História Just Marry Me - Interativa - Capítulo 8


Visualizações 35
Palavras 2.877
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Festa, Luta, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA Meu Deus nem to acreditando. Esse trailer, tem até falando um pouquinho de uma coisa na história envolvendo a todos. Eu to muito confiante e acho que vocês vão gostar de certeza e o que eu mais vou ver é gente gritaando kkkkkkkkkkk

Mas se alguém morrer (pera que?) não foi só eu, @Senhorita_certa me matou com uma das cenas. (adoro quando eu falo, já pensou se ******* e ela vai lá e escreve de forma que me mata)

Mas vocês não querem ficar ouvindo isso né? Bora ler isso, e aproveitem <3 Pq a autora aqui ficou a noite toda escrevendo isso hahahaha (é serio...) mas a musica é "it girl" do Jason Derulo fiquem a vontade pra escutarem,

@belliora parabéns! Eu sei que você já sabia mas parabens na mesma. EU ESPERO DO FUNDO DO CORAÇÃO TER ACERTADO COM A TOKYO, se bem que muita coisa aqui depende da situação. Q situações? Bora ler agora!!!!

Capítulo 8 - S2 Baekyo S2


Fanfic / Fanfiction Just Marry Me - Interativa - Capítulo 8 - S2 Baekyo S2

I've been looking under rocks and breaking locks 
Just tryna find ya 
I've been like a manic insomniac 
Five steps behind ya



— Ya! Acha que consegue pegar a essa distância?! — perguntou o fotógrafo de cabelo castanho que demonstrava alguma incerteza ao segurar a bola de futebol americano do mais velho, sempre tomando cuidado para não deixar ela cair e passar a vergonha por não conseguir ao menos segurar uma bola na frente do hyung, que acabara de conhecer. 

— Sim! — Baek soltou uma risada gostosa ao perceber o medo do mais novo e mostrar que estava pronto para pegar não importa como ele jogasse. 

Porém, como um fotógrafo que prevê o que espera da vida, e principalmente do destino, não deixaria passar aquilo. Deu alguns passos atrás, se preparando para a sua jogada mirando no Hyung? Não, na garota ao atrás lendo o seu livro debaixo da árvore. 

— Desculpa, Hyung, mas eu não vou deixar tudo começar como sempre, para acabar como sempre — sussurrou como se ele pudesse ouvir e guiado por esse pensamento a bola foi, rasgando o vento e batendo diretamente na cabeça da japonesa; que passou a mão esquerda no local que se mantinha abaixada, até se levantar determinada, pressionando a bola para conter a sua raiva em saber quem foi responsável por aquilo. 

Enquanto Baekhyun corria em direção do mais novo — já que o mesmo fazia a mesma coisa — num desespero como se quem estivesse atrás de si fosse o Jason segurando a sua clássica serra elétrica. 

— O meu Deus, ela vai me matar! Quem vai falar com ela?— exclamou o moreno para apenas Daniel ouvir. 

— Você vai ser o noivo dela... Talvez ela fique mais tranquila e leve isso em consideração por você ser um cara legal. Se bem que, essa bolas doem bastante — disse coçando a cabeça e sorrindo de forma que nem Baekhyun conseguia resistir dando um “owwnnn” e abraçando o garoto. 

— Você ainda tem muito que aprender... Não é um projeto de casamento falso que vai salvar nossa pele. Tão ingênuo — apertou a bochecha do seu amigo sem imaginar o pensamentos que estavam lhe passando na cabeça já que...”Tem certeza que eu é que sou o ingênuo, Hyung?”, mas ainda assim continuou — Saiba que quando eu era pequeno, acertei uma bola no cão da minha vizinha sem querer, mas você acha que ele entendeu isso? NÃO, ele correu atrás de mim como um caçador e eu nunca mais pude passar por aquela rua, Sr. Patinhas pagou por mim. Mas até hoje aquele cachorro me persegue sempre que sente meu cheiro, eu apelidei ele de tic-tac... sabe? Do Peter Pan. Ou seja, se eu falar com ela a primeira vez enquanto ela estiver tão motivada quando o Jason, eu vou ter a pior vida de casado! Ela vai ficar falando no ouvido ou gritando e eu vou ter que sorrir e falar “Sim, querida!” enquanto eu vou estar planejando como fugir de casa durante o momento que ela estiver conversando com a Hanna. 

— Você 'tá me comparando com um cão pulguento assassino? — perguntou uma bela garota de cabelo curto liso, pele clara e alta, claramente o oposto do que havia referido, recebendo uns “não” de algumas pessoas que haviam se aproximado fazendo os dois participantes olharem um para o outro confusos perguntando se conheciam alguém. 

— De qualquer forma, eu quis dizer... Olá Tokyo, como será que eu imaginei que era você? 

— Ele te disse que eu estava no projeto com você, e você achou que conseguiria me deixar mais “tranquila” por ser... você — lembrou fazendo um sorriso forçado que queimou qualquer esperança, sobrando apenas uma... 

— É... Essa é a forma mais sincera e realista de dizer. Eu até 'to me sentindo mal; me desculpa eu deveria ter olhado a volta para não te acertar. Espero que vo... — antes que o universitário terminasse a frase, a japonesa lançou a bola há metros de distância e depois olhou para o garoto do campo com um sorriso radiante. 

— Hey! Vai buscar a bolinha cachorrão! Vai, vai! — mandou como alguém que fala com o cão, se deixando levar e cariciando o cabelo do mais velho enquanto o seu novo bichinho a amaldiçoava com os olhos — O que disse? Sim, querida? Own, esse é meu garoto. 


Tell them other girls, they can hit the exit 
Check please 
Cause I finally found the girl of my dreams 
Much more than a Grammy award 
That's how much you mean to me




Tokyo andava pelo campus quando encontrou Baekhyun ajudando alguma universitária que "não estava conseguindo fazer o exercício" e que por isso precisava de total atenção, já se mostrava incapaz de fazer um simples exercício que até a japonesa havia entendido. E isso mexeu com ela de uma forma que quando abriu os olhos novamente já estava ao lado de Baekhyun com os braços cruzados, recebendo um cumprimento alegre que foi cortado pelas suas palavras. 

— Então essa é a sua amiga? Bom, bem diferente de mim, não acha? — disse com um sorriso ácido que não tirava o olhar da mais nova que a observava de volta, convencida e um pouco entediada por ser interrompida. Já Baekhyun estava confuso diante da maneira de agir, e principalmente de falar da mais nova, fazendo-a desviar o olhar da garota quando a puxou ligeiramente a alguns passos de distância dali. 

— Hey, o que está havendo? — perguntou preocupado, focando totalmente sua atenção em Tokyo, o que a fez falar sem muito esforço. 

— Não é nada, você fica bastante tempo com essas garotas que não devem conseguir nem amarrar os sapatos sozinhas. Mas tudo bem, você só está fazendo o seu papel sendo um homem que ajuda e é cavaleiro e gentil. Nada demais, viu? — falou com alguma ironia e depois olhando para o lado. 

— Você 'tá brincando não é? — estranhou ao ver a razão de tal comportamento — Hey, você perdeu a memória? Você não deve estar bem... 

—Sim, eu estou bem. Eu sei identificar isso ou será que também não consigo fazer nada sozinha e preciso de ajuda? 

— Uau! Quanta agressividade. Quer saber, você está certa. Elas são todas iguais e eu nunca vou ter o relacionamento que tenho com elas com você. É, eu disse. — Admitiu Baek o que fez a voz de Tokyo desaparecer por alguns segundos — Isso porque você não precisa de mim nem de ninguém. Você ajuda a si própria e isso é muito legal. Você é a garota mais forte, independente, poderosa, impulsiva e determinada que eu conheci. Talvez por isso que enquanto algumas garotas querem a minha atenção eu vou continuar intrigado por você... Então pare com esse ciúmes bobo!! Aigoo, eu sabia que casamento iria me trazer esses problemas! 


Much more than a Grammy award 
That's how much you mean to me



— Ah, você é muito chato! — Tokyo fechou o livro que estava folheando com raiva e jogou sobre a mesa, encarando o rapaz na sua frente com um sorriso falso. 

— Eu?? — o rapaz deu uma risada — Ah ... Eu não vejo a hora disso acabar. 

— Mas você não é o único que quer isso. Quando isso acabar será cada um pra cada lado — ela se levantou do lugar onde estava e se aproximou do seu "noivo" — Sem precisar dar satisfação pra ninguém. 

A morena se virou e em seguida se direcionou até a saída, batendo forte a porta ao sair. Ela estava totalmente chateada, na certa bateria com um livro na cabeça de Baekhyun até ele se desculpar se tivesse chance, mas ainda bem que não teve. Estava perdida em seus pensamentos, andado sem rumo. 

Só queria sair dali e esquecer daquele dia. 

Seus passos continuavam aumentando a velocidade à medida que ela pensava no ocorrido, nem sequer estava se preocupando com as coisas a sua volta; com as crianças correndo, as buzinas dos carros, o barulho irritante das buzinas... Foi aí que ela se deu conta onde estava, tudo parecia estar em câmera lenta assim que ela se viu no meio da rua, a luz dos faróis se aproximando mais e mais de si. Tudo parecia perdido até que ela sentiu alguém a puxando pela cintura de volta para a calçada e, talvez, para a realidade. Ela não sabia como reagir, mas ainda assim se sentiu segura ao reconhecer Baekhyun pelo suéter azul marinho que ele usava e o sentir abraça-lá por trás, vendo o carro vermelho que por pouco não a atropelava passar na sua frente. 


— Eu... Eu sinto muito pelo que eu disse, eu... — Baekhyun falou depois de um tempo, com certeza ainda em choque pelo que havia acabado de acontecer... e ele não era o único assim — Você está bem? 


Tokyo se mantinha parada na mesma posição, entre os braços dele. Estava confusa não só por quase ter sido atropelada, na verdade teria sido melhor se fosse só por isso, mas estava confusa também em relação aos seus sentimentos ligados ao jovem que se encontrava à abraçando. 

— Você está bem? — ele novamente disse assim que se afastou um pouco e virou ela com cuidado para olhar em seus olhos — Você não parece bem. 

— Eu estou bem, é só que... Você acabou de salvar minha vida. 

— Eu sinto muito mesmo por isso — o moreno segurou as mãos dela carinhosamente e olhou em seus olhos com um sorriso fraco, rapidamente resultando em uma leve aceleração nos batimentos cardíacos de Tokyo — Eu jamais me perdoaria se te perdesse sem você saber que...

— Saber que? — ela o incentivou a continuar, curiosa pelo que ele diria após isso. 

— Saber que eu realmente acho que isso possa funcionar, sabe? Nós podemos ser amigos enquanto isso. 

— Amigos? Claro que sim... amigos — ela disse como se desconhecesse o significado da palavra 'amigos' naquele momento, como se a palavra fosse nova e completamente inadequada. 

— Está tudo bem mesmo? 

— Está sim — ela deu um soco leve no ombro dele — Amigo! 

You could be my it boy 
Baby you're the shhh boy 
Lovin' you could be a crime 



As instruções que Hanna havia passado para Tokyo eram meio vagas, mas felizmente Tokyo conseguiu chegar até a porta do quarto de Baekhyun com as informações adquiridas. Na verdade, depois de ter que arranjar uma boa desculpa para a vizinha por estar entrando em uma casa que não era sua, mas nada conseguia a impedir. 


Antes de bater na porta, a mesma aproximou o seu ouvido dela para ver se conseguia ouvir algo, porém apenas um silêncio profundo se mantinha naquele lugar. 


— Baek… Hyun? — ela bateu três vezes contra a porta, mas não ouviu nada acontecendo do lado de dentro. Talvez ele estivesse dormindo, a garota pensou. E quando se preparou para bater mais três vezes a porta se abriu. 


— Tokyo? Eu pensei que fosse a Hanna! — Baekhyun tentou mostrar alguma felicidade, por mais que estivesse feliz pela visita, algo dentro de si o fez com que só conseguisse um mini sorriso — Como entrou aqui? 


— Eu… — por alguns instantes, as palavras de Hanna pedindo para ela não contar quem foi que a deu a chave passaram na cabeça de Tokyo, fazendo ela repensar a sua resposta. 


— Foi a Hanna, não foi? Por favor me diga que você não veio aqui pelo mesmo motivo que os outros — Baekhyun deduziu por si só o motivo e assim que terminou, percebeu a garota abaixando a cabeça, recebendo a certeza da sua dedução — Aigoo. 


O jovem respirou fundo e deu espaço para que Tokyo entrasse no quarto, sentando se na sua cama. A garota entrou no local com certa timidez e se sentou próxima de Baekhyun. 


— Você é o único que não quer ir, Baekhyun, o único… 


— Tokyo, você não entende. Eu vim para cá procurando liberdade e eu tive isso nessa casa. Aqui, este lugar, tem tantas lembranças… 


— Das suas antigas namoradas? — Tokyo resmungou com um alto grau de ciúmes e indiferença na voz, por sorte o moreno não entendeu e acabou respondendo um “o que disse?” para a garota — Nada não. 


— Se você veio para cá esperando que eu vá para aquele lugar, eu… 


Nesse momento, Tokyo parou totalmente de prestar atenção na fala do garoto, ela estava apenas vidrada nos lábios dele, em como eles se moviam em cada palavra e em como eles pareciam tão sexys. Por algum motivo, ela se pegou imaginando interromper o discurso do garoto e partindo para um beijo que era correspondido, mas seus pensamentos foram logos interrompidos por Baekhyun chamando o seu nome algumas vezes. A garota balançou a cabeça e sorriu sem graça, pedindo desculpas. 


— Acho melhor eu ir — a morena se levantou apressada, tentando não se constranger mais naquela situação — Está ficando tarde. 


— Mas você acabou de chegar… 


— Desculpa. 


— Tokyo! — Baekhyun não pensou muito antes de se levantar e puxar a garota, que já estava próxima da porta, à colocando entre si e a parede. 


— Baekhyun-ssi? — a morena praticamente gritou o nome do garoto com o susto que levou pela atitude dele, ela estava pronta para empurrá-lo para longe, mas ele estava tão perto que mal conseguia raciocinar. 


Tokyo estava apavorada com aquela situação, mal tinha lidado com o fato de estar tão próxima do jovem e já tinha que tentar lidar com o fato dele estar mesmo aproximando aqueles lábios dos seus. Talvez por não estar raciocinando direito, sua única reação foi colocar sua mão na boca rapidamente, impedindo Baekhyun de se aproximar ainda mais. Assim que o viu desviar o seu rosto do dela, a morena conseguiu respirar aliviada, ainda que o seu coração batesse descompassadamente devido a curta distância que ainda se mantinha. 


— O que está tentando fazer?— Tokyo disse ao conseguir reunir sanidade para se lembrar que deveria empurrar o garoto para trás — Está tão desesperado assim? 


O jovem confirmou balançando a cabeça de maneira fofa, colocando a mão no peito e fazendo uma expressão de dor, resmungando um “Ai” descontraído, como se o empurrão tivesse realmente o machucado. Tokyo, por outro lado, não esperou para ouvir as explicações dele ou para presenciar mais uma das suas brincadeiras, saindo do quarto em seguida, temendo estar mais vermelha que um tomate. 


Crazy how we fit girl 
This is it girl 
Give me 25 to life 
I just wanna rock all night long 
And put you in the middle of my spotlight 


— Tokyo... — Baekhyun a chamou de forma ligeiramente manhosa, se escondendo atrás da porta do banheiro e depois mostrando apenas sua cabeça. — Eu estava pensando no que você falou e... Eu achei que eu deveria me colocar no seu lugar então... 

Ele saiu com um salto alto vermelho, junto com vestido vermelho completamente brilhante de alças, deixando o seu corpo musculosa grande parte a mostra, fazendo Tokyo encarar boquiaberta. 

—Hey! Meus olhos estão aqui! — gritou indignado, por fim suspirando. 

— Desculpa! Mas agora você sabe o que a maioria das mulheres estão expostas — disse com a cabeça apoiada no braço e um lápis na mão por estar terminando algum trabalhou que rapidamente voltou a sua atenção, fazendo o moreno colocar a mão na cintura e continuar a falar no meu mesmo tom que antes: 

— Então é isso! Eu não vou receber nem um elogio, nem um "Parabéns, você é o melhor"? Eu me esforcei tanto para fazer a combinação certa e entrar nesse vestido e não ganho nenhuma atenção? 

Tokyo soltou o lápis e olhou para o seu amigo que estava de braços cruzados emburrado quando tentou se explicar: 

—Baek, eu disse que estava com a cabeça de trabalho. 

Depois de alguns minutos em silêncio aparentemente vencido, o universitário cruzou os braços e começou a resmungar: 

— Trabalho isso, trabalho aquilo, você só quer saber do seu trabalho. Mas e o trabalho que EU tenho pra cozinhar, limpar, me exercitar, cuidar daquela adolescente na minha casa que pode ser maior de idade mas perto de mim age igual a uma adolescente e mesmo assim eu vim pra cá para ficar com você. 

Sem mentiras, ela na verdade estava adorando aquela situação. Não que goste de ver o seu amigo zangado, mas sim porque toda essa cena havia sido criada porque uns dias atrás desabafou que só andava estudando e não conseguia fazer nada divertido, mas nunca pensou que seria levada tão a sério; então nada mais justo que entrar no jogo do maior não é? Foi pensando nisso que a "popular solitária" se levantou e abraçou Baekhyun por trás, pousando sua cabeça nos seu braço, recebendo um riso abafado que logo foi disfarçado com uma voz firme: 

— Não me toque, eu não sou um dos seus livros. 

Boa tentativa, Tokyo continuou o papel que aquela paródia lhe dava, apelando para algumas frases clássicas: 

— Não diga coisas assim, a gente pode sair... Tomar um pouco de vinho... Deixa eu te fazer se sentir bonito. 

— EWW, o que foi isso?! Me solta, eu não quero mais você — reclamou Baek, tirando as mãos que o abraçavam e levando a sua recém casada a rir completamente da situação; fazendo ele se render e acabar rindo junto enquanto dava alguns tapinhas nas costas da culpada — Eu não preciso de ninguém pra me fazer sentir bonita! Tokyo~... Eu esperava mais de você... Caramba... Você não é o cara que eu imaginei, eu sou uma dama, ok? 

You could be my it girl 
You're my biggest hit girl 


Let me play it loud 


Let me play it loud like 



��Oh, oh, oh, oh ��


Notas Finais


AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

Gente do céu! Alguém ensina a palavra limites pro meu filho! Serio, acho que ele precisa aprender que quando vc ta bravo com alguém VOCÊ NÃO ELOGIA, ou será que deveríamos?... Ok, Baek tem mais experiencia que noiz T-T

EE a nossa Tokyo??? Hanna pode ter o Deep mas a Tokyo tem Baek #MelhoresMascotes kkkkkkkkkk
De qualquer jeito, espero que tenha conseguido mostrar a personalidade e a AURA (Desculpa, terminei o drama da Secretaria Kim recomendo) determinada dessa artista diva! Que vai quebrar essa friendzone com estilo.

E o que vcs acharam do nosso fotografo? kkkkkkkk Parece que não, mas ele tbm vai entrar na história, um dia eu apresento ele para vocês. (sim, adotei mais um filho) Sei que vocês não viram muito deles mas...Vamos ser sinceros, isso nunca realmente nos impede de pensar alguma coisa.

Anyway

~Beijinhos Azulados e Bye Bye


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...