História Just Love Me! - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias Jack & Jack
Personagens Jack Gilinsky
Tags Amigos, Bad Boy, Jack Gilinsky, Original, Romance, Violencia
Visualizações 37
Palavras 2.073
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Luta, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 17 - 17


Emy Muniz 

A campainha é tocada e eu saio correndo do meu quarto gritando que atendo a porta, abri a porta e a primeira pessoa que eu vi foi Jack, mas minha atenção logo voltou para Helo quando ela já começou a me agarrar parar dentro de casa.

- Você veio rápido, achei que demoraria mais.- falei enquanto subimos a escada.

- Meu amor, temos que ficar lindas nessa festa e para isso precisamos de calma.- ontem Nicole avisou que teríamos uma festa para ir e como Henry não vai poder me acompanhar eu chamei Helo e Matt como não é besta chamou o idiota do Jack.

- Calma que essa festa nem é tanta coisa assim, é mais para Nicole e Jeremy conseguirem mais patrocinadores para a nova coleção deles.- e eu nem sei porquê estou indo nessa festa.

- Mesmo assim, temos que ficar maravilhosas, vai que eu encontro alguém por lá.

- Não se esqueça que eu estou com Henry e não posso ficar dando em cima de outros garotos.

- E falando nele, quando é que ele vai te pedir em namoro? Já fazem o quê? Cinco messes?

Cinco messes... já faz cinco messes que estou com Henry sem ser algo oficial e às vezes eu acabo nem pensando nisso. Não que eu não queira ter algo 'oficial' com ele, mas eu não quero ficar apressado as coisas.

- Pois é, já fazem cinco messes e parece que nos conhecemos há anos.- antes de eu começar a falar com Henry eu achava que ele era mais un idiota que nem o Jack, mas depois em uma festa que meu irmão fez e a gente acabou conversando eu percebi que ele é diferente dos outros (diferente de Jack).

- Okay, chega de papo furado e vamos nos arrumar.- Helo do jeito que é já foi para o meu closet.

Ainda me pergunto se é uma boa ir nessa festa, não que eu não goste de ir nesse tipo de festa, mas eu não estou tão afim de ir lá e ter que sempre comprimentar metade da festa e ser sempre apresentada para os amigos dos meus pais que nós nao conhecemos e termos que fingir que somos uma família reunida. Mas que maravilha.

- Ei, você já sabe o que vai festir?- gritou Helo de dentro do closet.

- Minha roupa está separada em um canto, eu separei uns vestidos para você escolher, está aí em cima do banco.- gritei de volta para ela.

Após alguns minutos Helo vem com um vestido azul e um par de saltos nas mãos. Sabia que ela ia gostar do vestido azul, eu conhco muito bem os gostos de Heloísa. 

O vestido que ela pegou é de alcinha e vai até os pés, ao lado direito ele tem um fenda que vai até a coxa, para os pés, ela pegou um Scarpin 'Blade' preto.

- Tinha certeza de que você escolheria o azul, eu te conheço.- falei a vendo se olhar no espelho colocando o vestido sobre ela.

- Eu sei, você me conhece.- ela riu um pouco.- Vou tomar banho.- ela anunciou e já foi se trancando no banheiro. 

Como eu já tomei banho antes dela chegar é só eu começar a me arrumar e eu não faço a mínima ideia de que maquiagem fazer. Eu não quero uma carregada porque eu não gosto tanto e essa festa não vai ser nada importante, talvez eu me inspire no que eu vou vestir....

- Emy?- olhei para Jack que está somente com a cabeça para dentro e com os olhos tapados.- Posso olhar ou tem alguém sem roupa.

- Deixa de ser idiota e fala logo o que você quer.- me levantei da cadeira e fui até a porta à abrindo e ficando de frente para Jack.

- Matt quer ajuda com a gravata dele... e para ser sincero eu também estou precisando de uma ajuda com a gravata.

Eu nem reparei que Jack está de terno e com uma gravata na mão, olhei para a gravata mais uma fez e não pude deixar de dar uma olhada em seu corpo, o terno lhe cai tão bem que ele poderia usar terno todos os dias. 

- Mas vocês não prestam nem para fazer um nó em uma gravata.- reclamei tirando a atenção do corpo de Jack e sinto do quarto.

Fomos para o outro lado do corredor e entramos no quarto do meu irmão onde claramente ele tenta fazer um nó na gravata e falha miseravelmente.

- Tá precisando de ajuda ae génio?- fui até ele e o virei para mim. Por causa dessas festas que eu aprendi a fazer nó de gravata, era eu sempre que tinha que ver se meu irmão estava apresentável ou não. 

- Como você consegue fazer isso com tanta facilidade e rapidez?- perguntou quando eu terminei.

- Anos de experiência.- respondi e fui ajudar Jack que está mais perdido do que nunca com a gravata dele. 

Cheguei perto dele e de onde estou já posso sentir o cheiro do seu perfume que, meu Deus, posso sentir o cheiro desse perfume pelo resto da minha vida. Olho de relance para cima aonde Jack me observa atentamente enquanto eu faço o nó de sua gravata, ele percebe que estou olhando e me encara nos olhos, seus olhos castanhos tão profundo e hipnotizador. Não sei o que acontece comigo quando estou perto dele, ele me deixa assim nesse estado, entorpecida por seu olhar, por seu corpo tão perto de mim.

- Eu prefiro muito mais as minhas roupas do que esse terno ridículo.- reclamou meu irmão me fazendo sair do transe em que eu estava.

Olhei mais uma vez para Jack antes de sair do quarto de Matt, mas que merda, por que eu sempre me sinto desse jeito quando estou perto dele? Ele me faz me sentir assim... diferente, me faz sentir "borboletas na barriga". Droga!

Eu não posso sentir essas coisas, eu estou com Henry e não posso sentir essas coisas por outro além dele, principalmente sentir coisas por Jack, não, isso não pode acontecer... Eu fiz um pacto com Heloísa e fiz uma promessa para mim mesma quando virei amiga da Helo.

- Aonde você estava? Eu preciso que você faça um penteado no meu cabelo.- disse Helo, mas ainda estou viajando demais para prestar atenção nela.- Emy? Você está me ouvindo?

- Estou.- menti.- Eu vou pegar minha roupa e já te ajudo no que você precisa.

Entrei no closet e respirei fundo, preciso realmente tirar esses pensamentos da minha cabeça, preciso tirar Jack da minha cabeça. Peguei minha roupa e meu salto, voltei para o quarto e coloquei o vestido em cima da cama e o salto deixei no chão. 

- O que você quer que eu faça no seu cabelo?- perguntei ficando atrás dela.

- Eu não sei, eu queria fazer uma trança embutida meio de lado sabe?- assinto já imaginando como vai ficar.- E eu quero que fique alguns fios soltos para parecer meio despojado.

- Vou tentar dar meu melhor, não sou tão boa em fazer penteados como faço roupas.- eu rio pouco.

Penteei o cabelo de Helo antes de começar a fazer a trança, não sei exatamente como fazer isso mas já tenho uma ideia de como começar.



♧♧♧♧



Jack Gilinsky 


Já é a terceira batida que eu dou na porta de Emy e é a terceira vez que ela grita um "espera" logo em seguida um palavrão me xingando. Matt já desistiu de ficar aqui esperando comigo e foi para sala continuar a trocar mensagens com uma menina. 

- Será que tem como vocês se apressarem? Vamos nos atrasar.- gritei impaciente e bati mais uma vez na porta só que dessa vez com mais força. 

- Será que tem como esperar mais um pouco?- repetiu minha irmã pela quarta vez.- Já estamos terminando.

Mulheres, por que sempre tão enroladas para se arrumar? Minha mãe tem que se arrumar quase um dia antes para que possamos sair no horário certo ou caso contrário vamos chegar atrasados, já eu sempre pego qualquer coisa que combine com a ocasião e me arrumo rápido, nada de frescura para se arrumar.

Estou quase desistindo de esperar quando a porta se abre de repente, quase pulo de alegria quando essa porta é aberta. A primeira à sair do quarto é minha irmã, passo meus olhos por seu vestido e ele ficou bem bonito nela, o azul sempre caiu bem na minha irmã. Depois dela Emy passa e ela está tentando colocar pelo o que parece ser um colar em seu pescoço, mas pela sua cara ela não deve estar conseguindo.

- Até que fim, achei que nunca mais iam sair desse quarto.- reclamei e minha irmã fez uma careta logo descendo para a sala.- Quer que eu coloque?- me ofereci e ela estendeu seu colar para mim.

Emy se virou de costas para mim e colocou seu cabelo de lado o levantando um pouco para que eu pudesse passar o colar por seu pescoço, e assim eu fiz, fechei o colar rapidamente, mas ter a sensação da sua pele macia em meus dedos me faz ficar com a mão por mais tempo naquele local a deixando um pouco arrepiada.

Aproximo meu rosto um pouco mais de sua orelha e assim eu posso sentir o cheiro de seu perfume, minhas mãos descem de seu pescoço para seus braços e para em sua cintura. A respiração de Emy está pesada e posso sentir que ela parece um puco tensa com os meus atos.

- Você está linda com esse vestido.- sussurrei em seu ouvido a fazendo arrepiar de imediato, dei uma risada nasal e me afastei de seu corpo (mesmo não querendo).

- Obrigada.- falou com a voz quase inaudível, mas ainda eu estou perto o suficiente para conseguir ouvir o que ela disse.

 A observei por mais uma vez e fico maravilhado como seu vestido lhe cai perfeitamente , os ombros à mostra, sua cintura que se realça ainda mais nesse vestido e uma fenda que vai até à cima do joelho tiram sua cara de menina e a deixa como uma melher... a mulher que eu gostaria de ter.

- Vamos?- pergunto deixando o silêncio constrangedor de lado.

- Vamos.- ela fala e passa por mim descendo a escada com cuidado.

Todos já estão reunidos na sala e os únicos que faltam era Emy e eu, espero que ninguém ache estranho nossa demora.

- Vocês demoram lá em cima, para quem apenas ia colocar um colar...- disse minha irma me olhando desconfiada e ainda mais para Emy que desvia o olhar. Às vezes penso que Helo consegue ler mentes.

E de repente todos na sala nos olham com desconfiança, principalmente Matt que me olha confuso e depois para a irmã, a mãe de Emy olha especificamente para a filha parecendo tentar entender o que acontece.

- Nós precisamos ir.- avisou Jeremy.- Estamos muito atrasados.

Como tem muitas pessoas para ir em um carro só, decidimos que Jeremy e Nicole vão em seu carro e Matt, Emy, Helo e eu vamos no meu. Eu já tenho a localização da festa no GPS e agora é só esperar as crianças decidirem quem vai na frente comigo, eu poderia escolher Emy, mas seria estranho demais.

- As crianças já decidiram.- perguntei sem paciência.- Estamos atrasados.

- Vamos no pedra, papel e tesoura.- falou Matt fazendo as meninas e eu revirarmos os olhos.

- Okay.- falaram juntas.

Os três se preparam e no três eles jogaram sua alternativas, Emy jogou papel, Matt pedra e Heloísa tesoura.

- Pedra quebra tesoura.- falou Matt para minha irmã.

- E papel embrulha pedra. Então eu ganhei.- comemorou Emy. 

- Se temos um vencedor, podemos ir?- perguntei já pronto para entrar no carro.

Entramos no carro e eles ainda continuam discutindo sobre quem era para estar na frente, ainda bem que eu sempre sou o motorista e sempre vou na frente. Liguei o carro e o GPS, olhei para Emy ao meu lado e meus olhos foram para a sua perna que está mais amostra agora. Volto minha atenção na estrada antes que comecem a fazer perguntas chatas. 








Notas Finais


AAAASSA Voltei meu galero e estou muito feliz!!!

Quase que eu jogo o celular na parede, pq eu troquei de celular e toda hora que eu quero escrever uma coisa ela corrige para outra ksksksks

Mas iae como vocês estão?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...