1. Spirit Fanfics >
  2. Just Jump! >
  3. 01

História Just Jump! - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - 01


Para mim era só mais uma manhã comum acordei às seis da manhã como de costume, peguei o trem e fui para o trabalho, era uma manhã meio fria em São Paulo e como eu moro longe do trabalho acabei chegando mais cedo por precaução, pouco antes das nove da manhã fui subir para o escritório já esperando que não tivesse ninguém afinal era uma quarta feira e sei que todos acabam se atrasando um pouco, quando passei a catraca do prédio vi alguém segurando o elevador então apertei o passo e entrei sem nem olhar quem era.

- Obrigada, bom dia. – Quando olhei para a pessoa eu fiquei em choque, era o David Desrosiers ali na minha frente!

- Bom dia! Por nada! – Eu fiquei completamente sem reação e apenas sorri para ele, pude sentir meu rosto queimar. – Tatuagem legal essa do seu braço, você canta ou toca? – Ele apontou para a clave de sol que tenho tatuada no antebraço esquerdo.

- Na verdade eu tento cantar, mas a tatuagem é mais porque sou apaixonada por música.

- Bacana! Trabalha no estúdio daqui? – Ele olhou os botões e viu que só tinha o número nove apertado.

- Na realidade trabalho no escritório vizinho do deles. – Tentei olhar para ele mas falhei miseravelmente e voltei a olhar a televisão de anúncios que tinha no canto do elevador. - Você está indo no estúdio?

- Sim, tenho uma reunião hoje, mas como só eu cheguei não sei como vai ser.

Sorri e fiquei em silêncio ainda observando a televisão, o elevador chegou no andar e eu fui para a sala 905 e ele para a 906 mas como acontecia com frequência não tinha ninguém no escritório ele parou na porta do estúdio e me olhou.

- Não tem ninguém?

- Não, mas é comum. - Eu suspirei. - Só precisava ir ao banheiro.

- Bom, pode vir aqui se for o caso.

- Olha, não vou negar. - Sorri para ele e fui em direção a porta que ele estava.

Ele abriu a porta e entramos no estúdio as pessoas que estavam lá claramente ficaram confusas comigo entrando junto com ele, assim que entramos ele me mostrou onde era o banheiro que por sinal foi a salvação do meu dia, quando sai do banheiro ele estava em reunião e eu resolvi ir ver se alguém já havia chego no escritório achei melhor não atrapalhar a reunião e acabei saindo de lá sem me despedir, quando eu estava no corredor veio uma moça que trabalhava no estúdio atrás de mim.

- Oi, o David pediu para te entregar isso. - Ela me entregou um papel dobrado.

- Obrigada.

Quando abri o papel tinha um recado e o número de telefone falando para mandar mensagem no whatsapp para não perdermos contato.

“Gostei muito de conversar com você hoje, espero que tenha um bom dia.

Me chama no whatsapp para conversarmos mais, o número é +1 514  943-7689"

Sorri para mim mesma peguei o celular para adicionar o número e mandei mensagem no whatsapp mandei um “oi é a Nanda, a menina que você encontrou no elevador.” e fiquei encarando a tela ainda desacreditada do que tinha acabado de acontecer, fui tirada do transe que eu estava pelo meu chefe chegando.

- Bom dia Nanda. – Eu dei um pulo de susto quando ele apareceu atrás de mim.

- Bom dia Júlio.

- Te assustei?

- Um pouco, eu estava distraída pensando em outra coisa.

- Olha só, o estúdio está agitado hoje. – Ele notou barulho de música vindo da porta entreaberta. – E pelo jeito é banda gringa, encontrei com um deles no elevador agora.

- Sério?

- Sim, acho que era da banda Simple Plan, mas não tenho certeza.

Entramos no escritório falando sobre o como o estúdio estava crescendo e o quanto isso era bom para eles, me sentei na minha mesa e me concentrei no trabalho até o meu celular vibrar com a mensagem do David.

David

Oi Nanda!
Vou passar o dia aqui no estúdio com a banda, você gostaria de almoçar comigo?

Nanda

Claro!
Saio para o almoço às 13:30.

David

Ok, te encontro no corredor, see u.

Eu bloqueei o celular e voltei a atenção para o trabalho as horas começaram a se arrastar parecia que iria dar meia noite, mas não dava o horário do almoço, quando finalmente chegou uma e meia da tarde eu fiquei de olho nas câmeras do corredor para sair exatamente na hora que ele estivesse na frente do elevador, quando o vi parado ali esperando senti minha respiração falhar e borboletas no meu estômago mas respirei fundo peguei minhas coisas e fui encontrar ele, entramos no elevador e eu ainda estava meio confusa com tudo o que estava acontecendo.

- David, eu tenho uma pergunta bem importante.

- Diga.

- Bom, vocês não são brasileiros, por que raios estão gravando um cd aqui?

- Na verdade não estamos, é só uma pareceria para lançar o cd aqui. - Ele me encarou. - Está tão nítido que não sou daqui?

- Na realidade além do sotaque eu já sabia que você não era daqui, conheço a banda. - Foi quando me dei conta que por debaixo do moletom preto que eu estava usando tinha uma camiseta do Simple Plan que eu havia comprado no show de dois mil e dezeseis.

- É fã? Agiu tão naturalmente.

- Bom vocês são gente né! - Não é por isso, na verdade é só porque eu precisava ir ao banheiro com urgência mas ele não precisa saber disso. - Enfim, vamos comer o que?

- Você quem manda, não conheço nada aqui.

- Bom, tem a moça que vende hambúrguer, hot dog e pastel lá fora que é onde eu costumo comer, mas temos a alternativa do restaurante que fica aqui dentro e dos dois trucks.

- Alguma opção vegana?

- Bom, vamos ver. – Parei pensando. – Talvez no restaurante tenha algo, como não selou vegana não sei onde tem.

Sorri sem graça e fomos até o restaurante lá de dentro, acabamos comendo lá mesmo, o buffet de salada era grande além de opções veganas então as opções para o David eram várias. Eu estava me servindo pensando “Caralho essa brincadeira vai sair cara, o quilo aqui é cinquenta reais mano, eu recebo só vinte de VR por dia.”

- Deixa que eu pago, te convidei então eu pago.

- Imagina! Não precisa!

- Faço questão Nanda.

- Nesse caso não vou negar. – Fomos até a balança, eu pesei e deu menos que o esperado, cerca de vinte reais fiquei feliz com o valor e tirei meu prato da balança, ele colocou o dele e deu dez reais, ele pagou e fomos sentar na mesa.

- Quanto tempo de almoço você tem?

- Uma hora.

- Pouco né?

- É o comum – Dei de ombros e dei uma garfada na comida. – Por mim eu trabalharia com o que amo mas a área é bem concorrida e sem contato fica difícil.

- E o que é?

- Fotografia.

- Interessante. – Ele me olhou pensativo e checou o celular.  – Se importa de eu chamar o Jeff para comer com a gente?

- Claro que não. – Senti meu estômago dar um 360 de novo, almoçar com os meus dois favoritos iria ser difícil mas porque não né!

- Que bom, já falei para ele onde eu estou e ele está entrando ali já. – Ele deu uma risada divertida e olhou na direção do Jeff. – Ele ficou curioso com quem era você.

- Que? Como assim?

- Bom, comentei com eles que encontrei você no elevador e mostrei sua foto do WhatsApp, ele falou que você lembrava uma fã do pizza de dois mil e dezesseis e dois mil e dezoito.

- Entendi... – Senti meu estômago travar, tentei comer alguma coisa porque meu prato ainda estava cheio mas comer pareceu uma missão impossível.

- Oi gente. – O Jeff se sentou do meu lado.

- Oi Jeff. – Falamos em conjunto.

- Só você vai vir? – Perguntei automaticamente e dei uma garfada na comida, era melhor eu comer mesmo que empurrado para ficar quieta.

- Talvez o Chuck venha, mas ele não deu certeza ainda tá resolvendo umas coisas no estúdio. – Ele me olhou curioso. – Eu acho que lembro de você...

- Sério? Da onde?

- Do pizza de dois mil e dezesseis, foi você quem tinha um desafio de dançar comigo, não?

- Era eu mesma. – Senti um misto de vergonha e felicidade por ele lembrar de mim e olhei o relógio, faltavam só quinze minutos!

- Bom, vou aproveitar que você tá aqui Jeff, o Chady realmente desistiu?

- Sim. – Ele parecia preocupado. – Agora temos que achar um outro fotógrafo e vídeo maker.

- Olha que coincidência, a Nanda é fotógrafa.

- Sério? – O Jeff me olhou esperançoso. – Posso ver seu portifólio?

- Claro! – Abri o portifólio no celular novo entreguei para ele. – Fica a vontade.

Ele olhou todas as fotos que eu tinha no portifólio mas estava nítido que ele não gostou muito, me entregou o celular de volta e eu tive que voltar para o escritório então me despedi deles e subi por coincidência quando entrei no escritório estava tocando Welcome To My Life eu suspirei e voltei a atenção para o que tinha para fazer. As horas começaram a se arrastar parecia que iria dar meia noite mas não dava seis horas eu fiz uma pausa e desci para ver uma paisagem diferente, afinal ficar o dia inteiro olhando para o PC é difícil quando abri o whatsapp haviam umas quatro mensagens do David.

David

Nanda, os meninos gostaram do seu portifólio, queremos fazer um teste para ver como saem as fotos.
Pode ser amanhã depois das seis?
Ou seria melhor hoje?
Preciso da resposta hoje, beijos.

Fiquei em choque com as mensagens e respondi o mais rápido possível.
Nanda
Claro! O que acha de fazermos uma sessão hoje a noite na paulista?
David
Fechou! Encontra a gente no hotel renaicensse as 21h, pode ser?
Nanda
Ok! Encontro vocês na entrada do renaicensse. See u.

Dali em diante o tempo passou voando e em um piscar de olhos deu seis horas, eu juntei minhas coisas e corri para casa para pegar minha câmera e ir para a Paulista, acabei chegando no renaicensse em cima da hora entrei na recepção e notei olhares dos seguranças, não entendi muito o porquê e olhei para mim mesma no espelho que tinha ali e me dei conta que estava usando uma camiseta do Simple Plan, a da tour do no pads no helments just balls 15th anniversary tour e dei risada de mim mesma por ter pego aquela camiseta inconscientemente.

- Você veio! -  O David falou atrás de mim me fazendo pular de susto.

- Lógico! Até por que sou a maior interessada, não?

- Não posso discordar. - Ele sorriu – Daqui a pouco eles descem, quer sentar enquanto isso?

- Olha, aceito a idéia.

Nos sentamos ali na entrada mesmo e ficamos conversando até todos descerem, admito que foi um tiro no coração afinal fazia cerca de três anos que não tinha nenhum show deles, nenhum clipe e male má fotos novas no instagram.

- Vamos? - O Pierre parecia ligeiramente irritado.

- Claro! - Me levantei sorrindo - Você tá bravo?

- Não, eu só não tava a fim de fazer teste de novo fotógrafo hoje.

- Bom, deixa te contar que a idéia foi do David. - Falei tentando controlar o nervosismo que eu sentia crescer dentro de mim. - Se não quiser podemos marcar outro dia.

- Não, melhor fazer isso hoje mesmo.

- Ok. - Esperei todos estarem ali. - Bom, vocês têm alguma idéia de onde querem as fotos? - Todos balançaram a cabeça negativamente. - Nesse caso, vamos, tenho uma idéia, podemos fazer as fotos na ciclofaixa e na faixa de pedestres.

- Gostei. - O Pierre parecia empolgado.

Subimos para a Paulista e fizemos algumas fotos em locais diferentes, subimos no mirante do sesc para tirar mais algumas fotos e de lá eu me despedi deles e fui para casa afinal ainda teria que trabalhar no dia seguinte e editar as fotos todas. Eu estava super nervosa por tanta responsabilidade a respeito deles, porra eram fotos de divulgação! Quando que eu achei que isso fosse acontecer? Pois é, mas aconteceu, editei e enviei as fotos naquela noite para eles.
No dia seguinte me levantei tranquilamente tomei meu café e enquanto estava indo em direção ao trabalho senti meu celular vibrar.

David
Bom dia Nanda!
Recebemos suas fotos, todos adoraram!
Vai estar perto do estúdio hoje?

Nanda
Bom dia David!
Que ótimo!
Vou estar sim, quer almoçar comigo de novo?

David
Sim!
Dessa vez vamos eu e o Pierre.
See u.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...