História Just love me - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 3
Palavras 1.553
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 8 - Charlie (capítulo 7)


Entrando na escola  a primeira pessoa que eu vejo é o Harry, que estava vindo na minha direção como uma bala, deixando qualquer um dos atletas da escola com inveja sorte minha que ele não é tão pesado já que ele pulou em cima de mim para me abraçar e depois do abraço me bater, não com força bruta

- Porque você sumiu? fiquei metade da festa te procurando e você não dava nem sinal de fumaça, o Lucas coitado, tá até agora te procurando - ele não parava de falar e eu como um bom amigo tinha que escutar já que todo esse drama era por minha causa - a gente achou que o James tinha te batido ou coisa do gênero, Alexander e Lucas quase brigaram com ele por sua causa  - ele apontou pra trás procurando Alexander que vinha junto com a Izabelle 

- Bom... Da próxima vez é só não arranjarem discussão nenhuma, vocês sabem muito bem que eu sei me cuidar sozinho - falei com um sorriso enorme e proposital - e como eu sei que eu tenho que lhes dar satisfação, eu estava com um cara, dormi na casa dele e ele me trouxe para a escola - deu pra ver na cara do Harry e da Izabelle a famosa carinha de curiosidade ou interesse sobre algum assunto - e não eu não vou contar mais nada, não agora 

-Okay então, eu vou pra aula tchau - Alexander disse dando um abraço na irmã em mim e um beijo no Harry 

- Tchau - falamos juntos 

- Tá conta logo - Harry falou e no momento em que ia continuar o sino tocou 

                                                                          ...

Eu já tinha contado tudo para eles e eu tinha educação física das uma e meia até as duas e meia e deixei minhas coisas com o Harry, chegando lá eu descubro que ele mandou mensagem pro Peter marcando um encontro comigo 

-QUE!!! Porra Alexander porque você não pegou o celular da mão dele? - comecei a falar com muita raiva porém era quase impossível ficar com raiva do Harry, mas eu sei fingir - quer saber esquece eu não quero saber só não fala mais comigo - o desgraçado do Alexander começou a rir sorte minha que em silencio e atrás do Harry que estava super confuso e triste com a situação 

-Que? porque?  - ele olhou pro Alexander que ficou sério na mesma hora e começou a atuar também 

-Olha Charlie, você não acha que isso é extremo de mais não? - o Harry apenas concordava com o que o Alexander falava 

- E você quer que eu faça o que? - perguntei colocando os braços na cintura e depois cruzando eles 

-Sei lá, pega o insta dele e posta uma foto bem zoada - ele falou já rindo e estragando a minha pequena vingança por fazer coisas no meu telefone sem minha permissão porém o ódio que ele ficou por saber que era só uma brincadeira foi bem satisfatório 

                                                                 ... 

A aula tinha acabado e eu tinha ganho uma carona pra casa que estava uma zona pós guerra porém sem nenhuma morte, eu acho, subi as escadas fui pro meu quarto tomei um banho rápido e voltei pra arrumar a casa das três as seis eu consegui arrumar a casa toda porém não tinha checado a hora e estava super atrasado, eu corri pra tomar banho quando terminei já era seis e quinze peguei uma calça jeans escura, calcei um all star azul, peguei uma camisa toda preta e uma blusa xadres  vermelha me arrumei e já era seis e trinta e três e tinha uma mensagem dele dizendo que ia ter que atrasar-se meia hora, como  não tinha mais nada para eu fazer eu fiquei esperando na varanda em um banco/balanço enorme e cheio de almofadas coloquei minha play list do Jeremy Loops pra tocar e fiquei esperando até quase cair no sono já que quando eu estava quase dormindo alguém cutuca meu ombro me despertando rápido e fazendo eu me levantar um tanto desengonçado, quando eu abri os olhos direito e foquei minha visão vi que era o Peter, ele estava sorrindo, um sorriso muito charmoso 

-Você ainda quer sair? Parecia estar tão bem ai, tava quase babando - ele disse passando a mão de leve na sua própria boca insinuando onde estava melado

- Ha, ha muito engraçado - eu disse levantando e tropeçando no meu próprio pé e quase caindo, só não cai porque me apoiei nele, o que fez ele rir muito - não tem graça - felei me ajeitando - eu podia ter me machucado - agora eu falava com a voz manhosa 

-Não era minha intensão, mas isso tá parecendo aqueles filmes de comédia romântica - ele virou em direção a escada enquanto falava 

-Tirando o fato de que somos gays e já termos feito sexo - eu falei tentando ficar sério mas logo caindo na risada junto com ele - vamos logo - falei passando por ele e indo em direção ao carro que era diferente do que ele tinha me levado para casa dele e do que tinha me levado para a escola - quantos carros você têm? 

- Bom- ele fez uma pausa para lembrar até que me respondeu - seis 

- Okay sr riquinho por que ter seis carros? - peguntei abrindo a porta enquanto ele ia para o outro lado

-São quase todos presentes de amigos, e bom... eu não vou dar ou vender um presente - ele falou sorrindo e ligando o carro - o que acha de ir ao shopping? 

- Bom lá tem quase tudo então acho ótimo - a viagem foi ao som de Matthew Mole já que ele disse não conhece-lo, chegando eu desliguei o som e olhei para ele- e ai? gostou?

- Bom... ele canta muito bem e tem uma melodia contagiante e sim eu adorei ele, depois me manda a sua play list dele - ao terminar de falar ele tirou o sinto desceu enquanto meu sinto tinha travado e não soltava de jeito nenhum, ele passou pro meu lado abriu a porta e tirou o sinto 

-Ehhhh! meu herói - foi eu terminar de falar que ele roubou um selinho meu - ei eu sou um garoto inocente e você fica tetando roubar ela de mim se aproveitando de cintos de segurança  - tentei fazer uma cara de bravo mas eu só conseguia rir 

- E a comédia continua - ele falou e agora foi minha vez de roubar algo, roubei um beijo colmo e demorado - e a sua inocência? 

-Ela que se dane - disse pegando na sua cintura e descendo a mão até sua bunda - vamos? - falei rido por ter feito algo tão mal e perceptível de proposito, levantei do carro e passei bem do lado da ereção em suas calças 

- Vai ter volta - ele falou rindo e tentando se esconder atrás de mim, entrando lá fomos em uma livraria compramos café e ele levou um livro chamado "Outros jeitos de usar a boca"  fomos até uma loja de roupas ele pegou algumas roupas eu também fomos para o provado e quando eu estava de cueca ele entra no meu provador -bhu!

-Seu estupido, quase me mata do coração -disse batendo no braço dele porém ele estava sorrindo e a partir dai eu já sei que é só ele sorrir para eu ficar bobo, então ele começou e rir, era uma risada tão gostosa e contagiante que eu também comecei a rir 

- quer dizer que eu assustei a pobre criança inocente? - ele falou passando as mãos em meus cabelos e analisando a falta de roupas - vamos ver como você fica - ele puxou a roupa do cabide e começou a coloca-la passando a mão em partes do meu corpo propositalmente e eu deixando, ao terminar de me vestir a roupa eu notei que tinha ficado bem legal - você esta lindo - ele disse levantando o meu queixo  e dando outro selinho 

-Tá agora deixa eu colocar a roupa que eu vim - disse empurrando ele e me trocando bem rápido 

- você vai levar ela né? se você não levar eu levo, você ficou muito excitante com ela - ele disse sem vergonha nenhuma em sua voz - sabe, você tá me devendo uma por ter feito aquilo lá no carro, então eu estava pensando, daqui um mês e meio eu vou estar de férias e estava ´pensando em ir para uma cabana da minha família. O que acha de ir ?

- Bom, eu tenho que pensar mas é um provável sim - disse terminando de me vestir e saindo do provador - vamos?

                                                                         ...

Quando ele me levou pra casa eu percebi que meu telefone estava desligado então liguei e já coloquei pra carregar, quando ele ligou tinha muitas mensagens, todas de Harry porém eu ignorei todas elas e me arrumei para ir na casa do Alexander já que era meio obvio que ele ia estar lá, mandei mensagem por próprio e pedi uma carona pro Lucas... chegando lá foi até que um inicio de noite calmo, eu contei como foi assistimos uma série qualquer que a Izabelle queria ver enquanto eu cochilava no colo dela 


Notas Finais


desculpa a demora


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...