentro da bolsa, desci e ele já estava me esperando. Entrei no carro e me virei para ele.

- Eu ia falar alguma coisa. - ele riu e eu continuei tentando me lembrar. - Ah, onde vamos?

- Vamos em um restaurante brasileiro. - eu abri um sorriso do tamanho do mundo. - Gostou da idéia?

- Demais, finalmente vou poder comer alguma coisa que faça sentido. - eu disse olhando pela janela. 

Chegamos no restaurante e fomos para uma mesa mais reservada, assim podíamos conversar sem medo de paparazzi ou coisas do tipo. Nós sentamos e logo veio um garçom nos dar o cardápio e a carta de vinhos. Percebi que não tinha muitas opções vegetarianas, então pedi uma maionese com salada. Olhei para Benedict por cima do cardápio e ele olhou na mesma hora que eu, me fazendo desviar o olhar. 

- Salada com maionese, por favor. - eu disse meio desanimada.

- O que sugere? - ele disse.

- Muqueca capixaba é muito boa. Eu comi quando eu era pequena eu acho. - eu disse já tentando me lembrar se eu já havia comido. 

- Vou querer isso que ela disse. - o garçom anotou e logo saiu. - Por que você fala eu acho, quando tem certeza das coisas?

- Eu nunca tenho certeza, eu nunca me lembro de muitas coisas. Perda de memória recente. - resolvi falar sem rodeios. - Quando eu digo que sou uma bagunça é porque eu realmente sou.

- Uau, se você não me contasse eu jamais iria perceber, como é? - me senti uma alienígena quando ele me perguntou isso.

- É incrível, eu vejo algo novo e fico super entusiasmada com aquilo, mas diferente das pessoas que tem uma ótima memória, eu não perco o interesse naquela coisa. Todas as vezes que eu vejo aquela mesma coisa, eu a vejo como se fosse a primeira vez. - eu disse tentando não me empolgar tanto, mas quando percebi já estava gesticulando e falando mais rápido. - Desculpa eu me empolgo muito falando sobre isso. Nunca tinha percebido. 

- Você é tão incrível. - eu dei um sorriso sincero. - Eu ia uma fazer uma comparação com a Dory mas você deve odiar isso.

- Não, não eu até gosto. Ellen DeGeneres ficou maravilhosa fazendo o papel da Dory. Eu me senti tão representada por ela. E você? A única coisa peculiar que eu percebi foram seus olhos, tem algo mais?

- Eu tenho um rosto estranho, tenho olhos que mudam de cor conforme a luz e sei fazer imitações, não sou tão fascinante como você. - fechei a cara.

- Você é um ator incrível. - eu disse, tentei continuar mais comecei a olhar uma criança que estava brincando do outro lado da rua. - Desculpa onde nós estávamos? Ah e eu também tenho déficit de atenção. Eu nasci do avesso. - eu disse o fazendo rir.





Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...