História Just my luck - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Melodrama, Slice Of Life
Visualizações 6
Palavras 746
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Transsexualidade
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 3 - O famoso momento no qual eu quebro a cara pela milésima vez


[07/08/2018 - 00h45 - terceira parte (talvez última) da história sobre o Rodrigo]

Sabe quando você faz merda e vem aquele remorso que te corrói aos poucos? Pois é, é isso que ocorreu após eu ter inventado aquela história.

"Ai sua trouxa, por quê? Ele não era embuste?", você deve estar pensando. Mas acontece que eu não tinha muita noção da sua história de vida (!).

Sim, é um caso dramático, então se preparem. 

Rodrigo podia até ser extrovertido e (aparentemente) ter muitos amigos, mas, no fundo, sempre se sentiu na sombra de seu irmão gêmeo, o Roberto, que ia muito melhor nas matérias de escola e frequentemente ganhava prêmios em concursos e olimpíadas. Rodrigo, portanto, era alvo constante de comparações injustas. Ele era inteligente também, mas olhando para o desempenho acadêmico excelente do irmão, consideravam que ele "não era suficiente" ou algo do tipo.

Pra piorar, os dois mudaram de escola no Ensino Médio e passaram a sofrer provocações dos demais colegas porque eram gordinhos. Isso afetou drasticamente a autoestima dos dois, de forma que ambos se recusaram a comer durante um mês - eles só tomavam líquidos - pra poderem atingir o peso desejado. Rodrigo foi o que ficou mais obsecado por emagrecer, chegando ao ponto de acreditar que foi bom ter tido hérnia inguinal porque dessa forma conseguiu perder mais peso.

Outra coisa foi a questão da escolha da carreira, que ele me esclareceu em uma das nossas últimas conversas. Ele, na verdade, já não queria Medicina há muito e estava entre Cinema e Medicina Veterinária, mas seus pais o pressionaram a continuar prestando para ser médico por causa do prestígio. Ele, como já sabem, acabou desistindo na última hora, porque isso estava o incomodando profundamente. Claro que não foi fácil convencer seus pais da ideia.

Ainda tem mais. Eu lembro muito bem da época que ele ficava se gabando que tinha várias amigas e tudo, e isso me dava uma raiva descomunal. Pois bem, ele perdeu quase todas as "amizades" e quase não fez nenhuma na faculdade.

Aliás, se você se lembra bem, eu disse que ele mencionou que seu grupinho da faculdade, autodenominado "A realeza", era composto por cinco pessoas: ele, Roberto, Melissa (namorada do Roberto), Kadu e Ana Elisa. O Instagram dele e dos outros estão cheios de fotos do quinteto, com legendas que vão do clichê "família que eu escolhi pra vida" até o constrangedor "#maisrealezaqueafamiliarealbritanica". NO ENTANTO, eles não se dão bem e nem sequer se gostam de verdade.

Segundo o que ele me disse: ele e o irmão ficavam sozinhos nos intervalos, até que fizeram amizade com Melissa numa aula de anatomia. Desde então, o trio se tornou inseparável... ou quase. No semestre seguinte, se juntaram a eles Kadu e Ana Elisa e tudo ficou uma merda.

Depois de um tempo, Roberto passou a desconfiar que os dois eram oportunistas que só estavam no grupo pra ganhar nota fácil, o que gerou uma briga descomunal e resultou em Roberto ignorando a existência dos dois até hoje. O grupo, então, foi separado em três: de um lado, Roberto e Melissa, do outro Kadu e Ana Elisa. Rodrigo sobrou e, realmente cansado de ser deixado de lado, fez outras amizades na sala.

NO ENTANTO, ele foi surpreendido quando viu no grupo de WhatsApp da "Realeza" que teria uma reunião urgente no intervalo. Na tal reunião, todos (menos Roberto) começaram a jogar na cara de Rodrigo que ele estava os "abandonando" e sendo "negligente com o grupo". Daí explica-se a ausência de seu irmão. Houve gritaria, choro e um clima horrível de tensão, até que Rodrigo cedeu e abriu mão das outras amizades que havia feito. Ele continua isolado no grupo.

Eu não vou nem entrar a fundo na situação familiar dele, porque é pesado demais. A avó possui Alzheimer e o avô acabou de falecer. O clima na casa, como ele diz, está quase insustentável.

E é por isso que eu me sinto mal por ele, por ter mentido, por ter pisado. Ele despejou tantos sentimentos e coisas guardadas em mim esses dias que chegou a me sufocar. Sinto até que minha ansiedade aumentou, porque fico olhando freneticamente de minuto em minuto no celular se ele me responde porque eu preciso saber se ele está ao menos vivo.

Eu achava que ele era tão e completamente feliz, mas ele tá tão quebrado por dentro quanto eu.

Portanto: eu realmente tenho que parar de julgar as pessoas, ou eu nunca vou parar de quebrar a cara. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...