História Just Innocent Joke - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Asuma Sarutobi, Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Hashirama Senju, Hidan, Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Indra Otsutsuki, Ino Yamanaka, Itachi Uchiha, Jiraiya, Juugo, Kabuto, Kaguya Ootsutsuki, Kakashi Hatake, Kakuzu, Karin, Killer Bee, Konan, Kurenai Yuuhi, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Maito Gai, Mei, Minato "Yondaime" Namikaze, Mirai Sarutobi, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Orochimaru, Rock Lee, Sai, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha, Shikamaru Nara, Shisui Uchiha, Shizune, Suigetsu Hozuki, Tajima Uchiha, Temari, TenTen Mitsashi, Tobirama Senju, Tsunade Senju, Yahiko
Tags Anime, Erotismo, Hentai, Hinata, Ino, Itachi, Kakashi, Karin, Konoha, Kurenai, Madara, Minato, Naruto, Naruto Shippuden, Obito, Sakura, Sasuke, Sasusaku, Shikamaru, Tobirama, Uchiha, Universo Alternativo
Visualizações 45
Palavras 4.089
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Harem, Hentai, Literatura Feminina, Luta, Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá gente linda. Quanto tempo né? Desculpem pela demora de postar um capítulo, mas sempre surgem imprevistos imprevisíveis. Chegamos ao capítulo 30. Um capítulo cheissimo de coisas que com certeza vai fazer seu coração bater mais forte. Eu resolvi trazer alguns personagens que apareceram no início da história novamente, um deles é o Orochimaru. Por quê? Eu queria achar uma forma de encaixa-lo na história, até porque no anime ele é f*d* pra caramba. Então chega de enrolação e vamos para o capítulo!

Capítulo 30 - Despedida de Solteiro


Fanfic / Fanfiction Just Innocent Joke - Capítulo 30 - Despedida de Solteiro

Na manhã seguinte, Indra acordou cedo. Era domingo e todos ainda estavam dormindo, assim ele não precisaria dar satisfações. O rapaz havia falado com Sakura na noite anterior sobre a saída de Haruko do hospital, ele faria questão de ir buscá-la. Indra aproveitou para também para comprar alguns presentes para ela, por um momento ele se questionava porque aquela garota o interessava. Naquela noite, ele havia ouvido coisas muito comprometedoras, e supostamente, Haruko era uma vítima inocente naquilo tudo.

– “Talvez Kabuto e Yabu se enganaram com ela. Pegaram a moça errada... Mas só o tempo vai trazer respostas” – pensou ele.

•·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·•

Haruko havia recebido alta e aparentava estar ansiosa para ir pra casa, porém ainda se sentia confusa em relação a muitas coisas. Indra veio buscá-la com um sorriso no rosto, trazendo um buquê de rosas, coisa que não era comum dele fazer.

– Pronta para ir pra casa?

– Hai, prontíssima – disse ela sorridente, Indra lhe entregou buquê de rosas – Ah, obrigada. São tão lindas.

– Que bom que gostou. Bem, vamos indo?

– Hai, vamos – disse Sakura que também estava presente para ir com Haruko pra casa. Ambos saíram do hospital e entraram no carro de Indra – Indra, não se esqueça que temos que ir a um lugar específico, ok?

– Já estou ciente disso.

•·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·•

Em Konoha...

Apesar de ser domingo, alguns poucos funcionários estavam na empresa. Madara havia ido rever alguns papéis e se tornou o assunto do momento no local. Ninguém acreditava que ele estava noivo, mas também não acreditavam que o Uchiha se casaria por amor. Quem lamentava era Mei, por tanto tempo tentou conquistar Madara, mas sem sucesso. Quem também lamentava era Karin, que antes o patrão já não a procurava e agora casado muito menos. Itachi, Obito, estavam na sala do Uchiha conversando sobre isso.

– Então tio, vai aposentar as chuteiras finalmente?

– Casamento nunca foi impedimento para algo, Obito.

– Mas se tem que ter respeito, tio – disse Itachi – ou por acaso não pretende respeitar seu compromisso com Kaguya?

– Eu serei o melhor marido para ela, mas também não deixarei de me divertir quando possível – no momento, Mei entrou na sala procurando Itachi.

– Itachi-san. Onde estão Ino, Tenten e Hinata? Nenhuma está no estúdio e já procurei pela empresa inteira.

– É domingo, Mei. Dia de descanso e também elas tinham um compromisso.

– Que compromisso? E só tem o Neji disponível.

– Aí eu já não sei, mulher – disse Itachi – Neji deve saber de alguma coisa, pergunte a ele.

– Está bem – a ruiva pegou o celular e ligou para o Hyuuga. Após falar com ele, a mesma estava surpresa com o que ouviu – Neji disse que elas foram comemorar a saída da Haruko do hospital.

– O que?! – Madara se levantou prontamente da sua cadeira – como assim sair do hospital? O que ela tem?

– Madara, você não deveria se preocupar com uma mulher além de sua noiva – disse Mei, a mesma fez menção para sair, mas antes parou na porta – Ah, e meus parabéns, desejo felicidades.

– Como assim a Haruko está no hospital? – Madara começou a andar pela sala atordoado – como eu não estou sabendo disso?

– Eu já sabia – disse Itachi – porém, achei que o senhor não tinha qualquer interesse nisso.

– E o que aconteceu pra ela ir parar no hospital?

– Sakura não me deu detalhes, mas parece que ela sofreu uma tentativa de assalto e levou um golpe muito forte na cabeça.

– E você só me diz isso agora?! – Madara segurou Itachi pelo colarinho da camisa.

– Tio, por favor – Obito o tirou de cima de Itachi – não está agindo com prudência.

– Exato – disse Itachi ajeitando sua roupa – além do mais, achei que você já não se importasse mais com ela.

– Apenas fiquei preocupado – disse o Uchiha voltando a si – me deixem sozinho.

– Okay – Obito fez um sinal para ele Itachi saírem, deixando o tio sozinho com seus pensamentos. Ele esperava que Haruko estivesse bem, em outro momento ele saberia como estava o estado dela.

•·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·•

Indra, Sakura e Haruko chegaram ao seu destino, porém, não era ao apartamento das duas.

– Onde estamos? – perguntou Haruko.

– Você já vai descobrir, mas tem que fechar os olhos – disse Sakura.

– Está bem – Haruko fechou os olhos e foi guiada por Sakura. Quando finalmente pararam, Sakura disse que ele poderia abrir os olhos.

– SURPRESA! – várias pessoas gritaram em uníssono. Todos haviam preparado uma comemoração para Haruko no restaurante de Kurenai. Os presentes no momento além da própria Kurenai, eram Kakashi, Ino, Tenten, Hinata, Shikamaru, Deidara, Temari, Sasori, Shukaku e Assuma.

– Seja bem-vinda de volta, Haruko-chan – disse Ino.

–A-arigato, Ino-chan.

– Gostou da surpresa? Todos nós preparamos com muito carinho – disse Shikamaru.

– Eu adorei, de verdade.

– Mas as surpresas ainda não acabaram – disse Indra – você o guardou, Hatake?

– Sim, vou pegar – Kakashi se afastou e voltou com uma caixa grande.

– O que é isso? – perguntou Haruko.

– Abra – disse Indra – espero que você goste.

– Ok – ao abrir a caixa, o lindo cachorrinho da raça x saiu, era branco e bastante peladinho – oh, como ele é lindo.

– Ai nossa, ele é muito fofinho – disse Ino fazendo carinho no cachorrinho.

– Fico feliz que tenha gostado.

– Obrigada, Indra-san – Haruko deu um abraço no Otsutsuki.

– Mas o que é uma comemoração sem comida, não é mesmo? – disse Kurenai – então vamos comer.

°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°

Enquanto isso em Konoha

Karin e Rin tomavam um café na cantina enquanto conversavam.

– Quer dizer que você e Madara-sama tem um caso? – perguntou Rin.

– Sim. Mesmo que ele se case, isso não será impedimento para suas aventuras.

– É estranho... Eu achei que ele tivesse algo com a Haruko.

– Ela bem que tentou, mas não conseguiu.

– Mais estranho ainda, porque ela é uma mulher muito bonita – disse Rin – mas... Aqui entre nós... Como é Madara Uchiha na cama?

– Aaaaah, perfeito. Ele é selvagem e apaixonante em todos os sentidos.

– Entendo...

– Creio que todos os Uchiha são assim.

– Eu não sei, sou suspeita pra falar.

– Ora, como é o Obito na cama?

– Bem... É excitante, mas...

– Mas com certeza não deve te levar ao orgasmo, né?

– Que isso, Karin – disse Rin toda corada.

– Ah, Rin. Estamos entre amigas. Admita que Obito não fez você ver estrelas?

– Bem... Às vezes falta concentração...

– Pelo visto os Uchiha são diferentes um do outro.

– Você acha? Acho que Madara é um Uchiha suficiente.

– Realmente é... Mas Madara não me interessa tanto quanto seu sobrinho, Sasuke.

– Mas ele é namorado da Sakura.

– Infelizmente. Mas sou capaz de tudo para tê-lo comigo – disse Karin, que no momento teve uma ideia – Rin, você gostaria de conhecer o verdadeiro Madara Uchiha?

•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°•°

No restaurante de Kurenai todos estavam se divertindo, Haruko e Indra conversavam em uma mesa afastada de todos, exceto do cachorrinho que Haruko ganhará que estava em seu colo.

– Já pensou num nome pra ele? – perguntou Indra.

– Pensei em colocar Koichi. Acho que combina com ele.

– Realmente, combina – um pouco próximo dali estavam Indo e Sakura observando os dois.

– Só eu percebo que o Indra olha diferente pra Haruko!? – disse Ino – tá na cara que ele está interessado nela.

– Eu também percebi isso, porém, é impossível acontecer algo entre eles.

– Por quê? O Indra parece ser um cara legal e com certeza deve ser solteiro.

– É, mas ele está ligado ao passado da Haruko agora.

– Como assim? Não tô entendendo.

– Indra é o futuro enteado do Madara.

– Sério!? Não tô acreditando.

– Pois é, eu também não acreditei, mas... Por isso não rola ter algo entre eles dois.

– Mas Saky, você deveria contar pra ela o que aconteceu semanas atrás.

– Não. Eu quero que o Madara fosse alguém que nunca existiu na vida dela, nunca aconteceu nada entre eles. Ela ia sofrer muito.

– Mas ela tem o direito...

– Entenda Ino... A vida da Haruko agora é outra, ela tá recomeçando sem a sombra dele.

– Tá. Mas não se esqueça que você namora um dos sobrinhos dele – disse Ino – imagina se vocês resolvem se casar e no dia da festa Madara encontra a Haruko? Porque eu creio que, a Haruko vai estar no seu casamento.

– Daqui que isso aconteça, Madara já vai ter esquecido ela e a Haruko vai estar outra pessoa – a rosada olhou para o relógio – preciso voltar para o hospital, meu expediente começa em meia hora.

– Okay, testuda. Eu me encarregarei de levar a Haru em casa.

– Certo, conto com você, porquinha – disse Sakura puxando a bochecha de Ino, logo em seguida ela foi em direção a mesa de Haruko – Haruko, vou precisar voltar para o hospital. Mas... Quero que vá direto pra casa e descanse. Ino vai com você.

– Certo, Sakura. Nos vemos mais tarde – as duas se despediram com um beijo e a rosada foi embora. Haruko e Indra continuaram a conversar até que chegou o momento de ir embora. Alguns dos convidados já haviam ido embora, só estavam presentes Kurenai, Asuma, Shikamaru, Temari, Deidara e Sasori que terminavam de arrumar as mesas. Kakashi se preparava para ir, mas antes ia se despedir de Haruko.

– É bom ver que você estar radiante de novo, Haruko – disse Kakashi segurando as mãos dela.

– Arigato, Kakashi-san. Obrigada pelo seu apoio e amizade – ambos se despediram com um abraço e Kakashi foi embora – bem, eu vou ajudar os outros a terminarem de limpar as coisas.

– Hein? – exclamou Ino – Nada disso. Sakura disse para você ir direto pra casa descansar.

– Ino tem razão, Haruko – disse Indra – precisa se recuperar.

– Exato. E não precisa se preocupar com a limpeza – disse Kurenai – tem gente suficiente para ajudar.

– Bem, já que não se incomodam, tudo bem. Mas agradeço de coração pela consideração que tem por mim, já considero todos como uma família.

– Se considera todos, podemos morar numa mansão chique? – sussurrou Deidara para Sasori.

– Kurenai, amanhã posso vir falar com você? Quero conversar umas coisas com você.

– Claro, querida. Você sempre é bem-vinda – as morenas se despediram e Haruko foi para casa acompanhada de Indra e Ino.

– Obrigada por nos trazer em casa, Indra – disse Haruko.

– Não tem que agradecer, fiz isso de coração. Bem, eu vou indo agora. Descanse está bem.

– Claro, e você se cuida – ambos se despediram com um abraço e beijo na bochecha.

– Indra é um amor de pessoa não acha? – perguntou Ino.

– É um cara legal. Não parece ser alguém ruim...

– Hum... Só um cara legal? Não te interessou nem um pouquinho?

– Ino, por favor. O Indra e eu somos só amigos – disse Haruko.

– E acha que ele te vê só como amiga? Que amigo faz o que ele faz?

– Eu não sei, mas ele não me vê de outra forma, disso tenho certeza – disse Haruko – a propósito, eu já tive algum namorado antes do que me aconteceu?

– Bem... Você teve um namorico bem rápido, mas nada relevante.

– Você o conhecia?

– Não, nem a Sakura – disse Ino – foi um caso tão sem importância, que você nem falava sobre ele.

– Entendo... – disse Haruko – bem, eu vou tomar um banho e descansar.

– Isso, vai. Eu vou ficar por aqui, mas qualquer coisa me chamar.

•·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·•

No dia seguinte, em Konoha...

– Nós precisamos fazer a sua despedida de solteiro, tio – dizia Itachi.

– Oh, sim. Realmente.

– Bem, eu infelizmente não vou poder participar – disse Obito.

– E por que não?

– Sabe muito bem o que ocorre nessas festas e eu sou fiel a Rin.

– Obito, você não precisa ficar com alguém lá – disse Itachi – basta beber, conversar, dançar.

– Exato – disse Madara – se depender de mim, você não vai ficar sozinho. Não estou nem um pouco animado.

– Por quê, tio?

– Ah, tio. Se te animar, poderei achar uma garota parecida com a Haruko – disse Itachi. Madara não gostou nada do comentário infelizmente e jogou um objeto que estava na sua mesa. No momento, Sasuke entrou na sala.

– Não me admira as coisas estarem voando por aqui – disse Sasuke.

– Ah, Sasuke. Você chegou numa boa hora – disse Itachi – estamos organizando a despedida de solteiro do tio Madara. Vai participar não é?

– É óbvio que não. Não quero ter problemas com a Sakura.

– Por favor, irmãozinho. Pelo menos você vai fazer companhia ao Obito.

– Nem vem. A Sakura não vai gostar.

– E por acaso ela precisa saber? – perguntou Madara.

– Quando é que vai ser essa despedida?

– Já é neste sábado. Kaguya quer se casar o mais rápido possível.

– Em tese, é favorável pra você tio – disse Itachi – enfim, está resolvido. Se você não se importar, tio, gostaria de fazer a lista de convidados e saber quem vai.

– No problem* - disse Madara – contanto que não chame Kakashi Hatake.

– Tenho total certeza de que se fosse convidado, ele não iria – disse Obito.

– Por mim tanto faz. A propósito, Sasuke, você tem alguma... novidade?

– Bem... nenhuma relevante.

– Ah, como está a Haruko? – perguntou Itachi.

– Ah, bem. Pelo que Sakura me falou, ela está se recuperando.

– Que bom, fico feliz por ela.

•·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·•

Enquanto isso, Haruko e Sakura davam uma olhada em um site de imóveis para comprarem uma casa para elas. Porém, de acordo com o Sr. Saru, isso não seria necessário já que ela tinha inúmeras propriedades em seu nome.

– O Sr. Saru disse que a uma casa próxima ao litoral, grande o suficiente para mim – disse Haruko.

– Mas deve ser grande demais para nós – disse Sakura.

– E que tal chamarmos as meninas para morarem conosco?

– Pera. Ino, Hinata, Tenten...?

– Sim, eu acho uma boa.

– Realmente seria muito legal. Mas acho que a Hinata não iria, ela ainda mora com os pais e pelo que sei, os Hyuuga são muito autoritários.

– Ah, entendo – disse Haruko um pouco desapontada – então vamos só chamar a Ino e Tenten no momento. A Tenten mora aqui do lado e nos conhecemos muito bem.

– Por mim tudo bem. Mas essa casa não fica um pouco longe da empresa? Já que é no litoral.

– Sim, fica uns 20 quilômetros. Mas eu já pensei nisso e... Vou te dar um carro.

– O que? Só pode tá de brincadeira.

– Não estou. Tanto é que ele está lá fora – Haruko apontou para a janela do apartamento e Sakura foi até lá. O carro estava estacionado próximo a entrada do prédio, o veículo de cor vermelha e com teto removível brilhava com a luz do sol – e aí? Gostou?

– Haruko... Eu não posso acreditar... Eu adorei, de verdade – Sakura deu abraço forte na morena – mas enquanto as meninas? Elas não sabem dirigir e nossos horários de trabalho são diferentes.

– Não se preocupe, elas terão um motorista para levá-las até Konoha.

– Que ótimo. Então, o que nos resta é só avisá-las e partir para a casa nova.

Dito e feito. Haruko e as meninas se mudaram para casa nova no meio da semana. Não precisaram levar móveis, apenas suas roupas e objetos pessoais. Cada uma tinha seu quarto e Haruko pode ficar com seu novo bichinho de estimação, já que na antiga resistência não era permitido. A casa era tipicamente uma mansão, com tudo que ela tinha direito: vários quartos, salas de jantar, de visita, de estar. Salão para festas, academia, salão de jogos, piscina, quadra de tênis e basquete; além de ter um deck que seguia para praia e levava para uma lancha, já a casa era próxima ao mar. O quarto de Haruko era o maior da casa, confortável e decorado ao gosto dela. Além de possuir uma linda vista, havia uma banheira de hidromassagem no banheiro. A mesma estava ansiosa para receber Indra em sua casa, já que ele disse iria visitá-la.

•·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·•

Enquanto isso, em Konoha, acontecia uma pequena reunião na sala de reuniões.

– Então é verdade que a herdeira do Nakamura apareceu? – perguntou Jiraya.

– Sim, é o que alguns jornais vem comentando – disse Hashirama.

– Ela deve ser uma mulher muito bonita, não é, Tobirama? – perguntou Orochimaru.

– Como assim muito bonita? – perguntou Hashirama – por acaso você já a viu, irmão?

– Sim... Brevemente. Quando ela estava na bolsa de valores em Saitama – Tobirama em tese, não estava mentindo. Haruko realmente havia ido na bolsa de valores, mas acompanhada de dele e de forma bastante discreta. Porém, ninguém sabia que ele próprio havia descoberto a herdeira Nakamura.

– Nossa – disse Mei – e como ela é? Velha?... Nova?

– Uma mulher comum, assim como você, Mei.

– Ah, Tobirama – disse Itachi – Mei está longe de ser uma mulher comum.

– De fato, mas o que quero dizer é Srta. Nakamura não tem nada de especial. Há não ser, seu status.

– Falando assim, até parece que ela é uma mosquinha morta – disse Mei.

– Espera – interrompeu Madara – você disse senhorita? Então ela é solteira?

– Aparentemente sim.

– Mas não duvido que apareceram logo pretendes para ela – disse Tsunade – mas se eu não me engano, o motivo dessa reunião envolve a Srta. Nakamura?

– Sim. É pessoa de influência e com nome em várias ações – disse Hashirama – tê-la como sócia, será um grande negócio para empresa.

– Realmente – disse Orochimaru – já entrou em contato com algum representante dela para marcar uma reunião?

– Sr. Saru está cuidando disso pra nós – disse Tobirama – mas creio que na próxima reunião, poderemos contar com a presença dela.

– Você fala isso com muita confiança, Tobirama – disse Mei.

– Sou um homem confiante, apenas isso. Bem, essa reunião já está encerrada.

– Eeeeh, por favor. será que só os homens poderiam permanecer? É um assunto de seus interesses – disse Itachi. Tsunade, Mei saíram sem questionar – bem, então... Como vocês sabem, meu tio Madara está para se casar e, óbvio que todo homem antes de se casar realiza uma despedida de solteiro. Por isso, todos estão convidados para despedida de solteiro de Madara Uchiha no Pier Club Tools neste sábado.

– Mas já? – disse Hashirama – achei que você só se casaria daqui a um mês.

– Kaguya resolveu adiantar as coisas mais rapidamente.

– Ah, pode deixar que eu comparecerei – disse Jiraya.

– Bom, eu ficarei em um determinado horário, pois vocês sabem... Mito ficaria muito preocupada – disse Hashirama.

– Eu não irei – disse Tobirama – terei outro compromisso no dia.

– Sem problemas, Tobirama – disse Madara – sua presença é whatever* pra mim.

•·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·•

Haruko havia recebido Indra em sua nova casa. As meninas haviam ido para empresa.

– Nada mal – disse Indra olhando ao redor – essa casa foi feita pra você.

– Só que não... Ela é extremamente luxuosa e eu sou o oposto disso.

– Discordo. Essa digna de uma rainha – disse Indra fazendo uma reverência, Haruko riu de sua atitude.

– Nossa, você é sempre galanteador?

– Raramente.

– Sei... Sabe jogar tênis ou basquete?

– Sim. Não vai me dizer que aqui tem uma quadra?

– Tem sim. Vem, vamos, você vai adorar – Haruko levou Indra até às quadras, pegou uma bola de basquete e começaram a jogar.

– Eu não sabia que você sabia jogar basquete – disse Indra.

– Sakura disse que eu sempre fui mais focada em esportes. Sei nadar, correr, pular e jogar – Haruko então conseguiu fazer uma cesta.

– Eu tô vendo. Mas eu não vou pegar leve com você – Indra e Haruko continuaram jogando. Como ele era mais alto, havia feito mais pontos, mas ninguém estava contando. Até que resolveram parar.

– Por hoje chega – disse Haruko ofegante – você venceu.

– Parece que alguém admitiu a derrota – disse Indra, mas no momento Haruko se sentiu fraca e ficou tonta. Indra percebendo, a segurou em seus braços, ficando com rosto extremamente próximo do dela – você está bem?

– Estou... – ela podia sentir o hálito quente dele próximo a ela, era algo que lhe dava uma sensação estranha. Haruko lentamente fechou os olhos na intenção de sentir melhor aquele momento. Indra ainda a segurava em seus braços e não sabia o que estava acontecendo dentro de si. Era algo que ele nunca havia sentido por ninguém, nem mesmo pela primeira namorada. Haruko era tentadora demais. Sendo guiado por seus desejos, ele aproximou seus lábios ainda mais e beijou os lábios rosados com carinho. Por um impulso, Haruko o correspondeu levando a sua até seus cabelos castanhos, aquele beijo estava fazendo a pressão arterial de ambos acelerar. Indra nunca havia sentido algo assim, nem mesmo Haruko. Ela já não tinha mais lembranças de seu passado e outro amor. Agora ela estava entregue ao presente.

•·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·•

O dia da despedida de solteiro havia chegado, era um sábado ensolarado e quente. Tobirama havia resolvido ficar o dia todo na empresa, ele tinha planos para aquela noite que envolviam Haruko. Porém, ela, estava envolvida a outro alguém. Ela e Indra haviam concordado em se dar uma chance, porém, só deixariam claro suas intenções no domingo. Indra havia convidado Haruko para o casamento e Sakura nem suspeitava disso. A rosada ficaria de plantão a noite auxiliando Tsunade em uma cirurgia. E então a noite havia chegado. O Pier Club Tools estava reservado especialmente para a festa de Madara organizada por Itachi. Havia mesas de sinuca, jogos, bebidas e claro... Mulheres. Itachi havia contratado cinco garotas. Duas ficariam no pole dance e as outras três ficariam com os caras. Por insistência de Ashura, Indra aceitou ir, pois seria uma ótima ocasião para conhecer Madara Uchiha. Haruko havia ficado sozinha na sua enorme mansão, em específico, no escritório. Revisando papéis e contratos de seu patrimônio. Ino e Tenten haviam saído para terminar um serviço junto com Mei Terumi. A morena estava tão entretida que não percebeu que a empregada havia batido na porta.

– Srta. Nakamura – disse a empregada do outro lado.

– Hã?! Pode entrar.

– Desculpe incomodá-la, é que tem um homem que deseja falar com a senhorita.

– Eu, Haruko – Tobirama apareceu na porta do escritório com um sorriso complacente.

– Ah, Sr. Senju – disse Haruko surpresa em vê-lo – por favor, entre. Pode nos deixar a sós, Hana.

– Hai, com licença – a empregada se retirou deixando Haruko e Tobirama no escritório.

– Bem... Que bons ventos o trazem aqui?

– Eu espero não estar incomodando você... Mas enfim, vim chamá-la para jantar.

– O quê? – disse Haruko – Assim? Tão de repente?

– Por acaso tem outros planos para essa noite?

– Não, mas... – Haruko não achava certo ir jantar com Tobirama tendo começado uma relação com Indra. Porém, ela não viu maldade no pedido do Senju – bem... Eu estava achando que não ia sair hoje a noite. Só estou surpresa mesmo.

– É bom sair para tomar novos ares, Srta. Haruko.

– Hai, tem toda razão Sr. Senju. Vou pegar minha bolsa e saímos para comer – Haruko então saiu do escritório para pegar sua bolsa, enquanto Tobirama mostrava um sorriso malicioso.

•·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·•

Enquanto isso, no Pier Club Tools, já se passava da 00:00. Jiraya e Ashura se divertiam com as mulheres no pole dance, Nagato bebia no bar junto com junto com Yahiko. Obito havia bebido demais e acabou dormindo. Hashirama já não estava mais no local. Itachi contava piadas de humor negro junto com Shisui. Indra jogava sinuca com Orochimaru, mas observava Madara de longe que estava sendo seduzido por uma dançarina. Além dele, Sasuke tentava se manter resistente e afastava uma das garotas, porém era inútil, já que estava tão bêbado. A garota que seduzia Madara dançava para ele de forma tímida. Já a que estava com Sasuke dançava ousadamente.

– Sasuke... – disse Madara bêbado – quer trocar?

– Por mim... Você pode... Ficar com as duas – a garota então, puxou Madara pelo braço e levou até um dos aposentados do Club Tools.

Em questão de segundos, Madara estava entregue a seus desejos mais carnais. Retirando as peças de roupa, ele e a dançarina se entregaram ao momento. A música alta abafava os gemidos. A garota aranha as costas de Madara, porém, ela não falava uma só palavra, apenas gemia. Madara achava melhor assim, poderia achar que estava com Haruko naquele momento. Com a ajuda da bebida, sua ilusões eram mais reais. Ele imaginava que Haruko estivesse naquelas posições excitantes e ousadas, vez ou outra chamava pelo nome dela. A dançarina não parecia se importar dando continuidade ao ato. Poderia se dizer que Madara passou a noite toda transando com aquela garota. Mas o dia seguinte, traria consigo a dor não só da ressaca, como a da culpa.

•·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·••·•·•·•·•·•·•·•·•·•

O dia seguinte havia amanhecido nublado, porém o sol aparecia aos poucos. Sasuke acordava com dificuldade e sentia sua cabeça girar. Porém, ele sentiu outra coisa também. Um braço fino estava envolto de sua cintura, ele não esperava que a noite fosse terminar daquele jeito. Mas sua cabeça começou a doer mais ao ver Karin adormecida ao seu lado.

Enquanto isso, Madara sentia o peso da cachaça sobre suas pálpebras. Sentou-se na cama colocando as mãos na cabeça. Ao olhar no relógio, eram 9:00 da manhã. Ainda era cedo, pois o casamento só aconteceria a tarde. Ao se virar para o lado, viu um lindo corpo enrolado em lençóis de seda, mas se sentiu tonto ao ver o rosto da dona do corpo. Rin dormia serenamente abraçada a um travesseiro e parecia estar tendo um sonho bom. Madara não podia acreditar no que estava acontecendo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...